Park Winter, Hyu

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Park Winter, Hyu

Mensagem por Hyu P. Winter em Seg 20 Jul 2015 - 18:34


Hyu

─ Nome Completo:
Hyuuga Park Winter

─ Idade:
18 anos.

─ Escola:
Newtt Mckinley High School

─ Grupo:
Actor

Personalidade:

Nem a riqueza de seus pais e muito menos as caras escolas que frequentou puderam ajudá-lo, Hyu é simplesmente incontrolável, não se pôde "domá-lo" como as coordenadoras de antigas escolas que frequentou gostavam de alertar, simplesmente era impossível. Quem o conhece sabe que ele é extremamente temperamental, gosta de fazer as coisas do seu jeito e não muda de opinião com facilidade. O jovem é extremamente explosivo e não gosta que fiquem no seu pé, querendo saber muito sobre ele ou invadindo o seu espaço, que poucos podem entrar.

Expulso de várias escolas por mau comportamento, tendo problemas com bebidas e frequentando festas quase todas as semanas, o garoto trouxe problemas para seus pais que eram grandes empresários de uma empresa alimentícia do Japão, dedicada ao mundo jovem - Daí o nome de seu filho ser oriental.

Seu pai, mais que a mãe, não admitia tal rebeldia vinda da parte do filho e tentava levá-lo a frequentar as escolas mais rígidas, como se desse certo. O garoto apenas aprontava mais vezes, tinha notas péssimas e não dava nenhum retorno aos seus pais e sacrifícios.

Mas, lá no fundo o jovem só é mau compreendido, não tem uma chance de se expressar e não encontrou ninguém com que possa compartilhar os seus sentimentos.

História:

Hyu, como prefere ser chamado, nasceu em Osaka, Japão, no dia nove de maio de noventa e sete. Filho de um empresário chamado Akira, dono de uma empresa de jogos e materiais geeks e Angel, uma americana apaixonada pelo país, e que conhecera o marido em uma viagem turística.

Quando Angel ficou grávida, Akira ficou extremamente contente, finalmente teria um herdeiro para sua empresa e faria questão de ensiná-lo tudo o que fosse possível, o faria um homem inteligente de de cultura, claro que baseado em tudo do Japão. Mas seus planos foram por água abaixo quando seu filho começara a crescer, Hyu não queria saber de nada relacionado ao pai ou o que estivesse interligado aos seus negócios. Era um garoto que adorava chamar atenção na escola, brigando ou pregando peças nos mais velhos.

Os pais, após tentarem diversas medidas disciplinares, decidiram manter o estudo do garoto em domicílio, de forma que ficassem de olho no filho e em seu pregresso durante as aulas e seu desempenho. Como seus professores particulares gostavam de alertar, ele se mostrava extremamente inteligente mas nada daquilo era interessante e ele não dava a mínima importância, pelo contrário, fugia para frequentar festas e beber, o que começou desde os 14 anos, já se considerava dependente daquilo, ou, no máximo, era um ponto fraco.

Como medida desesperada de Akira, contra a vontade de sua mãe, o empresário mandou seu filho para estudar na Winterfield Academy, que tinha fama de ter um regime bem militarizado. O homem conseguiu patrocínio e abriu uma filial, indo morar com sua mulher nos Estados Unidos e podendo ficar próximo do filho, vigiando-o.

Hyu parecia está se dando bem na nova escola, suas notas não estavam mais tão baixas e agora ele praticava basquete, se mostrando ser um bom atleta e ter potencial. Por orientação da coordenação disciplinar, o jovem passou a frequentar uma psicologa de nome Mei, que o ajudava a manter-se nos eixos. Mas o que ninguém estava vendo era que toda aquela energia destrutiva estava se acumulando e quando perdeu um jogo de basquete num campeonato contra escolas vizinhas o garoto simplesmente teve um excesso de raiva. Com um taco de baseball ele foi até o treinador da escola rival e destruiu o carro.

Com tal façanha, o jovem conseguiu ser expulso da escola. Não bastava ter reprovado duas vezes ainda fora expulso de uma escola com grande nome e fama. Seu ficara extremamente furioso e procurou em todas as escolas possíveis uma vaga para seu filho, nenhuma queria aceitá-lo devido a sua fama.

Foi então que sua psicologa, ex-aluna da Newtt Mckinley, indicou a escola para o jovem, dizendo que como terapia ele deveria entrar no clube de teatro e tentar ser ator, para ignorar toda aquela energia e hiperatividade que continha dentro de si.

Não fora nada fácil obter uma vaga ali e o garoto também não queria ficar, mas, ao ver o rosto decepcionado de sua mãe e descobrir - ouvindo uma conversa escondido - que ela estava com uma doença terminal, ele quis dar uma última alegria para ela, prometendo a si mesmo que não faria nada de errado desta vez, se manteria na linha e não desobedeceria as regras.

"I want you to make me feel. Like I was only boy in the world.".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum