(FP) - WEISS, Karl S.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

(FP) - WEISS, Karl S.

Mensagem por Karl Schoenberg Weiss em Qua 22 Jul 2015 - 23:05


Karl

─ Nome Completo:
Karl Schoenberg Ludwig Weiss

─ Idade:
17 anos

─ Escola:
Winterfield Academy

─ Grupo:
Sport

Personalidade:

Silencioso e tranquilo, mas essas duas características servem como um disfarce para o seu lado das “trevas”. Quando abre a sua boca, demonstra o sarcasmo que sempre esteve presente em sua vida. Vê o mundo como um brinquedo: que, em seu caso, é um playground. Curioso e estudioso, possuí um vasto conhecimento. Adora estar informado sobre os assuntos, afinal, sempre está em discussões escolares. É diferente da maioria dos adolescentes: fica numa biblioteca durante horas e horas, vivendo em livros diversificados. Odeia pensar que faz parte de uma sociedade comum, um local onde todos devem ser iguais e etc. Acha que o conhecimento é a única coisa que pode fazer você crescer na vida.

É um exímio manipulador, sendo cuidadoso nestes momentos de “sedução” e mentira. Sabe ler a mente das pessoas de forma rápido, algo que adquiriu durante cursos de psicologia. Adora estudar as pessoas e suas reações. Para ele, todo ser humano tem alguma história. É um rapaz culto, adorando o mundo artístico. É fã de obras de arte, por isso sabe desenhar e pintar perfeitamente. Além disso, é um bom fotógrafo.

Parece ser banhado de qualidades, mas como dito, essa criaturinha tem um lado escuro. É frio e seco, não se importando com os sentimentos. Consegue ser quem quiser, quando quiser. Disfarça seu lado cruel sem dificuldades. É rude quando quer, mas pode ser meigo em questão de segundos. Consegue acalmar as pessoas, porém, espalha o caos com a mesma facilidade. É mau e adora espalhar a escuridão por onde passa. Claro que possui sentimentos, mas os esconde por causa da vida que teve.

História:

Era uma noite fria e sombria. Luschka Schoenberg caminhava um pouco assustada. Abraçava o seu próprio corpo, afinal, a temperatura estava baixíssima. Estava indo para sua casa, mas tudo foi interrompido. Na metade do caminho, acabou sendo atacada por um estuprador, cujo nome era Gustaff Weiss. A adolescente foi levada para uma casa qualquer e acabou sendo abusada sexualmente, sendo tocada durante uma noite inteira. No dia seguinte, acabou sendo liberada. Claro que chegou aos prantos em casa, contudo, a reação de seus pais foi completamente diferente: gritos de ódio, maldições contra a mulher frágil e indefesa. Acabou sendo expulsa de casa e, em seguida, teve que morar com seu próprio estuprador. Sua família a obrigou casar-se com o mesmo, já que os Schoenberg eram ricos e queriam esconder esse fato da sociedade. Para eles, era melhor ter a filha casando com o estuprador do que passar por algum escândalo.

O casamento foi perfeito e enorme. Aconteceu em Munich, no maior salão da cidade. Vários convidados (até mesmo os parentes do estuprador, que, infelizmente, não sabiam desse lado escuro do rapaz). As melhores comidas, as melhores decorações. Revistas, fotos e etc. Teve tudo o que pôde. Luschka estava infeliz com toda a situação, porém não queria perder a sua família. A jovem vivia uma vida onde agradava os outros, não ela mesma. Depois do casamento, viajaram para a Polinésia Francesa, tendo a melhor lua de mel possível. Gustaff havia se arrependido, e então, tentou conquistar o coração da Senhorita Schoenberg. Bom... Demorou alguns meses, mas acabou dando certo.

A gravidez veio depois de dois anos de casados. A felicidade inundou a família Schoenberg e Weiss. A criança nasceu num avião, enquanto todos os familiares viajavam para Minsk, na Rússia. Como lei, na certidão de nascimento do garoto, ele está registrado como “nascido” na URSS. Seus pais tentaram mudar isso, mas não deu certo, então acabaram desistindo. Recebeu o nome “Karl” por causa de “Karl Marx”. Seus pais queriam um rapaz culto e completamente agradável, contudo, não conseguiram ter a segunda característica.

Viveu num mundo banhado de luxo. Conseguia tudo que queria e quando queria. Seus pais trabalhavam pouco, já que ambos haviam investidos em várias ações e casas. Recebiam dinheiro graças aos aluguéis, todavia, não faria falta para eles. Eram milionários. Karl recebeu a melhor educação que pôde, adquirindo muito conhecimento. Vivia estudando, afinal, queria ser independente o mais rápido possível. Recebia altíssimas mesadas quando tirava boas notas, o que o incentivou mais ainda. Destacava-se na escola, sendo o aluno mais querido entre o “mundo dos professores”. Era popular e conseguia tudo o que queria, mas havia um pequeno detalhe que incomodava o próprio garoto. A homossexualidade. Seus pais diziam que era pecado e etc, por isso nunca revelou a sua sexualidade para sua família. Queria ser independente, morar bem longe de todos e tudo.

Completou 16 anos e acabou recebendo uma proposta de seus pais: iria para a América, mas teria que esquecer a carreira de jogador de futebol. Sim, desde jovem o pequeno Karl queria trabalhar no mundo dos esportes e conseguir uma grande fortuna através disso. Sabia que não precisaria trabalhar depois da escola, era só voltar para a Alemanha e continuar os negócios de sua família. Acabou aceitando, mas no seu fundo sabia que teria que arranjar alguma maneira de quebrar o pacto. Aos 17 anos acabou indo para Miami, onde entrou na Winterfield Academy.

"I just wanna fuck u".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum