Sala de Estar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sala de Estar

Mensagem por Stalker em Dom 9 Fev 2014 - 21:42


____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Artie Abrams em Sab 15 Mar 2014 - 4:58






Artcedes time!

- Sometimes in our lives we all have pain, we all have sorrow but if we are wise we know that there's always tomorrow. Lean on me when you're not strong and i'll be your friend, i'll help you carry on for it won't be long till i'm gonna need somebody to lean on. -



Todos os últimos dias em Lima tinham sido realmente tediosos, sem Kaíra por perto parecia que a cidade havia perdido totalmente o brilho que possuia quando a garota de cabelos avermelhados estava no local, talvez seja porque Artie tinha se acostumado a presença da mesma ou qualquer outro motivo, mas ele realmente estava sentindo sua falta. Ele estava esperando a garota voltar de um cruzeiro que levou boa parte dos estudantes do McKinley e de outros lugares, ele infelizmente não pode ir porque não achou muito seguro um cadeirante tão próximo da água, ele não sabia o porque, mas não teve um bom pressentimento com esse cruzeiro.

No auge do seu tédio finalmente uma luz acendeu-se no topo de sua cabeça, por que não ir visitar Mercedes! Ela teve que ficar em Lima por causa da sua adorável filha, Angel e Artie realmente sentia falta de Mercedes, fazia tempo que eles se falaram e ela era importante para o garoto. Ele rapidamente se arrumou e colocou uma roupa agradável com uma bela camisa branca de botões, calça e sapatos pretos e um suéter azul marinho, ele pediu para sua mãe leva-lo ao shopping primeiramente, ele queria comprar um brinquedo para Angel, mas não tinha ideia do que dar para a garota, então ele foi até uma comic shop que sempre frequentava e lá comprou o "brinquedo" da garota, um belo mestre Yoda de pelúcia, ele até comprou um pra si próprio e também comprou Tots para Mercedes.

Sua mãe o deixou na frente da casa de Mercedes e colocou os tots e o brinquedo em seu colo, antes de se despedir com um breve até logo e mandar o garoto lhe ligar quando estivesse com vontade de voltar para casa, Artie girou as rodinhas da cadeira de rodas até a porta da frente e bateu na mesma, já que com a cadeira não conseguia alcançar a campanhia que era muito alta, uma das muitas desvantagens da sua companheira.


valeu @ cács!


____________________

Artie Abrams
^.^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Angelina Jones Evans em Sab 15 Mar 2014 - 21:09


Angel Jones Evans

    Desenhos animados, eu amava desenhos animados, todos eles. Tão engraçados e coloridos, por mim eu passaria o dia inteiro assistindo, principalmente Bob Esponja, era o meu favorito.

Eu estava na sala da minha casa, olhos atentos a televisão na bela sala que exibia um Cartoon qualquer, e admito que me trazia um sorriso ao rosto e longas e altas risadas. Minha mãe assistia comigo, era sempre melhor fazer as coisas com ela, sentada em seu colo, sentindo o carinho que ela fazia em meu cabelo... Era aconchegante e carinhoso, às vezes eu até mesmo acabava dormindo.

    Engatinhando no sofá sento-me no colo da minha mamãe sem cerimônia, que no mesmo momento me recebe que um quente abraço e um sorriso de lado a lado gravado em seu rosto. Sorrio para a mesma e apoio minha cabeça em seu ombro, voltando a minha atenção para o desenho que passava.  

    Não se passou muitos minutos para que eu virasse rápida a minha cabeça em direção a porta, de onde eu ouvira o barulho de alguém batendo Minha mãe não pareceu ter notado, o que não era uma surpresa pra mim, me perguntava se ela gostava mais daqueles desenhos do que eu própria, de tão concentrada que ela ficava ao assistir.  

    Alguém bate de novo e mais uma vez minha mãe não ouviu. Perguntava-me quem seria, qual tio ou tia e porque não havia apertado a campainha, mas deixando isso de lado resolvo chamar a atenção da minha mãe para quem quer que estivesse lá fora não tivesse que esperar muito.


    - Mama... – Falo baixo puxando rápido sua blusa, até a mesma se voltar para mim e eu aponto para a porta. Um sorriso logo cresce no meu rosto, eu certamente adorava as visitas, todos os amigos da minha mãe eram legais e isso só me deu mais um motivo para descer do sofá e ir correndo a passinhos rápidos em direção a porta.
COPYRIGHT 2014 - ALL RIGHTS RESERVED FOR SOPH

____________________

Angelina Jones Evans


• My Parents •

• Narrativas&Ações
- Meus Pensamentos -"Falas" [outros]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Convidado em Dom 16 Mar 2014 - 2:24

xx
Mercedes Aretha Jones
somos como uma musica desafinada, cheia de erros lindos!

Ver desenhos com minha filha era a melhor parte de ter deixado de ir no tal cruzeiro comemorativo com os outros. Era triste imaginar que eles estariam curtindo a vida sem mim, aproveitando o mar e a bela viagem, com todas as pessoas que eles amavam. Se bem que isso me deu uns dias de férias, sem trabalho e sem ter que conviver diariamente com o Sam.  Apesar de não poder negar que sentia falta das minhas TTgirls, pelo menos Angel compensava minha saudade. Ela era tudo pra mim e não trocaria nada pela oportunidade de está com ela cada segundo livre do meu dia.

— Vem aqui meu amor — Chamei carinhosamente minha garotinha que engatinhava pelo sofá. Tão fofa e impecável com o seu vestido fino de algodão. Muitas mães diriam que é um desperdício gastar tanto em roupas infantis, mas do meu ponto de vista tudo tinha que ser do bom e do melhor para a filha de uma Jones. Meu anjo veio para mim e sentou em meu colo, sorri ternamente de lado e a abracei calorosamente, ela retribuiu o sorriso, mostrando seus poucos dentinhos e meu coração derreteu. Assim que a mesma deitou a cabeça em meu ombro voltei a acariciar seus cabelos e me foquei no filme. Era Frozen, estava bem na parte que Elsa iria começar a cantar “let it go”. Simplesmente amava essa cena. Acho que o fato de eu literalmente vivido assistindo desenhos animados da Marvel com o Sam, quando ele ainda me amava, me fez ficar meio viciada nessas animações. Principalmente as da Disney. Finalmente minha musica começou, Angel em meu colo parecia um pouco inquieta, mas eu acreditei ser apenas empolgação pela musica e não dei muita bola. Ouvir um barulho vindo de fora da casa e acabei ignorando também. Mas foi então que ela falou, me chamou de “mama”. Tinha pouco tempo que ela aprendera, e a cada palavrinha nova meu coração apenas derretia. 

Saindo de meu momento coruja dei atenção ao que ela queria me mostrar. Seus dedinhos apontavam para porta. Por um momento fiquei confusa, mas então ouvir umas batidas. Era raro algum visitante não usar a campainha. Sorri para Angel, orgulhosa ao ver como ela ficava mais esperta a cada dia que se passava. — Muito bem, meu amor!! — a parabenizei roçando meu nariz delicadamente contra o narizinho dela. E a rodei no ar quando a levantei. A ouvir soltar um gritinho animado e a deixei no chão, sem perder tempo ela se adiantou e saiu “correndo” em direção à porta. Ri com gosto e deu pause no filme, cada reação da minha filha me deixa encantada. Mas por um momento, meu sorriso morreu, considerei que Sam poderia ter fingido ir no tal cruzeiro apenas para poder me pegar de surpresa e ver Angel. Por isso assim que alcancei Angel, olhei no olho mágico antes de pensar em abrir a porta, no entanto, nada vi. Com feições confusas abrir a porta e para minha surpresa Artie estava lá. — Oh meu Deus, Artie, quanto tempo! — disse surpresa dando um beijinho na testa dele. Sentia falta do garoto, de nossos duetos e da nossa amizade. Mal o via no colégio, parecia até que tava fugindo de mim, só que isso era ridículo até de imagina, agente se amava. Éramos como irmãos desde que eu me entendia por gente. Até me arriscaria dizer que eu, ele e Puck tínhamos o mesmo pai, mas com mães diferentes  — Vem, entra, a casa é sua! — Disse dando passagem para o moreno e fechando a porta logo em seguida, não podia correr o risco de Angel escapulir, ela era muito ativa e avançada pra idade dela, cada piscada minha era uma oportunidade para ela. — Então velho amigo, ao que devo a honra da visita? — perguntei sorrindo sinceramente. Era muito bom tê-lo comigo, mas não podia deixar de me preocupar. Se ele estivesse com algum problema não perderia tempo em saber, para poder ajudá-lo. “Catei” minha filha do chão, e juntas, acompanhamos Artie até a área do sofá que ficava perto da TV de tela plana.

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Artie Abrams em Dom 16 Mar 2014 - 8:31



Artcedes time!
- Sometimes in our lives we all have pain, we all have sorrow but if we are wise we know that there's always tomorrow. Lean on me when you're not strong and i'll be your friend, i'll help you carry on for it won't be long till i'm gonna need somebody to lean on. -
Depois de bater repetidamente na porta o garoto foi finalmente atendido por Mercedes que pareceu surpresa em lhe ver, não que isso era estranho, pois apesar da amizade dos dois eles haviam se afastado um pouco com todas as coisas que haviam acontecido na vida de ambos. Abaixando o olhar um pouco Artie viu a pequena Angel, como Mercedes havia chamado a sua única filha, ela realmente tinha semelhanças com Mercedes e Sam e o garoto se perguntava como estavam os dois pais da criança.

Artie acompanhou as duas até a sala de estar e sorriu em direção à Mercedes depois de parar a cadeira de rodas em um canto da sala, Angel parecia olhar para o cadeirante com curiosidade e um com um olhar gentil ele olhou para a menina. - Eu decidi lhe visitar, faz tempo que não nos falamos Cedes. - Ele ajeitou os óculos quadrados em seu rosto e arqueou as sobrancelha sorrindo em direção à Angel. - Eu também trouxe algumas coisinhas para vocês duas. - Ele pegou a caixa cheia de tots e estendeu em direção à Mercedes para que a mesma pegasse.
valeu @ cács!

____________________

Artie Abrams
^.^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Derek Hough em Dom 16 Mar 2014 - 16:48



hello, dear friend
F
azia alguns dias, ou semanas, que Derek não encontrará Mercedes o que era quase óbvio devido ao hiatus escolar. Embora as competições dos corais estivem bem próximas ainda não conseguiu finalizar a última performance, não conseguiria montar nada sozinho. Seus passos eram perfeitos quando faziam, entretanto, não poderia adivinhar se as garotas conseguiriam acompanhá-los, até porque eram bem atrasadas no quesito dança. Eram crianças, na verdade adolescente, balançou a cabeça lembrando-se que na idade dela já havia descoberto seu dom, e passou a moldá-lo durante sua vida. Não queria exigir tanto das garotas, seria mais uma frustração na sua vida, e provavelmente nenhuma delas gostaria de ser pressionadas por ele.

Respirou fundo após esquecer seus pensamentos anteriores, agora sua maior preocupação era encontrar a casa de Mercedes, já que uma parte de seu plano diário foi completa. Havia passado no mercado e comprado algumas guloseimas, não as achou tão atraente como na doceira, porém não conseguiu encontrar a doceria, sendo assim, ficou com as do mercado. Quando comprou guloseimas pensou em Angel, embora não soubesse se a garota poderia comer. Em outra oportunidade levaria algum brinquedo, quando seu salário fosse depositado.

Olhou para os lados a procura de uma casa parcialmente desconhecida. Não se lembrará de sua aparência, e sequer a notou quando deu carona à Mercedes, mas mesmo assim tentou puxar sua memória fotográfica. Demorou alguns minutos para que achasse. Suspirou desligando o automóvel e saiu do mesmo, ativando seu alarme. Não confiava naquela região, na verdade, Derek não confiava em lugar algum. A vida de uma cidade movimentada é ruim, aquela que não é movimentada é pior ainda. Já caminhando até a porta da casa lembrou-se das guloseimas, então voltou, abrindo o automóvel e pegando algumas sacolas.

Seus braços carregavam duas sacolas cheias, não havia só besteira, não totalmente. Próximo à porta bateu na mesma, firmemente. Aguardando ser recebido. Enquanto Mercedes não surgia na porta, lembrou-se que deveria ter telefonado, avisando que estava perto ou se poderia dá uma passada lá. Mas como sempre se esqueceu disso. Pensar na hipótese da mulher não está era a melhor, talvez a mesma pudesse estar ocupada com alguém, ou simplesmente querendo aproveitar um tempo com sua filha. Quis voltar para o carro, mas se o fizesse, e Mercedes abrisse a porta? E o que faria com aquelas guloseimas? Por isso se manteve parado, aguardando.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Angelina Jones Evans em Dom 16 Mar 2014 - 18:25


Angel Jones Evans

Quando mama finalmente abriu a porta e eu vi quem era, fiquei surpresa, ei já tinha visto aquele garoto, apesar de não me lembrar muito bem, eu estava sonolenta na vez que o encontrei com a mamãe. Mas uma coisa era certa, eu tinha uma grande curiosidade sobre ele, por que ele vivia numa cadeira? Ele não sabia andar? Devia ser tão legal, poder sair por aí sem se cansar, sentado o tempo todo, tendo pessoas pra empurrar pra você. Eu queria uma cadeira daquelas.

Quando ele falou que trouxe coisas para nós, eu finalmente sorri mais ainda, amava presentes. Quando ele entregou a caixa a minha mãe, no mesmo instante notei o que era somente pelo cheiro que emitia. Tots. Eu sabia tão bem o que era Tots que poderia distinguir um de longe, a mamãe fazia eles o tempo todo, não só para ela, mas pra mim também, acabei ganhando essa paixão com ela.


    - Mama ama tots! Me dá um? – Falei tentando alcançar a caixa que estava em sua mão, me inclinando ao máximo e estendendo o meu braço, mas não conseguia. Meus esforços e concentração foram quebrados quando ouvi mais uma batida na porta. Quem seria dessa vez? Outra pessoa numa cadeira? Será que era amigo ou amiga do Artie? Mamãe o havia chamado assim, então com certeza era seu nome.

Cutuquei minha mãe no ombro com um dedinho, apontando para a porta. Claro que dessa vez ela tinha notado, mas só estava fazendo questão que ela realmente soubesse que mais alguém chegou. Esquecendo rápido dos Tots foi junto a minha mãe abrir a porta, já com um sorriso no rosto para o nosso novo convidado.
COPYRIGHT 2014 - ALL RIGHTS RESERVED FOR SOPH

____________________

Angelina Jones Evans


• My Parents •

• Narrativas&Ações
- Meus Pensamentos -"Falas" [outros]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Convidado em Dom 16 Mar 2014 - 20:50

xx
Mercedes Aretha Jones
somos como uma musica desafinada, cheia de erros lindos!

Ouvir com um belo sorriso a resposta de Artie. Era bom saber que ele estava bem, assim como era bom receber visitas aleatórias de bons amigos. Logo ele anunciou que trouxe alguns presentes. Angel sorriu em meu colo, animada. Minha filha adorava presentes, definitivamente tinha puxado a mim. Peguei a caixa que Artie me estendeu — Não me diga que são Tots!?! — Disse sorrindo, ele não precisa dizer mais nada, só o cheiro já tinha alertado a mim e a Angel. Sem duvidas, Artie realmente sabia como conquistar as mulheres da família Jones. Angel se adiantou me pedindo um e logo esticou seus bracinhos para pegar — Muito obrigada, Artie, foi muito gentil da sua parte. — agradeci afastando mais o pacote de Angel. — Calma pequena. Logo, logo mamãe vai recortar os tots pra você! — falei em resposta ao seu pedido. Mas ela nem me dava mais atenção. Alguém tinha batido na porta, ela me cutucou mais uma vez e apontou para a mesma. Pelo visto minha pequena também adorava visitas, tanto ou mais que eu. — Com licença, volto logo! — Coloquei o pacote de Tots na mesinha de centro e, com Angel no colo seguir em direção à porta.

Durante o caminho me perguntei que poderia ser. Não me lembrava de alguém que costumava me visitar e não estivesse ido para o cruzeiro. Despreocupada abrir a porta e quase deixei minha filha cair no chão, mas meus instintos maternos me mantiveram firmes. Ok... Isso só poderia ser alguma alucinação causada pelo cheiro dos tots, Derek não poderia está ali, na frente da minha casa com uma sacola de compras, mas ele estava. E isso não era bom — Olá — falei, cautelosamente. Eu estava horrível, usava pouca maquiagem e vestia um vestido um pouco largo, com um chinelinho de dedo. Meus cabelos presos em um coque precário no topo de minha cabeça. Passava a típica imagem de uma mãe solteira e desesperada, que nem nesses filmes de comedias românticas. Faltava apenas a mancha de leite em meu vestido — Que surpresa!! — disse sorrindo sem graça. Se ele tivesse avisado com certeza eu teria me preparado melhor, me vestido melhor. Algo mais sexy, talvez. Sem contar que minha casa estaria mais arrumada. Não que tivesse uma bagunça, mas havia alguns brinquedos espalhados pelo chão da sala. — Entra... — Disse abrindo caminho para o mesmo.

Rapidamente fui até Artie e coloquei Angel no chão perto de sua cadeira. — Por favor, fica de olho nela por um segundo, serei grata pelo resto da minha vida. — Mal esperei uma resposta e fui até Derek, me colocando em suas costas e o empurrando rumo a minha cozinha — Vamos pra cozinha, lá tem uma mesa para você colocar essas sacolas. Devem está muito pesadas! — Falei tudo muito rápido, sem dá tempo do mesmo dizer qualquer coisa contraria. Na sala tinha sim uma mesa, mas eu queria tirá-lo do meio da bagunça. No caminho fitei um espelho, eu não estava tão ruim quando pensava, mesmo assim soltei meu cabelo, para que o mesmo caísse ao redor do meu rosto, em cachos naturais. Derek era alguém novo para mim, queria que ele tivesse uma boa impressão da minha casa. Apenas não entendia porque eu estava tão ansiosa, queria agradá-lo e isso não era normal de mim. Não costumava ligar para o que os outros pensavam sobre mim e da o ultimo cara que me fez agir daquela forma acabou me engravidando e partindo meu coração. Não queria que a história se repetisse. Assim que chegamos à cozinha o libertei. — Sei que já disse isso, mas é uma surpresa. Nunca me passou pela cabeça que você viria me visitar... Mas não pense que não gostei, adoro receber vistitas... Ainda mais de pessoas que... Enfim, não quer colocar essas sacolas no balcão, pra não cansar o braço? Sei que é bem forte, mas é melhor... você sabe... Descansar!  — Parei de falar, sacudindo a cabeça negativamente, com uma leve careta. Se nem eu entendia o que queria dizer, como é que ele o faria?...

A presença de Derek me deixava nervosa. Nas nossas aulas tudo era muito profissional e no colégio sempre tinha as TTs, nunca tinha recebido ele em um ambiente tão pessoal. E essa aproximação me assustava, mas não voltei a falar. Na verdade mal dei tempo para Derek respirar desde que chegou. E isso me fez ri. Suspirei ainda sorrindo e disse — Desculpa, eu to falando de mais... Vou parar com isso! — Sabia que ele entenderia, já deveria ter notado que sempre que ficava nervosa falava de mais durante as aulas e bem, na minha vida pessoal não era diferente.

[...]
Na cozinha, minha conversa com o Derek foi mais curta do que eu pensava, ele explicou que nas sacolas haviam guloseimas para mim e para Angel, que foi a melhor forma que ele encontrou de se despedir, já que o loiro havia recebido um convite para ser dançarino em uma cia de danças latinas, na Espanha. Era uma oportunidade única, que ele não poderia perder.  Agora ele poderia limpar o seu nome, fazendo o que amava e ganhando bem para isso. Escondi minha tristeza e sorri mostrando apenas minha mais sincera alegria pela felicidade dele. O abracei e antes de ir ele me deu um beijo na testa e pediu para em me despedir das meninas que estavam no cruzeiro por ele. Ele se foi pela portar dos fundos, com a promessa de um dia voltar, mas no fundo eu sabia que aquela era a ultima vez que o via. Tinha que voltar para sala e ficar com Artie e minha pequena, mas antes, decidir ficar um pouco mais ali, não podia voltar agora e desmoronar na frente deles. Me sentei no chão, atrás do balcão da cozinha e chorei, ele não tinha me abandonado como o Sam, ele nem ao menos sabia do meu sentimento por ele, mas a dor que sentia foi a mesma de ter sido rejeitada de novo.

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Artie Abrams em Dom 16 Mar 2014 - 23:46



Artcedes time!
- Sometimes in our lives we all have pain, we all have sorrow but if we are wise we know that there's always tomorrow. Lean on me when you're not strong and i'll be your friend, i'll help you carry on for it won't be long till i'm gonna need somebody to lean on. -
Nesse pequeno tempo que Artie havia ficado na casa de Mercedes ele havia percebido algumas coisas, primeiramente Angel era a criança mais adorável que ele já tinha visto, ela tinha perninhas tão pequenas e aquele olhar inocente em seus olhos castanhos havia conquistado Artie desde o primeiro momento em que viu a pequena, segundo o sorriso da garota também era encantador e lhe lembrava sons de sinos tocando, Artie achou que ele estava se tornando mais um "tio" viciado na pequena Angel, o garoto também percebeu que o vício de tots era de família, já que a pequena Angel parecia bastante interessada na caixa de tots que a mãe havia recebido. Resumindo ele havia amado a filha de sua amiga.

A atenção da garota rapidamente mudou quando alguém bateu na porta e ela juntamente com Mercedes foram abrir a porta para que havia chegado e Artie decidiu observar o visitante que havia chego e tamanha foi a sua surpresa quando reconheceu Derek Hough na casa de Mercedes Jones, ele tentou disfarçar a surpresa, mas não os seus pensamentos que estavam vindo com toda a velocidade em sua cabeça. "Será que a Cedes ta saindo com o Derek? Não, ele deve ter vindo falar sobre alguma coisa do coral."
Seus pensamentos foram abruptamente interrompidos quando Mercedes se aproximou do cadeirante colocando a garota perto de sua cadeira e rapidamente pediu para o mesmo cuidar da filha e o rapaz só teve chance de acenar com a cabeça. - Ok... - Uma única palavra foi o que ele teve chance de falar antes que Mercedes voltasse sua atenção para Derek, ela parecia bastante nervosa e antes que Artie percebesse ele estava sozinho com a pequena Angel. "Droga, o que eu deveria fazer agora? O que nós não fazemos pelos amigos." pensou o rapaz nervosamente e tentou colocar um sorriso em seu rosto ao virar seu olhar para Angel novamente. - Hm... Eu trouxe um presente para você. - Disse estendendo o Yoda de pelúcia em direção a pequena garota que parecia estar interessada no jedi verde. - Esse é o Yoda, ele é um velho e sábio Jedi, um tipo de protetor do universo, ele dá conselhos aos jovens Jedis para que eles sigam o poder da força com sabedoria. - O entusiasmo na voz de Artie era perceptível e ele esperava que Angel gostasse do seu presente.
valeu @ cács!

____________________

Artie Abrams
^.^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Convidado em Ter 25 Mar 2014 - 4:47

xx
Mercedes Aretha Jones
somos como uma musica desafinada, cheia de erros lindos!

Após conseguir controlar minhas lágrimas, me levantei e enxuguei meu rosto usando uma toalhinha de prato que se encontrava presa na porta da geladeira. O fato de Derek ter ido foi um golpe muito duro para mim que por um momento acreditei que viríamos a ser um casal. Achei que ele era o homem perfeito para ajudar a cicatrizar as feridas ainda abertas que Sam havia deixado eu meu coração. Respirei fundo tomando coragem e voltei para sala. Parando no caminho apenas para checar, no espelho do corredor, se meus olhos estariam muito vermelhos. Acho que essa era minha sina amor pessoas que com o tempo se tornavam impossíveis para mim. Foi assim com o Kurt, com o Puck, com o Sam e agora com o Derek. Pelo menos Kurt e Puck tinham se tornado bons amigos enquanto mal podia falar o nome de Sam sem sentir magoa e Derek com certeza eu não voltaria mais a ver, pelo menos por um bom tempo.

Entrei na sala e tornei a amarrar meu cabelo em um coque no todo na cabeça. Aproximei-me de Artie por trás e beijei rapidamente o topo da cabeça do garoto, logo em seguida envolvi seu tronco em um abraço e deitei minha cabeça de forma delicada em seu ombro. Angel se distraia brincando com um brinquedo que eu não conhecia, provavelmente tinha sido algo que Artie havia dado. — Estou muito feliz por você está aqui — Disse com sinceridade. Apertei minha bochecha contra a bochecha do garoto de forma carinhosa e me afastei, me sentando no sofá ao seu lado. Cruzei as pernas e apoiei meu cotovelo em cada joelho encostando meu queijo nos punhos fechados. Franzi a testa por um momento e bocejei sonolenta. Angel ocupava boa parte do meu tempo, por isso mal conseguia dormir durante o dia e sem Puck na casa, por causa do cruzeiro, não me sentia segura para dormir a noite. Tirei Angel do chão e a coloquei em meu colo. Artie se posicionou melhor ao lado do sofá e eu dei play no filme que estava assistindo, momento antes com minha filha. Ela logo adormeceu e eu a levei para seu quarto no andar de cima. Quando voltei tirei Frozen e coloquei "Em Chamas" para ver com Artie, algumas horas depois o filme acabou e sua mãe chegou para busca-lo, me despedir do meu amigo e fui para o quarto de minha filha adormecendo no pequeno sofá que tinha no local.  

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de Estar

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum