CRAWFORD, Barth L.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

CRAWFORD, Barth L.

Mensagem por Barth Ludwig Crawford em Ter 28 Jul 2015 - 0:30


Bartholomeu

─ Nome Completo:
Bartholomeu Ludwig Crawford

─ Idade:
17 anos

─ Escola:
Winterfield Academy

─ Grupo:
Sports

Personalidade:

Poucos conhecem o verdadeiro lado do jovem Bartholomeu. Na verdade, nem ele se conhece. Completamente volátil e complicado, muda de personalidade rapidamente. Geralmente é um rapaz calado e analisador. Observa tudo o que está ao seu redor, o que lhe dá a oportunidade de ter uma memória fotográfica invejável. É completamente culto, tendo um vasto conhecimento de mundo. Vive informado e adora estudar para não ser passado pra trás pelo “mundo escolar”. Odeia perder para os outros, por isso é completamente competitivo. Odeia pessoas escandalosas e lerdas, afinal, perde a paciência rapidamente.

Tem epilepsia por causa da sua mente. Sua cabeça vive sobrecarregada, um dos traços de epilepsia. Só passa pelas convulsões logo depois de uma briga, o que é super raro. Evita conflitos físicos, prefere discutir através das palavras. Para ele, as letras são como magia: possuem a capacidade de curar, de machucar, de matar, de torturar e entre outras funções. Adora escrever, afinal, vê a escrita como uma maneira de expor os sentimentos. Seu hobbie favorito é escrever textos, por isso é autor de vários livros que jamais foram lidos.

Completamente curioso e instável. Adora fazer bagunça e esse é o motivo de sempre ir para a diretoria. Tem pequenos traços de dislexia, mas toma vários medicamentos para isso. Apega-se facilmente, sendo do tipo que se apaixona à primeira vista. É organizado e odeia qualquer bagunça, sendo um jovem com TOC. Tem medo da morte, por isso é muito cuidadoso em relação às suas aventuras.

História:

Era uma noite fria e completamente silenciosa. Helsinque estava sendo banhada pelos gritos de Maryah, principalmente o hospital. A criança nasceu depois de alguns minutos, e então, sua aparência foi revelada. Pequenos olhinhos escuros e alguns fios castanhos surgiam ao mundo. A progenitora quase morreu no parto por causa de um ataque cardíaco, mas acabou sobrevivendo. Algumas marcas ficaram na mulher: acabou paralisada em algumas partes do corpo, afinal, o ataque provocara outros problemas em seu corpo.

A mulher acabou largando o emprego já que perdera algumas capacidades físicas. Seu marido, Oláfur, acabou criando uma rede internacional de tráfico de drogas. Essa era a chance de sobreviver, afinal, estavam sem dinheiro. Os negócios do rapaz se expandiram, o que permitiu uma vida perfeita para o jovem Bartholomeu. Teve a melhor educação possível, o que o fez ser mandado para fora de casa. Foi enviado para a Grécia, vivendo numa escola particular quando tinha apenas sete anos. Nessa fase, percebeu que estava sozinho, o que acabou magoando-o. Seu psicológico começava a ser abalado e destruído, transformando-o numa criança calada, porém grossa quando era atacada por palavras.

Viveu em várias cidades gregas enquanto ia crescendo. Sua mãe morreu quando tinha nove anos, mas seu pai o impediu de vê-la. Teve várias convulsões depois dessa situação, sendo enviado para Finlândia novamente. Seu pai ficou grilado, e então, comprou outra casa para viver longe do garoto. Continuou mantendo-o financeiramente, mas desde o incidente da epilepsia, preferia viver longe de Barth. A criança viveu com várias babás e coisas do gênero. Tinha tudo e todos, exceto uma pequena coisinha: amor.

Ficou cada vez mais calado, mais observador. Absorvia todas as informações ao seu redor e estudava cada vez mais. Bartholomeu sumia e então, outra criatura assumia seu lugar. A criança sorridente desaparecera de vez. A sua vida ficou sem graça e parada até os seus quatorze anos.

Seu pai o convidara – pela primeira vez – para participar de um evento beneficente. Não recusou, afinal, não o conversava com ele fazia muito tempo. Acabou indo para o novo apartamento do homem, que ficava em Londres. A festa foi tranquila, mas tudo desandou no final. Seu progenitor ficou muito bêbado, o que o modificou de forma brusca. Quando todos foram embora, tentou matar seu filho. Claro que o garoto não ficou parado. Os instintos primitivos penetraram a sua mente, e então, cravou outra faca no meio do coração de seu criador. O arrependimento subiu em sua mente, mesmo matando apenas para a sua defesa.

Sumiu da Inglaterra e foi para os Estados Unidos. A fortuna passou para a avó materna, Kathleen. Acabou vivendo com a mesma, porém acabou sendo enviado para o colégio na Filadélfia. O motivo de ser mandado para a escola? Os dois viviam em conflito. A senhora era grudenta e rude demais, o que acabou perturbando o jovem Bartholomeu. Quando completou os quinze anos, a sua ancestral acabou morrendo, passando a fortuna para o único herdeiro da família. Acabou entrando em desespero, e então, acabou tendo que sair da escola e foi para um orfanato. Não demorou muito, e então, acabou sendo adotado por Tessa Crawford. Muitos acham que foi interesse por parte da mulher, afinal, a fortuna do garoto fora para a mesma, mas o jovem acredita que isso é mentira.

Assim que saiu do orfanato, acabou indo para Winterfield Academy. Antes de ir para a escola, conheceu um garoto no período de férias. Barth acredita que apegou-se ao mesmo logo que o viu, mas infelizmente, a vida os separou. Porém, o garoto não acredita as surpresas que surgirão em sua vida.

"Fuck it, fuck you, fuck all this world".

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum