{MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Scream em Sab 30 Maio 2015 - 15:54

Relembrando a primeira mensagem :


Aloha?

A postagem se inicia entre todos os membros e portanto está aberta para qualquer um. Passando-se esta em janeiro de 2015, na praia de Miami. O conteúdo é livre. A postagem está em andamento.

"Ora bolas, Demétrio, levante-se!", chamava. Sobre os comuns saltos, exibindo uma beleza inigualável formada pela junção de um charme imensurável com sua soberania imposta em cada passada. Esta era o ser alado que insistia incansavelmente em retirar o garoto da cama. "Droga garoto, anda. Temos muita coisa para fazer ainda.", insistia. Ambos os anfitriões da festa. Conhecidos pelos eventos que envolviam constante a distribuição de bebidas para menores, espaços restritos à ações indigentes e principalmente o melhor ambiente em que se poderia estar.

[...]

Com o espaço devidamente disposto e cercado por diversas tochas remetiam uma delicadeza misturada ao inovador. O piso elevado que formava o palco abrigava não somente a orla de refletores, como também o espaço para o regente das músicas. Ao longe o som podia ser ouvido. Boa parte da areia havia sido coberta, tomando um local próprio para a pista de dança. Em ponto oposta à esta, claramente visível, o garçons se dispunham a servir à todos no bar. O movimento ia se iniciando aos poucos. Um luau. O tema escolhido.



Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Angel Winchester em Qua 3 Jun 2015 - 13:17


Miami Beach (Luau)

Angel estava bebendo enquanto olhava para o relógio e para o luau muito bem arrumado, cadê a Savannah era o que a loira adulta se perguntava, quando menos se espera ela percebe uma voz feminina muito linda e suave, quando olha para trás e percebe que era a Savannah, ela deu uma mordida no lábio inferior, a morena estava mais gostosa e sexy do que o comum (ser cheerio deve ter ajudado bastante nisso) , logo ela umedeceu os lábios com a língua dela, no fundo Angel sabia que não poderia dar em cima de uma aluna, mas ela tinha culpa se a srta White-que por uma razão do destino é filha da melhor amiga dela que faleceu- escolheu uma roupa tão provocante e que havia ficado perfeita nela, enfim logo foi tirada dos seus pensamentos e decidiu responder:
-Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço aluna-

Felizmente Angel sempre era boa em disfarçar o que sentia então para a felicidade da Winchester a ''ingenua '' senhorita White não percebeu as olhadas e os pensamentos maliciosos da adulta, ou pelo menos era o que ela pensava.
Roupa:


Tags
COM: Savannah
ONDE:Miami beach
POST: 001


Créditos

Minhas falas-Outras Falas-Narração-Pensamento

____________________

Angel
Winchester
Adult-Photographer-Chemisty Teacher- ♥️
Angel Winchester
@CupacakeGraphics

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qua 3 Jun 2015 - 18:49

Love to get on

#cameron #edward #alec #sam #hanna ✖︎

A nova música que se iniciou causara uma onda de animação ao corpo ainda monótono de Dianna. Ao lado da morena alta que mais parecia uma top model, começou a dançar. A noite estava começando a esfriar, e de fato, ficar parada não seria a melhor coisa a se fazer. Edward havia lhe dado uma resposta para o contra-tempo Cameron. Ele também não havia visto a menina. Sua atenção passou para o garoto loiro em sua presença. Alecssander Montecchio. Ele era muito bonito, e não foi capaz de manter-se fechado, logo abrindo um sorriso, causando um outro em Dianna. Fez uma nota mental de que poderia conhecê-lo melhor, quem sabe, formar algum grau de amizade. Braços erguidos, corpos enérgicos, era tudo o que podia ver no momento. Em um desfeche de tempo, já não estava mais na presença de Victoria. Havia gente de mais dançando ali, o que causara um despistamento de onde a morena poderia ter estado antes. O pensamento afortunou-se com a ação de pegar o celular e ligar para Cameron, mas acabou lembrando que havia deixado o eletrônico junto com o dinheiro dentro do carro. Revirou os olhos para si mesma, não deixando de impeleitar-se no embalo da música.

Como um imã atrativo, o olhar de Dianna subira, alcançando novamente a multidão incandescida ao seu redor. Lá estava ela, encarando a menina loura, que agora, tinha o olhar ligado ao seu, parecendo temer o que havia encontrado. Desviou o olhar tão rápido quanto havia conectado ao olhar azulado da menina. Era impossível não sentir-se contagiada pelo som potente da canção, e a agitação onipresente na pista de dança. Com toda certeza, àquela era a escolha perfeita para o prestígio de volta as aulas. Um jovem rapaz equilibrava uma bandeja na palma da mão, enquanto também se entregava ao despertar da música, e ao passar próximo a Dianna, ofereceu-lhe um dos drinques. Entre marguerita, vulcano e diamond havia um sex on the beach. Touché! Pegou a taça, molhando a garganta ao ingerir o primeiro gole da bebida alcóolica. E foi quando voltou a dançar, já no ritmo do próximo hit, que pôde reconhecer a silhueta inconfundível de quem estava querendo ver.

Oh meu Deus, você veio! – sem demora, envolveu-se em um abraço apertado com Cameron.

Em um piscar de olhos, as duas eram o que costumavam ser sempre que Cameron estava autorizada a ir em uma festa, por mais que precisassem omitir o fato de que era isso o que iriam fazer, de fato. Sempre davam a desculpa de que precisavam estudar para alguma prova, ou coisa do tipo. Com a permissão concedida, a diversão viria não muito depois, onde juntas a Edward, faziam um belo de um estrago por onde passavam. Dispôs de sua bebida, colocando-a na mão da menina, relembrando sua mensagem de que deveria guardar-lhe uma bebida. Pegou a mão da amiga, apenas para não lhe perder no meio da multidão, enquanto a levava de encontro a Edward. Ao chegar próxima a ele, tocou-lhe novamente o ombro, fazendo um gesto de cabeça para trás, indicando Cameron, deixando-a agora, lado-a-lado dos dois. Estavam então: Alecssander ao lado de Dianna, que estava ao lado de Edward, que retomava o pequeno círculo ao lado de Alecssander.

Passou a mão no cabelo agora rebelde, caindo sob seu rosto. O sorriso já era amplo, estava cercada de bons amigos, e no meio de uma festa. Faltava apenas uma certa loura para que tudo ficasse perfeito. Será que reencontraria a Kempner dona de seu coração ali? Era algo que até pagaria para ver. Estava prestes a ir em busca de um nove drinque, quando um berro lhe assusta, fazendo com que a morena se escondesse atrás de Edward quase que de súbito, porém, conhecia e até de mais, a voz do infrator.

Uma batida frenética, conhecida por Dianna invadiu a noite. Break Free. O sorriso dobrou de tamanho, ao ser pega nos braços de Sam McCarthy, retribuindo de imediato seu abraço de urso. Havia soltado um gritinho empolgado com a ação, mas duvidava muito de que alguém pudesse ter ouvido. Já não sentia mais a brisa fria a qual corria pela noite, estava imensamente quente. Era sempre assim, de qualquer forma. Então, se viu desesperada, mas ainda rindo, ao ouvir o que o melhor amigo havia dito. Se segurou da melhor forma nas costas do garoto bobão, já prevendo o que ele faria. Antes que ele a arremessasse na água, Dianna tratou de se ancorar nele, levando-o junto consigo. Claro que não iria se dar mal sozinha. Pensou ter ouvido gritos, mas não tinha certeza. Cameron ou Edward teriam tentado impedir? Sam ia rápido de mais para que tentasse entender algo. O contato com a água gélida lhe fora suscetível para baixar um pouco do calor corpóreo, e esfriar sua temperatura. Emergiu ligeiramente, sabendo que haviam atraído alguns olhares. Por conta da façanha de Sam, eles eram os únicos presentes dentro do mar.

Eu vou dar o troco, McCarthy. Pode se preparar pra ter um passe livre pro inferno! – brandiu, primeiramente séria, abrindo um sorriso logo depois. – Senti sua falta, seu idiota.

O abraçou uma outra vez, apertado e aproveitou para morder o ombro do menino, deixando uma bela de uma marca. Já sabia bem o que fazer. Diria a irmã que havia visto o loiro atracado com alguma menina qualquer, estando aos beijos e até mesmo, trocando mordidas. Era apenas o começo do que faria à ele. Saiu do mar, completamente encharcada. Passou a ponta dos dedos pelos cabelos, e assim que chegou na areia, tratou de tirar as botas. Inclinou-se um pouco para baixar o zíper traseiro do calçado, e só quando sentiu a presença de alguém a sua frente, foi que se pôs em postura. Primeiro, viu pés descalços cobertos por areia. Foi subindo pelas pernas, encontrando uma saia. A saia cuja não havia conseguido definir entre branco ou bege. Subiu mais, vendo parte do tronco exposto. Resolveu pular àquela parte mais a cima, encarando o olhar safira que lhe era direcionado. Os cabelos louros perfeitamente cortados e aquele mesmo olhar lhe lembravam de uma certa garota, que havia conhecido ali mesmo em Miami, a alguns quilômetros de onde estava agora. Mas, a menina a sua frente era perfeitamente magra, o que a divergia da garota que estava pensando. Esses olhos... São os mesmos. Não, não pode ser ela. Estavam próximas, e a única coisa que faziam, eram manter-se com os olhares fixos uma na outra. Ela esta aqui. Hanna, na minha frente.

As botas escaparam de suas mãos, não acreditando no que seus olhos lhe mostravam. Àquela não era a Hanna a qual estava lembrada. Certo, com toda certeza, Hanna também não lembraria-se de uma Dianna a qual via neste instante. A nerd desleixada e desengonçada não existia mais. Não naquelas proporções. Muito menos, a menina gordinha e assustada. One last time começou a tocar, as batidas pulsantes causando um novo impacto sonoro, enquanto a multidão atrás da menina a sua frente mantinha-se inquieta. Achou que a última vez em que a veria, teria sido no verão ao qual haviam tornado-se grandes amigas, unidas a SanClair. Como ela deveria estar? Também havia mudado ou continuava a gótica desbravada? Será que ela havia crescido um pouco mais? Pensou em fazer algo, mas estar completamente encharcada não ajudava muito em nada.

Você esta ainda mais bonita, Hanna. – fixou bem o olhar nas orbes azul-cristal-safira.

Abriu um sorriso torto, diferente do que faria a cinco anos atrás, quando nem mesmo teria coragem de olhar alguém nos olhos por mais de um segundo. Sempre achara a menina bonita, mesmo com seus quilos a mais. Não era do tipo que seguia o padrão social de beleza, até por que, havia estado completamente fora de todos os existentes, quando ainda era criança. Sentia certo olhar sobre si, e ao desviar os olhos de Hanna, empertigou-se em olhar de volta para quem lhe observava, e arqueou a sobrancelha, encontrando um certo cowboy bebericando uma cerveja qualquer. Em breve iria até ele, mas por agora, estava mais interessada na loura a sua frente.
 you a lame, nigga you ain't making no noise.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Alecssander L. Montecchio em Qui 4 Jun 2015 - 0:38



I Need a Drink!
I need always a good drink... and sex!
Vendo por um outro campo de visão, até que a companhia do moreno prepotente até que não era exatamente um poço de irritação e ódio, ele sabia ser interessante e até mesmo um pouco legal. Pelo visto Edward não havia visitado ainda Los Angeles, o que me fez abrir um sorriso deliciado. Todos tinham o anseio de visitar a Cidade dos Anjos, e eu me orgulhava por ter nascido lá, por ter sido criado lá e por ter tudo o que qualquer pessoa poderia querer para uma vida brilhante de uma estrela ascendente. Relembrei das famosas ruas, das estrelas nas calçadas e em todas as festas onde você repentinamente poderiam topar com algum famoso. Respondendo minha pergunta, o moreno de olhar elétrico era amigo de Dianna, e haviam se conhecido na Inglaterra. Bem, parecia que ele realmente tinha seus amigos em seu natural país, sendo um estranho e novato em Miami assim como eu.

- Pelo menos temos isso em comum: dois novatos na cidade de clima quente e praias deslumbrantes. É uma sensação incômoda, mas nada melhor que uma festa para podermos nos distrair. - Terminei dando um longo gole em meu uísque, sentindo o gélido líquido, e foi quando o moreno comentou sobre não estar apropriadamente vestido para a ocasião, logo livrando-se de suas pesadas e caras roupas, logo comentava sobre não possuir nenhuma bermuda. Dei de ombros. - Bem, pode ficar apenas de cueca, caso queira, acho que ninguém irá importar-se muito com a visão... - comentei despreocupadamente, dando de ombros girando o copo em mãos, segurando-o com a ponta dos dedos, revirando os olhos num sorriso leve e solto pelo efeito da bebida. Não, não estava bêbado, mas sentia-me livre.

Neste exato momento sua camisa voa por causa dos fortes ventos naquela beira de praia, logo ela cai em um moreno sentado, com a aparência completamente esdrúxula quanto aos demais corpos dançantes do local. Ele pareceu totalmente deslocado, e só faltou morrer de susto quando a camisa caiu bem na sua cara, procurando por sua visão. Acompanhei Edward, assentindo para o mesmo com sua pergunta sobre irmos lá. O jovem moreno era belo, assim como a maioria dos adolescentes e jovens que compartilhavam do mesmo espaço no luau animado e elétrico. Logo, Dianna aproximava-se acompanhada de uma morena sensacionalmente linda, a qual cumprimentei com um sorriso amigável e simpático. Todos ali pareciam se conhecerem, o que me fez automaticamente me sentir levemente deslocado, mas sem cessar o sorriso arrancador de corações, piscando para a morena, observando o jovem que teve um infarto com a camisa na face.

Ergui os ombros acompanhando o ritmo de Break Free, bebericando meu uísque e terminando-o, pegando um copo cheio de um líquido azulado de um jovem que passava que, ao invés de reclamar, fora surpreendido por um beijo rápido em seus lábios, logo bati a mão esquerda em seu ombro e indiquei que ele continuasse seu percurso, mas sem sua bebida. Assim, tomando um gole do adocicado líquido, dei um pulo no refrão balançando-me e girando o corpo fazendo uma improvisada dança, seguindo o ritmo e movendo os quadris a cada batida da música. Quando menos espero, Dianna é pega por um loiro que a joga na água da praia, apenas fitando-os; obviamente amigos. Com toda a certeza Edward e sua amiga inglesa tinham muito o que colocar em dia, mas não hesitei em avançar e minha mão puxou a de Edward e pisquei novamente para a morena dançando animadamente, meus ombros subiam e desciam coordenadamente, podendo sentir meu corpo ir no fluxo da canção.

Wearing: Clothes | Music: Salute | Tag: Edward, Dianna, Hanna, Samuel, Cameron


____________________

+
I'm a Heartbreaker


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Convidado em Sex 5 Jun 2015 - 2:04

Only One
and you're still my chosen one,
remember who you are.
Uma mistura de gardênia, musk, sândalo e rosa impregnava o quarto da loura naquele momento, fato que permitia saber que a garota estava, finalmente, pronta. O perfume era a última coisa que passava, antes de sair.  A blusa, de alcinha, azul celeste e o short – com as barras desfiadas – branco, lhe davam o conforto preciso para o luau daquela noite (que ela sabia já estar totalmente atrasada). Nos pés? Algo fácil de ser retirado assim que saísse do carro, que a levaria até a praia, e pisasse na areia. Permita-me dizer que a escolha de roupas daquela noite dava um contraste incrível na pele recém-bronzeada. Deu a última olhada no espelho, amassando o cabelo pela vigésima sexta vez e conferindo se o delineador permanecia intacto nos olhos.

Embora estivesse uma noite agradável e fresca, o ar condicionado do carro fora acionado assim que se sentou no banco de trás: ela não queria chegar à praia com os cabelos bagunçados devido ao vento na cara. Jeremiah, o motorista de seu pai, levou exatos vinte e dois minutos para parar defronte ao local que ocorria a festa, amenizando, assim, o atrasado que tivera – se é que existe atraso quando se trata de uma festa de adolescentes na praia. O vento que vinha do oceano trazia aquele cheiro salgado que amava, fazendo-a fechar os olhos por breves segundos. Uma buzinada foi escutada, o que a levou virar o rosto em direção ao carro preto parado atrás de si. O motorista fazia movimentos com a mão, incentivando-a a ir de encontro às pessoas que bebiam e dançavam a beira mar.

Se equilibrando da melhor forma possível, retirou os sapatos, sentindo a areia gelada debaixo das solas dos pés logo em seguida. Ela gostava de entrar em contato com a substancia branca e abundante, lhe passava uma sensação boa e conseguia descarregar todas as energias ruins e frustrações do dia. Num primeiro momento, ficou em dúvida se iria em direção a água molhar os pés ou ia diretamente para o aglomerado animado alguns metros de si. A música que começou assim que decidiu caminhar em direção à água, a fez mudar de ideia imediatamente. Alesso. Eis uma curiosidade: Shannon era doida por música eletrônica.

Caminhou a passos rápidos para a pista de dança, sendo interceptada no meio do caminho por um garçom com uma bandeja de drinks. Garçom. Em um luau. A risadinha foi algo inevitável, mas pegou a margarita mesmo assim. A música acabou e a frustração se fez presente. Ela nem conseguira dançar um pouco uma de suas músicas favoritas. A nova musica que começara, sinceramente, era um lixo. A batida pobre e a letra sem nexo fazia a cabeça da loira doer.  Bufou duas vezes antes de sair da pista da mesma forma que havia entrado, girando a cabeça para os lados a procura do corpo moreno e esguio que era o de Dianna. Não demorou muito para encontrá-la, já que viu a movimentação próxima a água e a garota saindo do mar em seguida. Toda molhada. O arquear de sobrancelha foi devido à confusão que se dera em sua cabeça: não estava tão quente para entrar na água, estava? Deu de ombros, obrigando seus pés a caminharem em direção a morena que, por agora, estava conversando com outra garota. Parou alguns metros atrás da outra loura, se perguntando se deveria se aproximar mais ou apenas aguardar ser vista pela namorada. Optou pela segunda, aguardando o momento que seria vista.
layla ♣
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Edward Shawn King em Sex 5 Jun 2015 - 13:54

Edward Shawn King
Miami Beach - Luau
With Alec, Dianna & Tiberius
Wearing Jeans
I'm Your King
Alecssander insinua algo sobre minhas roupas que me faz abrir um sorrisinho, mas decido ignorar e bebo o restante do Martini, “jogando” a taça de volta para o balcão do barman. Quase que instantaneamente, o incidente com a camisa acontece e me vejo correndo até o garoto sentado.

Assim que o alcanço, ele dispara uma frase que me faz rir, a primeira vez que rira de verdade desde que havia deixado a Inglaterra, há algumas horas. Por fim, ele diz que achava que alguém ia matá-lo e observo suas feições. Ele não era nem um pouco feio, mas suas vestes denunciavam que ele era... ordinário, no sentido original da palavra. Eu achava que aquela festa era para a alta sociedade.

Não se preocupe, o máximo que vai acontecer é eu matar alguém de prazer essa noite. Obrigado pela camisa... Você tem um nome? Eu, por exemplo sou o King, Edward. – Abro um sorriso quando ele se apresenta e, antes que eu pudesse chamá-lo para se juntar a nós, tenho minha atenção voltada para trás, onde Dianna me chamava. A seu lado, a bela Cameron. – Cam! Meu amor! Veio com o seu jatinho? – Pergunto em tom de brincadeira, abraçando-a apertado. Quanto tempo não a via.

Então meu companheiro inicial rouba a bebida – e um beijo – de um garoto aleatório e Dianna é pega por alguém que eu desconhecia, mas pela forma com que reagiu, ela com certeza conhecia o rapaz. Rio um pouco de Dianna, voltando-me para Cam, para iniciar uma conversa que poderia durar horas, mas sou surpreendido por Alecssander, que estava claramente mais alegre por causa da bebida. Ele dançava e rebolava e eu apenas o observava. Dei de ombros de forma quase imperceptível e tomei a bebida de suas mãos.

Não há honra entre ladrões... – Digo quando ele está prestes a protestar, colocando um dedo em seus lábios e bebendo um pouco do líquido.

____________________

NOW I'M THINKING WHAT THE HELL✖️

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Convidado em Sex 5 Jun 2015 - 19:02


Luce buona delle stelle.
Dimmi adesso dove andró
A far del male come sai. Ma non posso non riesco

Acabei minha cerveja com calma, nunca deixando meu olhar sair da garota e notando que no ritmo que ela mantinha com as bebidas logo ela estaria mais bêbada que a Lindsey Lohan nas baladas de L.A., peguei mais uma cerveja e olhei para o DJ que estava tocando as músicas pensando se tinham achado o cara no meio da rua, porque ele era tão básico que chegava a me dar arrepios, e não da maneira legal.

Dei alguns passos para a pista de dança quando notei que ela havia começado a dar a louca com a música que havia começado a tocar, HeYa era um clássico, mas um clássico do tipo final de festa de família, quando todos os parentes já estão bêbados demais para ligar para o quão vergonhosos estão sendo.
Mesmo dançando ela não largava o copo e eu ri com isso, não ligando tanto já que meu olhar seguia o movimento de sua cintura, e a cada passo meu mais podia prestar atenção nos detalhes da garota.

Quando estava a pouco mais de um metro de distância vi meu rosto se abrir em um sorriso misto de flerte e malicia, meus olhos com toda certeza refletiam o mesmo que o sorriso. A garota pareceu meio perdida por alguns instantes, talvez por já estar meio alta mas ainda sim virou para mim e me respondeu. -Talvez sim. - disse, não comentando que eu só havia entrado na pista de dança para seguir seus passos, ou seus movimentos, tanto faz.

Ela falou sobre sua bebida quase completamente desperdiçada no chão, que provavelmente faria algum bêbado escorrer mais tarde e falou algo sobre buscar outra. Devolvi o sorriso que ela me destinou, mas uma forte sensação de Déjà vu passou por mim quando notei que aquele sorriso não me era estranho, será que eu já conhecia aquela garota de algum lugar e não me recordava? Estranho.

Dessa vez aceitei um Bloody Mary de um dos garçons que passava e tomei um gole da bebida sentindo o agradável paladar das diversas misturas de sabor presentes na bebida. -Sabia que o suco de tomate simboliza os banhos de sangue e a vodka simboliza a maneira de como a rainha Mary I executava os mártires? Dizem as lendas que ela bebia essa bebida enquanto assistia as execuções. - disse aleatoriamente para chamar a atenção dela e oferecer um pouco da minha bebida para ela.
-Sou Shane. - disse meu nome apenas por educação, já que não sabia quem era aquela garota, podia muito bem ser uma piriguete qualquer, e eu só queria algo de uma noite e não alguém pra pegar no meu pé depois.

A ideia dela ser qualquer uma logo se desvaneceu ao ouvir seu sobrenome, que carregava um peso por si só. Se eu quisesse me exibir eu também poderia usar o nome da minha família, não o do meu famigerado pai, mas o de meu avô que também não é flor que se cheire, mas esse não era o caso. Continuei a falar aleatoriedades com ela e por vez e outra olhava com desgosto para o péssimo DJ, mas foi assim até que senti uma presença familiar me abraçando.

Não tive total certeza de quem era até ouvir sua voz em meu ouvido, tive que morder o lábio inferior para conter a resposta malcriada que daria a Lana e esconder o sorriso malicioso que se formou no meu rosto atrás da bebida, apenas dirigindo um olhar de “cai fora daqui” para minha amiga antes de voltar a olhar para Hanna.
-Lana é singular... - respondi a sua fala ao observar minha amiga se afastar alguns passos. Balancei a cabeça rindo e pensando que não importa o tempo que passasse ela continuava a não prestar. Nem eu, mas isso não vem ao caso.

O que vem ao caso é que ela começou a viajar na maionese e focou o olhar sobre uma garota qualquer do outro lado da festa. Arqueei minha sobrancelha direita e franzi o cenho. Fiquei levemente confuso e acabei de beber meu drink em um gole. -Ahn, desculpa. Não sabia que você era gay, se quiser ir atrás da sua namorada eu não ligo. Mas recomendo que tire os saltos, ou vai acabar mostrando o que tem debaixo dessa saia pra todo mundo e isso não seria legal, pelo menos não para você. Já eu adoraria a vista... - comentei automaticamente e dei uma piscadela maliciosa para ela antes de jogar o copo vazio no lixo e me afastar dela levemente decepcionado por ter gasto parte da minha noite com uma conquista inútil.

Estava quase indo embora mas quando o DJ começou a tocar uma música mais do que pré-histórica, eu me revoltei. Quem é que colocava I’m in Miami, Bitch! numa festa que preste? Ninguém seria minha resposta obvia, mas esse babaca testava minha paciência ao comprovar que estava errado.
Pulei para cima do palco e fui para o lado do DJ, assustando-o com minha chegada surpresa. Puxei minha carteira do bolso e tirei algumas notas de cinquenta dólares e joguei na cara dele. -Cai fora daqui antes que eu te afogue no mar. Esse dinheiro deve ser mais do que o suficiente pra esse ferro velho que chama de equipamento. - falei enxotando o rapaz que deveria ser um daqueles pérrapados da zona pobre de Miami.

Olhei para o equipamento e realmente notei que aquilo era tão ruim que não daria para salvar nada. Outra música ridícula começou a tocar e eu decidi ir até meu carro, antes que meus ouvidos começassem a sangrar com aquilo.
Entrei no Jeep estacionado logo ao lado da praia e dei ré, ignorando a calçada ou os dentes de dragão no estacionamento e entrei na areia, buzinando para os bêbados saírem da minha frente, parei ao lado do palco e abri o porta-malas. Sai do carro e comecei a tirar algumas coisas que estavam lá e colocar no palco, como um amplificador com potência para “criar um pequeno terremoto” e outros periféricos.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Sex 5 Jun 2015 - 23:12

stay

habits

high

Primeiro olhares estranhos, seguidos de um semblante nada galante. Em um instante eu via um Shane completamente instigante, convidativo, mas bastava um segundo após e eu conseguia enxergar certa malícia em seu olhar, não do tipo bom. Mais alguns segundos e a coisa parecia piorar, não era apenas os olhos expressivos do menino que me incomodava, suas palavras também me acertaram de forma certeira, como um insuportável tapa no meio da face. "Não sabia que você era gay. Se quiser ir atrás da sua namorada eu não ligo. Mas recomendo que tire os saltos, ou vai acabar mostrando o que tem debaixo dessa saia pra todo mundo e isso não seria legal, pelo menos não para você. Já eu adoraria a vista." Sim, eu sabia a quem ele se referia, também sabia que não tinha qualquer necessidade para aquele súbito calor insuportável que subiu por minha espinha, concentrando-se na altura das minhas maças faciais. Pigarreei, obrigando o desatar do abrupto nó que tomava minha garganta, mas bastou que eu umedecesse os lábios para que o turbilhão de palavras sumissem e eu permanecesse estagnada ali, recebendo como brinde as costas e a lembrança da piscadela descarada do sujeito.

Eu conseguia ouvir-me rosnar, mesmo que o rosnado estivesse preso em minha garganta. Sentia as unhas fundas na palma de minha mão por consequência do punho cerrado. Momento algum deixei de encarar o caminhar firme de Shane, observando seu caminho até a cabine em que o DJ estava comandando. Wait, WHAT? Meu olhar se estreitou automaticamente, enquanto eu certificava-me de registrar cada mínima coisa que se sucedia ali. Não bastava ter me destratado daquela forma ainda era necessário despedir a alguém que eu havia contratado? O rosnado saltou de meus lábios e o saltos bateram contra o piso improvisado ao chão, causando um estalo audível o suficiente para chamar a atenção de alguns próximos. — Saiam da frente, agora! — Grunhi, lançando-lhes olhares cargados de autoridade, repelindo-os de meu caminho. Minhas passadas ligeiras guiaram-me ao meu primeiro destino: O bar.  Sem uma palavra sequer debrucei-me sobre o balcão, furtando duas taças de uma bebida qualquer, não me importava o conteúdo e sim em quê me serviria. Segundo destino: Cabine de DJ. Desta vez não me adiantei em meu caminhar, assumindo a maior naturalidade possível mediante aquilo. Não fora tão complicado alcançar a cabine, o fluxo de alucinados dançando por ali parecia menor. — Sentiu minha falta, uh? — Brandei, as costas de Shane, com o melhor sorriso casto que conseguia. Os olhares se cruzaram e por um instante recuei - pelo menos um passo. Algo naqueles olhos me lembravam tanto minha casa, ou pelo menos me transmitia essa sensação. — Que seja. — Resmunguei, lançando os cabelos para trás e olhando-o sem piscar. — Uma coisinha. Eu não sou gay, querido. E também não sou do tipo que aprecia olhares estranhos nem que me virem as costas. — Retomei minha posição próxima a ele e ergui as duas taças. — Vejo que irá comandar a cabine de DJ agora. Um brinde a isto. — Sussurrei, erguendo mais as taças até que ambas estivessem ao alto da cabeça do rapaz, um movimento ligeiro e todo o liquido escorreu de seus fios acastanhados ao seu rosto, pescoço e ombros, até alcançar suas vestes. — Ouch! Perdon. — E lá estava o sorriso travesso em meus lábios e o olhar afilado, cortante. Inclinei-me, ousando beijar a lateral de sua face somente para sentir o gosto da bebida em sua pele, fazendo-me balbuciar de modo positivo.

Quis permanecer ali e solver de perto a cada reação de Shane, principalmente após eu largar as taças acima das pick-ups, não causando qualquer dano ao aparelho, mas dificultando por um instante o manuseio dela. Desejei encarar de perto o estrago causado mas meus olhos captaram algo muito mais relevante que aquilo. Ao longe consegui ver a figura magricela e comprida, de fios capilares lustrosos e um sorriso tão amplo e belo que era impossível não sorrir junto. Dianna. Seu corpo debruçado acima do ombro de uma figura masculina de porte atlético e cabelos alourados, que a guiava para o mar, tomou minha atenção por inteiro, me fazendo agir de modo tão súbito. Forcei para que o par de Louboutins saltassem de meus pés, larguei também o casaco que permanecerá firme em meu braço ali, bem ao canto da cabine antes de me lançar no meio da multidão na direção do mar. Aquilo era uma brincadeira? E se ela se afogasse? Eu certamente não saberia como ajudar, a não ser gritar e alertar o desastre.

Alcancei a beira do mar minutos mais tarde, em tropeços e gritos pelo nome da morena. Dianna! Era estranho chamar aquele nome novamente, era quase surreal imaginar que eu podia chama-la e teria a resposta, porque ela estava ali. Permaneci imóvel na beira do mar, sentindo a gélida tocar meus pés descalços, e prendi-me aquilo por poucos instantes, até sentir a presença dela se aproximar. Seu olhar acompanhou a cada centímetro de mim, começando pelos meus pés até alcançar meus olhos. Pela primeira vez em tempos senti-me envergonhada, encolhi-me involuntariamente por aquilo. Suas palavras só fizeram com que aquilo se intensificasse. Ela sabia o quanto aquele singelo elogio significava pra mim, ela deveria saber. — A-ainda mais bonita? Eu não lembro de ter sido bonita antes. — O modo firme soado em minha voz me fez sorrir satisfeita. Ótimo. Não precisava gaguejar ou perder a fala naquele instante. — Você também mudou bastante. Está incrível. — Disse, por fim, liberando o ar que pesava meus pulmões e enchendo-o com um novo, com o aroma relaxante da maresia. O som de passos excederam momentaneamente o som das ondas, quase que imediatamente virei-me para conferir quem era e vislumbrei um par de orbes azuis encarando-me, os cabelos longos e loiros, esbelta, simplesmente bela! — Oh. Olá! Eu conheço você? Sou Hanna. Isto soa familiar ou ... você ...você? Senti as palavras fugirem quando meus olhos seguiram o olhar da menina até Dianna. Então ela conhecia Dianna. Claro. — Vocês são amigas? — Questionei, ignorando o fato de parecer tão intrometida, desejando que meu sorriso torto e suave as fizessem pensar o mesmo.

Clothes

# Shane, Dianna & Shan.

©

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sab 6 Jun 2015 - 0:12

Love to get on

#cameron #edward #alec #sam #hanna ✖︎

Estava tão impertigada com Sam e sua maluquisse, que deixou escapar as botas, ou, isso se dava ao fato de ouvir a voz de Hanna uma outra vez, depois de tantos anos? Estava tão perto da loura, que pôde ver como suas palavras lhe afetaram. Era estranho olhá-la nos olhos. Parecia ser a mesma coisa, a mesma pessoa, mas havia algo de novo ali. Claro, os anos afastadas haviam sido generosos para ambos os lados. Respirou profundamente, enquanto Sam passava ao seu lado. Pegou as botas, colando-as ao peitoral do menino. Segurá-las, era o mínimo que ele poderia fazer, agora. Passou uma das mãos pelos cabelos, dispersando um pouco da água ali. Várias pessoas observavam a interação da morena com a loura alva, até pareciam celebridades em meio à uma multidão. Abriu um risinho sarcástico, quase... Poderoso.

Não seja boba. Você sempre esteve a cima do nível de beleza. – aproximou a boca do ouvido da menina, não ousando arriscar que qualquer outra pessoa ouvisse o restante – Olhos azuis, sorriso doce, e essa mesma postura adorável de menina-mulher sempre te fizeram se destacar. Só você não via. – deu um novo passo para trás, percebendo então, a presença atrás da menina.

Arqueou a sobrancelha esquerda, observando a outra loura dos pés à cabeça. Um sorriso maroto lhe apossou os lábios. A noite agora parecia perfeita. Ouviu Hanna lhe dizer que estava incrível, e teve de controlar o largo sorriso que lhe aparecera. Não era verdade. Apenas havia deixado de lado o problema com desleixo.

Incrível? –  estalou a língua entre os lábios, dando passos para perto da nova garota ali presente. Hanna apresentou-se, causando um singelo sorriso em Dianna.

Aquele gesto havia lhe soado como um "sou a melhor amiga dela, quem é você? Tenho o direito de saber." Gostou daquilo. Perto da loura recém chegada, pegou em sua mão direita, entrelaçando os dedos. Hanna ainda não sabia de seu gosto por garotas também, e não pretendia esconder da menina. Frente a frente com a formosa francesa, tratou de fazer as honras.

Sim, somos amigas. – antes de trazê-la para perto, beijou sua testa – Melhores amigas, cúmplices. – abriu um sorriso torto, olhando para Shannon, não contendo que seus olhos vazassem meio porcento do que sentia pela menina.

Poderia ser que Hanna estranhasse, ou até mesmo não aceitasse, mas, isto não poderia influenciar no relacionamento de forma alguma. Esperava reciprocidade da menina que não via a anos, sempre estivera por ela, afinal de contas, fora em uma situação de risco para a versão criança de Hanna, que haviam se conhecido.

Shannon, esta é Hanna, alguém do meu passado. – sorriu misteriosamente, só para provocar. – Hanna, esta é Shannon, minha namorada. – ergueu a cabeça, enchendo o peito para falar.

De repente, a música mudou. A simples batida tornou-se frenética, muito mais animada que a anterior. Seus olhos buscaram a cabine do DJ, e ao que parece, um ligeiro tumulto havia ocorrido, já que o suposto comandante das pick ups estava sujo de bebida. Conteve o sorriso, o olhar sendo atraído de volta para as duas garotas ao seu redor.
 you a lame, nigga you ain't making no noise.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Convidado em Sab 6 Jun 2015 - 2:41

Only One
and you're still my chosen one,
remember who you are.
Quem diabos toca “I’m in Miami Beach” em pleno 2015? Exatamente. A tolerância da loura para com o DJ daquela festa estava em um número negativo. Precisava, urgentemente, ir até a cabine e dar algumas dicas a quem é que seja que comandava as pick-ups dequela festa.

Piscou os olhos algumas vezes, se dando conta que ainda estava parada a alguns passos da namorada e da outra loura – que a olhava de uma forma quase assustadora - e que, provavelmente, estava parecendo uma idiota na frente das duas por ter se perdido em seus próprios pensamentos. Sorriu de uma forma simpática, absorvendo as características da menina que permanecia a sua frente. Ela não lhe era desconhecida. De forma alguma. Reprimiu o sorriso torto quando a pergunta lhe fora dirigida, mas o mesmo se abriu completamente com a resposta que Dianna dera por ela. Suspirou de uma forma boba, olhando para a menina cor de canela ao seu lado e entrelaçando os dedos nos da mesma, de volta. Voltou à atenção para a loura à frente, soltando-se da namorada para cumprimenta-la. Deu alguns passos em direção a ela. – Soaria muito estranho dizer que te conheço de algum lugar? – Indaga um pouco incerta, parando a poucos centímetros da menina. – De toda forma, prazer em conhecê-la, de novo, talvez... Adorei as roupas! – Se inclinou, deixando um beijo na bochecha direita da mesma. Girou o corpo para retornar ao lado da sua garota, a sobrancelha se arqueando por ainda não saber o motivo das roupas molhadas da mesma. – Devo me preocupar por você estar molhada e não ter sido eu a responsável por isso? – Perguntou de forma baixa a dona dos olhos castanhos, com um sorriso sugestivo nos lábios rosados, de costas para Hanna para a loura não ouvir. Virou o corpo rapidamente, para não sair como mal educada a outra e para não dar tempo para uma resposta da namorada. – E sobre isso de passado, foi uma forma de me deixar curiosa? Caso a resposta seja sim, saiba que funcionou. Preciso saber da história das duas, toda, urgentemente. – Arqueou ambas as sobrancelhas, em uma expressão engraçadinha.

Sejamos sinceros, por mais que a presença da namora bastasse e Hanna fosse uma pessoa realmente interessante de estar perto, a vontade de ir até a cabine estava lhe deixando inquieta. A batida, mesmo que estive melhorado um pouco não estava lá essas coisas. Suspirou, os olhos correndo pelo mar atrás da menina alva muito bem vestida, com pinta de rainha europeia, a sua frente. – Ok, isso vai ser inesperado, mas eu realmente preciso ir até o DJ ali. – Apontou a cabine atrás de si.  – Desculpem por isso, mas eu meio que vou morrer caso não toque música aqui. – Finalizou a pequena explicação, a expressão levemente triste por não fazer companhia a namorada e a nova conhecida. – Vejo vocês daqui a pouco, sim? Divirtam-se. – Deixou um beijo no canto dos lábios de Dianna, piscando um olho para a outra loura em seguida. Afastou-se, mas parou alguns metros depois. – E, ah, saibam que, caso a música mude drasticamente para melhor, a culpada foi eu. – Sorriu mais uma vez, caminhando a passos decididos ao pequeno palco onde o responsável por animar a festa normalmente ficava.

-x-x-x-x-x-

Fora um pouco difícil chegar até a cabine, fato que explicava a respiração levemente ofegante. Torceu o nariz ao ver o equipamento pobre que estava sobre a mesa. Explicado as músicas horríveis, pensou. Um barulho atrás de si lhe chamou a atenção: um garoto, que aparentava ter sua idade – ou um ano mais novo, no máximo – e com a camisa totalmente suja, colocava aparelhos de som incríveis no palco. – Finalmente. – Sussurrou, chegando mais perto do garoto e chamando sua atenção com um pigarrear. – Diga-me que você é o verdadeiro DJ da festa e agora que, de fato, as músicas começarão. Não aguento mais escutar Summer Eletrohits 2002 e remixes pobres de músicas que meus avós dançavam. E olha que cheguei aqui há dez minutos! – Ao perceber que o garoto parara de tirar equipamentos e mais equipamentos do carro para prestar atenção em si, sorriu. – Oi. – Abaixou-se para ficar em uma altura razoável do menino. – Eu conheço você. – Comentou ao ver a feição e as características do moreno. – Amigo de um amigo meu. Você estava na mesma festa que eu, na semana passada. Foi você que me ofereceu um... Enfim, não interessa. – Franziu o nariz, agitando de leve a cabeça. – Você tem um NS-7 legal e eu super me interesso em jogar toda aquela aparelhagem, que está lá dentro, no chão e colocar essa belezinha aqui no lugar dela. Me permite? – Sem esperar algum tipo de reação do outro, pegou o aparelho com detalhes laranja com cuidado e voltou a adentrar a cabine, começando a montagem dos instrumentos necessários para fazer música digna de Ultra Music Festival ou Tomorrowland.

layla ♣
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Lana Noreen R-Weiszäcker em Sab 6 Jun 2015 - 21:44

All these things will catch up to you
And time can heal
but this won't.

Depois de me afastar alguns passos, era claro que muitas daquelas pessoas não estavam em seu perfeito estado. O cheiro de álcool era primordial, os corpos estavam dançantes, apesar de que a música era tão ruim, que não conseguia me contagiar daquela forma. Aquele DJ era principiante? Ok, até um iniciante sabia fazer mais coisa do quê apenas escolher músicas aleatórias e colocar pra tocar. Se bem conhecia Shane, em alguns minutos ele estaria na cabine, comandando as pick ups, pondo verdadeiras músicas, estabelecendo uma conexão verídica entre o pessoal e a música. Como estava próxima a Hanna, que havia se apresentado apenas desta forma, ainda pude ouvir parte da conversa. Ele havia soltado algumas gracinhas, e prender o riso foi algo totalmente impossível.

O menino seguiu a passos decididos para o lado totalmente oposto ao qual estavam. Hanna havia saído atrás dele, mas, se dispersara por entre a multidão. Não sabia dizer o por quê, mas havia algo nela que me prendia a atenção. Agitada, a forma com que a cabelos-de-mel gesticulou diante das pessoas, fazendo-as abrirem caminho como se ela fosse Moisés e todas aquelas pessoas fossem o mar vermelho se abrindo diante do cajado. Tomando uma bebida, ela subiu em diração à cabine do DJ, fazendo o mesmo caminho que Shane havia percorrido. "Ow. Achou alguém rápido, e ainda vai ter uma boa aventura na cabine, no meio das pick ups. Puta sortudo!" Foi a primeira coisa que se passou pela minha mente, mas, as próximas ações me fizeram estagnar o corpo, ocorrendo em vários esbarrões simultâneos. Quase virei sardinha em lata, ao ser expremida dentre os corpos bailantes. "Ela derramou bebida nele!" A primeira coisa que fiz, foi rir. Shane todo sujo por uma patricinha estilosa e mais, sendo deixado desolado na cabine, tendo sofrido um breve atrapalho para conduzir o equipamento que estava montando. Ainda observando o trajeto da loura, viu-se já no caminho dela, catando uma bebida em tons de rosa e roxo, onde tomou um gole. "Uh, forte!" Riu consigo mesma, ja dançando ao novo ritmo imposto pelo amigo. Uma outra loira, a qual esteve perto de uma morena alta e a patricinha de um nome só passara por mim, e aproveitei a situação. Fingi ter tropeçado, depois de estar perto o bastante para ouvir a conversa. "Parecem íntimas."

Oh, me desculpe! – soei extremamente falsa, após derrubar quase todo o líquido na roupa da loura, com certeza deixaria boas marcas.

Joguei a taça de lado, deixando o olhar vagar firme para Hanna. Ela saberia do quê aquilo deveria se tratar. E se não soubesse, não faria mal nenhum, já que poderia refrescar sua mente, e seu corpo inteiro com mais e mais banhos de drinques até ela finalmente ligar as coisas. Com o sorriso insolente de sempre, soltei uma piscadela para a menina, afastando-me sem dar tempo de uma reação. Me perdi entre a multidão, finalmente, me entregando às novas batidas. Finalmente, música de verdade.
NOTES: MY OUTFIT!
MADE WITH BY IVY


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Dom 7 Jun 2015 - 0:45

stay

habits

high

Rir. Quem diria que em meio a tudo aquilo, a todo o momento inesperado, eu estaria rindo? Quem diria que após encontrar Dianna ali, emergindo das águas, após ser apresentada a loira de traços exóticos e totalmente instigantes - que era namorada de Dianna, após tudo aquilo, e eu estava rindo. Eu não deveria rir, certo? Não é a reação comum quando se descobre que sua melhor amiga do passado tornou-se - ou sempre foi - lésbica. Não mesmo. Mas ainda assim eu ria, e a culpada disto era ela, a namorada. O modo tão natural que havia se dirigiu a mim me fez notar o quão estúpido era um nervosismo antecipado ou qualquer indiferença. — Eu duvido muito que tenhamos nos conhecido, eu certamente não me esqueceria de ti. Mas é um prazer, sim. — Pude responder, antes que a menina de olhar elétrico pusesse-se a questionar outras coisas, somente para sair dali seguidamente, sem qualquer resposta. — Ok, talvez seja estranho dizer isto, mas eu adorei sua namorada. Ela é bem alto astral, uh? — Segredei a morena próxima a mim, seguindo sua parceira com os olhos o quanto pude antes que minha mente registrasse seu destino e outra figura tomasse meu campo de visão. Os olhos selvagens e a postura tão semelhante quão eram conhecidas. Lana. Tardei a notar que a mesma vinha em minha direção, só tinha em mente a cabine de DJ e o estrago feito por lá, mas qualquer coisa que pairava em minha cabeça dissipou-se quando senti minha pele se arrepiar com o contato gélido de algo que descia por minha cropped, até a saia. Ops, Desculpe? Não precisava ser um gênio para saber que ela não sentia aquilo. Encarei o seu olhar, em um questionamento silencioso do porquê daquilo, mas bastou que eu pensasse mais um pouco e a resposta veio. Shane!

Como esperado, Lana desapareceu logo após o feito nada original. Mantive-me ereta, o olhar fixo na multidão defronte a mim, metros adiante na pista de dança. Eu não precisava olhar pra saber que minha peça Katie Ermilio estava manchada e cheirando a álcool, mas por pura teimosia o fiz. Meu olhar rondou ambas as peças do conjunto, a cropped estava um estrago, já a saia não tanto. — Já estou molhada, uh? — Balbuciei, dirigindo-me a Dianna que observava aquilo estagnada. Recuei alguns passos, sorrindo-lhe do modo mais lúcido possível antes de cair de costas na maré. Senti-me afundar, cada centímetro de minha pele ser acolhida pela temperatura agradável do mar enquanto meu corpo seguia seu balanço. As batidas pulsantes soavam abafadas ali e por um instante desejei permanecer na água por toda a noite, mas não, eu tinha coisas a fazer.

Emergi na água com toda calmaria renovada, afastando os fios alourados grudados em minha face enquanto caminhava na ponta dos pés para onde havia deixado Dianna. — Vamos lá. — Sussurrei, segurando em sua mão também fria, sentindo-me mais poderosa enquanto marchávamos para o aglomerado de pessoas na pista de dança. Não sabia quanto a Dianna, mas meu objetivo não era dançar, não mesmo. Firmei o aperto em sua mão enquanto a obrigava a rodear comigo a área da pista de dança, qualquer semblante era importante ali, nenhum escapava do meu olhar, e com certeza acreditei que aquilo fora benéfico em um motivo. Não muito longe da multidão estava ela, a pele de pêssego brilhava com as luzes, seus cabelos não eram tão negros como eu costumava lembrar, nem mesmo as mechas rosas se destacavam ali. Mas os olhos continuavam os mesmos, verdes, redondos e belos, muito belos. — Oh, meu deus. É SanClair! — Gritei, puxando Dianna na direção da menina. Pular em seu corpo e abraça-la soava insano, e se ela recuasse? Optei por cutucar seu ombro e exclamar um "surpresa" quando seu olhar nos alcançou. — É muito bom ver vocês novamente. — Confessei, permitindo-me relaxar por meio segundo e nutrir pouco da imensa saudade que senti de ambas, mas tudo aquilo não durou muito, meu objetivo logo retornou a minha mente e eu tornei a vasculhar a pista de dança até encontra-la ali, dançando como se não houvesse amanhã. — Peguei você! — Exclamei.

Afastar-me de Dianna e SanClair naquele momento não era o que eu queria, mas era necessário. Após me desculpar, apressei-me no meio da multidão até alcançar a quem eu queria. Lana não parecia estar ciente de minha presença, não até eu esbarrar em seu ombro enquanto fingia passar e olha-la com um sorriso tão falso quão ela havia me dirigido antes. — Opa, desculpe. — Resmunguei, mantendo o sorriso fingido enquanto desfazia-me do cropped encharcado somente para espreme-lo na menina. Observei a água escorrer de seus cabelos a seu corpo e não me preocupei em largar a peça destruída ao seus pés nem no fato de ter me sobrado apenas a saia e o sutiã branco sem alças da Victoria's Secret. — Com sua licença, querida. — Girei com os calcanhares descalços, lançando-me contra a multidão tendo a cabine como próximo destino, lá tinha exatamente o que eu precisava.

***

Refazer a maquiagem e tentar secar os cabelos jamais havia sido tão insuportável. Não me prolonguei tanto nisto, uns retoques e voilá. O casaco quadrado marabou Chanel serviu perfeitamente para a situação. Cogitei a ideia de calçar meus saltos, mas algo me dizia que eu não precisaria dele pelo resto da noite. Cumprimentei Shannon pela segunda vez, deixando um beijo em seu rosto e exibindo o dedo do meio para seu parceiro de cabine antes de retornar a pista para onde eu não deveria ter saído, ao lado de Clair e Dianna. Senti-me revigorada ali, principalmente após meu olhar captar a presença de Demétrio não tão distante e chamar sua atenção. — Que a noite prossiga da melhor forma possível. — Desejei, servindo-me de uma bebida da bandeja do garçom que transitava por ali, bebericando-a de modo lento, permitindo-me sentir o gosto da bebida.

Clothes

# Plut, Lana.

©

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Alecssander L. Montecchio em Dom 7 Jun 2015 - 23:50

PS: Se ignorei alguém, minhas sinceras desculpas, é que eu realmente estou com dor de cabeça e fiquei dias sem entrar, então li apenas superficialmente '-' é isso u.u



I Need a Drink!
I need always a good drink... and sex!
Muitas pessoas acumuladas, muitas informações de uma só vez e muitos conhecidos. Seria possível eu não conhecer absolutamente ninguém e todos se conhecerem? Neste momento, minha resposta era sim, definitivamente. Meus dedos longos e hábeis serpenteavam o contorno da boca do copo que eu havia furtado de um jovem agora pouco, e eu desinteressadamente fitava as ondas quebrarem próximas da areia branca. Movi-me ao som da música mesmo sendo antiga e irritante pelas repetições inexoráveis. Observo Edward roubar meu copo e exclamar que entre ladrões não há honra e - pasmem - põe o dedo em meus lábios. Mordi-os levemente, puxando sua mão para longe de meus lábios róseos e minha mão apertou com força moderada entre suas pernas, erguendo eu as sobrancelhas. Talvez doesse, mas iria mais parecer-lhe uma carícia do que um aperto dolorido.

- A bebida fica comigo! - peguei a bebida furtada de suas mãos, tomando um longo gole e só depois deste soltei suas partes íntimas, dando de ombros e dando uma piscadela. Mais pessoas se uniam-se ao pequeno grupo, o que me fazia me sentir deslocado porém mantive o leve molejo do corpo, movendo-me ao som da nova música que enchia os ouvidos. - O que te traz à Miami? - ousei me dirigir ao moreno depois do ocorrido, erguendo uma sobrancelha tomando mais um pequeno gole de minha bebida.

Wearing: Clothes | Music: Salute | Tag: Edward Shawn King, Dianna Graeff Ohlweiler


____________________

+
I'm a Heartbreaker


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Alphonse C. Mattel em Ter 9 Jun 2015 - 4:40



I was gonna cancel
Ironias, eu bem as conhecia, de longe já haviam tanto sido usadas por mim. Acredito que com o passar do tempo fui mudando as formas de utilizar meu próprio esconderijo, afinal, tudo era melhor do que a vergonha, até mesmo guardar as lembranças, que sempre manifestavam-se avassaladoramente em qualquer momento que eu pudesse pensar ou ousar fazer algo na vida. Aquela garota, apesar de bonita, tinha algo que meu interior parecia reconhecer e nã ode forma distante, mas sim, de uma maneira tão próxima que chegava a assustar. A fumaça do cigarro ecoava pelo ar a cada tragada, não cessei o ato, fumava bem mais lentamente do que de costume ao ouvir as palavras da menina ruiva. Argumentativa, boa articuladora, como se quisesse me passar uma realidade deturpada do que realmente era. É, ela também não estava fixando muito firmeza no que dizia.

"Minha vida é triste..." - Foi ao ouvir isto que em minha mente as coisas começaram a se colocar em perspectiva, de uma maneira que antes não havia feito. Pela primeira vez, ali, eu pude começar a entender as possíveis diferenças que haviam entre os dois seres que segregados estavam dos demais, que com copos cheios e danças extravagantes simbolizavam e selavam os festejos, que eu fui obrigado a ter de assistir, era melhor lidar com a situação de todos eles do que com a minha própria. Normalmente seria sempre mais fácil fazer isso. Sobre as festas, devia admitir que meu argumento fora totalmente quebrado. "É, não frequento festas também. Muito pelo contrário, as odeio." - Traguei o cigarro e ao soprar a fumaça ao alto, a vi pisotear o que ficou do seu.

- Sabe, Miss Octavia? Acredito que deveríamos nos encher hoje. Parece que não somos tão diferentes. - Miss Octavia, devo admitir que ri deste colóquio em meu interior, e rir não estava dentre meus tipos favoritos de ações. Terminei mesmo gostando do nome e prossegui - Se me permitir, acho que devemos tomar algo, e que isto não soe como algo que eu não queira passar para ti.



____________________

Your Cleopatra, your blushing Juliet
Alphonse Chachki Mattel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Octavia L. Kowalczyk em Ter 9 Jun 2015 - 17:23


Sorriu convencida ao ver que o rapaz não tinha nenhum argumento que defendesse a tese de que ele realmente havia participado de uma festa no dia anterior, afinal, parecia estar tão deslocado quando ela ali. Octavia ate ia para algumas baladas, bebia ate esquecer seu próprio nome, dançava enlouquecidamente, como se isso fosse a libertar de todos seus demônios, alem de consumir todo tipo de drogas ilícitas. A unica coisa que não fazia nas suas saídas era ficar com algum garoto - Nem garota, diga-se de passagem.

A garota se colocou de pé assim que Alphonse sugeriu que tomassem algo mais forte, com certeza iria precisar de uma bebida com teor alcoólico elevado para ler todas as mensagens de Jonnhy, já que não parava de sentir seu celular vibrar dentro da pequena bolsa. Sorriu minimamente diante o novo apelido dado pelo moreno, bem, não era exatamente um apelido, era mais uma forma de tratamento, mas enfim, a agradou de qualquer maneira. - Vamos lá, Rei das Festas. - Sorriu zombeteira para ele.

Enquanto caminhava para o bar ao lado do moreno, Octavia se remoía de curiosidade, normalmente ela não demonstrava interesse pelas historias das pessoas, mas aquele rapaz despertou o interesse nela. A semelhança entre os dois fez com que a ruiva quisesse saber sobre o passado dele, descobrir quais segredos ele escondia, e ate teve vontade de contar o que aconteceu e acontecia com ela. Era sufocante não ter para quem contar. Mas nem sua mãe acreditou nela, e se nem a mulher que te pós no mundo acreditou em você, ninguém mais ira acreditar.


she wants to
dance like uma thurman
bury me til i confess

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Adm em Qua 10 Jun 2015 - 15:30

A
nd it echoes
when I breathe
If you catch me in my zone it may be you lucky day
Quando eu peguei Dianna em meus ombros, já sabia que não seria simplesmente jogar ela na água e sair correndo como eu planejara a principio. A água gelada do mar na minha cara foi a resposta, emergi rindo da cara dela e pude perceber que algumas pessoas olhando para nós como se fossemos alguma espécie de alienígenas.

Dei alguns passos para trás quando ela gritou e achei que talvez não tivesse sido uma ideia lá tão boa jogá-la no mar. Mas ao ver seus braços abertos para um abraço sorri novamente, me distraindo por uma garota loira correndo loucamente em direção ao mar, será que ela ia se fazer de oferenda para Iemanjá? -Ouch! - quase gritei quando senti ela me morder, por acaso ela tinha passado fome na Europa ou se tinha virado uma espécie de Zumbi que gosta de carne humana, será que minha amiga tinha virado canibal? Olhei meio exasperado para ela se aproximando da tal garota loira que reconheci ser Hanna, vai que ela morde ela também.

Balancei a cabeça afastando minhas teorias apocalípticas da cabeça e mergulhei mais uma vez, sentindo a familiaridade do mar contra mim, talvez eu tenha sido um golfinho ou algo do gênero em uma vida passada. Depois de alguns minutos brisando dentro da água resolvi sair e ir beber alguma coisa. Tire a camiseta molhada e joguei em algum canto da areia e fui atrás do garçom para pegar uma cerveja.

Aquela festa estava cheia de gente louca, bebidas voando de um lado para o outro, desde quando o DJ tinha virado uma dupla? Garotas com roupas intimas e gente semi-morta pelo chão. Acho que passei tempo demais no mar, pensei. Sentei na areia e continuei a observar as estrelas.

I feel it
And they call me under
And I'm shaking like a leaf

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Convidado em Qua 10 Jun 2015 - 17:22


Luce buona delle stelle.
Dimmi adesso dove andró
A far del male come sai. Ma non posso non riesco

Continuei a tirar as coisas de dentro do jeep e arrumar no palco, se aquele povo tinha aguentado algumas horas de música ruim, mais alguns minutos não fariam diferença alguma. Mas é claro que aquela garota tinha que voltar, não tinha nem acabado de colocar os amplificadores antes que ela surgisse atrás de mim na cabine do DJ.

-Como descobriu? Eu não via a hora de ir atrás de você, quem sabe passar com meu carro por cima? - falei cheio de ironia e sarcasmo, devolvendo o sorriso inocente que ela me dava. Cruzei os braços em fronte a eu corpo e ri quando ouvi falar que não apreciava que dêem as costas para ela, eu dava as costas para qualquer um, principalmente para uma garota mimada qualquer.

Olhei ela se aproximar novamente e erguer duas taças, fiquei sem entender por alguns segundos até sentir o liquido gelado na minha cabeça. -Mas que porra - falei, limpando a bebida que começava a arder meus olhos. Quando consegui enxergar normalmente ela já havia ido, procurei a garota com o olhar e tive a certeza que faria da vida dela um inferno por aquilo.

Balancei a cabeça e fui até o carro para tirar mais algumas coisas, tinha acabado de tirar minha controladora Numark quando outra garota subiu na área do DJ. Agora ia começar a brotar gente ali? Que horror. Soltei uma risada baixa com o que ela falara porque era exatamente o que eu estava pensando antes de demitir o outro cara. -Permitir eu permito. Mas você ainda não viu nada. - respondi a ela com uma piscadela.

Chutei os aparelhos antigos para o lado da cabine e para a areia e coloquei três cases em cima da mesa agora vazia. Olhei para a garota antes de abrir uma por uma e exibir dois launchpads pro da Novation, tirar um de três macs e conectar ao NS7 e dois Beats Mixr, um branco e um preto. Me sentia um mafioso vendendo armas para seus clientes fazendo aquilo. -Vamos ver se você sabe tocar mais do que falar. - disse entregando um para ela e ligando o Ableton no note.

Tirei a camisa que estava grudenta demais para o meu gosto e joguei aleatoriamente para frente, não ligando se fosse acertar a cara de alguém que estivesse muito próximo. Ouvi o inicio da base de Spectrum e ri ao olhar para ela, começando a usar o launchpad da esquerda.



Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Edward Shawn King em Qua 10 Jun 2015 - 22:31

Edward Shawn King
Miami Beach - Luau
With Alec & Tiberius
Wearing Jeans
I'm Your King
Termino o gole que havia dado na bebida e sorrio, como se o desafiasse. Ele pareceu aceitar meu desafio, uma vez que tomou a bebida de volta de minha mão logo depois de levar uma das mãos até meu membro, trazendo uma sensação levemente prazerosa. É como dizem: Se não aguenta o calor, sai a da cozinha. Ele queria saber o que eu tinha de tão interessante entre as pernas, que soubesse.

Quando ele finalmente me solta, estou um pouco mais “animado” e decido me desvencilhar do loiro por um tempo e vou pegar outra bebida. Sorrio ao ver Dianna rodeada de garotas que, dentre elas, não reconheço ninguém excerto Cameron e também alguns garotos. Pego uma bebida com o barman sem me dar ao trabalho de saber o que era e viro de uma vez. Logo pego outra – um whisky – e então retorno para festa, com o copo na mão.

Alec decide de aproximar novamente e não consigo evitar um sorrisinho. Não é em todo lugar que encontro alguém disposto a pegar no meu pau sem mais nem menos no meio de uma festa e depois continuar conversando como se nada tivesse acontecido.

Estudos. Meus pais decidiram que seria melhor eu ir para uma escola onde eu teria que seguir regras que não fossem as minhas. – Explico, dando de ombros e tomando um gole do whisky. – Mas, se estiver interessado em algum estudo extra, eu não me importaria se você desse uma passadinha em minha casa.

Dou uma piscadinha com um sorriso malicioso e passo a caminhar, balançando-me ao ritmo da música, admirando a praia e as pessoas que ali estavam. Percebo que uma pessoa está sozinha, sentada na areia e, depois de alguns instantes me lembro do garoto e o incidente com a camisa. Vou até ele e me sento a seu lado sem pedir permissão.

A ideia básica de uma festa é você se divertir e socializar com as pessoas. – Falo pretensiosamente, oferecendo-lhe um gole da bebida. – Se quiser simplesmente assistir o mar, é melhor você ir pra lá – digo, apontando para a direita com a mão que segura o copo. – Ali é mais calmo e longe das pessoas que vão ficar pensando que você é um retardado mental por estar apenas sentado sem fazer nada em uma festa como essa.

____________________

NOW I'M THINKING WHAT THE HELL✖️

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Qui 11 Jun 2015 - 0:12

The
Party and
Drinks!
If you catch me in my zone it may be you lucky day
Cuckoo de Adam Lambert começa a tocar e caminho para a pista de dança, gostava daquela música, ela me induzia a passar do limites e ter ótimas lembranças de minhas noites de bebedeira. Enquanto estava na pista de dança, um garoto moreno se aproxima de mim, ele era bonito, cabelos cacheados, olhos negros, sorriso angelical e um corpo estrutural, um tanto atlético, seu nome era Matthew. Sua pele era cor de cappuccino, seu rosto, assim como seu sorriso, era angelical, porém havia malícia em sua caminhada. "Esses são os piores". Pensei. Ele parou em minha frente, começou a dançar comigo, aproveitei o momento e a oportunidade de beijar na boca naquela festa, era óbvio que eu já tinha um alvo, mas porque negar uma diversão, certo? Certo! Depois que nos pegamos um pouco, ele se afasta de mim e me pergunta se eu não queria fazer algo a mais com ele. -Pague algumas bebidas e depois conversamos, certo garoto afro? Aliás, porque não vai acompanhado desse abdômen sarado até o balcão buscar mais um Whisky? O meu copo ficou vazio. - Disse com um sorriso sedutor, ele sorriu de volta e foi buscar o meu pedido, era engraçado como um sorriso sedutor e um pouco de provocação feminina meia com a cabeça dos garotos e eu tinha tudo isso e um pouco mais. Sempre soube que era sensual e aprendi a me valer dessa arma, algumas pessoas dizem que eu passo dos limites, mas acredito que não, eu só era um tanto esperta e sabia o que eu queria, sempre soube.

Enquanto Matthew buscava minha bebida, fiquei pela pista de dança, observava as pessoas que estavam espalhadas por ali, havia chegado mais pessoas e eu ainda não tinha percebido, procurava por Nathaniel, mas nenhum sinal de vida dele,o que achei um pouco estranho, ele adorava festas, ainda mais quando estávamos juntos, aprontávamos todas, peguei o meu celular e lhe escrevo mais uma mensagem: "- Onde você está viado? Tô te esperando até agora, dê um sinal de vida. San. XOXO". Após enviar a mensagem para meu irmão gêmeo, permaneço concentrada em meu celular, lendo as ultimas atualizações das minhas redes sociais. Até que surge alguém de um jeito muito espontâneo, não sabia quem era, mas sua voz era familiar, mas que se dane, quase levei um susto.

- Peguei você! - Ouvi, realmente aquela pessoa não me conhecia, porque se me conhecesse nunca teria se aproximado de mim daquela maneira, mas algo me dizia que eu conhecia aquela voz e logo depois tive a certa de que sim a voz era familiar, poderia ser Jane? Será que ela havia fugido da família? Será que ela teria coragem de enfrentar a ira de seu pai militar aposentado? Acho que não, ela não teria coragem para fazer algo daquele tipo, as vezes, eu me tornava má influencia para Jane do que ela para mim. Realmente não era Jane, e sim alguém que eu não via a muito tempo. Hanna McCain. Meu deus, como ela havia mudado! E ela não estava sozinha, Dianna Graeff estava com ela. Sim, ambas haviam mudado e para melhor, deveria admitir, um sorriso sinceramente feliz se formou em meus lábios. - Non potest esse. Ai meus deus, são vocês mesmas!? - Exclamei abraçando Hanna e logo depois Dianna. As abraçei forte e de um tempo que levara uns 20 segundos cada uma. Dianna havia deixado os óculos esquisitos e o corpo magrelo para trás e havia se tornado uma mulher alta, atraente e com uma estrutural corporal atlética e Hanna...Hanna foi a que mais me surpreendeu, como ela estava bonita, parecia uma boneca de porcelana, uma verdadeira Barbie e como estava magra, o que era bom, para ela e para a visão de qualquer um. - Como vocês estão mudadas e para melhor! Dianna, vocês está incrível, finalmente deixou aqueles óculos de lado e se abriu para o mundo. Nossa, ou você se tornou mais alta, ou eu diminui, mas ainda sim, está deslumbrante, sexy, melhor dizendo, os meninos devem molhar as cuecas só de apenas olharem para você. - Não poupei elogios para a morena de pele caramelo, mas notei que ela havia se sentido meio estranha quando me referi aos meninos, foi então que ela me apresentou a sua namorada, Shannon. Então era isso, Dianna era lésbica, bom, eu não possuía nenhum tipo de preconceito, já havia transando com vários afrodescendentes e o que as pessoas dizem sobre eles serem bem dotados não era lenda, de jeito nenhum. E também, eu possuía um irmão gay, para essas coisas eu tinha uma mente incrivelmente aberta. - Prazer Shannon, sou SanClair, amiga de longa data da Dianna. - Disse para a loira incrivelmente bonita, ambas eram tão sensuais juntas que com certeza os garotos se batiam ao saber de sua opções sexuais. - E enquanto a isso, não precisa se preocupar, não são só as minhas pernas que são abertas, mas minha mente também é, você é especial, pense sempre nisso. Também tenho um gêmeo que é gay, então, tem o meu apoio e o meu respeito. - Disse para ela, percebi que minha atitude referente a aquela situação a agradou. - E você Hanna...está incrivel, o que aconteceu? Seus pais trancaram a porta da geladeira a sete cadeados ou você seguiu os nossos conselhos e fez uma dieta? Não importa, está maravilhosa e também não fica para trás, está linda, parece uma Barbie. Está incrivel! - A Elogiei.

Estávamos colocando os assuntos em dia quando Matthew volta com minha bebida, nesse mesmo tempo, Samuel passa por nós sem camisa e todo molhado. - Assim esse garoto me mata. - Disse para as meninas, Matthew se sentiu ofendido e se retirou, óbvio que a bebida estava comigo, não era boba. As meninas riam e conversávamos mais, foi quando Samuel passou por nós mais uma vez e eu os segui pelos olhos, eu tinha uma atração forte por aquele garoto, quase doentia melhor dizendo. - Meninas, o assunto está muito bom, mas eu preciso resolver algo. Izvinite. - Disse em Russo, entreguei a bebida para Dianna e pisquei para Shannon, caminhei até a beira do mar onde Samuel estava sentado olhando para as estrelas. Estava a pouquissimos passos atrás dele, um sorriso se formou em meus lábios quando nos imaginei sentados ali, nos beijando e rindo de qualquer coisa que saísse de nossas bocas. - Desde de quando estrelas prendem a sua atenção? Se tornou fascinado por astrologia?

Can somebody please tell me why do men try to be
Something they could never be
'cause us woman our totally different pedigree


____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {MB} Oh let go like alcohol! — Oficial RP;

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum