{FP} Charllote Driestrinsfauer

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{FP} Charllote Driestrinsfauer

Mensagem por Charllot Driestrinsfauer em Ter 28 Abr 2015 - 14:23

A arte através da alma
━━━━━━━━━━━━━━━━━━
Uma voz ecoando através da vida


Nome: Charllote Driestrinfauer

Idade: 17 anos

Naturalidade: Paris/ França

Sexualidade: Bi

História:

Charllote é uma Berlinense  nascida em família nobre e amante da cultura em todas suas vastas áreas, musicais, plásticas, literárias dentre outras. Sua mãe Khaterinne Driestrinsfauer e seu pai Franmir Driestrinsfauer são grandes influências na vida de Charllote sempre a estimulando à arte, investiram em sua educação sem qualquer receio pagando desde creches particulares de alto nível até o ginásio onde a jovem decide ir para um colégio público. Charllote gostava do ensino particular devido o rigor que havia para os estudos e de tudo o que aprendeu com as oficinas, fossem elas de literatura, artes ou teatrais, porém desde pequena a menina possuía uma forte tendência para a música devido o ofício de seus pais por serem musicistas. Sua mãe era exímia cantora lírica e seu pai um renomado pianista assim como compositor, e por isso ela sempre conviveu em meio à música desde os clássicos de Ludwig van Beethoven e Wolfgang Amadeus Mozart, até Niccolò Paganini. Charllote possuía uma irmã gêmea chamada Christine Driestrinsfauer elas não conversavam muito porém conviviam muito juntas, o que lhes rendia muito assunto além de garotos era a música e a paixão que possuíam pela mesma, uma simples cifra de um clássico poderia lhes render horas seguidas de conversa sobre arranjos e adaptações e uma noite inteira de ensaio. Charllote decidiu estudar piano e canto durante as férias de verão e o aperfeiçoou pedindo ensinamentos à seus pais, após estar apta com o canto e o piano ela decidiu que gostaria de aprender a tocar violino já que admirava as obras de Niccoló Paganini, ela necessitou de alguns longos meses para que pudesse reproduzir a mais simples das obras do compositor. Assim que atingiram à idade juvenil as meninas foram enviadas para os Estados Unidos a fim de aprenderem à ter uma certa independência e liberdade durante o ensino médio ou colegial, as meninas estariam por conta naquele novo lugar e totalmente desconhecido para elas, Charllote não conhecia muito bem o idioma de onde seria seu novo lar então necessitaria a inteligência e perspicácia de sua irmã Christine já que essa era mais familiarizada com os estudos além da música. Elas acabaram seguindo para o colégio Willian Mckinley High School e nele descobriram que haviam dois grupos de corais porém um dos grupo atraiu mais as gêmeas ainda mais Charllote, as Troubletones, ela acreditava que ali poderia se entrosar melhor e talvez criar novas amizades e não se sentir tão presa à sua irmã apesar de que senti que o fato de serem extremamente parecidas até nos mínimos detalhes seriam confundidas com frequência até que conseguissem distinguir as duas pela personalidade e suas manias, assim que tivera a oportunidade Charllote inscreveu ela e sua irmã para que fizessem as audições afim de concorrer à uma vaga para o grupo.

------------------------------------------------------------------------------

AUDIÇÃO

O dia e data para a audição haviam sidos marcados porém o data coincidiu com um fim de tarde chuvoso, escuro e muito frio o que a levava a recordar de seu antigo lar na Alemanha onde grande parte do tempo chovia e fazia frio, um local acinzentado e agradável à opinião da garota. Alguns outros candidatos e candidatas já tinham se apresentado e seria a vez de Charllote  naquele momento, a garota que vestia uma calça jeans bem justa de cor preta, uma blusinha de malha fria branca com estampas de vista aérea da cidade de Berlim com uma escrita em alemão dizendo " Lar dos Belos " seguia para o palco. Estava com uma toca cinza com pequenas orelhinhas de urso e os cabelos soltos por baixo, estes que iam até sua cintura, ela sentia um leve tremor em suas pernas e conhecia apenas uma boa música em inglês apesar de não conseguir ser fluente em Inglês, ela se aproxima da banda e lhes entrega um a um uma folha de papel onde continha o nome da música e sua cifra para que pudessem acompanha-la, já que tentar falar não ajudaria muito fora melhor lhes mostrar o que desejava. Ela suspira um pouco aliviada e vai até o centro do palco se posicionando de frente ao microfone e segurando na haste do pedestal com mãos trêmulas e suando frio a garota abaixa a cabeça por um segundo e fecha os olhos puxando o ar profundamente e com suavidade o solta afim de se acalmar.

  Ela retira sua toca e coloca no chão ao lado da base do pedestal e ajeita seu ruivos cabelos se preparando para inciar a apresentação, ela já um pouco mais tranquila por conseguir pedir através das cifras  para que a banda ao fundo à acompanhasse, agora lhe restava tentar dizer o que iria apresentar, de modo desastroso e deixando o medo exposto em sua doce e suave voz:

  _ Eu .. ahn.. Vourr.. _ Sua voz falhara com o nervosismo que sentia, então ela respira fundo outra vez e sentindo que a vergonha e o constrangimento lhe dominara segura um desejo de chorar e sair do local, então ela olha para o chão e tenta manter-se calma, passando alguns breves minutos ela ergue a cabeça e limpa algumas lágrimas que escorreram mesmo contra sua vontade, sentindo-se um pouco mais segura ela faz nova tentativa e dessa vez dizendo seu nome:

 _ Ich bin Charllote Driestrinsfauer, ich werde es tun  die präsentation, ahn, I'm So Sick, dun Flyleaf. _

A Música:
I'm So Sick
Flyleaf

I will break into your thoughts
With what's written on my heart
I will break, break

I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so sick
I'm so sick

If you want more of this
We can push out, sell out, die out
So you'll shut up
And stay sleeping
With my screaming in your itching ears

I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so sick
I'm so sick

Hear it, I'm screaming it
You're heeding to it now
Hear it, I'm screaming it
You tremble at this sound

You sink into my clothes
This invasion makes me feel
Worthless, hopeless, sick

I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so, I'm so sick


A Tradução:
]Eu vou invadir seus pensamentos,
Com o que está escrito em meu coração.
Eu invadirei, invadirei

Eu estou tão enjoada, infectada com
Aonde eu vivo
Me deixe viver sem essa,
Alegria vazia, egoísmo
Eu estou tão enjoada
Eu estou tão enjoada

Se você quiser mais disso
Nós podemos empurrar para fora, vender, morrer
Então você se calará
E continuará dormindo
Com meu grito em suas orelhas coçando

Eu estou tão enjoada, infectada com
Aonde eu vivo
Me deixe viver sem essa,
Alegria vazia, egoísmo
Eu estou tão enjoada
Eu estou tão enjoada

Ouça! Eu estou gritando!
Agora você está prestando atenção
Ouça! Eu estou gritando!
Você treme com este som

Você se afunda em minhas roupas
Essa invasão faz eu me sentir
Inútil, desesperada, enjoada

Eu estou tão enjoada, infectada com
Aonde eu vivo
Me deixe viver sem essa,
Alegria vazia, egoísmo
Eu estou tão enjoada




 Ela então respira fundo e começa a cantar a música que dedicava à toda a angústia, toda dor e às sensações ruins de não poder se comunicar, de ficar presa à aquela dependência de sua irmã por ser enviada por seus pais para um local onde sequer conhecia o idioma nativo. Ela poderia lavar sua alma naquele momento e com aquela música, a música que representava o que ela sentia e poder expressar isso seria de certa forma libertador para a garota. Sem conseguir se comunicar com a banda para que tocassem a melodia da canção ela contava lentamente dizendo 1,2,3 e simbolizando com os dedos e fazendo o gesto de como se tocasse uma guitarra imaginária para que a banda começasse a tocar. Um dos membros da banda sorri simpaticamente consentindo com a cabeça e achando engraçado o modo como a garota tentava se comunicar com eles, elas sorri secando um frio suor que descia pela sua testa devido ao nervosismo, ela se vira mais uma vez para o microfone e ergue a mão esquerda com três dedos erguidos e lentamente os abaixava enquanto dizia:

    _ Drei, Zwei, Eins _   ( Um, dois, três. )

Ela então inicia sua Apresentação mantendo sua voz doce e delicada ela iniciava a música cantando as primeiras palavras da canção ela mantinha seus olhos abertos olhando algumas vezes para cima imaginando seus pais na platéia para acompanhar sua apresentação, em sua mente se passava o desejo de mostrar à eles o que sentia vivendo naquele local:

- I will break into your thoughts
With what's written on my heart..
-

Em seguida ela tomava folego e soltando um grito grave e levemente rouco ela dava certo alívio à si mesma continuando sua apresentação :

- I will break, break -


A garota continuava sua apresentação sentindo-se cada vez mais leve com o decorrer da mesma, ela sentia seu corpo ficar mais leve e sua mente mais tranquila de acordo com seu progresso, as nuvens acinzentadas que deixavam seus pensamentos turvos iam gradualmente clareando com os novos versos que se seguiam pois diziam claramente como ela se sentia :

- I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so sick
I'm so sick
-

. Suas mão ainda transpiravam mesmo estando frias, sentia leve arrepio pela espinha mas dava continuidade à sua performance buscando forças em memórias de como se sentia recebendo a notícia e de tudo que disse aos seus pais, seus gritos e a rebeldia que sentira, as duras palavras que para seus pais foram verdadeiras apunhaladas em seus corações, ela queria que eles se sentissem culpados, que eles sofressem com tudo que disse e que a culpa caísse sobre eles caso algo ruim lhe acontecesse, e os próximos versos diziam claramente o que seu coração buscava expressar.


- If you want more of this
We can push out, sell out, die out
So you'll shut up
And stay sleeping
With my screaming in your itching ears -


 Novamente ela entrava no refrão, mas desta vez ela deixava suas lágrimas lavarem sua branca e delicada face com os sentimentos atingindo a flora da pele.


- I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so sick
I'm so sick
-

A garota mantinha movimentos agressivos lançando seus cabelos avermelhados para frente e puxando o corpo rapidamente para trás o tempo inteiro, isso fazia seus cabelos chicotearem no ar, muitas vezes sua voz perdia um pouco da afinação mas à este ponto ela esquecia que estava sendo julgada, na verdade ela via aquela situação mais como uma oportunidade de extravasar o que guardava desde que recebera a notícia de que devia se mudar para os Estados Unidos.

-
Hear it, I'm screaming it
You're heeding to it now
Hear it, I'm screaming it
You tremble at this sound
. -


. A garota esquecia que à sua frente possuíam jurados rigorosos que buscavam jovens talentosos e que o fato de Charllot não estar mais se apegando à sua melhor harmonia vocal poderia ser sim um erro, mas ela ainda assim tentava por o máximo de si em cada frase, verso, e vírgula da música que se apresentava, ela sabia que seus sentimentos era a maior fonte de seu talento, e era com seus sentimentos estampados em sua voz que ela entrava no antepenúltimo verso.


- You sink into my clothes
This invasion makes me feel
Worthless, hopeless, sick
-


  Ela dava pequenos saltos e já havia retirado o microfone do pedestal diversa vezes, deixando a música conduzir seus movimentos e cada ação que fazia no centro do palco, ela se imaginava em uma grande sala escura com um holofote sobre si com seus pais assistindo sua apresentação, para ela era como se cada gesto fosse uma agressão direta aos progenitores e sua voz a sentença deles por faze-la sofrer tanto.


- I'm so sick, infected with
Where I live
Let me live without this
Empty bliss, selfishness
I'm so, I'm so sick
- 2x


Os últimos versos ela trazia uma voz melodiosa e até mesmo sarcástica e ao encerrar a repetição do verso ela simplesmente agradece à atenção dos jurados.


  _ Danke _  

 Isso correspondia ao " Obrigada " em inglês, ela então ainda secando as lágrimas que ainda escorriam pela sua face ela apenas coloca o microfone em seu pedestal e vai até a banda e abraça cada um dos integrantes agradecendo à eles pelo esforço em tentar compreender seus desastrosos gesto para acompanharem sua apresentação, logo ela vai se sentar e aguardar as demais apresentações.  

" Still walking and live the music tha lives in you heart".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {FP} Charllote Driestrinsfauer

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qua 29 Abr 2015 - 20:57


ficha aceita!
Charlie, agora sim posso te dar as boas vindas, apesar de ainda achar que faltou algo na sua audição. Mas, creio que fará sempre o seu melhor nas atividades, certo? É acreditando nisto, e pela sua história - que foi muito bem escrita - que vou aceitar. Seja oficialmente bem vinda ao rpg.



____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum