[FP] Katherine J. Ghödshy

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Katherine J. Ghödshy

Mensagem por Alecssander L. Montecchio em Seg 19 Jan 2015 - 20:56

Katherine Jovovich Ghödshy
━━━━━━━━━━━━━━━━━━
"I've been saving all my summers for you, like a froot!


Nome: Katherine Jovovich Ghödshy

Idade: 18 anos

Naturalidade: Americana(com ascendência russa por parte de mãe)

Sexualidade: Bissexual

História: Não é muito fácil crescer numa família dividida. Eu sabia disto desde pequena pelas frequentes discussões entre meus pais, que se separaram bem cedo - eu ainda tinha meus 5 anos de idade quando o choque veio depois de chegar da escola - e pelas rixas que a família de minha mãe e de meu pai pareciam nutrir. A família de minha mãe é natural da Rússia e desde os seus dezoito anos minha mãe já havia sido prometida à casamento para um jovem da mesma idade, de uma também nobre família local. Parecia ser a perfeita história de casamento arranjado pelos pais onde a moça se via sem esperanças ou fugas. Meu pai era um homem que havia viajado para Moscou em busca de uma vida melhor, saindo do Texas e de uma vida pacata. O amor à primeira vista dos dois segundo eles fora debaixo de uma ponte, com a vista para um frondoso rio. Pronto. Eles estavam atados à um romance que a faria dar as costas para a sua família interesseira e então decidiu passar sua vida ao lado de alguém que ela realmente amava.
Meu nascimento não foi planejado mas foi ovacionado por todos da família de minha mãe, e meu pai, com toda a sua família original do Texas mal sabendo seu paradeiro - meu pai, Josh, não era lá muito querido - nem sequer souberam de meu nascimento, mas mesmo assim fui amada com esmero por eles. Minha infância foi boa, meu pai trabalhava com o seu primo inseparável numa empresa de tecidos que finalmente dera certo, e minha mãe apesar de teimar em resistir, ainda aceitava ajuda dos pais, pois os mesmos haviam literalmente amado a pequena garotinha, neste caso, eu. Com o passar dos tempos, o casal ruía seu relacionamento com brigas pelo alcoolismo de Josh e minha mãe, Angelina, a cada dia que se passava tornava-se mais e mais arrogante, tornando-se um tanto quanto ambiciosa e rígida.
Quando eles se separaram, eu fiquei bastante chocada. Permanecia uma semana com um, depois com outro, e o verão de minha vida converteu-se num invernal terror, lento e sem fim. No meio disto tudo, fui crescendo e tornando-me bela e atraente e não demorou para os garotos tornarem-se interessantes. Namoros aqui e ali faziam de minha vida um pouquinho mais feliz. Aos meus dezessete anos eu já tinha minha própria cabeça, por assim dizer e havia notado que viver nas asas de um pai super legal, porém apegado à ex-esposa rígida e com uma mãe completamente ambiciosa por dinheiro, que sempre vinha em primeiro lugar, não era algo para eu viver. Era como estar num campo de guerra.
Não demorei a arranjar um emprego, juntar dinheiro e mesadas de meus pais e logo decidi ir para um local onde havia uma tia minha, disposta a cuidar de mim para que eu pudesse sair daquele campo de guerra entre os meus pais e então vim para Ohio, indo viver com minha tia e encontrando alguém que eu nunca imaginaria; meu primo, Demétrio.

------------------------------------------------------------------------------

AUDIÇÃO

Troubletones. Este era meu atual objetivo. Eu geralmente era uma garota determinada, que não poupava esforços para conseguir atingir minhas metas. Eu não sabia muito bem o que cantar e passei a manhã inteira cantando diversas músicas pelo meu apartamento feito uma louca, andando de um canto ao outro. Ao final daquela manhã, acabei escolhendo Marina and the Diamonds, Froot. Era uma música agradável, que conota uma ótima voz e não era necessário milhares de coreografias complexas. Com um sorriso amplo arrumei-me e fui com passos apresados para a escola McKinley, especificamente para à sala das Troubletones. Lá haviam diversas paredes com seus papéis de paredes rosas e em tons similares, puffs espalhavam-se pela sala com um piano e um palco improvisado. Fui para o mesmo fitando as outras garotas, e com um sorriso amigável me posicionei ao centro do palco, fitando-as. Esperava que meu vestido cor vinho de alças finas e os salto-alto me fizessem parecer um pouco mais agradável e alta do que eu já era.

- Hei, eu me chamo Katherine Ghödshy, e planejo entrar para o grupo de vocês, espero que gostem. - Minha voz saiu um pouco rouca, mas ainda sim feminina e tímida, e logo virei para a esquerda assentindo para uma das garotas que pôs a canção para tocar. A música então começou, com sua melodia agradável e simples, num estilo balada dos anos oitenta.

]Froo-oo-oo-oot
La la la la la la la
Ju-u-u-uice
La la la la la la la

Minha voz aguda saiu delicada enquanto minha mão esquerda ficava em minha cintura, enquanto meus quadris subiam e desciam lentamente ao passo que a melodia da canção avançava. A minha mão direita foi ao meu peito, o olhar era aguçado, fitava-as com um ar provocante e ao mesmo tempo alegre, como deveria ser. A delicadeza era vista nos movimentos lentos e comedidos de minhas mãos, que ficaram na altura de meus ombros e a ponta de meus dedos descia lentamente por meu corpo até pousarem na cintura.

I’ve seen seasons come and go
From winter sun to summer snow
This ain’t my first time at the rodeo

A voz saiu natural e não forcei em deixá-la aguda, saindo tão fácil como um rio escorre por uma montanha. Minhas mãos na cintura continuavam repousadas enquanto meu olhar varria a sala fitando cada uma delas, um sorriso abria em "summer snow", e logo minhas mãos subiam fazendo um sinal de círculo em "at the rodeo", no final prolonguei a última palavra da estrofe num tom de voz medianamente rouco.

Nature ain’t a fruit machine
She’s gotta keep her credits clean
Good things come to those who wait
But I ain’t in a patient phase

Minha voz agora prolongava-se nas palavras, acompanhando o ritmo pop mas ainda sim não muito agitada, expressando uma feminilidade única e delicada na canção, e no final da primeira estrofe até o final da segunda tive de puxar bastante ar para não puxá-lo no meio das frases unidas. Na terceira minha voz já saía agradável e em "patient phase" inclinei o corpo para a frente, abrindo um sorriso provocante em direção às garotas.

Come on fill your cup up
Looking for some good luck
Good luck, good luck to you
Hanging like a fruit
Ready to be juiced
Juiced, juiced

Logo o refrão aproximava-se, minhas mãos ficaram na altura de meu rosto com as costas das mesmas viradas para as pessoas, abriram-se e fecharam-se em "good luck" e o tom de voz tornava-se delicado e fino. Em "Hanging like a fruit" abracei meu próprio corpo balançando-o e erguendo as sobrancelhas divertidamente, na estrofe seguinte pondo as mãos de forma afetada e prolonguei "Juiced" preparando-me para o poderoso refrão à seguir.

Living la dolce vita
Life couldn’t get much sweeter
Don’t you give me a reason
That it’s not the right season
Baby, I love you a lot
I’ll give you all I’ve got
Yeah, you know that it’s true
I’ve been saving all my summers for you
I’ve been saving all my summers for you
Like froot, like froot

No refrão ergui os braços acima de meu corpo, descendo-o enquanto proferia de forma amistosa o refrão, assumindo uma expressão obscura em "Baby, i love you...", o tom de voz ficando levemente rouco enquanto erguia o queixo. Em "you know that it's true" abri um leve sorriso, prolongando a última palavra e repetindo as frases num tom melancólico, repetindo "Like froot" com minha voz sobressaindo ao som dançante da canção com meu tom rouco, entretanto belo e envolvente, segundo eu. Por fim, soltei um suspiro e fitei com as mãos unidas na altura dos seios, um olhar nervoso meu era dirigido às responsáveis por minha admissão no grupo. Sorri levemente, meus pulmões buscando por ar desesperadamente pelo esforço anterior posto na canção.
- E então? - Perguntei piscando os olhos com força, abrindo um leve sorriso.


"i'm like a cherry tree, just waiting for you love!".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Katherine J. Ghödshy

Mensagem por Adm em Qua 21 Jan 2015 - 23:00



evaluating!
Eh bien, si ya, lookin for me, je suis probablement dans la métropole, i le fais pour l'amour donc ce est de la merde sans but lucratif je suis, je suis boardwalkin ', de sorte que vous pouvez appeler ce monopole de toute évidence, mon approche la musique ne est pas modérée, mon Mascoma tourne, je suis l'anomalie Je aime tous mes ennemis, mes ennemis causer ┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈
Katherine, eu gostei da sua história, também gostei da audição com exceção de uma coisa. A escolha de cor para destacar a musica e falas, já sou cego e para enxergar isso meus olhos quase saltaram das orbitas rçrç, de resto não tenho nada a comentar.

Seja oficialmente bem vindo ao LUTW.


weird world coding







Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum