FP - Cedric Valentine

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

FP - Cedric Valentine

Mensagem por Cedric Valentine em Seg 12 Jan 2015 - 1:00


Cedric Valentine



HISTÓRIA

Nascido e criado em Akron - Ohio, Cedric é o único filho do casal de advogados Andrea e Steve. O garoto cresceu em um lar harmonioso, embora tendo que lidar desde cedo com a ausência dos pais, passando maior parte do tempo com diversas babás. Desde cedo desenvolveu uma necessidade monstruosa por obter atenção de todos ao seu redor, uma vez que foi "estragado" pelos pais que talvez o mimaram demais.

Devido à sua personalidade... digamos, “difícil”, ele nunca foi bom em fazer amizades durante a sua infância. Ainda assim, havia um garoto com o qual Cedric se deu bem - até demais - desde a primeira vez que se viram. Este era Jason, seu melhor amigo e confidente durante toda a sua infância, e aparentemente o único amigo de verdade que ele tinha – e o único que ele desejava ter. De certa forma, Jason trazia o melhor de Cedric à superfície; quando estava com o amiguinho, ele não mais mostrava o seu lado “difícil” de se lidar. A ligação entre os dois garotos era intensa e aparente irrompível, fato este que chamou a atenção dos pais de ambos.

Aos 11 anos de idade, Cedric e Jason estavam na quarta série e, em plena puberdade, os dois garotos estavam com os hormônios a mil e desenvolvendo sentimentos que os tornavam confusos. Ainda que rejeitasse com todas as suas forças a ideia de dizer isso em voz alta, Cedric sabia que no fundo ele gostava de Jason mais do que como amigo. Para seu infortúnio, ele não era o único que sabia disso e isso não agradava aos seus pais que há tempos vinham pensando em um jeito de afastar os garotos.

Mal sabiam eles que a amizade deles passou a ter os dias contados após um determinado episódio onde, por acaso, os dois estavam em um momento íntimo que resultou em um primeiro – e único – beijo entre os dois, cena esta que foi assistida pelos pais de Jason. Justo quando os garotos estavam a ponto de explodir tentando administrar seus sentimentos e dúvidas, uma separação brusca os afasta de uma hora pra outra e aparentemente de uma vez por todas; sem muitas explicações, os pais de Jason se mudam para o outro lado país e Cedric agora tem que lidar com o fato de que nunca mais veria seu melhor amigo – barra primeiro amor.

O tempo passou e o combo de solidão e saudade transformou Cedric em uma pessoa fria. Sua personalidade “difícil” de antes aflorou com muito mais intensidade e o garoto passou a ser um adolescente revoltado e amargurado. Enquanto ele tinha Jason ao seu lado, nada mais o importava. Agora que ele já não o tinha por perto ele teve que rever seus conceitos sobre a sociedade que o cercava. Na escola passou adotou uma personalidade agressiva e intimidadora, descontando em tudo e em todos a dor oprimida que ele guardava. A única coisa que ainda o fazia esquecer um pouco dos problemas era a sua paixão pela música e dança. Ser parte do time de cheerleading da escola era uma das poucas coisas que o reconfortava quando não estava trancado no seu quarto cantando músicas de fossa.

Entretanto, os problemas em casa só aumentaram. A relação de Cedric com o pai piorava a cada dia, uma vez que este nunca aceitou a hipótese do filho ser gay. Não demorou muito até que seus pais se divorciassem devido às brigas constantes. Cedric passou a viver apenas com a mãe, sendo “forçado” a passar os fins de semana com o pai indiferente. Após tantas experiências ruins, Cedric tornou-se imune aos sentimentos alheios e não media palavras na hora de destroçar a moral e alto-estima de alguém no intuito de se sentir um pouco melhor. Ele já não tinha amigos, apenas seguidores que mais o temiam do que prezavam por sua companhia.

Aos 16 anos ele finalmente chegou ao ensino médio e foi matriculado na Carmel High School. Sua metas para o seu ano de freshmen eram claras: entrar para o time de torcida, tornar-se extremamente popular, estabelecer parâmetros acerca da sua posição na hierarquia da escola agindo inescrupulosamente para derrubar quem quer que se imponha a ele, e o mais importante: entrar para o coral da escola, o tão aclamado Vocal Adrenaline, como parte essencial do seu processo de ascensão. Ainda assim, ninguém o avisou que antes de tudo isto ele teria que lidar com um fantasma do passado; Jason estava matriculado na mesma escola e Cedric já nem sabia o que pensar a respeito disto. Por mais que ele quisesse associar as antigas e boas lembranças da sua infância, tudo o que ele conseguia sentir agora era raiva pelo fato de Jason o ter “abandonado”.

DADOS

NOME: Cedric Valentine

DE ONDE É?: Akron, Ohio.

IDADE: 16 anos

GRUPO?: Vocal Adrenaline

SEXUALIDADE?: Gay

AUDIÇÃO

É chegado o dia da audição, meu primeiro passo rumo à ascensão plena. A fila de dobrar quarteirão na porta do auditório poderia me assustar caso eu não estivesse extremamente preparado. Certo, talvez não seja inteligente considerar-se acima de falhas, pois autoconfiança em excesso pode ser um problema, mas que seja! Eu não estou aqui para brincar e hoje, especialmente, eu vim pronto para matar. Após longos minutos de espera, assistindo performances que vão de boas à medíocres, finalmente chega a minha vez e eu subo ao palco ansioso, talvez mais ansioso do que eu gostaria. De fato, não dá pra negar que não dá pra ser tão peitudo uma vez que você tem um holofote te cegando enquanto você está frente a frente com os avaliadores. Embora não possua mais a mesma firmeza nas pernas, tento manter minha voz estável e grave ao dizer ao microfone – Olá, eu sou Cedric Valentine e vou cantar “Problem” da Ariana Grande com Iggy Azalea. – O jogo se reverte quando eu me vejo na necessidade de me esforçar para não gaguejar, mas gaguejar é algo que eu definitivamente não posso fazer, afinal, vou mostrar minha especialidade para eles, e minha especialidade é o Rap! Um dos avaliadores mantém-se indiferente ao me fazer um sinal para começar. Respiro fundo e começo o show:

It's Iggy Iggs, uh
What you got?
Smart money bettin'?
I'll be better off without you
In no time
I'll be forgetting' all about you
You sayin' that you know
But I really really doubt you
Understand my life is easy
When I ain't around you

A princípio, a preocupação em manter minha voz fluída e executar uma pronúncia rápida e impecável enquanto ainda tento respirar nas curtíssimas pausas me deixa imóvel enquanto canto olhando diretamente para os avaliadores, segurando o microfone firmemente com as duas mãos.

Iggy Iggy, too biggie to be here stressing
I'm thinkin' I love the thought of you
More than I love your presence
And the best thing now
Is prolly for you to exit
I let you go
I let you back
I finally learned my lesson

Quando finalmente estabilizo o meu tom, sinto uma descarga de adrenalina que me torna hábil a mover minhas pernas novamente. Agora sim eu posso mostrar o meu melhor. Canto enquanto faço movimentos sutis flertando com os avaliadores.

No half-stepping
Either you want it or you just playin'
I'm listening to you knowing
I can't believe what you're sayin'
There's a million you's, baby boo
So don't be dumb
I got 99 problems
But you won't be one
Like what?
One less, one less problem
One less, one less problem

Chego a vibrar quando percebo que encerrei a parte de rap sem errar uma única palavra. Respiro fundo na pausa que segue e então me preparo para alcançar minhas notas mais altas.

Head in the clouds
Got no weight on my shoulders
I should be wiser
And realize that I've got


Respiro aliviado quando vejo que o pior já passou, não sei dizer se as notas foram perfeitas, mas pelo menos acho que foram convincentes. Para a parte final me dou a regalia de executar os passos de dança que tanto ensaiei assistindo o videoclipe da música.

One less problem without ya
I got one less problem without ya
I got one less problem without ya
I got one less, one less problem

One less problem without ya
I got one less problem without ya
I got one less problem without ya
I got one less, one less problem

Ao final da apresentação, mantenho-me indiferente aos moderados aplausos, ,uma vez que os avaliadores se mantém tão indiferentes a mim quanto no começo, enquanto rabiscam infindavelmente seja lá o que nas suas pranchetas. Embora isso fira o meu ego, saio de cabeça erguida com um sorriso elástico colado no rosto - Obrigado. - digo enquanto me retiro do palco e volto a sentar-me na platéia em meio aos outros aspirantes.
Uma garota magrela com um sério problema de acne - algo que se torna ainda mais chamativo do que o completo estrago do seu cabelo esfarofado - sentada ao meu lado vira-se para mim e diz - Nossa, você foi demais! Mandou muito bem no hip hop e.... - É então que eu, estressado pelo falatório, digo de forma curta e grossa com o meu típico tom ácido - Embora eu realmente não consiga imaginar uma boa razão para você se achar no direito de falar comigo, o que me incomoda é a sua incrível redundância. É óbvio que eu fui demais, diga-me algo que eu não saiba. Alias, porque está gastando saliva comigo enquanto você deveria claramente estar atrás de um tratamento de pele para este Gran Kennel que você tem na cara! Agora vê se fica na sua e para de me encher o saco, ô cara de ralador. - Por fim lanço-lhe um olhar de repulsa enquanto a mesma segura o choro. Sento-me e cruzo as pernas enquanto aguardo o resultado da audição.



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FP - Cedric Valentine

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Seg 12 Jan 2015 - 20:02



evaluating!
Eh bien, si ya, lookin for me, je suis probablement dans la métropole, i le fais pour l'amour donc ce est de la merde sans but lucratif je suis, je suis boardwalkin ', de sorte que vous pouvez appeler ce monopole de toute évidence, mon approche la musique ne est pas modérée, mon Mascoma tourne, je suis l'anomalie Je aime tous mes ennemis, mes ennemis causer ┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈
Parabéns pela organização, criatividade e forma de narração. Sem puxar para aspectos mais rígidos, não tenho muito o que detalhar sobre. Espero que se habitue com nosso ritmo e acompanhe tudo com naturalidade. Desejamos que seja bem vindo, e dê uma olhada no seu novo clube para seguir a tarefa designada para semana.

Um ponto em que preciso levantar, é que seja menos agressivo com as palavras, lembre-se de que há veteranos, e é de total discernimento alertá-lo sobre tal comportamento. Realmente gostei de sua história.

Seja oficialmente bem vindo ao LUTW.


weird world coding








____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum