[FP] Andrew O. Chevalier

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Andrew O. Chevalier

Mensagem por Andrew O. Chevalier em Ter 27 Jan 2015 - 22:12

TÍTULO QUE TENHA LIGAÇÃO COM SEU PERSONAGEM
━━━━━━━━━━━━━━━━━━
FRASE CURTA SEGUINDO O MESMO PADRÃO


Nome: Andrew Octavius Chevalier

Idade: 16 anos

Naturalidade: Lima -Ohio

Sexualidade: Bissexual

História:
Onde liga essa... ah, aqui? "Já esta ligado!!" [vozes ao fundo] Já está ligado? Nossa. Desculpe, nem tinha visto. Não sei mexer nisso direito. Valeu, Lucy.  

Ahm, olá. Não sei muito bem como começar ou fazer isso direito, é a primeira vez que eu falo em um gravador e também porque me sinto um idiota falando sozinho. “Fala o seu nome!!” Hum, okay. Bom, me chamo Andrew Octavius Chevalier, meu sobrenome é francês, mas eu nasci em Ohio... Glup! Estou indo para a casa dos meus pais biológicos, vou morar com eles. É meio estranho, pois agora vou ter um lugar para chamar de lar. Nossa!! É legal falar essa palavra... Lar. Não que eu nunca tenha tido um lugar, mas, definitivamente o orfanato não poderia ser chamado de lar... Eu sempre achei que não tinha ninguém, que meu pai e minha mãe estavam mortos ou não me queriam por perto. Saber que nenhumas dessas opções são verdadeiras me faz ficar muito entusiasmado.

[longa pausa]

Caramba... Realmente não sei o que dizer.  É tudo tão confuso... Deram-me esse gravador para falar como foi minha vida, o que eu gosto de fazer e de que eu não gosto e principalmente do eu espero. Eu morava em Nova Iorque, morava lá desde meus seis meses de idade, só sai de lá porque meus pais me encontraram... Ah! Meu pai se chama Thomas e a minha mãe Olivia... Eu fui jogado em Nova Iorque pelo meu avô materno, ele odiava o meu pai e não suportava ter um neto do sangue dele ou algo do gênero, eu nunca entendi muito bem essa história toda e para falar a verdade ela é bem mais confusa. Quando meu avô me levou para outra cidade, disse para minha mãe que eu tinha sido sequestrado e logo depois assassinado, para fazer um ritual estranho de macumba... Puff, não posso negar, ele tinha uma ótima criatividade... Mas, continuando... Por causa disso cresci em um orfanato.

Viver em um lar de abandonados e esquecidos não a pior coisa do mundo, mas também não é a melhor, tinha dias em que vários garotos me batiam e até mesmo os as tias, elas eram meio malucas e friccionadas em limpeza, e eu era um garotinho que adorava bagunçar. Mesmo tendo passado maus bocados naquele lugar, ainda agradeço por todos dali terem me criado da maneira certa.

[silencio]

Acabei de olhar pela janela do avião, é muito alto, já pensou se isso cair? Eu não vou sobreviver de jeito algum... Morro de medo de altura, qualquer tipo. Me da tontura e vontade de vomitar por todo o lugar.., Tá! Isso é nojento, mas é um fato.

Ahm, um fato interessante sobre mim é que gosto de garotos e garotas, cientificamente sou bissexual. Percebi isso quando comecei á ficar atraído pelo meu companheiro de quarto, tinha uns quatorze anos de idade. Nunca senti preconceito por minha escolha sexual, acho que é porque as pessoas estão mudando e seus pensamentos também.

Eu tenho um sonho, é o maior, que eu tenho certeza que se eu não realizá-lo até eu morrer, irei ficar de fantasma nesse mundo! Quero ser produtor musical, produzir grandes artistas e ganhar vários prêmios, parece um sonho irreal, pois praticamente todos querem um pouco disso. Porém eu preciso disso para viver.

[curta pausa]

Agora eu tenho uma nova vida, um recomeço. Já sei que vou para uma escola chamada Carmel, segundo meu pai, é a melhor escola do mundo. Ele só diz isso porque foi lá que estudou e conheceu a minha mãe, vou para lá e tentar ao máximo  fazer ele se orgulhar do filho que tem. Por isso estou pensando em entrar no time de futebol americano, afinal, este é o esporte favorito dele.  

“Ding... Dong!! Senhores passageiros acabados de adentrar ao aeroporto de Lima, por favor coloquem seus cintos para um pouso seguro!” [voz ao fundo]... Finalmente, estou chegando!! Vai ser interessante... Agora sou definitivamente um garoto de Ohio! Acho que é isso...

Cambio, desligo!!!

Mas,como que desliga esse negocio? Eu nunca vou saber mexer nisso... Pelo santo cristin! ... Lucy pode me ajudar aqui?? “É nesse botão, assim!”

------------------------------------------------------------------------------

AUDIÇÃO

Caminhava tranquilamente pelos corredores, estava na escola por pelo menos uns dez dias. Mas, naquele dia estava tudo se movimentando de maneira diferente, alguns dos alunos choravam e outros estavam eufóricos, olhai para cada um ali naquele longo corredor. Era o corredor do auditório da escola, ouvia alguns cantando a musica do mesmo. Aproximei-me uma garoto que parecia um pouco sã - O que esta acontecendo aqui? – Ela me olhou de forma confusa e logo após curiosa, parecia meio que louco por aquela pergunta simples - Como assim o que esta acontecendo? São as audições para o Vocal Adrenaline!! Acorda garoto!! – Arquei a sobrancelha e deu uma risada rápida a observando, fiquei um longo tempo quieto e em minha cabeça passou uma coisa maluca – Ai se pode fazer inscrição para audições? – Novamente o mesmo olha furioso, dei alguns passos para trás e sorri amigavelmente, o clima daquela escola era muito competitivo - Sim, escreva seu nome na lista perto do armário e aguarde na fila... Espero que se dê mal! – Suas palavras foram concretas e totalmente rudes, me afastei o máximo possível.
Escrevi-me o mais rápido possível e aguardei. Sabia que não tinha ensaiado e por isso procurei varias musicas no meu celular, nenhuma me agradava de maneira concreta. Então escolhi uma da minha playlist pessoal, minha banda e musica favorita, era o meu hino.

Ao ser chamado, caminhei calmamente não sentia um enorme peso como os outros, cantar não era um fardo e sim um enorme prazer. Ao centro do imenso palco eu estava, na minha frente o meu publico. Sorri calmo olhando para os olhos de cada um ali, fundo dos olhos, quase na alma. Posicionei na frente da plataforma do microfone, dei o sinal para que iniciassem a musica. O toque conhecido e adorado por muitos se inicia. Sorrio gelido, enquanto cada acorde fazia meu corpo se movimentar levemente, aquela era a musica que me fazia pensar muitas vezes enquanto eu estava no orfanato, será que seria diferente ou novamente eu iria me machucar? Suspirei fundo e com um impulso firme de minhas cordas vocais iniciei á cantar.

When your day is long and the night
The night is yours alone
if you're sure you've had enough of this life
Well hang on
Don't let yourself go, 'cause everybody cries
and everybody hurts, sometimes ...

Meu coração batia ao ritmo da guitarra, seu tom fraco e impotente, tinha o total controle de minha voz, mas, não de meus sentimentos ali, fechei os olhos por alguns instantes, um frio na barriga me balava quase por completo. Com meus olhos fechados parecia que minha vida passava em minha frente, tudo que já passei, tudo que enfrentei e o medo que sentia. Ao meio de um suspiro falei de forma cantada,  “Sometimes everything is wrong”. Era possível ouvir a veracidade das palavras de minha boca.

Now it's time to sing along
When your day is night alone (hold on, hold on)
If you feel like letting go (hold on)
when you think you've had too much of this life
Well hang on

As vozes ao fundo me acompanhavam. O som do teclado, a adrenalina de cantar corria sobre minha minhas veias. Com uma mão segurei o microfone, enquanto a outra segurava o mais firme possível à haste.  Meus olhos estavam fixados em todos ali presentes, estava calmo, mas, ainda tinha um pouco de nervosismo.

Cause everybody hurts
Take comfort in your friends
Everybody hurts
Don't throw your hands, oh no
Don't throw your hands
If you feel like you're alone
no, no, no, you're not alone


Cantava com a voz suave apenas um pouco aguda. Levo minhas mãos para o microfone e começo a movimentar meu corpo de um lado pro outro lentamente. Fecho meus olhos por alguns segundos e antes de pensar no passado, volto á  abri-los. Não queria sentir tanto a musica afinal, aquilo era uma audição, o sentimento vale muito, mas eu não poderia ficar relembrando do meu passado e se bobear eu podia até chorar.

If you're on your own in this life
The days and nights are long
When you think you've had too much
of this life, to hang on


Coloquei a mão em minha nuca e logos depois entrelacei meus dedos ao meus fios de cabelos. Estava me concentrando o máximo para fazer o final da musica simplesmente perfeito, a minha voz estava calma, mas sabia que o refrão iria me fazer sentir a musica verdadeiramente, sabia que era bom, mas não queria. Eu tenho esse mal de querer sempre forte, para que nenhuma pessoa descubra o que eu sinta e isso pode ser a minha perdição. Respirei rápido e mais profundamente que pude e cantei com minha alma.

Well everybody hurts,
sometimes, everybody cries,
And everybody hurts ...
sometimes
But everybody hurts sometimes
So hold on, hold on, hold on, hold on, hold on,
hold on, hold on, hold on, hold on, hold on

Levemente minha voz ficou baixa e mais baixa, mas, o suficiente para ouvir de todo o canto do auditório, balancei a cabeça negativamente e cantei o ultimo verso.

Everybody hurts
You're not alone

Aos últimos toques da bateria, fiz uma pequena irreverência para todos ali, sorri de forma calma, mas, cativante e sai dali. Dentro de mim tinha uma pequena esperança de passar, poderia ser mais uma coisa para recomeçar.




"money, power and glory. sisters breast of madness".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Andrew O. Chevalier

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 29 Jan 2015 - 21:24



evaluating!
Eh bien, si ya, lookin for me, je suis probablement dans la métropole, i le fais pour l'amour donc ce est de la merde sans but lucratif je suis, je suis boardwalkin ', de sorte que vous pouvez appeler ce monopole de toute évidence, mon approche la musique ne est pas modérée, mon Mascoma tourne, je suis l'anomalie Je aime tous mes ennemis, mes ennemis causer ┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈
Andrew, gostei da sua história, diria até que é um membro antigo do rpg por sua maneira de digitação, que não me é estranha de alguma forma. O fato é: sua audição fora pequena, requerimos que cante o máximo de partes da música que puder, detalhando bem o que acontece com seu personagem a cada trecho, certo? Mude isso, e farei uma nova reavaliação.


weird world coding








____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Andrew O. Chevalier

Mensagem por Andrew O. Chevalier em Sab 31 Jan 2015 - 18:34

Acabei de arrumar a audição. ^^

____________________

Andrew

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Andrew O. Chevalier

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum