W. Sibley, Nathaniel

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

W. Sibley, Nathaniel

Mensagem por Nathaniel W. Sibley em Seg 25 Maio 2015 - 0:13


Nathaniel

─ Nome Completo:
Nathaniel Wolff Sibley

─ Idade:
17 anos

─ Escola:
Newtt McKinley High School

─ Grupo:
Dançarinos

Personalidade:

Como explicar a complexidade que reside no intelecto e no coração deste jovem? Desde cedo, Nathaniel sempre foi acostumado a ter tudo o que ele desejasse; brinquedos, a atenção de todos, a companhia que ele bem quisesse, e isso foi um grande impulsionador para que hoje o garoto seja quem ele é verdadeiramente. Apesar de ser tachado de mimado por possuir inúmeras manias e de não gostar de socializar-se demais, escolhendo suas companhias a dedo, Nathan ainda sim possui ótimas qualidades, apreciadas por aqueles – poucos – que realmente notam as qualidades em Nate por conhecerem-no como poucos. Seu humor geralmente é sério, sorrindo de forma sedutora e envolvente quando bem entende, o que ele faz quando necessita agradar alguém que lhe sirva para algo ou quando quer livrar-se de encrencas, o que raramente acontece visto a paranóia enorme do moreno em ser cauteloso demais até em dar apenas um oi para uma pessoa.
Seu humor rapidamente muda, possuindo uma pequena e muito bem disfarçada necessidade de ser apreciado por alguém como se fosse uma obra de arte, ou como se fosse a pessoa mais interessante do mundo. Já se envolveu em relacionamentos, geralmente sendo ele aquele que dá o ultimato, o findar da relação, pois possui uma grande facilidade em achar erros quase que imperceptíveis nas pessoas, logo se cansando delas e partindo para uma outra. Possui uma profunda atração por obscuridade, filosofia, história e artes em geral, tendo também uma crescente paixão por metafísica. Acredita em tudo de sobrenatural que possa existir, tendo uma imaginação grande, porém ainda sim ligada ao chão, sabendo ele os limites de suas fantasias e de si próprio, respeitando cada uma delas individualmente.
Nathan possui grandes segredos; segredos que podem devastar não só a sua vida, mas também aqueles que o cercam. Gosta de beber bebidas quentes vez ou outra, esquecendo dos problemas, possuindo resistência quase que sobre-humana para o álcool. É excêntrico quanto ao sexo, possuindo um incansável apetite e gostos particulares por diversas coisas que para os mais “puritanos” é algo totalmente sem nenhum pudor ou moralidade. É cheio de filosofias em sua mente, gosta de histórias e aventuras e gosta de expressar-se por poesias, textos filosóficos e principalmente a dança.

História:

Filho de um casal de americanos, ambos de descendência russa, Lilian Wolff e Peter Sibley, desde sempre o casal de gêmeos SanClair e Nathaniel Sibley foram bastante mimados por seus pais, apesar do fato de desde o início do namoro de Lilian e Peter o pai de Peter não gostar do relacionamento, e não ter aprovado inclusive o casamento. Desde sempre Nathaniel foi ligado à sua irmã, unidos e mimados por seus pais, atenciosos e carinhosos. A infância dos gêmeos nunca teve tragédias, imprevistos claro, sempre ocorriam, como o insolente irmão de Peter, Elijah, invejoso e sempre desagradável quando aparecia para "visitar" o irmão, geralmente sendo algum favor que ele queria do irmão mais velho.

Nathaniel desde sempre mostrou uma personalidade analítica, sendo um jovem um tanto quanto frio, sempre quieto e fiel seguidor de sua irmã na escola, ao máximo ignorando as inúmeras amigas que se interessavam nele. Era difícil de explicar; ele não sentia atração por garotas. Ele geralmente dava um leve sorriso forçado e tentava ao máximo não aparentar ser diferente, não só por medo da rejeição por parte de seus pais em casa, mas também das pessoas fora de sua vida, nos círculos sociais, sempre tão perversas, ainda mais em escolas. Entretanto, surgiu um amigo especial que iria ser uma das melhores e também piores experiências que Nathan poderia desejar.

Dylan Bishop. Um adorável jovem de cabelos castanho-claro, olhos verdes perolados e pele tão branca quanto o algodão, se tornou o melhor amigo e, com o passar dos meses, algo a mais do moreno, conquistando assim sua confiança. Dylan compreendia os pontos de vista de Nathan, amava-o incondicionalmente, e inclusive quando foram descobertos e quase que destruídos moralmente pelas acusações e humilhações das pessoas de sua sala e escola, SanClair lá estava; sua eterna irmã fiel e confidente, leal e carinhosa, dando total apoio aos dois. Em casa Nathan decidiu se abrir com seus pais, o que gerou compreensão em Lilian e em Peter total e plena raiva, chegando a partir para cima do jovem, que defendeu-se evitando uma briga mais séria.

Para acalmar as coisas em casa, Nathaniel por livre e espontânea decidiu ir para uma ilha paradisíaca em Miami, que para sua surpresa Dylan também estava indo, ficando basicamente com seus chalés de frente um para o outro. Nathaniel no acampamento tentou ao máximo não interagir com Dylan, sentia-se culpado por não ter dito a verdade antes para seus pais, na verdade ele estava confuso, não sabia se o que sentia por Dylan era real mesmo, apenas sabia que sentia completa atração pelo outro. Mas era apenas isso? Ou havia sentimentos além do sexo? No acampamento teve a chance de conhecer uma das amigas de sua irmã gêmea; Dianna Ohlweiler. No acampamento também teve a chance de poder conhecer Adryan Mudder, um incrível e sedutor rapaz moreno de olhos tão azuis quanto um céu de verão. Por último conheceu a incrível Shannon Kempner, uma loira de olhos azul-piscina e com um coração enorme.

Tudo parecia bem; corridas matinais, exercícios físicos, praia sempre com água de coco e comidas incríveis sempre disponíveis. Era o melhor acampamento que alguém poderia querer, e a presença de Dylan pairava próxima de Nathaniel, como um fantasma, até que certa manhã após perder o sono por detrás de seu chalé, próximo do rochedo de negras pedras próximas do vasto oceano, ele apareceu, furioso, querendo explicações por ter sido abandonado sem ao menos um motivo. Fraquejante, totalmente à mercê de seus sentimentos complicados e com o ar faltando-lhe os pulmões, Nathaniel chorou nos ombros de seu amigo como nunca fez com ninguém, nem mesmo quando seu pai tentou batê-lo. Era quase que libertador, poder abraçar e relaxar nos braços de alguém, que te compreendia e te perdoava, até que Dylan segurou firmemente o queixo de Nathaniel beijando-o. De canto de rosto surgia Adryan e Dianna, logo seguidos por uma Shannon sonolenta, logo despertando por completo vendo a cena.

Nathaniel sentiu-se confuso, empurrando Dylan que, num acesso furioso tentou desferir um tapa no rosto do moreno por ser covarde e não assumir a relação de ambos. Num desesperado ato, Nathaniel empurrou Dylan para não sofrer agressões, e desequilibrando-se, ele caiu. Os olhos verdes fitavam totalmente desumanos, incólumes, assim como seu corpo, totalmente imóvel nas pedras. Saliências na pele denotavam ossos fraturados pela queda, um filete de sangue escorria em sua pele tão branca quanto a neve, tão perfeita e macia quanto algodão, que ele tanto beijara e deliciara-se. Ele havia morrido.

Todos ali prometeram guardar segredo, não contando a ninguém sobre o ocorrido, assim seguindo suas vidas sem a mínima menção ao terrível segredo. Dianna voltou do acampamento, sumindo por um tempo, todos na verdade se separaram, exceto Nathaniel e Adryan, que namoraram, apesar dos pesares, sua relação perdurando até hoje. SanClair nem sequer desconfia do ocorrido, para alívio de Nathaniel, que diariamente pensa em seu crime e, após certo tempo viajando pela Rússia em visita à sua avô materna como desculpa que estava em luto pela morte de Dylan - noticiada bastante pelas televisões - ele volta para Miami, reencontrando seu namorado, e deparando-se com seu pai triplamente mais agressivo e furioso, arrependendo-se terrivelmente de deixar sua irmão a sós com tal homem, passando a protegê-la vinte e quatro horas por dia. Seu namoro continua firme com Adryan e ele ainda esconde seu temível segredo.
"Me ame menos e me amará melhor". - Sibley, Mary.

____________________

Sibley
Been trying hard not to get into trouble, but I, I’ve got a war in my mind, So, I just ride

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum