[FP] Alexander Gallagher

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Alexander Gallagher

Mensagem por Alexander Gallagher em Sex 31 Out 2014 - 20:32


ALEXANDER GALLAGHER



HISTÓRIA

Olá, eu sou o Sr. Gallagher. Tenho 24 anos e sou o novo professor substituto do Mc. Kinley High que acabo de sair de uma má separação de minha esposa há cinco anos. Eu descobri que ela estava me traindo, não é adorável? Eu estava pensando em começar a beber, mas no que me ajudaria? Isso não significaria que ela ganhou? Não posso deixar, então vou forçar um sorriso e lidar com isso. Eu gosto de meu trabalho como docente e não vou estraga-lo. Não desta vez. Digamos que eu tenha-me “exaltado” um pouco com um dos alunos, este resolveu usar-se dos seus dotes artísticos para fazer um retrato meu e com licença poética me acresceu dois pares de chifres de veado. Eu não fiquei particularmente satisfeito com a representação, e aí, já sabe... O filho do diretor não gostou muito da minha reação. Entretanto, com certa sorte voltei a lecionar, admito que estou bastante animado, ainda que esteja apenas substituindo, mas logo tudo voltará a ficar bem, certo?

(...)

Alexander era o típico nerd nos seus tempos de escola. Ótimas notas, poucos amigos, a surpresa geral foi quando este apareceu no baile da escola na companhia de Julie Springfield, o que ela podia ter visto nele, afinal? Ela era bonita, inteligente e todos gostavam dela. Se conheceram em uma aula de química e em pouco tempo passaram do status de “parceiros de laboratório” para “namoro sério”. As coisas entre os dois era realmente séria, ir a universidade juntos, casar... Os planos não saíram como planejado, e os dois se separaram. Além de ter que lidar com uma traição de Kathryn ainda teve que ouvir ela dizer-lhe as coisas mais horrendas antes de se separarem, que Alexander não crescia, não ambicionava e que era cansativo estar com ele. Isso destruiu Alex de várias maneiras, perdeu seu amor e o resto da sua autoestima. Com certo custo ele ainda está tentando reconstruir-se, mantem um sorriso no rosto, mas seu coração está endurecido.

DADOS

NOME: Alexander Gallagher

DE ONDE É?: Estado unidense, Michigan

IDADE: 24 anos

GRUPO?: - Professores

AUDIÇÃO

- Droga! – Porque aquele despertador tinha que ser tão estridente? Naquele cômodo de 10m² ou era eu ou era ele. Por impulso eu agarrei o despertador e por pouco ele não foi arremessado contra a parede. A como eu preferia a doce voz da minha ex-mulher soando nos meus ouvidos pela manhã, acompanhando de seus doces beijos matinais já com cheiro de café. No entanto, a lembrança daquele mesma voz e das coisas horríveis que me dissera me puseram na Terra de novo, longe dos meus ideais de final feliz. Desde de que Kathryn decidira ser a maior vadia da face daquele planeta, eu não tinha a menor intenção de vê-la de novo tão cedo e não seria por um pouco de amabilidade pela manhã que eu deixaria minha dignidade de lado. Claro que eu sentia falta dela e como! Vejam por exemplo o caso da minha pia, a louça só vinha se multiplicando e multiplicando, Kath saberia como dar um jeito nisso... e aquele pozinho escuro que começava a brotar do chão? Kath saberia, ela sempre sabia como lidar com essas coisas... Tive que tomar meu banho solitário aquele manhã, escolher minha própria roupa, meu único companheiro devorei sem compaixão, aquele pobre iogurte de morango, cujo corpo agora fora lançado ao lixo. Vejo que acordei meio tragicômico essa manhã... Melhor rir do que chorar certo?
Errado. Quando a diretora Pilsberg contou-me sua trágica história de como perdera suas sobrancelhas flambando um filé, eu ri quando deveria ter deixado uma lágrima escorrer. Aquilo foi meu primeiro não de muitos outros. Eu queria voltar a ser a droga de um professor de novo, ouvir a estridente voz daqueles alunos sedentos por ficarem jogando Angrybirds enquanto eu tentava a todo custo chamar a atenção deles. Hoje teria uma nova entrevista, professor substituto. Eles deveriam estar desesperados e com alguma sorte eu seria o menos pior dos candidatos. Olhei-me uma última vez no espelho, estava até respeitável com meus cabelos penteados de lado e aquele blazer verde-escuro me dava um ar notório. Não fizera a barba, mas não foi por desleixo, tirá-la fazia-me parecer ter 16 anos de novo.
Cheguei no local da entrevista pontualmente e fui tomado por uma surpresa. Minha prova deveria ser prática. Pelo que me pareceu, um dos professores estava doente e eles estavam desesperados. Era minha chance de fazer o que eu sabia fazer de melhor, dar aulas, principalmente porque eu não era nada bom em entrevista. Inflei-me pomposo, desta vez daria certo, era só nenhum aluno insinuar que eu era corno e eu sairia empregado dali hoje.
Lá estava eu de volta a sala de aula. Um pouco mais enrolado, que de costume, um aluno teve que soprar qual era a matéria porque eu não me recordava. Literatura? Vitória garantida! – Bom dia, eu sou Sr. Gallagher e estarei substituindo o professor Julius de vocês hoje. Ele está doente. – pausa para comemoração de relevância internacional. Estava tão visível a empolgação dos discentes, nem mesmo moveram um centímetro de onde estavam, me encaravam com aqueles olhos de reprovação. Ai, como é bom estar de volta sendo julgado por uma leva de jovens.
- Eu imagino que vocês estão lendo algum livro, certo? – silêncio total. Nem mesmo o zumbido de uma mosca fez-se ouvir. – Não há um livro da disciplina? – um aluno pouco animado sacou a obra e colocou sobre a mesa. Parecia que Macbeth não empolgava muito os alunos. Ri-me constatando isso antes mesmo que eles dissessem qualquer coisa. – Então, o que vocês estão achando? –parece que bancar o “amigão” não estava surtindo muito efeito, eles permaneciam em seu voto de silêncio. Eu poderia começar um conteúdo aleatório qualquer, mas fora pego de surpresa, não tinha planejado nada planejado e nem mesmo me recordava qual era a série deles, por isso decidi seguir com Shakespeare. - Quem leu o livro? – algumas mãos ergueram-se, olhei ao redor com satisfação reparando que pelo menos 70% dos alunos estavam no grupo de leitores compromissados, mas eu já fui aluno um dia e sabia da realidade... – Vamos lá, quem REALMENTE leu o livro? – algumas mãos abaixaram menos da metade da turma mantinha a mão sobre a cabeça. Aquele quadro parecia-me bem mais verdadeiro. – Quem aqui já leu ou assistiu algum livro ou episódio da série de Game of Thrones? – os alunos entreolharam-se um tanto confusos e levantaram as mãos, desta vez, toda a classe estava com o braço erguido. Sorri de leve, satisfeito, ainda que soubesse que a maioria ali deveria assistir a série. Talvez eu me usasse do poder de ameaça-los com spoilers, mas isso eu deixaria para outra hora, quando fosse contratado. – E se eu lhes disser que Game of Thrones se parece bastante com Shakespeare... – sobrancelhas torcidas, entreolhadas confusas, burburinhos, eles não pareciam estar convencidos de que eu fazia algum sentido, mas ao menos tinha a atenção deles. – Sim, sim, sim Sr. George Martin deve ter visitado algumas peças de Shakespeare, mas é óbvio, Shakespeare influenciou bastante nossa literatura contemporânea. – eu estava falando demais, já perdia a atenção deles, precisava ser mais objetivo porque aqueles alunos tinham foco de um peixe com Alzheimer. – Sinto que vocês precisam ser convencidos. Ok, se me permitem... – dei a volta a mesa e parei defronte ela, apoiando-me sobre seu tampo.  – Danarerys Targaryens, nascida da Tormenta, a mãe dos dragões, a não-queimada me parece um pouco com Malcolm, o filho mais velho do Rei Duncan. – ter decorado aquele nome gigantesco finalmente me valia de algo, a mulher era quase um Dom Pedro I! – Só que ela é muito mais gata! – uma daquelas criaturas cuja única função da cabeça é para sustentar chapéus interrompeu-me com sua gracinha, o que levou a alguns rir, dele. Ri baixinho também. – Tenho que concordar com você. Daenarerys é mesmo bem mais bela... Mas se descartarmos a aparência física de ambos, acrescentarmos alguns casamentos incestuosos teremos uma típica peça de Shakespeare.  E colocamos apenas mais alguns dragões para um pouco mais de sabor. – tinha agora a sala a meu favor, a menção a rainha dos dragões realmente os pusera na palma de minhas mãos. Adolescentes prestando atenção a uma aula de literatura? Eu merecia uma menção do Papa! – Sem falar na oposição entre os Lannister e Stark. Ou devo dizer... Lancaster e York? Sim, a ideia de famílias rivais foi largamente analisada por ambos... – iniciou-se uma discussão acerca do tema, por sorte eu dominava bem o assunto e conseguia rebater os argumentos dos pouco crédulos. Ao contrário do que podia parecer, eu não achava que George Martin havia se inspirado inteiramente na obra Shakesperiana, mas só queria que eles percebessem que ele havia escrito coisas legais e não só era um cara com um corte de cabelo pouco convencional. Sinto que posso ter atingido um ou dois alunos aquele dia, quem sabe estes leriam o livro e não o resumo o dele nas vésperas da prova, ficaria muito satisfeito se algo assim acontecesse. – Bem, classe, foi um prazer estar com vocês aqui hoje. Hoje vocês estão à salvo da tarefa de casa, mas deixo um desafio para aqueles que desejarem... Fazer uma comparação entre um personagem do livro que estão lendo e da obra de George R. Martin. Despeço-me aqui. Meu muito grato, obrigado.  -  teve até direito a palmas, eu saí me sentindo o rei de Kings Landing, com o coração apertado e a sensação de dever cumprido. Eu podia até não ser contratado, mas tinha ganho uma ótima história para contar. O dia que dei uma aula de literatura sobre Game of Thrones.

P.S: Eu me empolguei um pouco, então está meio monstruoso o post, mas eu simplesmente não consegui me desfazer dele...




Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Alexander Gallagher

Mensagem por Demétrio Eckheart Ghödshy em Sab 1 Nov 2014 - 22:10





Aceito!

Sua ficha foi aprovada! A partir de agora, você é um membro oficial do RPG. Pronto para postar e conhecer novas pessoas e lugares? Divirta-se ao máximo!

ANÁLISE DA FICHA:

Como pode ver, você também fora aceito. Ainda sim, existem algumas restrições e avisos designados à você. Como um professor, há erros que jamais poderia andar cometendo em postagens, como erros ortográficos. Infelizmente houveram alguns em sua ficha, mas isso pode acontecer com qualquer um de nós, então será algo completamente aceitável. Apenas tome mais cuidado e caso possua alguma dúvida quanto a palavra que deseja utilizar neste, um recurso muito conhecido entre nós: Google. E revise-o sempre.

Bem, tirando tais erros, a ficha foi parcialmente ótima. Digamos que boa e aceitável. Em resumo, o bastante para que pudesse receber o tão aguardado cargo.

Esperando que esteja bem e sem mais nenhum aviso ou avaliação referente a sua ficha, desejo um ótimo proveito. :B:

____________________


See I ain't no bitch nigga, no rich nigga
I'mma real nigga, that's real nigga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum