[FP] Bailey Hart

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Bailey Hart

Mensagem por Lauren N. V. Karamatov em Qua 21 Jan 2015 - 15:30

LITTLE BODY, BIG HEART
━━━━━━━━━━━━━━━━━━
I'm not the villain


Nome: Bailey Sant’ Hart.
Idade: 15.

Naturalidade: Miami.

Sexualidade: Pansexual.

História: Estou em um trem a caminho para Ohio. Como uma fugitiva em algum filme antigo, comigo só levo uma mala simples com algumas mudas de roupa e uma carta explicando os motivos de eu estar me mudando de uma hora para outra. Bom, vamos dizer que alguns acidentes aconteceram... Eu fui estuprada e engravidei, fui obrigada pelos meus pais a abortar e ainda fui taxada como uma adolescente vagabunda. Expulsa de casa e obrigada a me mudar para Ohio.  Eu era uma aluna nota dez, participava do melhor coral escolar de Miami e me dava bem com a minha irmã, e por um erro de ter saído sozinha às onze da noite eu era expulsa de casa?  Minha irmã fazia coisas muito piores e nunca foi punida só porque na frente dos meus pais se fingia de anjo.
Bom, pelo menos agora eu fico longe daquela família, todos tinham que ser perfeitos enquanto as pessoas olhavam. Mas longe dos holofotes as coisas mudavam. Meus pais tinham seus amantes e minha mãe era alcoólatra, minha irmã? Viciada em maconha. É obvio que meus pais nunca duvidaram que ela fosse viciada em maconha, e se soubessem não iriam fazer nada. Mas já que eu iria estragar a família perfeitinha deles decidiram se livrar de mim. Bom, voltando a mim, irei morar com a minha tia que por prévia disse que me acolheria quando minha mãe resolvesse me tirar da família.
Não pensem que minha vida acabou depois de abortar, só uma pequena parte dela. Já que agora eu não posso mais ter filhos e fiquei mal falada em toda Miami, coisa pouca. Ao chegar em Akron tudo que eu penso é como será a minha nova escola, se será mesmo o palco de um grande garanhão dos corais, o quase invencível ou uma panela de pressão a ponto de explodir a qualquer momento? Sendo qualquer um dos dois eu quero entrar nessa escola de cabeça, e entrar para o garanhão dos corais. O Vocal Adrenaline.
 
 
------------------------------------------------------------------------------




AUDIÇÃO

Meu coração quase saltou do peito quando ouvi meu nome ser chamado.  Eu havia descoberto há alguns dias que ali era a maior panela de pressão da historia, o que me assustara muito, me fazendo duvidar se eu queria mesmo entrar naquele lugar.
Ao chegar ao microfone a música começa a tocar, e reconheço a guitarra e a bateria (Admito, não sei tocar nem pandeiro) e logo começo a cantar unindo minha voz a melodia.  Levo minhas mãos para o microfone e começo a movimentar meu corpo de um lado pro outro e também a levantar os braços. Fecho meus olhos por alguns segundos e volto a abri-los, como um morto retornando a vida.
“You were my conscience
So solid now you're like water
And we started drowning
Not like we'd sink any further
But I let my heart go
It's somewhere down at the bottom
But I'll get a new one
And come back from the hope that you've stolen”

Minha voz sai suave, no final do verso levanto um braço e seguro o microfone com a mão que não esta levantada. De repente uma explosão ocorre na melodia e minha voz muda de tom, fecho meu punho e ergo meu braço, representando que irei lutar contra esse monstro em que a terra está se transformando.
“I'll stop the whole world
I'll stop the whole world from turning into a monster
Eating us alive
Don't you ever wonder how we survive?
Well now that you're gone the world is ours”

Há outra explosão na melodia e a minha voz volta a ser suave, coloco minhas mãos na cintura, e deixo minha expressão suave.  Na parte da música que diz “But I’m not the villain” tiro as mãos da cintura e as deixo soltas do lado do corpo.
“I'm only human
I've got a skeleton in me
But I'm not the villain
Despite what you're always preaching
Call me a traitor
I'm just collecting your victims
And they're getting stronger
I hear them calling”

Há outra explosão na melodia e mudo o tom novamente, faço posição de lutador. Depois de alguns segundos volto às mãos para a cintura e finalmente termino a música, com o monstro morto.
“I'll stop the whole world
I'll stop the whole world from turning into a monster
Eating us alive
Don't you ever wonder how we survive?
Well now that you're gone the world is ours" 


Sai do palco quase correndo, aqueles holofotes queimavam até a alma. Qual a necessidade disso? ( :Ç_Ç:) Sentei uma cadeira vermelha e esperei o resultado, observando todos que passavam pelo palco apos de mim.


"like a carrousel".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Bailey Hart

Mensagem por Adm em Qua 21 Jan 2015 - 22:38



evaluating!
Eh bien, si ya, lookin for me, je suis probablement dans la métropole, i le fais pour l'amour donc ce est de la merde sans but lucratif je suis, je suis boardwalkin ', de sorte que vous pouvez appeler ce monopole de toute évidence, mon approche la musique ne est pas modérée, mon Mascoma tourne, je suis l'anomalie Je aime tous mes ennemis, mes ennemis causer ┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈
Bailey, eu achei que sua história ficou muito curta para o tanto de informações que forneceu, mas a audição ficou razoável então...


Seja oficialmente bem vindo ao LUTW.


weird world coding







Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum