{LR} Harrison & Ohlweiler

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 13 Ago 2015 - 21:37


Where do we go from here?

Esta é uma RP privada, fechada para qualquer entrosamento que não seja de Rebel Harrison e Dianna Ohweiler, onde qualquer postagem de um user não convidado será excluída e desconsiderada. Se passa na Fire Fighter, numa sexta-feira, após às onze da noite. O conteúdo é livre (ou +18), e a postagem esta em andamento.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 13 Ago 2015 - 22:12

appetite
You're dripping fire tonight.
Após uma jornada cansativa e ainda incompleta na Newtt McKinley, procurava despistar a mente de possíveis compromissos sérios, os quais seriam capazes de tomarem toda a minha atenção, tendo até uma passagem só de ida para fora de Miami, em busca de informações a serem repassadas em um futuro prévio para Yris, a adorada diretora. Como poderia estar em casa, numa formosa noite de sexta-feira, podendo estar em qualquer esquina tumultuada de Miami Beach? Uma fina camada de suor instalava-se em meu corpo, deixando uma falsa sensação de friozinho interior. O corpo estava praticamente em brasas, enquanto finalizava o treino na academia particular de minha casa. Havia passado duas horas e meia revesando entre esteira, levantamento de peso, e agachamento. Os músculos de minha perna pareciam prestes a explodir a qualquer momento, e isso estava longe de impedir a noite a qual programava em minha mente. Muito pelo contrário. Era o estímulo perfeito. Finalmente decidi parar por ali, pescando a garrafa de água ao meu lado, tomando um bom gole, afim de reidratar meu corpo. Bad Itentions tocava baixo, quase como uma música ambiente, enquanto me dirigia até meu celular, colocado no momento em que havia entrado ali dentro, em cima de uma mesa alta. Destravei a tela, apreciando as milhares de notificações nas redes sociais, alguns emails e mensagens normais. Abri o instagram, vendo que havia um bom número de novos seguidores, várias marcações, comentários e curtidas. Uma me chamou a atenção. Decidi abrir, e acabei por ver uma foto postada por Hanna, do dia em que PLUT tirara a primeira foto juntas. Abri um sorriso, curtindo, e deixando um comentário. Pensei em convidar a loura para ir comigo, ou até mesmo Sam, mas, não o fiz. Qualquer coisa, mandaria uma mensagem de emergência, chamando um dos dois - ou os dois - para irem me fazer companhia. Soltei o celular, indo diretamente para meu quarto, no terceiro andar da mansão, abusando de um banho de banheira bastante demorado.

Às onze e vinte da noite, estava me encarando no espelho que ia do chão ao teto, dentro do meu quarto. Usava uma calça verde justa, uma regata em um tom de cinza chumbo quase preto, com os dizeres "Stay up 'til the lights go out" com uma jaqueta preta aberta por cima, saltos em um estilo botinha não muito altos, certa de que já era alta o suficiente. Passara o perfume, e pronto! O cabelo estava solto em ondas nas pontas, lisos da raiz até um pouco próximo de onde o ondulado começava. A maquiagem era leve, não gostava de nada que realçasse de mais alguma parte específica do rosto, apesar de apreciar em outras pessoas. Pegando o celular e doze notas de cem dólares, dirigi-me até o hall da mansão, onde sai, indo para a garagem externa. Haviam doze carros ali dentro, e por um momento, me perdi no meio de tantas opções. Acabei optando por ir no Porshe 918 prateado. Em menos de cinco minutos, já encontrava-me distante de minha residência, rumo a agitação noturna da Flórida. Batucava os dedos animadamente no volante, ao som de uma música agitada a qual tocava na rádio local. Esta, fora interrompida por um breve anúncio. A Fire Fighter estava bombando. E bem, já tinha um destino: Uma das melhores boates da região da Linconl Road.

Carro deixado nas mãos do manobrista, dinheiro no bolso, celular também. Tudo certo. Havia mandado uma mensagem para Howard Lawson, o homem por trás da Fire Fighter e um antigo amigo. Minha passagem fora confirmada, o que me fez passar direto pela fila quilométrica que se alastrava até quase no final do quarteirão. O barulho abafado de uma música eletrônica já poderia ser ouvido de uma boa distância. Algumas pessoas haviam me visto, e diga-se de passagem, e sendo uma subcelebridade da Flórida, fiz o que qualquer pessoa modesta faria. Me aproximei das pessoas que me chamavam, tomando todo o cuidado - é claro -, e posara para algumas fotos. Após alguns minutos, um segurança se aproximou, e acabou por me levar para dentro. Nos dirigimos pela pista de dança já contagiada por bastante gente. O segurança parou quando chegamos na área VIP, onde o movimento era bem menor, mas ainda sim, havia agitação por ali, também. Agradeci ao homem, dispondo um sorriso neutro. Ele apenas assentiu com a cabeça, indo se posicionar no canto da área, oculto pelas sombras dali. Gibberish começou a tocar, pulsando estrondosamente das potentes caixas de som, me fazendo abrir um sorriso perverso. Aquela música... Percorri o caminho até o bar, onde um dos rapazes viera de imediato atender o meu pedido.

Um mojito, por favor. Sem o suco de limão. — pedi. O rapaz não demorou em preparar o drink, o que me fez relembrar o quanto os funcionários de Howard eram eficientes.

Como só pagaria no final da minha noite, assim como todos ali, peguei meu drink, ocupando um banco alto do bar. Estava sozinha, e ocupar uma mesa seria desperdício, apesar de que as pessoas não procuravam se sentar, em uma boate. Mas, como estava com meu celular, precisava pegar uma. Optei por pegar a mesa do canto esquerdo, próxima de onde o segurança havia se camuflado, também envolta numa camada de sombras. Deixei o celular ali em cima, vendo o homem dar um passo a frente, e recobrir a segurança da mesa. O avisei que ficaria um pouco mais no bar, apenas para observar o movimento, e fiz o que havia lhe dito.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Qui 13 Ago 2015 - 22:46


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
O dia havia começado cedo. A casa ainda estava sendo arrumada e tudo que era meu estava espalhado pelo quarto. Papai havia me deixado encarregada da decoração da casa, então com a ajuda de um decorador tinha passado o dia escolhendo tudo perfeito para o ambiente. A sensação que eu queria passar era de acolhedora e ainda sim moderna. Tudo estava completamente desarrumado e enquanto eu não contratasse ajuda, seria impossível arrumar tudo sozinha. Até tentei arrumar algumas roupas, mas as caixas e malas de acumulavam, e eu estava cansada demais para pensar em toda arrumação do meu closet naquele dia. Na volta da loja de carpetes, parei para almoçar num restaurante na praia. Tirei o celular da bolsa, me dando conta que havia passado mais de sete horas na rua fazendo compras para decoração da casa. Enquanto comia uma salada, lembrei que hoje era sexta e meu decorador havia comentado de uma boate em Lincoln Road. Eu estava em Miami apenas há três dias, mas eu não conhecia ninguém e eu não podia passar outra noite dentro do meu quarto, encarando caixas e mais caixas. Pesquisei a boate que ele havia falado na internet e peguei o endereço. Finalizei meu almoço e peguei meu carro para ir para casa. Chegando em casa, liguei o som do meu quarto quando me dei conta que meu pai não estava, novamente, em casa. Porém não iria me preocupar, Post to Be tocava alto e eu comecei a dançar enquanto procurava algo para vestir essa noite. Quando achei uma caixa de vestidos, tirei um simples que destacava todas as minhas curvas e um scarpin transparente com o bico prata. Irritei-me ao não conseguir achar os meus acessórios, desistindo depois de abrir mais de dez bolsas. O dia passou rápido, enquanto eu arrumava algumas caixas pela casa.

Comecei a me arrumar às dez horas da noite, tomando um banho demorado e lavando meu cabelo. Sequei-o deixando ele solto com as ondas naturais e fiz uma maquiagem simples. Coloquei o vestido e os sapatos, sentindo falta dos acessórios, mas não dava para procurar mais. Peguei minhas chaves e meu celular, e sai do meu quarto enquanto apagava as luzes pela casa. Encarei-me no espelho do corredor tentando encontrar algo de errado, mas até que eu estava muito bonita. Papai ainda não estava em casa, então deixei um bilhete no balcão avisando que havia saído e provavelmente não iria demorar. Até porque o que eu ficaria fazendo em uma boate sozinha? Chequei o relógio e já eram onze e meia da noite. Fui para garagem e decidi ir com minha Mercedes G-Wagon. Adorava aquele carro, com a pintura matte que deixava ele ainda mais perfeito.

Coloquei o endereço da boate que iria no GPS e liguei a música no carro, começando a tocar Trini Dem Girls, o que me deixava ainda mais animada para minha noite na Fire Fighter. Chegando já deixei o carro com o manobrista, pegando meu celular e carteira. A fila estava enorme, mas nada que o dinheiro não pudesse ajudar. Passei pela fila rapidamente, dando duas notas de cem para o segurança Caminhei para dentro, passando pela pista de dança enquanto algumas pessoas esbarravam em mim. Seguranças seriam de grande ajuda enquanto eu tentava passar por todos para chegar no bar. Por mais que o espaço fosse ar condicionado eu agora suava um pouco, me sentindo incomodada por me bater em tantas pessoas. Assim que consegui chegar ao bar, respirando fundo. O rapaz prontamente veio me atender, me perguntando o que eu iria querer.

— Uma coca cola com gelo, por favor! — ele me olhou estranho, talvez porque não havia pedido nada com álcool. Ele rapidamente trouxe e eu aproveitei para tirar outra dúvida. — Como eu faço para passar para área VIP? Aqui está muito cheio. — ele apontou um homem, enquanto dava uma risada.

Talvez achasse que eu estivesse querendo me dar bem e fosse alguma garotinha sem grana. Eu falei com o homem e de novo com um pouco de dinheiro envolvido, ele me levou para área VIP. Andei em direção ao bar da área VIP, que estava muito mais vazio. Coloquei meu celular em cima do balcão junto com minha carteira e me sentei num banco alto enquanto bebericava minha coca. Avistei uma menina morena, com os cabelos longos também sentada no bar. Ela era muito bonita e estava sozinha. O pensamento de ficar sozinha ali noite inteira, apenas observando os outros me dava arrepios, então eu caminhei para mais perto dela, me sentando num banco ao seu lado.

— Hey.. — eu disse tentando chamar a atenção dela. Esperava que não estivesse parecendo uma idiota. — Eu estou sozinha e não conheço ninguém por aqui, pensei em falar com você já que também está sozinha.. — a música estava alta então eu me inclinei para perto dela enquanto falava, soltando um sorriso sem graça.


_____________________________________________________________________________
notes: wearing

music: welcome to the jungle - neon jungle

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 13 Ago 2015 - 23:59

appetite
You're dripping fire tonight.
Para falar a verdade, estava bastante impressionada com o movimento na Fire Fighter. Já havia frequentado outras vezes, mas, nada comparado ao tumulto que estava hoje. Ao que parece, a diversão não faltaria na noite. Estava tomando um gole do mojito, quando decidi me aproximar da grade de proteção da área VIP. Como situava-se em um tipo de primeiro andar, poderia ver bem a agitação na pista de dança logo a baixo. A movimentação era absurdamente grande, luzes estroboscópicas piscando em mil tons de cores diferentes diante de meus olhos. Mas, no momento em que eu me recostei sobre o metal frio da proteção e encostei os cotovelos ali, as luzes tornaram-se em sua maioria vermelhas, deixando um quê de sensualidade onipresente. Tomei mais um gole do mojito, sentindo o delicioso frescor da hortelã descer garganta abaixo. Gostava deste drink, especialmente pelo fato de que a hortelã esconderia bem o aroma do álcool, além da refrescância.

Os corpos não paravam. A batida potente da música que agora parecia ser capaz de demolir a Fighter fez com que a multidão torna-se-se insana. Como poderiam tantos corpos habitarem o mesmo lugar? Com toda certeza, aquele lugar iria contra todas as leis da física. Um sorriso de canto brotou em meus lábios, bem no momento em que foquei a vista em uma garota. Vestia um bustier dress, com um senhor decote. O vestido ainda provia-se com uma abertura ao lado direito da moça, começando de um ponto baixo de sua coxa, deixando uma boa quantidade de pele disponível. Em uma primeira olhada, poderia jurar que estava vendo Hanna, e estava prestes a chamar sua atenção de alguma forma, quando passei a observá-la melhor. Aquela loura era mais alta, apesar de estar vendo-a de cima - o que dificultou a vista e a confusão dentre ambas as meninas - ela movia-se diferente. Portava de uma graça jovial, um charme pessoal, e o fato principal que me fizera ter certeza de que não se tratava de minha Benzo: Ela parecia um pouco perdida. Agora, não conseguia prestar atenção no ambiente ao meu redor. Conseguia ouvir a voz de Snoop Dogg soar das caixas de som, enquanto mantinha o olhar naquela garota. Ela aproximou-se do bar, tendo um curto diálogo com um dos bar tender, pedindo uma bebida escura. Não conseguia distinguir o que era. Sorvendo mais um gole da minha, vi quando a garota moveu-se dificultosamente perante os corpos dançantes, indo em direção até Brandon Geyer, o cara responsável em deixar que as pessoas pudessem - ou não - passar para a área VIP. Afastei-me dali, voltando até o bar.

O movimento ali crescera minimamente em pouco menos de três minutos. Agora, havia um fluxo constante na área VIP. Não tão cheio como embaixo, mas parcialmente completo. Já não haviam mais mesas disponíveis. Tinha feito bem em pegar uma. Antes que eu me sentasse de volta no banco do bar, acabei por encontrar um grupo de conhecidos chegando por ali. Cumprimentei um por um, sorrindo a cada novo abraço. Acabei por instruí-los a ocuparem a mesa que eu havia escolhido. Um dos meninos me convidou a ir com eles para lá, mas lhe respondi com um "Em breve irei me sentar com vocês. Qual é, estamos em uma boate! Sentar não é um privilégio aqui, hun?" Só estava sentada naquele banco a momentos atrás, para dar um pouco de descanso aos músculos de minha perna, os quais maltratei durante as duas horas e meia de treino. Eles ocuparam a mesa, deixando dois lugares inocupados, lado-a-lado.

Me recostei no banco, apenas como apoio. Meu corpo se remexia no ritmo grotesco e animado da nova batida. Uma sensação de que não poderia ficar mais parada por muito tempo me dominara. Voltei meu olhar para a ponta da escada, vendo o mesmo bustier dress adornando o corpo da loura que havia visto a pouco, caminhando diretamente para o bar. As luzes piscaram animadas, excitantes em pura animação. Acompanhavam as batidas enérgicas da canção, que agora, tinha uma boa dose de gritos eufóricos como acompanhamento. A menina sentou ao meu lado, bem quando eu encostava o cotovelo esquerdo - o que encontrava-se ao seu lado - no balcão. A olhei no exato momento em que seus lábios pronunciaram um "Hey", o qual só pude compreender, por ter fixado o movimento de sua boca com o olhar, visto que ela não tinha falado em uma altura que desse para entender o que tinha dito. Um sorriso perverso se abrira por meus lábios, não do tipo que poderia assustar alguém, mas, o típico sorriso dado quando se tem interesse em manter um papo bacana. Ela se inclinou em minha direção, me deixando a dispor de seu aroma. A loura achava que eu estava sozinha. Olhei de relance para a mesa onde meus amigos se encontravam, deixando o sorriso entortar-se por meu rosto, enquanto fitava os olhos azuis que mais pareciam cristais, de tão claros que eram. Aquela garota era divinamente bonita. Deixei que breves segundos se passassem, desde o que ela havia dito. Tomei outro gole do mojito, apenas para reforçar o hálito.

Sabe, é meio difícil de acreditar que esteja sozinha. — deixei o corpo inclinar um pouco em direção a ela, estando meio de lado, com o cotovelo ainda recostado na madeira maciça do balcão. — Você é bem bonita para isso. A propósito, sou Dianna Ohlweiler. Muito prazer.

Lhe encarei, sorrindo furtivamente. Ela não tinha me reconhecido, o que era o máximo. Significava que eu poderia curtir a presença da menina, sem perguntas desgastantes ou coisas desnecessárias. A sua frente, vi o copo de seu drink, que na verdade, parecia mais com coca cola, do quê outra coisa. Uma música nova começou a tocar, e esta, começava calma. Mas, as batidas seguintes, eram praticamente obrigatórias a terem um movimento corporal em sintonia. Movi meu corpo ao ritmo, nada muito dançante, mas nada parado de mais. Curti um pouco o refrão, voltando a me inclinar sobre a garota.

Ok, se você é bonita e esta sozinha, eu tenho um palpite. Você é nova em Miami? Eu realmente não consigo vê-la desacompanhada, principalmente quando arrasta tantos olhares. — questionei em seu ouvido, afastando-me ligeiramente para ouvir sua resposta e ver sua expressão. Vários homens, e mulheres também, olhavam para ela.

E havia me afastado também, para não assustá-la com o frescor que meu hálito certamente causaria em sua pele, por conta da hortelã do drink. Mantive-me no lugar, observando-a, enquanto voltava a me remexer no ritmo da canção.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sex 14 Ago 2015 - 1:02


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
Não demorou muito para que ela me respondesse, mas o suficiente para que eu encarasse para os seus detalhes. Seu corpo era obviamente muito bem desenhado e em forma, deixando a calça que ela estava usando apertada em todos os locais corretos, evidenciando as pernas longas que ela tinha. Porém o que me chamou foi seu rosto, com as bochechas marcadas e os olhos castanhos profundos, que estavam apontados em minha direção. Quando ela disse que eu era bonita, senti minhas bochechas começarem a arder, e soltei um sorriso envergonhado. Passei as mãos pelo meu cabelo rapidamente, envergonhada. Impossível eu ficar mais idiota do que estava parecendo naquele momento. Seu nome era Dianna Ohlweiller e por algum motivo eu conhecia esse nome, porém não me lembrava da onde.

— Meu nome é Rebel Harrison e o prazer é meu. — eu falei dando uma risada. O meu corpo já estava completamente inclinado para frente na tentativa de fazer ela me ouvir, já que a música parecia ter ficado ainda mais alta.

As pessoas se encontravam ainda mais animadas do que quando eu havia chegado e a pista de dança parecia ainda mais cheia. Até a área VIP já começava a ficar mais populosa. Observei-a enquanto ela movia o corpo ao som de uma música que acabava de começar, lançando um sorriso vendo os movimentos que ela fazia. Meu pé balançava no banco em que eu estava sentada, também reagindo a música. Ela pareceu ter notado que eu estava totalmente deslocada por ali porque descobriu rapidamente que eu era nova em Miami. Comentou sobre os olhares que eu estava recebendo e eu rapidamente virei minha cabeça, me arrependendo rapidamente. Era possível sentir olhares em cima de mim, mas eu não os teria notado caso ela não tivesse comentando. Eu sempre fui um pouco desligada em relação a essas coisas.

— Eu sou novíssima em Miami, estou aqui a três dias apenas! Não conheço ninguém, mas não dava para passar outra noite dentro de casa. — eu disse soltando um risada baixa, olhando enquanto ela me observava. — Eu geralmente não noto esses olhares... Sou um pouco lerdinha! — levei a mão até o cabelo botando ele atrás da orelha, enquanto desviava o olhar do dela. Sorri envergonhada, mordendo o lábio rapidamente. Peguei meu copo de coca e bebi um gole, enquanto dava uma olhada para a pista de dança.

Pensava em algo para falar, mas nada saía. Eu era realmente muito idiota, mas ela me intimidava bastante. Naquela área ela parecia controlar o lugar, sem se preocupar com os outros. Miami era totalmente diferente do meu tempo do internato. Lá era fácil ser extrovertida e a diversão da festa, mas aqui era outro mundo. A música trocou novamente, começando a tocar uma batida em que era possível se mover mais, uma batida até mais sensual. A atmosfera do local mudou, as pessoas começaram a mover seus corpos mais lentamente e sensualmente, os corpos agora estavam colados, enquanto era possível ver eles se esfregando sem pudor. Me levantei rapidamente, pegando meu celular e carteira, e olhei para ela, lançando um sorriso malicioso.

— Que tal se nós formos dançar? — eu falei, parada na frente dela. Observei, torcendo para que ela não negasse agora que eu já havia a convidado, enquanto meu quadril se movia devagar, ao toque da música. Meu corpo queria e muito dançar ao som daquela música.



_____________________________________________________________________________
notes: wearing

music: sex you - bando jonez

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sex 14 Ago 2015 - 11:03

appetite
You're dripping fire tonight.
A música mudara repentinamente. As luzes estroboscópicas agora eram a única iluminação tanto da área VIP, como da pista comum, logo abaixo. E o que dizer daquela sensualidade que havia acoplado-se diante de todos? Fechei os olhos por alguns segundos, permitindo-me deixar a cabeça pender um pouco para trás, um tanto que anestesiada com as batidas libidinosas da canção. Voltei a abrir os olhos, e me por inclinada de lado, para aquela loura. Rebel Harrison. Nome exótico, para uma garota exótica. Meus olhos foram mantidos sob ela, enquanto ouvia o que era dito, e sorvia o último gole de meu mojito. Nova em Miami. E para minha surpresa, ela estava envergonhada. Acompanhei seu olhar, o qual voltara-se ligeiramente para os demais na Fire Fighter. Abri um sorrisinho ladino, uma pontada de interesse em saber mais sobre Rebel surgindo. De fato, ela ainda não estava conectada a Miami, ou era realmente, muito tímida. Certamente, se ela tivesse se aproximado de alguma daquelas pessoas que lhe dirigiam olhares animalescos, estaria sendo abusada por algum canto da boate. Mas, algo mudara no olhar daquela loura. Após uma ronda geral com os olhos pela área VIP, ela me ofereceu um sorriso... Malicioso? O meu, se expandiu um pouco mais. O convite para dançar estava feito.

Com todo prazer, senhorita Harrison. — abandonei seus olhos azuis vibrantes, captando a forma em como o restante das pessoas esfregavam seus corpos uns aos outros, sem a preocupação de que estavam cercados por uma multidão.

Rebel portava seu celular e carteira, o que me fez pensar que os objetos poderiam atrapalhá-la em algum momento. Então, tomei sua mão direita na minha, conduzindo-a pelo meio das pessoas, esbarrando com o mínimo de gente que conseguia. Ela já dançava um pouco, seu quadril avantajado dando movimento ao corpo esguio e bem cuidado. Neguei com a cabeça, mordendo o lábio inferior.

Deixe suas coisas aqui, meus amigos e segurança estarão olhando. Assim, você não precisa carregá-los para onde for. É só vir aqui, e pegar quando precisar. — lhe indiquei a mesa, esperando que ela deixasse seus pertences por ali.

E finalmente, a encaminhei até o meio da pista de dança. As luzes baixaram um pouco mais, visto o ímpeto sexual da canção, que quase exigia um ambiente pouco iluminado. Novamente, as luzes vermelhas mantiveram-se soberanas, agora em completo local. Não haviam mais luzes piscando, apenas uma iluminação sensual avermelhada, onde podia-se enxergar pouco, mas ainda sim, deixava uma visibilidade regular. Ao chegar em um lugar menos tumultuado, parei, permitindo-me dançar, sem pensar duas vezes. Meus olhos continuavam em Rebel, assim como o de algumas pessoas ao nosso redor. Haviam alguns sobre mim também, mas como sempre, os ignorava. A grande movimentação fizera, aos poucos, com que nossos corpos se aproximassem. Era bastante gente por ali, agora. Ao que parece, o apetite sexual da maioria daquelas pessoas estava florescendo, e dançar aquela música, era o ponta pé inicial para o que poderia ser uma noite de luxúria.

Estiquei a mão direita, tocando um pouco a cima da base da cintura de Rebel, para que não soasse como uma invasão a seu espaço pessoal. Puxei-a um pouco mais para mais perto, vendo o quanto um casal se esfregava não muito atrás dela. Céus, eles precisam de um quarto. Meu corpo acompanhava a canção em um ritmo constante, lento e sensual. Exatamente como as batidas. Como estava no finalzinho, deixei meus olhos correrem de volta para os dela, ao pressionar os dedos contra seu corpo.

Conte-me um pouco sobre você. — deixei os lábios contra seu ouvido, falando não tão alto.

Apesar do volume altíssimo da canção, como estava falando diretamente em sua via auditiva, ela entenderia perfeitamente bem o que eu tinha dito, o que evitava ter de gritar. A música foi chegando ao fim, You Like It dando continuidade com Omarion explodindo em plena Fire Fighter.



I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sex 14 Ago 2015 - 13:34


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
O convite foi aceito rapidamente, me deixando ainda mais animada enquanto ouvia aquela música. Ela foi me puxando em direção a uma mesa, onde várias pessoas estavam sentadas e eu reparei que ela na verdade não estava sozinha ali. Coloquei meus pertences em cima da mesa, lançando um sorrisinho para as pessoas que estavam sentadas. Levantei o olhar vendo o segurança tomando conta da mesa e me deixei ser levada por ela para a pista de dança.

O local estava com um ar totalmente sensual. As luzes não piscavam mais freneticamente, mas uma luz vermelha tomou conta do lugar, deixando o local com a visibilidade meio ruim, fazendo com que as pessoas perdessem ainda mais seus pudores, se esfregando sem medo de quem pudesse ver. Quando paramos, comecei a observá-la dançar enquanto meu corpo já se remexia ao som da música que tocava. Ela dançava sem se importar com quem estava por perto, fazendo com que seu corpo se remexesse ainda mais sensualmente.

A mão dela foi parar na minha cintura, enquanto ela puxava meu corpo ainda mais perto para o dela. Levei minhas mãos para seus ombros, deixando elas apenas descansando ali, acompanhando seus movimentos durante o final da música. Meu corpo seu movia sensualmente, fazendo com que a fenda do meu vestido subisse um pouco mais. Mordi o lábio pensando em como era bom dançar e apenas me divertir depois de tanto tempo. Desde que havia saído do internato e vindo para Miami minha vida tinha sido apenas sobre arrumar as coisas e ficar sozinha. Meu pai não falava comigo direito, então já estava de saco cheio de apenas existir. Era tão bom apenas viver um pouco, me sentir sensual e feliz.

A música acabou de novo, começando outra tão sensual quanto. Os movimentos não precisaram mudar e a dança continuou a mesma. Ela se inclinou perguntando sobre mim no meu ouvido, ainda segurando na minha cintura. A voz dela veio direto no meu ouvido, fazendo com que eu me arrepiasse. Sorri olhando pra ela, e me aproximei para que ela também conseguisse ouvir.

— Me mudei a pouco tempo porque meu pai vai abrir uma filial aqui em Miami. Passei a maior parte da minha vida num internato e geralmente não vou a boates. — soltei uma risada baixa, vendo o quanto minha vida era meio chata. — Segunda eu vou começar a estudar na Newtt Mckinley e é basicamente isso. Minha casa ainda esta sendo arrumada e eu ainda não fiz muito por aqui. — dei uma pausa, mordendo o lábio e sorrindo enquanto olhava nos olhos delas. A vida dela devia ser muito diferente da minha, animada e ocupada. — Conte-me sobre você agora... Eu conheço seu nome de algum lugar, mas não consigo me lembrar da onde.

_____________________________________________________________________________
notes: wearing

music: you like it - omarion

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sex 14 Ago 2015 - 14:27

appetite
You're dripping fire tonight.
Continuamos a dançar, já que o ritmo era - não o mesmo, mas - semelhante ao da música anterior. Um pensamento se fez presente, visto que o ambiente era crítico para um menor de idade, o que estaria fazendo aquela loura ali? Se fosse qualquer um no meu lugar, com certeza já estaria, agora, tirando proveito não só dela, também de seu dinheiro. Diga-se de passagem, alguém que vive de um salário só não conseguiria pagar a entrada na boate, e tomar um bom drink. Ou era um, ou era outro. Girei os olhos ao redor, era sempre bom se manter em alerta. Culpa disso? O treinamento na FBI. Rebel mal sabia, mas estava bastante segura com uma jovem agente. Abri um sorriso fino, voltando a olhar para ela, que respondia também no meu ouvido, como eu havia feito com ela. Era engraçado a forma em como ela agia, meio tímida, meio ousada. Foi impossível não pensar em Shannon, e na falta que estava sentindo dela. Não duvidaria de mim mesma, caso chegasse em casa, e comprasse uma passagem para Prague, nem que fosse para voltar no mesmo dia. Só queria vê-la, e acabar com 1% da dor que sentia ao estar longe dela.

Newtt? Bom, então posso dizer que vamos nos ver outras vezes, fora daqui. — voltei a falar em seu ouvido, dando uma curta risada baixa. — Eu estudo lá. Terceiro ano, faço dança e teatro. — ocultei a parte que era a instrutora de dança do colégio.

Tirei a mão de sua cintura, dando-a sua liberdade de volta. Rebel havia posto as mãos em meus ombros, e apesar de ter cessado o contato com seu corpo, não faria objeções caso ela quisesse deixá-las ali. Deixei isso bem retratado, me mantendo ainda próxima a ela, enquanto acompanhava sua dança sensual. Então, ela olhou em meus olhos, mordendo o lábio. Meu olhar centrou-se em seus movimentos, não deixando nenhum escapar. Sentia um calor incomum, e acabei por subir as mangas da jaqueta, dobrando-a sobre os cotovelos. Na parte interna do meu braço, próximo da divisão da parte frontal do cotovelo, estava tatuado "TSHSDS" Eram as iniciais das pessoas mais importantes para mim. Teresa, Shannon, Hanna, Sam, Demétrio e SanClair. Estava invisível a vista, ainda que as luzes vermelhas orquestravam toda a Fire Fighter. Assim como a segunda música veio, passou, e iniciou-se uma terceira. Aquela, eu conhecia bem. Bem de mais. Welcome to the jungle incendiou a multidão, não deixando-me conter sobre a agitação da música. Serpenteava o corpo, flexionando um pouco os joelhos, ficando relativamente mais baixa que Rebel, enquanto remexia os quadris ao som das batidas, subindo de volta quando o refrão agitado cessara momentaneamente.

Contar um pouco sobre mim? Hmmm... — arqueei uma sobrancelha. — Estou em Miami desde o início do ano, apesar de já ter morado aqui. Me mudei para a Inglaterra, depois para Roma, e agora estou de volta. E sobre já ter ouvido falar de meu nome... Difícil dizer. Pode ter sido em qualquer coisa. Mas, é constante que falem sobre mim e Hanna, com referência a Buttahbenzo. Digamos que nossas fotos nas redes sociais fazem sucesso. — dei de ombros.

O refrão se fez presente outra vez, e lá estava a notável animação em meus movimentos, agora um tanto que engraçados, apenas para incluir a diversão no pacote da noite. Meus amigos se juntaram a nós em algum momento, dançando cada um a sua forma, ao nosso redor. As luzes voltaram a piscar quando WTTJ iniciara-se, então agora já podia enxergar como antes, apesar da dificuldade e do leve incomodo que o piscar me proporcionava. Quase ao fim da canção, parei de dançar, chamando a atenção dos meus amigos, apresentando-os a Rebel. Aaylin, Ashley, Reagan, Collin, Jeff, Sean, Larry e Trish. Assim, ela poderia sentir-se menos deslocada, a partir de então. Um bar-tender passara por nós, seguido de outro. Aproveitei para pegar dois drinks. Um Oásis e um Blue Heart. Assim que o rapaz se foi, dirigi o Oásis para Rebel. Era uma bebida doce, e não muito alcoólica, assim como meu Blue Heart. A tonalidade rosa do drink me fez lembrar o momento a pouco no qual ela havia corado.

Bem vinda ao mundo das boates, Rebel. — pisquei para ela, esgueirando o canudo do meu drink azul entre os lábios, tomando um gole. — Caso não saiba, este drink se chama Oásis. É doce, feito com gim, água tônica e curação red. Quase não tem álcool. — toquei o ramo de hortelã no topo do drink dela, fazendo-o rodar.

Uma nova música, agora bastante dançante começara, e voltei a mover o corpo. Somebody, da Natalie La Rose? Wow. Parece até que era a minha playlist tocando. Abri um sorriso de orelha a orelha. Meus amigos conversavam entre si, todos dançando ao seu ritmo, ainda.

O meu é um Blue Heart, ou Curação Blue, como chamam na America Latina. É feito da mesma forma, mas contém suco de limão e no lugar do curação red, eles colocam o blue. Por isso, a cor. Quer provar? — expliquei, como se fosse sábia no ramo das bebidas, fazendo menção ao meu drink.

Por breves segundos, me senti patética. Tinha desaprendido a puxar um assunto? Tive que rir de mim mesma. Fiquei ali, movendo ao ritmo solto, não tão animado, mas deliberante da canção.



I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sex 14 Ago 2015 - 19:18


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
A música estava pra acabar e nós continuávamos a dançar num ritmo sensual, ainda que não fosse vulgar. Olhando para algumas pessoas atrás dela pude perceber que a pista de dança havia ganhado um ar bem safado, onde as danças estavam cada vez mais provocativas. Soltei uma risada baixa observando um grupo de homens babarem em algumas garotas que não faziam cerimônia enquanto dançavam. Dianna se inclinou novamente para falar comigo, me fazendo ficar surpresa ao dizer que estudava na Newtt também. Ela soltou da minha cintura delicadamente, deixando seu corpo ainda perto do meu. Na dúvida caso ela estivesse querendo dar um espaço, tirei as mãos dos seus ombros, ajeitando meu vestido rapidamente.

— Você tá falando sério? Ah, que noticia boa!! Eu odiaria ficar sozinha por lá... Vou fazer teatro também. — eu parecia uma criancinha animada, mas saber que eu conheceria alguém no meu primeiro dia me deixava menos ansiosa.

Observei enquanto ela dobrava as mangas do casaco, me olhando no processo. Uma nova música começou a tocar, deixando Dianna ainda mais animada. A batida da música havia mudado, dando lugar a uma bem mais animada do que as anteriores. As luzes começaram a piscar novamente, enquanto a energia do local mudou outra vezes. As pessoas começaram a pular e dançar animados, deixando o ar sensual para trás. Soltei um sorriso animado vendo ela descer ao som da música, se deixando levar. Joguei meus braços pra cima, remexendo meu corpo, balançando os quadris em sincronia com a batida da música. Fui prestando atenção enquanto ela contava sobre si mesma. Constatei que ela era mesmo livre e animada pelo quanto ela havia viajado. Olhei pra ela bem quando ela falou sobre as fotos do instagram, pensando que talvez fosse lá mesmo que havia visto ela. Eu passava tanto tempo instagram, ficava difícil lembrar depois de ver tanta coisa.

— Eu viajava bastante quando era criança, mas nunca mais desde que entrei no internato. Fui para Roma quando era mais nova, não me lembro muito bem. — falei tentando relembrar, mas as memórias vinham com pedaços que machucavam então tratei de logo falar de outra coisa. — Devo ter te visto no instagram mesmo... Claro que você é famosa, olha como você é linda.

A dança ficava cada vez mais animada e eu começava a mover meu corpo ainda mais. Dei algumas voltinhas, soltando risadas durante o processo. Nos divertíamos dançando e os amigos dela se juntaram a nós. Ela me apresentou a todos os amigos dela, eram Aaylin, Ashley, Reagan, Collin, Jeff, Sean, Larry e Trish. Eles se juntaram a nós enquanto dançávamos. Me soltava cada vez mais, rindo e trocando algumas palavras com os amigos dela. Dianna rapidamente se virou e quando voltou a olhar para mim me entregou uma bebida rosa, e explicou o que era. Provei um gole e acabei gostando. Lancei um sorriso em sua direção enquanto tomava mais um pouco da minha bebida. Fui dançando calmamente, ouvindo enquanto ela me explicava sobre sua bebida.

— Sim, me deixa provar. — aproximei minha cabeça do canudo, sugando ele delicadamente para acabar não tomando muita bebida. Olhei para nos olhos da Dianna enquanto tomava e me afastei rapidamente, dando uma risada baixa, envergonhada. — É muito boa também.. Porém prefiro a minha rosa. — falei enquanto mostrava a língua rapidamente pra ela, caindo na risada logo em seguida. Continuei a beber e fui movendo meu corpo ao som da música, sem movimentos exagerados.

_____________________________________________________________________________
notes: wearing

music: somebody - natalie la rose

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sex 14 Ago 2015 - 20:28

appetite
You're dripping fire tonight.
A noite estava bastante agradável. Música de qualidade, amigos em volta, uma nova amizade e um pouco de álcool na veia. Abri um sorriso cativo enquanto observava a loura não afastar os olhos dos meus, enquanto tomava um pouco do Blue Heart. Ela era fascinante a sua forma. Sabia ser ousada e levantava um ar de menina inocente em um mesmo momento. Outra característica sua que me fizera lembrar de Shannon. Ashley se aproximou, me avisando que iria ao banheiro com Trish, caso alguém perguntasse. Assenti em um gesto de cabeça, sorvendo um novo gole do drink azulado delicioso. Uma outra coisa que havia me chamado a atenção em Rebel, era o fato de que ela poderia ser alguém bem transparente. Isso ficou evidente quando ao falar das viagens que fizera quando criança, uma pontada de desconforto atingira suas feições. Ela ja tinha ido a Roma?! Será que já havia ido a Dubai? Era uma vontade antiga, onde eu ja tinha ido, mas não me recordava de muita coisa. Porém, tinha certeza de que era um lugar paradisíaco maravilhoso.

Caso nos encontremos por Roma, posso te mostrar alguns lugares legais. Tipo uma pizzaria bacana, com fachada de algumas bandas famosas de época. É simplesmente irresistível. Italianos sabem fazer uma boa pizza, e dar um ar de familiaridade em qualquer estabelecimento. — pensei por uns segundos. — E não digo isso só por ter sangue italiano!

A pista continuava a ter seu movimento inabalável, e como já estávamos ali a algum tempo, resolvi me aproximar mais da mesa. Mas, antes dissera a Rebel "Estou indo me sentar um pouco. Voltarei em breve, se quiser ficar com o pessoal, eles vão te deixar super a vontade. Todos gostaram de você." uma mão apoiada em sua cintura, para dar sustento ao meu corpo. Logo após, me dirigi até a mesa. Pegara o canudo do drink, tirando-o de dentro do copo, virando tudo de uma vez. Agitei a cabeça, ao sentir o líquido super gelado descer garganta abaixo. Peguei o celular, o qual vibrava em cima da mesa, e desbloqueei a tela. Havia uma foto minha dançando com Rebel, do momento em que havíamos acabado de ir a pista de dança. Tinha uma pequena matéria local de Miami, a qual não me daria o trabalho de ler, agora. Certamente deixariam algo do tipo "onde esta a Benzo, agora?" ou coisa parecida. Revirei os olhos, agora, chamando uma garota do bar. Seu olhar pairou sobre mim, como se fosse algum tipo de comida. Ignorei, pedindo-lhe o cardápio com petiscos. Analisei ligeiramente.

Uma porção de camarões, e outra de batata frita. Traga queijo cheddar e ketchup como acompanhamento das batatas, por favor. Ah, e uma coca cola para beber. — ela saiu, com tudo anotado.

Encostei os cotovelos na mesa, dispersando o olhar pela área VIP.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sex 14 Ago 2015 - 23:01


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
Meu drinque já estava na metade quando ela começou a falar sobre Roma. Seria muito bom ir de novo, já que eu não lembrava muito sobre. Minha mãe havia me levado em muitas viagens no tempo onde minha família era feliz. Quando eles eram vivos as coisas eram diferentes, mas depois que eles se foram eu nunca mais sai do país, perdendo várias oportunidades de conhecer o mundo. Lancei um sorriso calmo enquanto ela falava das pizzas que se faziam na Roma. Seria uma boa viajar de novo, agora que eu não estava mais presa no internato.

— Eu adoraria ir a Roma de novo, na verdade eu adoraria voltar a viajar de novo. Faz tanto tempo que não viajo... — deixei de fora o motivo, apenas a respondendo.

Estávamos ali a um bom tempo quando ela falou que iria sentar, dizendo que eu poderia ficar por ali caso eu quisesse. Fiquei por um tempo conversando com os amigos dela, mas meu salto começava a incomodar meus pés então decidi sentar também. Na mesa tinham alguns petiscos que atiçaram minha fome, pois não havia jantado. Sentei-me, pegando meu celular rapidamente para checar a hora. Já eram quase uma da manhã e num dia normal eu estaria na cama, mas a bebida que ela havia me dado me deixara animada, por isso não tinha o sono de sempre.

— Então veio para cá comer? — soltei uma risada enquanto pegava uma batata e molhava-a no queijo cheddar que vinha de acompanhamento.

Chamei a garota que estava atendendo por ali, pedindo uma coca e lhe dando o restante da minha bebida para ela levar. Já havia bebido o suficiente. Eu não costumava beber muito pois já havia tido problemas com isso. No internato as festas só tinham cervejas, algo que não fazia muito efeito em mim, visto que já tinha ingerido bebidas bem mais fortes. Desde que voltara pra casa não bebia, então não queria pagar um vexame por aqui hoje. Continuei comer sem me envergonhar na frente de Dianna, mas a fome e o fato de que aquelas batatas estavam maravilhosas falavam mais alto.

— Você devia me passar seu telefone... Não quero perder o contato depois que sairmos daqui essa noite! — falei, soltando um sorriso calmo.


_____________________________________________________________________________
notes: wearing

music: post to be - omarion

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sab 15 Ago 2015 - 0:05

appetite
You're dripping fire tonight.
O que dizer do sorriso que pairava em meus lábios? Era a primeira noite que eu realmente permitia-me estar animada, desde a ida de Shannon a Prague. Rebel não sabia, mas acabara de jogar uma pequena chama num palheiro empoeirado. Eu estava precisando de um momento como aquele, onde a diversão era a comandante da noite. Meu olhar se submetera de volta para ela, prestando atenção em seus movimentos. Aquele vestido realmente delineava suas curvas, as quais eu procurei não olhar muito. Terminei por arquear ambas as sobrancelhas, captando o exato momento em que Rebel virara-se sobre os calcanhares, vindo em minha direção. A fenda de sua veste abriu-se, e por um momento, achei que mostraria de mais. Porém, o tecido não moveu-se nem mais por um centímetro, chegado em uma área perfeita. Mostrava bastante de sua coxa, mas impedia qualquer exposição vulgar que pudesse vir a acontecer. Batuquei meus dedos na mesa, levando um camarão aos lábios. Realmente gostava disso. Afastei a vista de agora a pouco para um lugar longe de minha mente, antes que minha imaginação ousasse trabalhar com o que tinha sido visto. Havia ingerido pouco álcool, mas a mistura de gim do Blue Heart com a hortelã do mojito deixou seu efeito por minhas veias. Abri um sorriso malicioso, encostando um cotovelo na cadeira, de modo que meu corpo se inclinara um pouco para a loura ao meu lado.

Eu notei que precisava comer assim que me sentei. — soltei uma leve risada — Não me importaria nem um pouco em dividir.

O clima havia mudado de novo. Como já se passava da meia noite, então o DJ seguiu o costume, deixando que sua seleção de músicas sensuais voltassem a pairar na Fire Fighter. Não conhecia a música que tocava agora, mas, seria uma boa te-la em minha playlist. Voltei a atenção para Rebel, agora, parando para olhá-la melhor. Suas feições eram incrivelmente femininas e delicadas. Sua pele tinha um contraste tão cuidadoso, que combinava perfeitamente com o tom rosado de seus lábios e o belo par de safiras que eram seus olhos. Sua bebida havia chego.

Então, ela pediu meu número, no meio de uma frase direta. Um sorriso malicioso se espalhou por entre meus lábios. Ela havia mencionado algo sobre um internato, o que despertara certo interesse na história que poderia surgir detrás deste quesito. Poderia até contar um pouco sobre como era um treinamento para um jovem agente da FBI, mas duvidava muito que Rebel gostaria de ouvir sobre como era manusear armas que poderiam pesar mais que seis quilos ou como era difícil ter de passar noites em uma selva, tendo de sobreviver da melhor forma. Me recostei na cadeira, sentindo-me confortável, e, levando em conta que tinha estado muito próxima da loura. Por um mínimo segundo, senti uma quentura subir pelo meu rosto, situando-se especificamente nas bochechas, evidenciando um leve rubor. Para afasta-lo, peguei o celular da mão dela, abrindo a área para digitar meu número. Entreguei a ela, para que pudesse salvar com o nome que bem desejasse, arrastando o meu até ela, depois de desbloquear a tela.

Hora de fazer uma troca. — lhe dirigi um sorriso tranquilo.

Voltei a comer, agora, melando algumas batatas no queijo cheddar. Aquilo era delicioso! De esguelha, vi um rapaz se aproximando da mesa. Instintivamente, cheguei a cadeira um pouco para mais perto de Rebel, visto que ele não aparentava ser alguém em que se devesse manter uma conversa. Meus olhos correram para sua cintura, encontrando um volume desproporcional ao lado de seu quadril, onde a jaqueta que ele usava estava um pouco levantada. Vi a ponta do que seria algum tipo de pistola. Passando o braço sobre os ombros da loura, levei a outra mão até seu rosto, encostando o polegar em seu queixo, virando-o para mim. Aproximei nossos rostos, olhando firme em seus olhos. Antes de aproximar de mais, virei o rosto para o segurança, de forma que, quem visse de outro ângulo, acharia que o contato seria de outro tipo. Fiz um sinal para ele, que movera-se depressa, bloqueando a passagem do garoto, até nós.

Vem cá, deixa eu te apresentar o estacionamento. — puxei-a depressa para longe dali, antes, pegando nossos pertences.

Em pouco menos de dois minutos, chegamos ao estacionamento. Não sabia se ela tinha vindo de carro ou coisa do tipo. A única preocupação, era de que aquele maldito delinquente ficasse longe, tanto de mim, como dela.

Desculpa sair assim, mas aquele cara estava armado. Você veio de carro? — questionei, vislumbrando se estávamos sozinhas ali dentro.

Não queria interromper a noite daquela forma, mas havia tido aquele pequeno contratempo. E mais, Rebel parecia ser de menor, o que acabaria - de uma forma ou de outra -, dando em confusão caso reportasse a abordagem do sujeito, e ambas precisassem mostrar os documentos.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sab 15 Ago 2015 - 1:29


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
A sensação de ficar confortável e simplesmente me divertir com alguém me fazia sorrir sem motivo nenhum. A noite tinha acabado se tornando um momento onde pude extravasar e mudar um pouco o cenário que minha vida havia se tornado. Desde a minha saída do internato eu não tinha tido um momento feliz. Meu pai que nunca foi presente não se aproximava de mim e talvez até se arrependesse de ter me tirado do internato. A falta de comunicação era demais e estava me deixando depressiva novamente, eu não podia me deixar naquele buraco de novo e essa noite foi um passo na direção certa. Se eu não podia ter uma família, que eu tivesse amigos para me fazer continuar.

Dianna pegou meu celular e colocou eu numero, me passando o dela para eu fazer o mesmo. Anotei rapidamente e devolvi o celular para ela. Comemos mais um pouco e logo ela aproximou mais sua cadeira da minha. Seu rosto estava ainda mais perto do meu, fazendo com que eu pudesse dar uma olhada melhor. Dianna tinha o rosto marcante, do qual eu não conseguiria me esquecer quando essa noite acabasse. Os olhos e cabelos castanhos emolduravam suas feições perfeitamente. Soltei uma respiração pesada quando seus braços passaram pelos meus ombros e ela aproximou meu rosto do dela, podia sentir meu rosto esquentando e ficando avermelhado. Ela vai me beijar? Seu rosto estava a pouco centímetros do meu, porém num movimento brusco ela se levantou, pegando nossos pertences e me puxando rapidamente para o estacionamento.

— Uau, eu não percebi nada disso acontecendo... — meu rosto estava cinquenta tons de vermelho, com certeza. Pensei que ela fosse me beijar e na verdade ela estava me protegendo. — Sim, eu vim de carro. — podia ver meu carro estacionado no meio de todos por ali.

Dianna era tão bonita, mas eu era tão inexperiente. Ela apenas se aproximou de mim e eu quase me fiz de idiota na frente dela. Eu nunca tinha estado com uma mulher e nem com muitos homens, mas ela me deixava tão confortável ao seu redor que nem sequer percebo se estou fazendo algo que não devia. Eu nem sabia se ela tinha alguém, mas me deixei levar totalmente por essa noite que havia me deixado solta e sem preocupaçõoes.

— Então acho que isso é boa noite? — eu falei enquanto mordia meu lábio nervosamente.


_____________________________________________________________________________
notes: wearing

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sab 15 Ago 2015 - 8:10

appetite
You're dripping fire tonight.
Estava ainda em estado de alerta, olhando para os lados, procurando por qualquer movimento estranho. Passado-se pouco mais que dois minutos e meio, voltei a relaxar aos poucos. Respirei profundamente, esvaindo devagar, a tensão que havia situado-se sobre meus ombros. Por pura coincidência, tinha parado bem ao lado de meu carro. Deveria ter sido o sensor biológico de proteção, onde eu sempre aproximava-me de algum veículo o qual tivesse porte, para uma fuga ligeira. Um movimento desconhecido, e estaria cantando pneus para fora dali. Passei os dedos da mão direita entre os cabelos, em um gesto um tanto que nervoso. Já estava um pouco mais relaxada, mas não era fácil se livrar da tensão. Mas, algo chamara minha atenção, me fazendo abrir um sorriso. Rebel estava corada. Será que ela... ??? Deus. Ela achou que eu a beijaria mesmo. O sorriso se alargou um pouco. Não se passava por minha mente que ela se relacionasse com outras garotas, e o fator alfa. Ela havia dado a entender de que, se eu fosse mesmo beijá-la, não recuaria.

Nunca fique totalmente despreocupada em um lugar com tantas pessoas. Vez ou outra passe os olhos pelo local, procure por algo estranho, discretamente claro. Algo assim costuma acontecer sempre que possível. — me recostei na lateral do Porsche cor de chumbo.

Soltei uma respiração aguda, os olhos presos na loira. Ela deveria estar bastante desconfortável sobre aqueles saltos, depois de quase um cosplay de Fast and Furious a pé, no meio de uma boate super lotada do centro da cidade. Concentrei-me no momento em que ela mordia seus lábios, depois de perguntar se estávamos em um momento de despedida. Estávamos? Enchi os pulmões de oxigênio, voltando a arregaçar as mangas da jaqueta, que haviam se desdobrado em algum momento durante a corrida para o estacionamento. Eu ainda não iria para casa, já tinha feito planos para toda aquela noite. Agora, já se passava das uma e trinta e três da madrugada, o que ainda era cedo para o meu horário. Enquanto finalizava o trabalho com a jaqueta, percebi o quanto estava com calor, e o que eu faria logo após sair dali, era uma perfeita solução.

Eu não sei. É? — arqueei a sobrancelha, sugestivamente. — Estou indo a praia. Sabe, isso tudo me deixou com calor. Um mergulho a noite é maravilhoso. Esta convidada a ir junto, caso deseje, senhorita Harrison. Se não, irei segui-la até sua casa. Assim, tomarei garantia de que chegará bem. De lá, vou para a praia. — fixei o olhar no seu.

Ainda havia algo mais para dizer, ainda em relação ao suposto beijo não dado. Cruzei os braços em frente ao peito, sentindo como se tivesse fogo sobre minha pele. Já estava acostumada com uma temperatura quase febril que sempre estava, mas isso não impedia o pequeno arfar que sempre soltava. Recapitulando, eu precisava dizer alguma coisa. De onde estávamos, não era preciso gritar ou ter que se aproximar para falar um com o outro, apesar do volume ainda estridente vindo da boate. Olhei para o final do corredor, onde o segurança aparecera. Ele fez um gesto de positivo com a cabeça, indicando que estava tudo bem, e manteve-se afastado. Soltei o ar que havia puxado para os pulmões devagar, resolvendo ficar quieta, por enquanto.

Meu celular tocou, o nome de Reagan aparecendo no visor. Era uma mensagem preocupada, onde meus amigos perguntavam onde eu estava, e se Rebel estava comigo. Respondi brevemente com um "estamos bem, não se preocupem" e guardei o eletrônico no bolso. Enquanto esperava a resposta do convite feito de última hora, voltava a observar os traços da garota a minha frente. Alguns adolescentes bêbados apareceram do outro lado do estacionamento, onde ocuparam uma van e foram embora.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Sab 15 Ago 2015 - 10:53


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
O clima parecia ter amenizado quando a Dianna começou a relaxar um pouco depois da situação meio assustadora que havíamos passado. A verdade é que eu sempre ouvia sobre tiros em boates, mas nunca achei que fosse acontecer comigo. Ainda bem que ela estava alerta, me tirando de dentro do local antes que algo acontecesse. Ela parecia tão certa do que fazer naquele momento, sem um pingo de medo de alguma tragédia acabar acontecendo. Observei-a enquanto aos poucos ela relaxava, dando graças pelo fato dela não ter percebido ou comentado sobre o fato que eu fiquei que nem uma idiota dentro da boate. Num movimento nervoso joguei os cabelos para trás, deixando meus ombros livres. O calor que estava fazendo se misturava com minha mortificação e nem a pouca roupa que eu estava usando ajudava.

Recostei-me no mesmo carro em que ela se encostava. O carro era lindíssimo, um Porsche talvez? Não tinha certeza. Era bem similar a alguns na garagem da minha casa, mas eu ainda não tinha tido a chance de dirigi-los, porém ainda iria ter muito tempo em Miami para isso. Levantei o pé rapidamente, ajeitando o sapato que agora parecia mais apertado do que antes. Voltei para olhar a Dianna que agora falava sobre uma ida na praia a noite para um mergulho. A minha vontade de ir para casa não era muito grande e a noite havia sido interrompida tão bruscamente, seria bom ir a praia e ficar mais um pouco com Dianna.

— Espero que não! — falei sugestivamente, enquanto soltava uma risada baixa e envergonhada. — Sim, eu adoraria ir a praia! Não tenho trajes para mergulhar, mas pode ser divertido..

Meu pai não se preocuparia comigo, mas por precaução peguei meu telefone e mandei uma mensagem rápida “Estou com uma amiga, não precisa se preocupar! Beijos, Rebel”. Não sei por que assinei, mas ele andava tão alheio em relação a mim que poderia até esquecer que eu existia. Deixei meu pai de lado e voltei a observar Dianna que agora mexia rapidamente no seu telefone, encontrei meu olhar no dela após o uso do celular por um momento e sorri calmamente.

— Então vamos... Pode ser no seu carro? Assim mais tarde você me deixa aqui no estacionamento para eu ir pra casa! —  falei animada por passar mais algum tempo com ela.

O incidente parecia ter sido esquecido e o meu mico também. Fiquei esperando ela decidir se iriamos em seu carro mesmo, observando meu carro estacionado não tão longe dali. Suspirei, querendo logo sair dali para a praia e relaxar.


_____________________________________________________________________________
notes: wearing

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sab 15 Ago 2015 - 19:33

appetite
You're dripping fire tonight.
Ao que parece, a noite não estaria acabando naquele momento. A proposta fora aceita quase que de imediato, me fazendo sorrir sem pretenções. Algo se passou por minha mente, o que me fez pensar duas vezes, antes de tirar o celular do bolso, e fazer uma chamada. Tinha completa certeza de que ela atenderia, visto as mensagens acumuladas que recebi - vinte e seis pra ser exata - lembrando-me de que agora, não estava mais sozinha em minha mansão. Fiz um gesto para que Rebel esperasse um pouco. No primeiro toque a chamada foi aceita, onde não tive tempo nem de dizer o formal "oi."

Eu acho bom você ter uma explicação muito eficaz para estar me ligando a essa hora, e ainda não ter chegado em casa. E não venha me dar uma notícia ruim, por que se você estiver em um hospital, eu faço questão de ir ai e te matar. Ou facilitar o processo. — o tom bravo vociferou com poder.

Lutei contra tudo para conter uma risada. Teresa não era capaz nem de me ver com um corte minúsculo que já movia o mundo para que eu não sentisse dor, quanto mais, me matar.

Boa noite pra você também, irmã. — soltei, por fim. — Estou ligando pra dizer que não voltarei cedo, então, não invente de ficar me esperando ou coisa do tipo. Eu estou com uma amiga, e tem um segurança comigo. Beijo! — desliguei, sem dar tempo de resposta.

Com certeza enfrentaria uma fera, assim que chegasse em casa. Mas, dei de ombros. A noite estava agradável de mais para que eu pusesse uma tensão onipresente sobre mim mesma, e acabasse atingindo Rebel de alguma forma. Me voltei para a loira, olhando-a por alguns segundos, então, virei para Karl, o segurança e o chamei com um gesto de mão.

Não quer dar a chave a ele? Assim, vamos no meu, e ele no seu. Não precisaria ter de voltar pra cá, depois. Sem falar, que eles estariam mais seguros com a supervisão dele. — expliquei a breve situação ao homem, aguardando a hora em que sairíamos dali.

Ao consentimento da garota, me dirigi com ela até o lugar do passageiro, abrindo a porta para que entrasse. Feito isso, dei a volta, ocupando meu lugar atrás do volante. Liguei a rádio, enquanto acelerava para fora dali. Karl já sabia a rota que seria percorrida, então não havia precisão dele estar encostado conosco. Havia lhe dado a ordem para manter certa distância, onde Rebel e eu pudéssemos ter nosso espaço respeitado. Yonce/Partition reverberava perante as caixas de som do Porshe, enquanto cantava junto.

Qual é, você tem que cantar comigo! — virei o rosto ligeiramente para ela, voltando a prestar atenção na estrada.

Como estava de madrugada, não era possível que enxergasse muito vindo de Rebel, apenas o que era iluminado pelo painel digital do DVD que havia instalado. Me remexia ao ritmo das batidas, nada que pudesse atrapalhar no volante. Levaria pouco menos de três minutos para chegarmos no posto 7, em uma área mais reservada de Miami Beach. Especificamente, quase em frente a minha mansão. Estacionei, saindo do carro, indo abrir a porta pra Rebel. Tirei a jaqueta, ficando descalça em seguida. Joguei tudo dentro do carro, podendo ver Karl estacionar uma Mercedez não muito distante, mas em uma distância respeitosa.

Quem chegar por último vai ter que comer areia! — dito isto, disparei correndo pela areia.

Entraria vestida, mesmo. Não parei para ver onde Rebel estava, me concentrei em correr para o mar, me jogando em um mergulho no quebrar de uma onda.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Dom 16 Ago 2015 - 0:13


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So trolli the pop and get low Or we can trolli the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
Depois de ter aceitado o convite que Dianna fez, a noite parecia estar começando de novo. Ela fez uma rápida ligação para avisar alguém que não voltaria cedo e logo desligou, me instruindo a deixar a chave do carro com o segurança, que nos seguiria para nossa proteção. Sem falar nada, soltei um sorriso para o grande cara que não demonstrava muitas emoções e entreguei as chaves para ele, apontando o carro. Ele também nada falou, indo logo para longe de nós duas. Voltei-me para Dianna que abria agora a porta do carro para mim e entrei rapidamente, querendo logo sair dali. A voz de Beyonce começou a tocar nas caixas de som do carro fazendo com que Dianna começasse a cantar e me provocasse para que eu me juntasse a ela.

— Não me desafie, eu faço uma ótima imitação da Beyonce! — soltei uma gargalhada, jogando meus cabelos dramaticamente e lançando uma cara de “femme fatale” em direção a Dianna.

A bebida havia mesmo me soltado, fazendo com que meu humor fosse melhorando enquanto a noite ia passando. As luzes do carro eram baixas e difíceis de enxergar entre, fazendo com que eu cantasse e dançasse no meu banco sem que ela conseguisse me ver direito. A praia se aproximava e eu sentia o carro indo cada vez mais devagar. Soltei o cinto quando ela estacionou e sai do carro após ela abrir a porta para mim.

— Obrigada, senhorita Ohlweiler. — falei vendo ela se desfazer da jaqueta e tirar os sapatos.

Aproveitei para tirar os meus também mas não tive muito tempo porque ela saiu correndo em direção ao mar, me deixando falando sozinha. A iluminação da praia era precária, mas era possível ver seu corpo mergulhando no meio de uma onda. Joguei os sapatos dentro do carro, respirando fundo pelo alivio de sair de cima dos saltos. Encaminhei-me para a praia, entrando em uma velocidade bem menor que a de Dianna no mar. A água ia cobrindo meu corpo lentamente, já podia sentir meu vestido se apegar ao meu corpo e em uma atitude bem corajosa mergulhei no mar. O frio me atingiu, fazendo com que eu rapidamente me levantasse, tremendo o lábio. Procurei por Dianna e avistei-a mergulhando sem nenhum medo na água.

— Você é corajosa demais para se sentir tão a vontade nessa água fria... Já estou tremendo para sair. — falei um pouco alto para que ela me escutasse entre mergulhos.

Agora estava toda encharcada, a água escorria pela minha pele e meu cabelo colava na minha pele de um jeito aconchegante, sem incomodar. O mar não estava violento, então pude apenar ficar parada aproveitando a água e observando a Dianna.

_____________________________________________________________________________
notes: wearing

tag: #indaclub #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Dom 16 Ago 2015 - 16:44

appetite
You're dripping fire tonight.
Estava concentrada em um mergulho, a quase um minuto abaixo d'água, e ao emergir de volta a superfície, me deparei com Rebel vindo quase que em câmera lenta para o mar. Ela poderia facilmente ser uma modelo internacional, com aquele corpo esguio, e a beleza nata mistos a sensualidade natural. Abri um sorriso largo, não contendo o sorriso largo ao pensar no quanto era - também - engraçada a forma em que ela vinha. Se continuasse naquele ritmo, acabaria sendo derrubada por uma onda. Parecendo em duvida do que faria, observei quando, em um súbito impulso de coragem, ela mergulhou. Com vestido e tudo. Aproveitei para dar um outro mergulho, aparecendo ao lado dela, que tinha vindo um pouco mais para dentro do mar. Não gostava de ficar no raso, e como sabia nadar, não era problema nenhum alcançar zonas mais profundas. Porém, não sabia se o mesmo se dava para ela, o que me fez ficar em uma profundidade amena. Não era tão raso, mas também não era tão fundo. Podíamos tocar o chão com os pés, pelo menos. Observei os lábios de Rebel baterem, contendo uma risada. Me aproximei mais, ficando frente a frente com a loira. O momento era em si, renovador. A muito tempo não passava por um tipo de aventura dessa, onde saia de uma boate e ido diretamente para a praia, em plena madrugada, onde quase não existia movimento. Aquela região não era perigosa, e conhecia tudo ao redor, já que se tratava de meu perímetro residencial.

Isso não é nada, perto de algumas loucuras que já fiz. — soltei uma risada baixa, passando as mãos pelo rosto e cabelo, deixando-o para trás.

Olhei para trás, vendo que uma onda grande estava se aproximando da divisa da costa com o mar aberto, em direção a nós. Meu sorriso cresceu de tamanho. Se tinha uma coisa que gostava, era de enfrentar uma boa onda, mas de uma forma totalmente diferente. Apenas pular entre ela, ou nadar em horizontal até onde ela quebraria, como se fosse uma surfista.

Olha aquela onda! — apontei para ela, bem quando passava da divisão, já em território próximo. — Vamos pega-la! — passei para frente de Rebel, pegando seus braços, e pondo sobre meus ombros.

O gesto repercutira em uma proximidade absurda. Podia sentir seu corpo atrás do meu, e tratei de esperar pela onda. Nadei um pouco mais para frente, e assim que a onda estava perto o bastante, comecei a nadar na horizontal, sentindo meu corpo subir pela amplitude dela a cada braçada dentro d'água. Olhei brevemente por cima do ombro, para ver se Rebel não estava engolindo água ou passando por algum tipo de dificuldade. Estávamos subindo cada vez mais, chegando já na crista.

Eu espero que você saiba nadar — virei o corpo, puxando-a pelo braço direito.

Posicionei as mãos um palmo abaixo de seus seios, nas laterais do corpo, suspendendo-a e atirando-a para trás. A onda já estava para quebrar, quando eu mesma pulei para a mesma direção em que tinha jogado Rebel, mergulhando atrás dela, para o caso de que não soubesse nadar, apenas por precaução. A sensação de estar alguns metros a cima da água era incrível, uma pequena carga de adrenalina corria pelo corpo, fora a ansiedade de quando o impacto na água ocorreria. Como estava escuro, tive um pouco de dificuldade em achá-la, mas, consegui. Rebel era o ponto branco da noite, fora a lua. Não era muito difícil de enxergá-la. Emergimos juntas, e logo estava arrumando meu cabelo.

Dez pontos para Rebel Harrison, futura medalhista olímpica na modalidade bomba d'água! — brinquei, soltando uma risada. — Vamos pra orla. — chamei, me sentindo um pouco cansada pelas braçadas fortes enquanto estava na amplitude da onda.

Nadei para o raso, saindo da água. Fiz um gesto com uma mão para Karl, chamando-o. Assim que sai da água, ele já me esperava na areia. Disse-lhe para buscar roupas e toalhas em casa, e que não demorasse. Ele se voltou para dentro, e disparou, sumindo na escuridão. Agitei a cabeça, espalhando a água do cabelo. A calça estava tão colada, que parecia ter se fundido na minha pele, assim como a regata. Fui até o carro, abrindo a porta, ligando a rádio. Style de Taylor Swift tocava em um volume não muito alto. Karl estava de volta, segurando algumas peças de roupa, e assim que entregou, afastou-se. Joguei tudo em cima do capô, observando o que ele tinha trago. Dois moletons estavam ali. Um com o nome Fire, com mangas em estampa floral. O outro, era completamente preto, com o dizer Trouble em branco. Peguei o segundo, deixando o mais quente para Rebel, que estava com mais frio. Abri um sorrisinho ao ouvir a melodia tranquila de Angels Cry tocar na rádio. Peguei uma das toalhas, começando a me secar.

Como sou uma pessoa muito boa... — comecei, brincando, ao ver que a loira já estava perto, e lhe joguei a outra toalha. — E para que não pegue um resfriado ou morra congelada, pedi ao Karl pra pegar algumas roupas. Ele trouxe apenas casacos, mas o bom é que são um pouco maiores que o normal, então vão servir de vestido. Pelo menos o seu. Uhn, pode entrar no carro pra se trocar, se quiser. — dei de ombros.

Para dar espaço a ela, virei de costas, e tirei a regata. Já estava seca, então joguei a toalha em cima do carro, e vesti o casaco. Ficaria com a calça molhada mesmo. Olhei para frente, vendo todas as luzes de casa apagadas, o que significava que Teresa já tinha ido mesmo dormir.

Que tal uma bebida quente, agora? — disse, ainda de costas. — Aquela ali é a minha casa. — apontei a mansão um pouco a frente.

Esperei por alguma coisa vindo dela, pelo menos para me virar.


_____________________
P.S: Clica aqui pra ver a roupa.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Dom 16 Ago 2015 - 19:36


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So drop the pop and get low Or we can drop the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
Dei uma risada baixa quando ela comentou que já havia feitos loucuras maiores. Estava parada ainda em um lugar, olhando diretamente para Dianna, quando ela me assustou, falando animadamente de uma onda que vinha em nossa direção. Meu primeiro pensamento seria mergulhar ou apenas sair do mar, mas quando ela me puxou para perto do seu corpo eu não tive muita chance de protestar, visto que ela já nadava em direção a onda. Nos momentos que se seguiram eu não pensei muito no que estava acontecendo, estava chocada de que aquilo estivesse mesmo acontecendo. No minuto em que ela me jogou, eu soltei um baixo grito, logo mergulhando na agua. A adrenalina e o medo passavam pelo meu corpo, mas logo me recuperei e comecei a nadar, emergindo ao mesmo tempo em que Dianna.

— Zero pontos para a medrosa que quase morreu com essa adrenalina toda! — falei soltando uma risada baixa. — Vamos. — falei, começando a nadar para o raso.

Nadamos rapidamente até a areia, saindo sem pressa. Dianna falava com seu segurança, enquanto eu torcia meu cabelo, ainda na beirinha da agua. Segui Dianna até o carro dela, sorrindo quando ela ligou o rádio. Eu amo essa música! Seu segurança apareceu novamente, entregando algumas coisas para ela. Eu torcia meu vestido, tentando fazer com que ele ficasse o menos molhado possível, mas ele colava no meu corpo, sem intenções de secar nem tão cedo. Dianna jogou uma toalha na minha direção e me informou que um dos moletons no capô do carro era para mim. Agradeci, visto que o vestido começava a me incomodar demais.

— Obrigada! — falei olhando para Dianna — Ainda bem, estou louca pra tirar esse vestido molhado. — pensei em como iria me trocar ali na frente dela, mas ela pensou ainda mais rápido e se virou, me dando privacidade.

Não usava sutiã, então teria que tirar meu vestido estrategicamente, para que não acabasse pagando um mico ali e agora. Olhei em volta, procurando o segurança dela, mas ele parecia ter sumido outra vez. Segurei a toalha de encontro com o meu peitoral, tirando uma alça por vez do meu vestido. Fui enrolando o vestido calmamente pra baixo até ele cair no chão, me deixando ali apenas de calcinha. Aproveitei para enxugar mais uma vez meu corpo, me preocupando em não mostrar nada. Peguei o moletom no capô enquanto observava ela também trocando de roupa. Ela parecia se sentir bem mais confortável na minha frente do que eu ficaria. Ainda bem que ela havia se virado. Amarrei a toalha no corpo e vesti o moletom, tirando a toalha por baixo. Dianna tinha razão, o moletom cobria tudo que devia, mesmo ficando curtíssimo. Minhas pernas estavam todas de fora e o moletom ficava rende ao começo da minha bunda. Ela me convidou para ir para sua casa, apontando para sua casa que era logo ali.

— Sim, eu adoraria! Vai ser bom para esquentar o corpo.. — falei enquanto pegava meus sapatos no carro e os colocava. — E você já pode se virar.

Ainda segurava a toalha, secando o meu cabelo o máximo que eu conseguia. Fiquei esperando ela para podermos ir.

_____________________________________________________________________________
notes: wearing

tag: #beach #freshandsexy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Dom 16 Ago 2015 - 22:58

appetite
You're dripping fire tonight.
Notei o quanto Rebel havia ficado sem jeito, o que me fizera abrir um pequeno sorriso. Esperei seu comando para virar, e quando o fiz, tomei uma respiração profunda. O moletom cobria toda a parte superior, mas e a inferior? Maldito Karl. Por que não trouxe shorts, também? Cocei a nuca, franzindo o cenho. Não precisava avisar para onde iríamos, já que ele perceberia o rumo do caminho. Virei-me de lado, apenas para desligar a rádio no carro, e trancá-lo. Rebel pegara seus saltos, calçando-os novamente. Isso me fez pensar que deveria fazer algo a respeito para que ela não precisasse calçá-los e se sentir desconfortável.

Tenho uma boa adega de vinhos, e várias bebidas alcoólicas quentes, mas eu vou preferir um chocolate quente com creme. — não era de beber muito.

Fizemos o caminho para minha casa, enquanto pensava em algumas coisas. Sempre recebia alguns amigos, nunca os levava diretamente para lá. Desviei do caminho que levava para a casa principal, indo para a rota do lado leste, onde quatro chalés ocupavam um bom perímetro daquela área. Ordenhei os passos até o primeiro chalé, o qual deixava para amigos ocuparem, em dias de festa. Era aconchegante e bem arrumado, apesar de estar quase sempre vazio. Entramos, já estando na sala.

Tem um quarto na segunda porta a direita, se você for direto nesse corredor. Lá tem roupas novas, nunca foram usadas antes. Deixo aqui para o caso de precisar para uma amiga ou até para mim mesmo. Você pode tomar um banho quente, enquanto eu preparo tudo. No banheiro tem um secador, use, não quero te ver doente. Vou tomar um banho rápido, antes. — sorri para ela, subindo as escadas para o primeiro andar.

Fui direto para o quarto principal, onde não deixava ninguém ocupar por manter algumas coisas minhas lá. Quando tinha noites com SanClair e Hanna, sempre ficávamos ali, tagarelando sobre banalidades enquanto comíamos ou víamos a algum filme. Me livrei das roupas, indo direto pro banheiro. Deixei a temperatura da água na morna, e por quinze minutos, fiquei ali dentro. Sai, catando as roupas que tinha deixado pelo chão, jogando no balde de roupa suja. Agora vestia um short confortável escuro, o mesmo casaco de moletom que tinha usado a poucos minutos, e me ocupei em secar o cabelo, prendendo-o em um rabo de cavalo baixo. Fui para a cozinha, antes, passando por frente do quarto que tinha indicado para Rebel.

Estou na cozinha. É só ir direto, quando sair. No final do corredor, vire a esquerda e vai me ver. Ah, tem algumas sandálias por ai. Se quiser usar, fique a vontade. Sinta-se em casa. — não abri a porta, falei de onde estava, e fiz meu caminho para a cozinha.

A primeira coisa que fiz, foi ligar a máquina de café. Ela era semelhante a uma daquelas que se usam em Starbucks. É só escolher o tipo do café, e ela faz o trabalho. Peguei uma caneca branca toda lisa, encostando-a na trava logo abaixo de onde o chocolate estaria, e esperei encher um pouco. O líquido quente e escuro foi preenchendo o interior da caneca, e assim que a enchi, coloquei sobre o balcão, pegando o creme e colocando dentro. Peguei uma colher pra mexer, e tomei um gole, sentindo o gosto maravilhoso daquilo. Abri um sorriso, quando vi a chegada da loira.  

Posso anotar seu pedido? — perguntei em um tom brincalhão.


_____________________
P.S: Clica aqui pra ver o chalé, aqui pra ver a sala de entrada e aqui pra ver a cozinha.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Seg 17 Ago 2015 - 0:21


REBEL
He got friends for all of my friends They ain't leaving 'till we say when And we gon' hangover the next day But we will remember this day So drop the pop and get low Or we can drop the top and just cruise We fresh to death, down to the shoes My only motto in life is don't lose! I never worry, life is a journey I just wanna enjoy the ride What is the hurry? It's pretty early It's ok, we'll take our time.
The night is still young
Começamos a andar em direção a mansão que Dianna havia apontado, em uma caminhada rápida. Ela desviou da entrada principal, me levando até um chalé em outra parte da propriedade. Entramos logo e ela me encaminhou a um quarto para eu tomar banho. Dianna disse que tinha roupas e secador ali, tudo que eu precisava naquele momento. Sorri para ela, enquanto dava um pequeno aceno, fechando a porta logo em seguida. Rapidamente tirei os saltos, que já me incomodavam bastante. Joguei meu celular e carteira em cima de uma cômoda, sem me preocupar mais com a hora. Observei o quarto, que era totalmente confortável e abri um armário, dando de cara com várias roupas dobradas ali. Escolhi um cropped soltinho e uma calça de moletom, pois eu queria ficar confortável. Coloquei a roupa em cima da cama e fui em direção ao banheiro. Tirei rapidamente o moletom e a calcinha, abrindo o chuveiro e entrando na água rapidamente. Relaxei por um tempo, enquanto lavava meu cabelo e aproveitava a água quente.

Vesti um roupão que havia pendurado no banheiro e coloquei uma toalha no cabelo. Fui em direção ao quarto me vestindo rapidamente e voltei ao banheiro, indo secar meu cabelo. Enquanto secava, ouvi a voz de Dianna fora do quarto, me falando para ir pra cozinha quando terminasse. Não demorou muito e as madeixas loiras caiam desordenadas pelos meus ombros. Olhei-me no espelho uma ultima vez para ver se estava tudo certo. Ela havia dito que haviam sandálias mas preferi ficar descalça para dar um descanso para os meus pés. Fiz meu caminho para fora do quarto, pegando meu celular no processo para caso papai ligasse. Encontrei Dianna na cozinha, preparando chocolate quente para ela. Ela brincou comigo assim que me viu, me fazendo rir.

— Sim, por favor! Um chocolate quente com marshmallows. — falei num tom autoritário, caindo na risada logo em seguida. — Seu chalé é lindo, muito aconchegante.

Sentei em um banco perto da bancada e olhei em volta, sentindo o clima que eu queria passar em minha casa, porém a falta de uma família e de amor era demais para que a casa deixasse de ser um lugar frio. Observei Dianna enquanto ela fazia as bebidas e sorri. Era tão bom finalmente conversar com alguém. Eu sentia falta das minhas amigas do internato com quem eu sempre estava e era ótimo ter uma pessoa do lado, apenas para passar momentos bons.

— Me conta um pouco sobre sua vida aqui em Miami... — tínhamos sido bem superficiais ao contar sobre nossas vidas uma para a outra e eu queria saber mais sobre ela, agora que já tínhamos passado tanto tempo juntas e estávamos em sua casa.

_____________________________________________________________________________
notes: new outfit

tag: #chalé #cozy

with: Dianna Graeff Ohlweiler
_____________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Seg 17 Ago 2015 - 11:40

appetite
You're dripping fire tonight.
Fingi seriedade sob o seu tom sério ao fazer o pedido. Bati continência, pegando outra caneca branca sem estampas, encostando-a na mesma trave que havia posto a minha, esperando o chocolate preencher seu interior. Coloquei-a em frente a loira, vasculhando minha mente para lembrar onde os marshmallow's ficavam. Como eram os criados que enchiam a despensa e organizavam tudo, era difícil saber onde cada coisa ficava. Me agachei, abrindo uma porta atrás do balcão, dando de cara com todos os tipos de coisa que se podiam colocar em um chocolate quente. Granulados, canela, barras de chocolate de todos os tipos, canudos comestíveis e lá estavam os marshmallows. Peguei o pacote, abrindo e deixando-o ao dispor de Rebel, para que ela servisse sua própria quantidade.

Acho que achei uma mini fábrica de chocolate, aqui embaixo! Provavelmente um dos empregados é o Willy Wonka disfarçado, e ele sempre vem abastecer isso. — me ergui, fechando a portinha. — Se quiser algo mais, fique a vontade. — sentei a sua frente, do outro lado do balcão.

Agora, ela queria saber um pouco mais sobre minha vida em Miami. O que eu poderia contar? O básico ela já sabia. Estudava na Newtt, estava no último ano, e bem. Uma outra parte, ela mesma havia descoberto, já que nos conhecemos na Fire Fighter. Normalmente, minha vida ali era uma loucura. Não podia dar um passo sem ter alguém me fotografando ou seguindo cada movimento meu. Não era uma celebridade hollywoodiana, mas tinha meus privilégios, os quais me fizeram uma sub-celebridade, e ainda sim, era incômodo não ter minha privacidade.

Minha vida em Miami? — dei um gole no meu chocolate, passando a língua pelos lábios pra tirar o excesso do creme. — Estamos em uma cidade bastante movimentada, com praias legais, boates agitadas, festas praticamente todos os dias... É meio impossível não acompanhar essa rotina. Eu não sou alguém que costumo sair muito para esses lugares, eu prefiro ir a um bom restaurante, reunir alguns amigos e fazer a minha própria festa. É mais seguro, e eu estaria com o controle de tudo. — comecei, pensando no que diria.

Miami realmente costumava ser agitada, apesar de ter seus momentos de calmaria, o que era quase raro. O clima predominantemente tropical era uma vantagem para os residentes da Flórida, onde dificilmente você não encontraria alguém com, pelo menos, uma marquinha de bronze, desfilando de baixo para cima.  

Isso acontece, por que a cada passo que eu dou, tem alguém olhando, tirando fotos, me seguindo. Eu deveria até te deixar avisada. Não se surpreenda se ver o seu rosto bonito nos jornais, em sites de fofocas e em redes sociais, associando-a a mim de alguma forma. A mídia sabe fazer um furdúncio. Ainda na boate eu vi notificações no celular, de algumas matérias citando o nosso momento. Eles nem esperam o dia seguinte. — soltei uma respiração quente, deixando os ombros caírem.

Era comum que isso acontecesse, quando se estava envolvida em parte, com a fama. As pessoas diziam coisas ao seu respeito que poderiam não ser verdade, constatariam fatos que não eram existentes, e ainda tumultuariam sua vida sem a menor chance de te deixar arrumar tudo. Voltei meu olhar para Rebel, abrindo um sorriso torto.

E você? Como é nova, vou adaptar essa pergunta... O que procura em Miami? — tomei mais um gole do chocolate, pegando um marshmallow e o jogando na boca. — Sabe o que estou pensando aqui? Que você deveria passar o final de semana aqui. Eu posso chamar o pessoal, te levaríamos pra conhecer alguns lugares, te mostraríamos a cidade. Isso, se você quiser. Eu te levaria em casa pra pegar o que precisar, e falar com o seu pai. É só uma sugestão, hein. — dei de ombros.

Como tinha sangue italiano correndo nas veias, não podia evitar o lado hospitaleiro e receptivo. O que era bom e ruim de uma mesma forma. Eu poderia muito bem estar assustando Rebel, convidando-a para uma estadia horas depois de ter lhe conhecido. Mas, durante o transcorrer dos fatos, tinha ligado pontos para que pudesse começar a construir confiança para com ela. Sua inocência certamente não era algo fingido. Havia captado em seu olhar que ela poderia ser inexperiente para certas coisas. Tinha confiado em mim para experimentar uma bebida que lhe ofereci sem nem saber o que era, aceitara um convite de vir a praia, sem nem pensar que eu poderia desviar o caminho e me aproveitar de alguma forma. Ser observadora também tinha uma certa vantagem sobre as coisas.

Não se assuste com isso, não tenho nenhuma outra intenção, que não seja te deixar confortável. Eu gostei de você, e digamos que é difícil isso acontecer comigo. — abri um sorriso espontâneo, verdadeiro.

I don't bite, but I heard you might. So let me feed your appetite. Where do we go from here, whisper what you want in my ear, my little puppeteer.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {LR} Harrison & Ohlweiler

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum