Nicolas G. Lunter [FP]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Nicolas G. Lunter [FP]

Mensagem por Nicolas G. Lunter em Seg 20 Out 2014 - 22:01


Nicolas G. Lunter



HISTÓRIA

Algumas pessoas maldosas afirmam que Nicolas é um grande perdedor, e eles tão cobertos de razão, com certeza. O jovem jamais obteve êxito em qualquer coisa que realmente quis, é quase como se ele tivesse nascido com a capacidade de estragar tudo. Todos conhecemos alguém que esbarra em todos os objetos em um raio de dez metros e sem querer quebra a maior parte deles. Esse é Nicolas Grece Lunter, ou Nico para os íntimos.

Sua família é dona de uma rede de lanchonetes espalhada por todo o Reino Unido, e por isso ele viajou muito em sua vida. Seus pais eram muito preocupados com o negócio, logo, apesar de ser o único filho do casal, Daniel jamais recebeu muita atenção.

Na escola não era diferente. O jovem estudava em uma instituição privada no centro de Londres, onde sofria bullying constantemente. Um pouco pelo fato de o garoto não saber socializar e passar todo o tempo livre estudando em algum lugar longe das outras pessoas, e outro por, na sétima série, ter recusado sair com a garota mais bonita da escola, sendo chamado de gay pela maioria dos meninos. Está certo que ele era mesmo homossexual, mas a pior coisa para ele era ser ofendido por ser algo que você não podia mudar.

No segundo ano do ensino médio, tentou suicídio no banheiro de sua casa, cortando seu pulso com uma lâmina de barbear do seu pai. Estava tudo indo bem, até que a empregada encontrou o corpo do garoto jogado no chão e chamou uma ambulância. Os médicos conseguiram salvá-lo a tempo e, desesperados, seus pais o enviaram para o Dalton Academy, local que acreditavam ser rígido o bastante para corrigir a postura de delinquente do garoto.



DADOS

NOME: Nicolas Grace Lunter

DE ONDE É:Miami |E.U.A

IDADE: 16 anos

GRUPO: The Warblers (DA)

AUDIÇÃO


Ajeitei a minha gravata vermelha e preta, a apertei um pouco mais forte do que o normal. Olhava meu reflexo no espelho do banheiro, não me reconhecia mais o que tinha acontecido comigo? Aquele simplesmente não era eu, não o mesmo de cinco anos atrás eu estava acabado pior do que drogado, talvez se eu tivesse tomado drogas estaria melhor. Mas não parecia ruim por fora e sim por dentro, no mais profundo de minha alma. Novamente ajeitei a minha gravata e terno, nunca me sentia bem com aquele uniforme dava coceira, encostei minhas mãos na pia branca e bati lentamente minha cabeça no espelho, após alguns segundos me retirei do lugar, pois este fedia á fezes.

Meus passos se ecoavam pelo corredor, estava tudo em completo silêncio afinal estava tendo audições para o coral, eu também faria o teste forçado mina mãe me disse que eu tinha que me enturmar, pois só sairia dessa escola graduado, uma lastima total. Observei todos sentados esperando ser chamados para se apresentarem e por sorte serem aprovados, isso me fez pensar que não era bom o suficiente, na verdade nunca pensei em ser bom o suficiente para cantar em um coral. Sentei-me em uma cadeira afastado de boa parte das pessoas, os observei por um bom tempo em sua maioria estavam preparando sua voz ou fazendo uma competição totalmente passiva com os companheiros da cadeira ao lado, eu apenas me encolhi e segurei com força minha Fender á espera de ser chamado.

Era possível ouvir cada audição, o que me deixava mais nervoso, mas todos pareciam muito confiantes é estranho aparentar ser o único desajeitado e inseguro. Após muito tempo fui chamado, meus pés tremiam ao me levantar, meu coração palpitava o mais rápido que o normal era adrenalina e medo – sentimentos e sensações comuns pra mim, mas assim mesmo me fazia tremer - Adentrei no local das audições com passos largos e firmes.

Após me posicionar em um banco, olhei de relance para cada pessoa ali. Estava tremendo e com um enorme frio na barriga todos pareciam impacientes com a minha demora -Err...me chamo Nicolas Grace Lunter e cantarei... “It Will Rain” composto pelos The Smeezingtons e cantado originalmente por Bruno Mars. Meus dedos tocaram rapidamente as cordas da guitarra para que eu pudesse ver se estava em perfeita sintonia.

If you ever leave me, baby
Leave some morphine at my door
'Cause it would take a whole lot of medication
To realize what we used to have
We don't have it anymore


A voz saia de minhas cordas vocais, era rouca e suave, mas tremula, pois ainda estava com medo, meus pés no chão, alçando ritmo da musica não olhava para nada além das cordas da guitarra, não é que eu não sabia corretamente os acordes eu simplesmente não queria vera a afeição das pessoas em relação a mim, principalmente por elas estarem olhando diretamente para mim, estavam, me julgando e eu estava no centro dos holofotes era simplesmente a pior sensação para mim.

There's no religion that could save me
No matter how long my knees are on the floor
So keep in mind all the sacrifices I'm makin'
To keep you by my side
And keep you from walkin' out the door


Sentenciei com a voz inexpressiva, ao tintilar da guitarra, pensava na minha vida não sei se alguém em algum dia falaria palras como esta para mim, creio que nem minha mãe seria capaz de fazer tal ato afinal em toda minha nunca fizera. Tudo tornava a musica mais difícil, pois eu não a sentia totalmente, mas parecia que lá dentro de mim eu sabia como cantar essa musica perfeitamente.

Cause there'll be no sunlight
If I lose you, baby
And there'll be no clear skies
If I lose you, baby
Just like the clouds
My eyes will do the same
If you walk away, everyday it will rain
Rain, rain-a-a-ain

Eu evitei olhar para o chão ou qualquer outro lugar que não era o meu instrumento, não querendo ter qualquer vislumbre daquela que me afetava diretamente. Mordeu o lábio e colocou as mãos no bolso da calça jeans, essa hesitação me deixava nervoso, pois queria me consertar e fazer a audição corretamente, mas estava tudo escapando do controle ou eu estava simplesmente me sentindo mais confortável.

I'll never be your mother's favorite
Your daddy can't even look me in the eye
Oooh if I was in their shoes, I'd be doing the same thing
Sayin' there goes my little girl
Walkin' with that troublesome guy


Meus olhos se fecharam espontaneamente, minha voz se encontrava mais forte a cada verso, assim ela de preencheu todo aquele lugar, ainda estava nervoso afinal cantará para meus pais e para amigos mais próximos agora era praticamente um bando de pessoas estranhas que possivelmente cantaria melhor que eu.

But they're just afraid of something they can't understand
Oooh, but little darlin' watch me change their minds
Yea for you I'll try, I'll try, I'll try, I'll try
I'll pick up these broken pieces 'till I'm bleeding
If that'll make it right


Inclinei um meu corpo um pouco para frente, os acordes na guitarra era muito suave e apenas seu som fazia me imaginar, mais e mais dentro da letra da musica era simplesmente uma das melhores sensações do mundo, me conectar com uma musica mesmo nunca tendo tido aquela sensação. Lentas palavras em um momento bem perto do refrão.

Cause there'll be no sunlight
If I lose you, baby
And there'll be no clear skies
If I lose you, baby
Just like the clouds
My eyes will do the same
If you walk away, everyday it will rain
Rain, rain-a-a-ain



Cada letra saia da minha boca delicadamente formando únicas e sentimentais palavras. Mesmo eu não sendo totalmente sentimental, eu estava realmente conseguindo fazer algo com aquela balada romântica.

Don't you say
Goodbye
Don't you say
Goodbye
I'll pick up these broken pieces 'til I'm bleeding
If that'll make it right


Respirei rapidamente, ao finalizar o verso, meus dedos tocavam mais rapidamente o violão.Meus pés batiam no chão com mais simplicidade e coordenação.Era como se tudo estivesse perfeito apenas pelo fato de eu me sentir bem cantando na frente de completos estranhos.

Cause there'll be no sunlight
If I lose you, baby
And there'll be no clear skies
If I lose you, baby
Just like the clouds
My eyes will do the same
If you walk away, everyday it will rain
Rain, rain-a-a-ain


Me sentia bem, simplesmente assim. Esboçava um leve sorriso e olhava para as pessoas em minha frente não conseguia decifrar a maioria, mas pude ver um sorriso de aprovação de um garoto um pouco atrás. Respiro profundamente e abro meus olhos e ponho uma das minhas mãos sobre minhas pernas e com o apos das mesmas me levantei, colocando meu violão em minhas costas –Obrigada pela atenção...Dito isso me retirei do lugar. Quando passei pela porta meu sorriso já estava de orelha á orelha, me encaminhei para uma cadeira qualquer e por ali fiquei em silencio e olhando para o chão, na espera dos resultados.






marapontmercy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum