{WB} Once Upon A Time...

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Stalker em Dom 23 Ago 2015 - 13:35


Ambientação

A partir de agora vocês encontram-se em um salão real. Customizado em tons de dourado e vermelho, simbolizam o festejo de uma união, e não somente isso. Uma princesa deixou de ser princesa, e agora, torna-se a rainha. Diante de seu povo, esta irá se mostrar digna de governar o novo reino. Vários brasões encontram-se espalhados pelo local, adornados por longas e refinadas cortinas feitas com os melhores tecidos do mundo. As portas de entrada para o salão do baile, darão de frente para toda a organização do evento. Ao lado esquerdo, bem ao canto, uma mesa com os mais variados cardápios (preparados por Samuel McCarthy, chef da realeza) disponíveis em um banquete, onde criados estarão a postos para servi-lo do que quiser. Todos os tipos de bebidas encontram-se também por ali. Ao canto direito, a mesa do DJ, o qual comandará a noite. No canto que daria de frente para a entrada, existe um piso mais alto, com alguns degraus laterais, montados para parecerem com a sala do trono de um castelo. Ali, dois tronos encontram-se lado a lado, em disposição para as anfitriãs do baile, Dianna Graeff e Hanna McCain, e para ninguém mais. Mesas incrementavam o salão, afastadas para as partes de trás, no intuito de deixar o meio livre para servir como pista de dança.

A festa inicia-se às 23:30, no dia 23/08 e se encerrará dia 02/09. Bom proveito, e cuidado. Estamos de olhos bem abertos em cada um de vocês. Ressaltando apenas, que aqueles que não estiverem vestidos a caráter, não terão a entrada permitida. Dois seguranças estão em frente as grandes portas que dão para o salão, e sua carta de entrada é o convite. Esteja com ele em mãos. Vários outros seguranças estão espalhados pelo salão, e através do camping, fazendo o resguardo do evento.  

____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Seg 24 Ago 2015 - 11:38

le belle queenbow down, bitches.



"Uau"; Era a única coisa que eu conseguia pensar. Aquelas três letras deveriam demonstrar mais que apenas uma expressão de surpresa ou admiração. deveriam demonstrar ... "Me sinto incrivelmente deslumbrante, quase não parece comigo!" Meus olhos encaravam sem piscar ao meu reflexo no longo espelho que revestia a porta dupla de meu closet. Eu estava tão vidrada aos detalhes da imagem refletida a minha frente que por um instante esqueci que estava na companhia de minha mãe, Dahlia. Suas mãos hábeis apertavam ao espartilho do vestido ... meu vestido Rami Kadi. O corpete do traje apertava ao meu torso, era quase insuportável, assim como a saia do vestido sua coloração era de um tom suave do amarelo, com detalhes em branco que me pareciam flor de algodão. A saia do vestido era longa, ainda que tivesse uma camada com aro - para torna-lo mais rodado - as camadas de pano que seguiam deixavam a peça pouco pesada. "As princesas sofriam isso antigamente?" Me perguntei, soprando um suspiro antes de despertar do devaneio e ver o que minha mãe fazia. "Erga o pé, querida." Ela ordenou, e eu a segui, deixando que ela calçasse o par de Dolce & Gabanna, o meu par favorito. — Eu não consigo respirar. — Resmunguei, puxando o ar pelos lábios e o expelindo-o por ali mesmo. "Beleza dói, minha querida. Está bonita, isto que importa." Suas mãos subiram para meus ombros e afagaram ali, como um usual encorajamento antes que ela deslizasse os dedos pelos meus longos e acastanhados fios capilares. Sim, castanhos, não louro como de costume. Acreditei que por isto eu me sentia tão diferente; nenhum fio estava fora de seu devido lugar no penteado, um coque algo era preso por uma fita dourada enquanto o resto dos fios desciam em uma cascata cor-de-chocolate até meu busto. — Esse Shampoo tonalizante é maravilhoso, eu irei usar mais dele, da próxima vez serei ruiva! — Exclamei, arrumando instintivamente ao cabelo antes de girar para caminhar para próximo a minha cama queen size. — Quem diria que terminaríamos tudo em menos de três horas, uh? — Murmurei pra minha mãe, que ainda me encarava com um sorrisinho emocionado. "Ela havia ingerido alguns goles de vinho, eu aposto", ironizei em mente. "Cuidado para não borrar a maquiagem, Hanna. E não exagere nesse perfume, por deus! Você gosta de deixar rastros pelos lugares onde passa? Aposto que em cada canto dessa cidade tem o cheiro de seu Chanel No. 22." Tudo aquilo soou como uma reclamação, mas eu ria nervosa enquanto a mulher fazia o mesmo. "Coroa. Cetro. Joias." Ela dizia entre pausas, ao colocar cada uma das coisas em mim. "Você está pronta, rainha Bela." Um sorrisinho torto se mostrou nos lábios da mulher enquanto ela brincava ao reverenciar-me e o mesmo sorriso torto tomou meus lábios quando eu segurei o vestido em mãos e me curvei para reverencia-la. Eu teria que me acostumar com aquilo por aquela noite. Reverências, sorrisos convidativos e em ser Bela, não Hanna McCain e sim rainha Bela.

* * *

"Está tudo pronto, senhorita." Ouvi uma voz soar no corredor da escadaria de acesso restrito ao salão principal do chalé Venomous. Eu ainda não havia visto o chalé finalizado, totalmente decorado com minhas instruções e de Dianna - outra que eu também não havia visto desde a manhã daquele dia. Senhoras e senhores, a Rainha Bela, foi o que ecoou do salão detrás das portas duplas antes que a mesma se abrisse e um clarão tomasse toda a área da larga escadaria interna do salão. Senti a coroa firme em minha cabeça, assim como um cetro que eu segurava com força. Umedeci meus lábios rosados e levemente brilhantes antes de dar o primeiro passo para dentro do salão. "Ombros retos, passos seguros, olhar confiante e sorriso casto. Você é uma rainha", ditei em mente antes que um sopro de ar saísse de meus lábios e toda aflição fosse levada junto aquilo.

O som instrumental de uma das minhas músicas favoritas entoava por ali, Style. Mais alguns passos. Eu me movia com graciosidade, sequer me importando com peso de vestido; os olhares que me encaravam expressavam aprovação, não havia nada errado comigo até então. Ergui levemente o nariz afinado, lançando um sorriso casto para todos que pudessem ver enquanto ouvia o estalo dos meus saltos contra o porcelanato brilhante que revestia o chão. Um holofote iluminava-me fielmente, o que era um motivo a mais para que eu me concentrasse em não cometer um deslize sequer. Mais passos lentos e a caminhada solo da rainha se cessou assim que o primeiro degrau se mostrou a minha frente e com este a presença de Dianna ao meu aguardo. — Saudações, Buttah — brinquei, rolando os olhos como quem diz "Que se dane a noite encantada, você é Buttah sempre." Segurei em seu braço com firmeza, relaxando verdadeiramente enquanto já podia encarar todo o salão. Era como estar em um sonho trazido ao exterior de sua mente. O ambiente parecia brilhar com tanto tom de dourado em seus detalhes, as pessoas parecia trazidas das páginas dos livros que tanto ouvíamos nossas mães e pais lerem. Era deslumbrante, simplesmente deslumbrante.  — Está tudo perfeito — resmunguei em segredo para a morena ao meu lado, sorrindo excitada com tudo aquilo. Eu me sentia perfeita, aquilo tudo parecia perfeito, justamente como deveria ser. — Vamos? — Sussurrei, olhando novamente para frente, tendo como foco a área do trono em que eu e Dianna deveríamos ir, como duas legítimas realezas.  
____________________

#b&b / wearing

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Seg 24 Ago 2015 - 15:27

Cause it's like you're my mirror staring back at me
A máscara foi posta em meu rosto, com o auxílio de Keana, a quem tinha pedido ajuda para o dia de hoje. Como Hanna era a anfitriã junto comigo, acabou que tínhamos nos visto apenas pela manhã, quando demos uma passada no Venomous só para conferir se estava mesmo tudo indo como o combinado. Tudo certo, seguimos cada uma para o seu destino. O meu, seria buscar Keana em sua casa e seguir para a minha. Minha fantasia estava deposta no banco traseiro do Porsche, enquanto íamos conversando sobre o que me seria feito. Não queria nada muito extravagante, mas também, não poderia ir muito simples. Como uma anfitriã, deveria estar elegante e com a dose certa de simplicidade, beleza e tudo o que poderia requerer de uma das organizadoras do baile. Principalmente, quando eu estaria sendo uma das duas realezas do tema.  Antes de tudo, liguei para SanClair, perguntando se ela já tinha chego. Sua volta fora programada no momento exato para o baile, e de acordo com tudo, ajudei-a a conseguir uma fantasia. Enviei para sua casa, com um bilhete informado todos os requisitos para o traje, e o que ela deveria fazer com ele, depois. Feito isso, me entreguei aos caprichos de Keana, passando o dia quase todo em processo de relaxamento. Massagem, acupuntura, banho em óleos naturais e várias outras coisas as quais eu poderia fazer de novo e de novo, só para me sentir tão relaxada, como estava agora.

O sorriso de minha amiga estava mostrando o quanto seu trabalho tinha sido satisfatório. Me pus de frente para o espelho, encarando-me. Um suspiro escapou de meus lábios, observando o terno feminino azul, bem ao estilo da realeza. As lapelas eram amarelas, seguindo o estilo beast. A calça azul era de um tecido quase como jeans, incrivelmente justa. Nos pés, um salto estilo botinha do qual nem me dei o trabalho de saber se era Gucci, Loboutins, Marc Jacobs ou Louis Vuitton. A maquiagem estava suave, Keana havia suavizado minhas maças faciais, marcando bem meus olhos e boca. Os cabelos estavam soltos, em um tom mais claro e maiores. Caiam em cascatas por minhas costas, com cachos bem moldados nas pontas. A máscara cobria apenas um lado de meu rosto, com a expressão ardilosa e selvagem de um leão, mas com um ar de inteligência e soberania incontestáveis. Em minha cabeça, uma coroa. Eu era a Fera, e estaria diante de meu reino. Não pude deixar de pensar em Shannon, que poderia ter ido de Elsa. Um sorriso se formou em meus lábios, mas logo fora fechado. Minha Bela estava a milhares de quilômetros de distância.

Obrigado, Keana. Agora vamos. — fiz uma leve reverência, provocando-lhe uma risada.

A morena estava fantasiada de Maria, do conto João e Maria, mas por sua vez, fazia jus ao filme adulto e não á estória infantil. Partimos em meu carro, em direção ao Venomous, chegando até em menos tempo que o esperado. Entrei pelos fundos, no intuito de checar se as coisas estavam dando certo, ou se os contratados para manter a ordem estariam precisando de uma ajuda. Um dos seguranças estaria me aguardando, para entregar a espada que ficaria presa ao meu "cinto", o qual, também daria sustento a uma tira transversal em meu peito, segurando uma capa azul, no mesmo tom do terno. Ideia de Keana, já que na época do reino encantado, era assim que a coisa toda funcionava. Entrei no salão, depois de estar finalmente pronta. Ajustei a capa, tendo que tomar cuidado para não pisá-la. Arrastei-me em meio aos convidados já presentes, orgulhando-me de ter a casa cheia. Estava irredutível, procurando por Hanna, quando a entrada da rainha fora anunciada. Keana se aproximou de mim, me arrastando pelo braço até me deixar rente a escada. Por um momento, não entendi o que ela queria com aquilo, mas assim que a melodia de Style soara no saguão, meu olhar se voltou para a ponta da escada, encontrando uma Hanna ao melhor estilo queen. Ela, definitivamente, tinha se superado, dessa vez. O vestido tinha um tom de amarelo claro, com detalhes brancos, flores para ser mais exata. Aquilo... Olhei para Keana, vendo um sorrisinho traiçoeiro. Ela sabia. Voltei a olhar para a, agora morena, que chegava ao degrau do meu lado. Sua mão viera em direção ao meu braço, no mesmo momento em que o esticava para que ela se apoiasse. Não tinha minhas dúvidas de que Hanna dominaria um salto com tamanha graça, mas, como ela mesma impusera o contato, não fiz restrições. "Saudações, Buttah" me fez abrir um sorriso. Ela ainda não tinha percebido.

Saudações, minha rainha. — inclinei-me em uma reverência para ela, com um sorriso cafajeste. — Você esta linda, Bela. — comecei a andar, conduzindo-nos até os tronos.

Esperava ter alguma reação única, a qual pudesse falar algo. Mas, ainda estava difícil de acreditar que, coincidentemente, nossas fantasias completavam-se. A todo momento, parávamos para fazer algum cumprimento, o que me deixava um pouco confusa. Sempre esquecia que a noite era sobre o reino encantado, então fazia o meu melhor para me sair bem. Subimos os degraus restantes até estarmos frente a frente com a multidão. Fiquei a postos, a mão do braço dado a Hanna segurando o cabo da espada, escondida pela capa. Meus olhos rondaram o salão, tentando localizar algum conhecido.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Seg 24 Ago 2015 - 21:47

le belle queenbow down, bitches.



O sorriso largo em meus lábios era verdadeiro, eu poderia até arriscar dizer que a muito tempo não sorria daquela forma. Os olhares pareciam vidrados em mim e minha companhia enquanto nós atravessávamos o átrio do salão em direção ao "trono". Olhares de admiração, olhares de surpresa e até alguns olhares do que pareciam ser divertimento. Mas em meio de tantos olhares um único pareceu mais que um olhar. Demorei em entender os movimentos dos olhos da formosa Keana a.k.a. Maria. Seus olhos pareciam apontar sugestivamente de mim para Dianna, além do sorriso satisfeito que tremia no canto de seus lábios. "O que?" Questionei silenciosamente, apenas movendo os lábios rosados até que ela apontou secretamente para a morena do meu lado e arranhou o ar, simulando um rugido. Só então movi os olhos para minha direita e quase tropecei sobre meus saltos. Como eu não tinha reparado aquilo? Não enxerguei a Dianna e sim a uma fera. Seu corpo estava coberto por um terno azul bem estruturado, com a parte superior inversa de tom amarelo. Uma calça justa e de cor semelhante a peça acima, assim como a capa em seu dorso. — Como ... — Somente isto saltou de meus lábios antes que eu fosse automaticamente cumprimentar a alguns convidados no caminho, assim como a fera de face parcialmente encoberta. "Como é possível que ela tenha vindo com uma fantasia conjunta a minha?" Desejei saber. Eu esperava uma Pocahontas ou talvez Jasmine. O sorriso satisfeito de Kaena pairou em minha mente, assim como as palavras ditas por Dianna após meu cumprimento. Mordisquei o lábio, me esforcei para não rir, compreendendo a tudo como se uma lampada houvesse se ascendido em minha mente, tornando a tudo claro. "Ponto pra você, Kae", pensei.

Mais uma vez imóvel sobre a luz de um holofote, encarando a vastidão de presentes no salão. O som de trombetas soou, excedendo a melodia da canção de entrada, e então todo o ambiente se silenciou e eu suspirei, lançando um sorriso charmoso para os olhares defronte a mim. — Devo dizer que é um prazer imensurável tê-los aqui esta noite. Serei breve. Quero que se permitam acreditar no encanto deste baile. Quero que mergulhem dentro da surrealidade e sejam algo além de vocês mesmo. Sejam príncipes e princesas, sintam o sangue real correr em sua veias por uma noite. Ou, se preferir, mostre o quão maldoso é um olhar de um vilão para o mocinho; como maliciosas são suas intenções. Envolvam-se em um universo diferente, divirtam-se em um outro mundo por uma noite. Sejam muito bem-vindos ao baile de inverno da Bela e da Fera. — Em tom dócil e um sorriso côrtes proclamei o discurso, em postura reta e majestosa, como uma legítima rainha. Os aplausos ecoaram pelo local, como furiosas trovoadas. A melodia de uma canção começou a se tornar audível enquanto as luzes alternavam de seu estado claro a um clima temático ao local; tons de azul e vermelhos piscavam pelo salão, revelando ao brilho dourado excedente pelo lugar. Meus ombro caíram relaxados quando todos pareceram se envolver na festa, indo as mesas do buffet ou se servindo de uma bebida. — Feito! — Murmurei para a fera ao meu lado. — Eu acho que preciso de uma bebida, querida fera. Se me permite. — Segurei a lateral da saia de meu vestido, inclinando-me em uma reverência lenta enquanto sorria zombeteiro a toda aquela cena, antecedendo meus passos para o salão, indo em direção a mesa das bebidas, aproveitando para cumprimentar alguns em meio caminho. "Será que Dianna iria gostar de algo pra beber também?" Pensei, já planejando retornar com duas taças de qualquer coisa quente o bastante para animar as realezas da noite.
____________________

#b&b / wearing

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Octavia L. Kowalczyk em Seg 24 Ago 2015 - 22:52

I just wanted you to know
Pela primeira vez em muito tempo, acordei animada por um motivo que não relacionado ao Jason, ele era o único capaz de me fazer ficar meramente feliz ao acordar; iria para um baile cuja as anfitriões eram Dianna Graeff e Hanna McCain, a tematica da festa er Once Upon a Time, o que me deixou mais animada ainda, afinal, ninguém melhor para ser a Ariel, vulgo Pequena sereia, que eu. Na pratica, parecia uma escolha fácil, entretanto, achar uma fantasia decente fora uma tarefa árdua, nada era bom o suficiente. Graças a esse impasse, tive que apelar para minha própria imaginação, e agora, olhando o meu reflexo no espelho, fico feliz com o resultado.  

Minha fantasia não lembrava apenas a Pequena Sereia, era uma especie de Ariel guerreira, como não conseguiria andar com uma cauda por ai, tive que improvisar, e a calça verde com estampa de escamas fora a solução para meus problemas. O espartilho de couro por cima da blusa roxa quase me impossibilitava de respirar normalmente, ele provavelmente seria queimado após a festa. Alguns acessórios compunham o restante da fantasia, como os braceletes de couro e o colar de concha; a bota de couro marrom fora a escolhida para a noite. A maquiagem que eu escolhi para a noite fora bem simples, afinal, sereias não precisam disso. Resolvi deixar o cabelo solto e com alguns cachos, mas nada artificial.

Depois de uma ultima checada no espelho, borrifei meu Nº1 Imperial Majesty, peguei minha pequena bolsa onde continha apenas a carteira, o celular e o convite e rumei para fora, indo para a garagem. Havia combinado de encontrar Jason na festa e se não me apressasse, chegaria atrasada.

[...]


Felizmente, cheguei 5 minutos antes do horário combinado, o que me deu a oportunidade de estacionar o carro sem pressa e caminhar calmamente ate a entrada do recinto, onde eu esperaria por Jason. Sabia que ele não demoraria a chegar, o loiro odiava atraso quase tanto quanto eu, o que era bom, já que paciência nunca foi uma qualidade minha.
that baby, you're the best
robb stark


____________________

Now that I've become who I really am

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Seg 24 Ago 2015 - 23:59

cause it's like you're my mirror staring back at me.
Os momentos seguintes foram levados com magnificência por Hanna, que formara um discurso curto, mas com total elegância, dando as boas vindas em nome da Bela e da Fera. Ainda estava um pouco surpresa, assim como ela pareceu, ao dar conta das fantasias. Ao seu lado, mantive a pose condizente ao personagem, a expressão séria, mas por estar sendo parcialmente cegada pelo holofote, do que por outra coisa. Rodei o olhar pelo saguão, retribuindo a reverência feita por Benzo. Seu cheiro, já familiar demais, continuava a perpetuar no lugar onde ela tinha estado a poucos segundos, depois de ir em busca de uma bebida. Só então, notara que ainda não tinha bebido ou comido nada a um bom tempo, porém, não estava com tanta fome. Mais sede... Resolvi ignorar a vontade por hora, vendo Keana se aproximar. Já com autorização para passar da segurança, a morena subiu as escadas até estar em minha frente. Tirei a mão da espada, podendo sair da postura de fera, voltando a ser Dianna.

Você sabia, projeto falsificado de gente! — soltara em um falso tom de resmungo.

Keana gargalhou, dando de ombros. Fechei a cara para ela, que virou de frente para o pessoal. "Vocês duas chamam muita atenção, hein? Cuidado pra não jantar a sua Bela." Com uma expressão de "você não disse isso", dei-lhe um tapa na cabeça, resmungando, agora sem o tom falso onipresente. Era real. Ela dançava ao ritmo da música que embalava os diversos personagens fictícios, me dando a impressão de estar mesmo em um baile da realeza, a vários séculos passados. Meu olhar correu de volta pela multidão, procurando por Benzo, apenas para saber se ela estava bem. Não sabia como ela conseguia andar com aquele vestido, e os possíveis saltos, que lhe deixaram uns bons centímetros mais alta. O pensamento me fez sorrir. Eu estava bem maior que ela, e o salto que usava, não era tão alto. Quinze centímetros. Prendi o riso, vendo Keana me olhar de uma forma engraçada. "Depois diz que eu sou a louca. Fica ai rindo sozinha, eu hein. Vou ver se acho a Vic por ai, vê se não ataca ninguém, Fera." Revirei os olhos, antes de assentir e vê-la se afastar.

A iluminação do salão diminuiu consideravelmente, bem quando me ocupei em descer os degraus da ala dos tronos. A voz de Taylor Swift sondou a multidão com a intro-refrão de Bad Blood, e logo as potentes batidas encheram todo o ambiente, agora, com o rap de Kendrick Lamar. Meus olhos voltaram para o local onde Benzo estava, um sorriso malicioso abrindo-se ligeiramente por meus lábios. Aquela era a nossa música, levando PLUT em consideração. Isso me fez parar no lugar, e começar a procurar por uma certa morena baixinha, vestida como uma perfeita Evil Queen. Como estava meio escuro, não consegui manter o foco da busca por muito tempo. Os corpos dançavam ao ritmo contagiante da batida, uma boa quantidade de vozes agregadas a de Taylor, cantando em alto e bom som. O baile era ao estilo real, mas as músicas, seriam todas da época atual, para manter o divertimento dos convidados. Achei Keana mais ao canto, conversando e dançando com um cara vestido de Peter Pan. Me forcei para não rir da forma que ele olhava para seus peitos, enquanto ela parecia não estar nem ai para o papo dele. Algumas outras músicas tocaram, e Hanna se aproximou. Sabia, primeiramente por conta do famoso e conhecido cheiro do Chanel No. 22. Ela trazia consigo, duas taças, e entregou-me uma delas. Agradeci, sorvendo um gole. Quente. Abri um sorriso maroto, voltando a olhar pela extensão do local. Até que, o DJ deu uma pausa entre uma música e outra, avisando que a multidão abrisse espaço. Keana subiu até onde ele estava, tendo o microfone passado para suas mãos.

Agora, a valsa real. Por favor, Fera, — ela me fez uma reverência de onde estava. Repeti seu gesto, mesmo estando com uma sobrancelha arqueada em confusão. — Pegue sua rainha Bela, e aproximem-se do centro do salão. Os demais pares poderão acompanhar a dança. — a morena entregou o microfone de volta e sumiu na escuridão.

Um holofote voltou-se para mim, automaticamente incluindo Hanna. Não muito depois, Keana apareceu ao nosso lado. Vários flash's foram direcionados para nós duas, e não era surpresa nenhuma que em alguns minutos, estaríamos nos tablóides dos sites de fofoca, a tag Buttahbenzo nos trends mundiais e mentions/likes no Instagram. Eu tinha lhe dito incontáveis vezes para não fazer isso, e lá estava a maldita, me olhando com total divertimento. Para minha surpresa, Love me like you do começou a tocar, e já não podia fazer nada, a não ser, esticar a mão para que Hanna pusesse a dela por cima. Esperei pelo gesto, e logo a encaminhei para o centro do salão. Pus ambas as mãos cobertas por luvas brancas em sua cintura, olhando-a. Tinha completa noção de que todos nos olhavam agora, então, voltei a pose de Fera. Apertei sua cintura, de uma forma firme e dominante. A aproximei um pouco mais, baixando o rosto para deixar os lábios na altura de seu ouvido.

Vamos fazer uma aposta? Quem conseguir a cabeça da Keana primeiro, ganha mil dólares da outra. — soltara, com um sorriso. Não podia deixar de me divertir.

Movi nossos corpos ao ritmo da suave melodia, mantendo minha atenção nela. Fechei os olhos, encostando o queixo no topo de sua cabeça, tomando cuidado para não tirar a coroa do lugar. De repente, foi como se tempo tivesse parado. No lugar de Hanna, estava Shannon. Sem perceber, puxei Benzo ainda mais perto, com o vislumbre de que era minha noiva, em meus braços. Aquela música era nossa. E agora, eu a compartilhava com uma outra mulher importante de minha vida. Naquele momento, voltei a realidade. Soltei Hanna, segurando uma de suas mãos para que ela projetasse um rodopio elegante e charmoso, fazendo seu vestido rodar e brilhar diante da multidão. Eu não conseguia ver minha vida sem Shannon. Muito menos, sem Hanna. Ela era especial, insubstituível, e única. Não poderia querer ninguém melhor para ocupar o seu posto, em minha vida. Puxei-a de volta, vendo tantos outros casais seguirem a nossa dança, vários holofotes iluminando cada um deles. E assim, seguiu-se até o fim da canção. Coloquei o braço direito para trás, a mão esquerda segurando uma das mãos de Hanna, enquanto depositava um beijo educado contra seu dorso, em um agradecimento real para a dança. Todos os outros acompanhantes das damas seguiram meu gesto, e uma salva de palmas fora dada longamente. Em seguida, o DJ voltara a tocar, dessa vez, a voz de Rita Ora se fez presente com Poison. Amava aquela música. Comecei a dançar, ali mesmo, agora com todos ao redor, sem divisões ou coisas do tipo. Podia ser Dianna de novo. Keana reapareceu, me entregando a taça. Dei um gole, sentindo um imenso calor. Olhei para mim mesma, vendo a curva de meus seios pelo decote da camisa branca abaixo do terno, sendo coberto pela tira transversal da capa. Era o único lugar ventilado.

Se você fizer outra palhaçada, eu te mato, vadia. Agora seja útil, e procure por uma Evil Queen. Hanna vai gostar de vê-la. — dirigi um olhar misterioso para a agora morena a minha frente.

Estava ansiosa para ver SanClair, e enquanto isso, aproveitaria aquela música, cantando a plenos pulmões. Olhei para o lado, não acreditando no que via. Uma cabeça ruiva me chamou atenção. Ela estava de costas, mas, nada me impediria de reconhecê-la. Octavia estava ali, vestida de Pequena Sereia, e não só isso. Ela era uma sereia guerreira! Fiz um gesto para que Hanna entendesse que estava indo em direção a ruiva, e foi o que fiz, tocando seu ombro.

Você veio! Faz tempo que não te vejo, e odeio admitir, mas senti sua falta. Cadê o Jason? Ele vem? — fingi um tom dramático no início, sorrindo logo depois.

Abracei a baixinha, olhando-a melhor. Diferente de todas as outras vezes, Octavia parecia feliz. Isso, por si só, me deixara feliz também.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Nathaniel W. Sibley em Ter 25 Ago 2015 - 2:47



Once Upon A Time
And the river flows beneath your skin
Like savage horses kept within
And all is wasted in the sand
Like breaking diamonds with your hand

Running To The Sea!


Calça branca de algodão grosso, botas negras de couro, suéter vermelho bastante grosso e o famoso capuz vermelho. Pronto, eu agora era oficialmente o Chapeuzinho Vermelho numa versão masculina e pomposa para a festa. Era simples, porém de longe todos poderiam saber do que se tratava a fantasia. Eu estava animado, mesmo não gostando de festas ou muitas comemorações, talvez eu estivesse animado por saber que lá teria muita gente conhecida, e uma das anfitriãs era Dianna, então me senti um pouco mais feliz sabendo que por lá eu encontraria pessoas conhecidas. Não sabia se Adryan iria querer ir, ainda não havia respondido minha mensagem, como o tolo que sou, acabei por mandar mensagem de última hora, pois só poucas horas antes da festa eu havia lembrado-me dela. O suéter de repente me pareceu desapropriado, sendo que a festa claramente tinha como tema a realeza. Retirei o capuz e seguidamente o suéter, pondo uma camisa que parecia com a de um príncipe, de um intenso vermelho-sangue, com adornos na gola alta, agora a camisa meio que sumia com o abraço suave do tecido que deslizava até o chão do capuz vermelho.

Não sabia se minha irmã iria realmente para a festa, o que me fez sentir um aperto no coração. Quem eu iria convidar para ser um(a) acompanhante? Engoli em seco, saindo de meu quarto e descendo as escadas com passos vagarosos, retirando as chaves dos bolsos, ajeitando a calça branca por dentro da bota no intuito de no mínimo parecer respeitável. Chaves, carteira, convite em mãos, tudo certo.


...


Eu não sabia se havia sido realmente Dianna e Hanna as responsáveis pela decoração - elas poderiam ser as anfitriãs, mas quem sabe elas poderiam ter chamado um decorador? - mas estava fantástica, digna de realeza. Me perguntei mentalmente se alguma festa desse porte e beleza já havia acontecido em épocas passadas, enquanto apresentava o convite e tinha minha entrada liberada pelos seguranças. Eu estava trajado a rigor? Olhei para as botas em meus pés, vagueando pelas minhas vestes, por fim apenas bufando caminhando pelo longo salão receptivo procurando presenças conhecidas, chegando a uma mesa onde havia um funcionário dali, o qual pedi com um sorriso sério um copo de suco, apenas. Segurava firmemente o copo em mãos, não conseguindo encontrar ninguém conhecido. "Se não achar ninguém conhecido em meia hora, vá embora e compense o tempo perdido vendo série", uma vez dizia-me em pensamento - a minha própria -, para minha desanimação.

Havia uma espécie de dança real ocorrendo ali, o que me fez abrir espaço ficando próximo de uma parede apenas acompanhando tudo. A decoração estava bela, o que me fez fitar os brasões estampados por todos os locais, me perdendo em pensamentos por longos minutos.


Alone ▪ FantasySongWearing




____________________

Sibley
Been trying hard not to get into trouble, but I, I’ve got a war in my mind, So, I just ride

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Ter 25 Ago 2015 - 20:32


Cleopatra
Ever thought of calling when you've had a few? Is that how one says it? As simply as that. "Mark Antony is dead. Lord Antony is dead." "The soup is hot; the soup is cold." "Antony is living; Antony is dead." Shake with terror when such words pass your lips, for fear they be untrue and Antony'd cut out your tongue for the lie! And if true, for your lifetime boast that you were honored to speak his name even in death.

Meu reflexo no espelho enorme de seu closet estava começando a me assustar. Nunca tinha feito uma mudança tão drástica como aquela ou usado uma maquiagem tão diferente. O dia no salão, apesar de demorado, havia valido a pena. O meu rosto estava coberto por uma maquiagem ousada, com sobrancelhas e olhos marcados. O loiro do cabelo era inexistente, já que ele estava muito bem preso debaixo da peruca.  A peruca era preta e havia sido muito bem cortada pela cabelereira naquele mesmo dia. Ela havia feito com que o corte ficasse do jeito certo para o meu rosto, fazendo com que parecesse meu próprio cabelo. Os acessórios na peruca eram pequenas miçangas de ouro que se envolviam nas tranças feitas no cabelo.

Porém a grande estrela daquela fantasia era o vestido. Fora apertado a perfeição, deixando ele totalmente certo em meu corpo, as pedras do decote contrastavam com o restante do vestido que simulava ouro, fazendo com que o vestido ficasse com um ar ainda mais triunfal. A joia em meu pescoço havia sido feita junto com o vestido para que o casamento das duas peças fosse perfeito. As pedras do colar misturadas com várias peças de ouro eram simplesmente maravilhosas e completavam o vestido como nenhuma outra peça completaria. Fiz questão de colocar mais alguns acessórios em meu braço, tendo visto que o ouro era uma grande parte dessa fantasia. O sapato que ficaria escondido pelo vestido também era dourado, apenas uma especificação minha. John, o decorador da casa e agora um amigo, havia me ajudado a escolher tudo e ele amou tanto quanto eu a minha fantasia. Admito que estar coberta de ouro era muito divertido. Dei uma ultima olhada no espelho, contemplando meu reflexo. Parecia perfeita o suficiente para jantar com reis e rainhas. A fantasia havia caído perfeitamente em mim e eu não me arrependia nem um segundo de tê-la escolhido. Eu estava perfeita como Cleópatra.


[...]


O motorista que havia contratado abriu a porta logo após estacionar, me ajudando a descer do carro. Aproveitei para checar se algo estava errado com a roupa, mas tudo continuava perfeito. Chequei meus pertences na clutch pequena folheada em ouro que estava usando tendo certeza que o convite e meu celular estavam ali. O motorista acenou com a cabeça e voltou para o carro, partindo logo. Ele voltaria quando eu ligasse para vir me buscar.

Não demorei muito para passar pelos seguranças com o convite em mãos e tive que parar por um momento para observar a decoração. Tudo estava digno de um baile da realeza, todos os detalhes perfeitamente acertados e nada fora do lugar certo. Tive que sorrir com isso. Por um momento havia pensado que podia estar me arrumando demais para aquela festa, mas tudo ali estava a altura do que eu estava usando. Comecei a andar pelo salão, me sentindo meio deslocada por ali, já que não conhecia ninguém. Parei assim que ouvi uma voz no som, falando de uma valsa real que aconteceria ali.

O holofote se virou para o par que dançaria e eu pude reconhecer Dianna rapidamente. Seu rosto parcialmente coberto por uma mascara, fazendo referencia a sua fantasia como a Fera. A música que tocou era uma das minhas favoritas e as duas se encaminharam para o meio de todos, começando a dança. Sorri observando Dianna ali no meio, minha única amiga aqui em Miami. Fiquei observando a dança que nem percebi que a música logo acabou, dando lugar a uma mais animada. Dianna andou em direção a uma outra garota e eu pensei em ir ao seu encontro. Não era muito produtivo ficar ali sozinha. Peguei uma bebida rapidamente e fui em sua direção. Ela parecia alheia, então eu toquei em seu ombro, fazendo com que ela notasse minha presença ali.

— Então, gostou? — falei, apontando para a fantasia. Eu, obviamente, estava totalmente diferente e queria saber a sua reação. Aproveitei o momento, aproximando meu corpo do dela e dando um abraço apertado na morena. Afastei-me dando um rápido beijo na sua bochecha, mordendo o lábio enquanto ainda olhava para ela. — Está tudo muito lindo, Dianna! Eu amei.



COSTUME | CLEÓPATRA | OUAT BALL

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Jason H. Turner em Ter 25 Ago 2015 - 22:46


Danger – Keep Away
always hungry for something


F
indos os longos minutos de indecisão de minha parte durante o fastidioso processo de preparação para a tal festa, lancei um olhar crítico diante do espelho quando me vi preparado. Corri meus olhos de baixo a cima e, confesso, senti um genuíno – e inusitado – sentimento de satisfação e vergonha ao me deparar trajando aquelas vestes excêntricas e ao mesmo tempo elegantes. Jamais imaginei envergar tais acessórios, nem mesmo nos meus instantes castos e fantasiosos da infância.

Primeiramente: eu prefiro me abster de tecer comentários detalhados sobre a desonrosa peruca encimando meus sedosos fios loiros; o que falar de um utensílio extravagante repleto de dreads – ou seriam tranças? – desleixados propagando-se sobre meus ombros? Oh, e eu nem cheguei na parte da bandana a rodear-me a testa, uma peça vermelha e surrada a coroar aquele retrato de pura formosura. Mais abaixo, uma longa camisa branca de algodão me revestia o tronco. As mangas da veste se derramavam frouxamente nos meus antebraços, e, ao final destas, uma espécie de babado avolumava o tecido, rememorando os trajes de séculos passados onde os homens ainda eram polidos e as mulheres menos vulgares. Adicionei por sobre a camisa um colete preto, tão puído quanto o restante das peças. Além disso, havia um tipo estranho de cinta envolvendo-me diagonalmente aquela região do corpo, e outro circundando-me a cintura – neste eu poderia depositar minhas pistolas de plástico e a espada igualmente inofensiva, mas capazes de causar um furor na festa. Ri durante segundos diante da possibilidade. As pernas estavam protegidas por uma calça de um tom acinzentado, encardido, ligeiramente alargada. Por fim, as botas... Tão incomuns que decidi evitar olhá-las por muito tempo.

Um estrambólico pirata, sim – o capitão da tripulação, faço questão de salientar –, simulando uma versão penosa do afamado Jack Sparrow. Autêntico, não? Apenas uma pessoa nesse mundo seria capaz de me convencer a passar por esse tipo de “constrangimento”: a ilustre Octavia. Sempre a ruiva. Quando recebemos os convites ela mostrou-se eufórica, e desde então não parou de discursar sobre as “inúmeras possibilidades”, segundo a própria, de fantasias para vestirmos. Tavy, após um longo período de reflexão que perdurou-se por dias, optou por ser a adorável sereia Ariel, e, infelizmente, confessou-me que seria radiante se eu fosse o pirata do mar no qual ela habitava. Foi minha grande prova de amor, definitivamente. Quando estamos apaixoandos, aceitamos qualquer desafio para surpreendermos a pessoa amada. Há tempo de voltar atrás? Creio que não. Por isso, ao me descobrir munido de coragem, busco primeiramente o convite, depois as chaves do carro e sigo meu trajeto.

(...)

Não demorei a surgir, embora tenha tido alguns contratempos durante o percurso. Ainda no carro, peguei-me cruzando a magnânima edificação onde o salão encontrava-se instalado. Olhei estarrecido o fulgor do local, impecavelmente exposto aos convidados. Subitamente me descobri pensando em Octavia. Teria a ruiva chegado àquela altura? Como estaria ela vestida de sereia? Graciosa, provavelmente. Com um sorriso embasbacado esticando-me os lábios, desci do carro e caminhei solenemente no sentido da entrada da festa. Na verdade, não tão solenemente; as botas e as vestes atípicas me faziam deslocar com uma notável falta de costume, forçando-me a cambalear vez ou outra; mas não era esse o modo afetado de Jack Sparrow ao andar? Ainda assim, subi um curto lance de degraus, passei pelos seguranças e assomei de fato às cercanias do baile. Engoli em seco diante de tamanho esmero para aquela ocasião. Dianna e Hanna realmente fizeram brotar uma atmosfera inigualável para os convidados.

Estreitei os olhos a fim de obter um melhor panorama do local. Meus olhos chispavam incessantemente de um lado a outro. Onde estaria minha namorada? Pretendia aproximar-me do epicentro no intuito de acha-la, mas pareceu-me desnecessário: repentinamente avistei uma densa cabelereira ruiva ao longe, virada de costas para mim. Iniciei os passos na sua direção, coincidentemente no mesmo instante em que Dianna lhe cumprimentava. Interrompi o efêmero momento de reencontro entre ambas. - É bom saber que não sou o único estranho por aqui. - Meu tom denotava um inofensivo deboche. Abracei Octavia por trás, cedendo-lhe um beijo estalado em uma das faces. - E aqui está minha pequena sereia, não é? Como sempre, encantadora. - Logo lancei a Dianna um olhar amistoso e cedi-lhe um sorriso tenro. - Boa noite, anfitriã. Obrigado pelo convite.



There Is Nothing Left to Lose

____________________

Memory is the basis of every journey

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dylan Bishop em Qua 26 Ago 2015 - 0:47



Once Upon a Time
tags: Alone X Notes: Sad X Clothes: Aqui X Música: aqui
Lá estava a roupa que eu usaria para a festa. Fazia um bom tempo que eu não ia para uma festa, na verdade, eu nunca havia ido para uma. Mas eu não me importava, desde que eu pudesse ter meus olhos pousados sob o corpo escultural de Nathaniel, que eu pudesse me aproximar o suficiente para ele sentir minha presença. Minha vontade era a de torturá-lo, a de acabar com sua vida da mesma forma que ele havia feito com meu pobre irmão, matando-o de forma brutal, sem o mínimo remorso em sua face. Ele tinha de pagar pelo o que havia feito, e merecia sofrer bastante. Eu fitava o convite em mãos. Alistair Bishop, cordialmente convidado. Bufei jogando o convite sob a minha cama e me olhando no espelho. Eu parecia... belo, formidável, e principalmente trajado apropriadamente para uma festa daquele enorme porte.

A roupa de príncipe havia chegada aquela manhã, para minha alegria, e logo eu já estava devidamente pronto para a festa que viria. Com o convite em mãos, terminei de dar uns retoques na capa vermelha cintilante e fofa antes de dar as costas para o ser loiro atrás de mim, indo para a festa. Levou pouquíssimo tempo para eu chegar no tão famoso e comentado destino, descendo do carro com a pose ereta e olhar em riste, procurando por qualquer um dos conhecidos de Nathan que já haviam me visto. Sorri de forma gentil para o segurança, que avaliou o convite dando a permissão. E pronto. Rolava uma verdadeira valsa que mais parecia uma cena saída de um conto de fadas. Todos estavam trajados a rigor, com belas roupas e fantasias e pareciam verdadeiros nobres reis e rainhas, príncipes e princesas encantadas. Caminhei por dentre a multidão, esquivando-me o máximo que podia de todo o movimento e permanecendo próximo de uma coluna do lado direito do salão, observando o movimento.




Thanks Panda

____________________

Dylan Alistair Bishop
I want your love and I want your revenge You and me could write a bad romance

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Qua 26 Ago 2015 - 16:52

le belle queenbow down, bitches.



"Como dançar com um vestido desde?" Essa foi minha única preocupação nos minutos que se passaram, logo após meu regresso para perto de Dianna. Bad Blood entoava por ali, enquanto nós duas bebericávamos a bebida das taças de cristal com detalhe dourado em sua borda. Eu não fazia ideia do que era aquilo que descia por minha garganta, eu só sabia que era quente, aquecendo todo meu interior. E então uma segunda preocupação surgiu em minha mente. Bad Blood era a música tema das longas noites de diversão feminina nas festas do pijama do Plut; Dianna e eu estávamos ali, mas faltava ela, SanClair. De súbito a música não pareceu mais me animar, o rebolado de meu quadril se cessou e no minuto seguinte outra preocupação surgiu. — Valsa real? — Grunhi, arregalando os olhos para a figura imponente de Keana no espaço designado ao DJ. "Óbvio que isto é coisa sua, Keana" pensei, assumindo aquilo como um desafio. Entornei todo o resto do líquido restante da taça e me desfiz dela, deixando-a na mão de um menino desconhecido que observava a cena de perto. Em segundos um caminho para o centro do salão se abriu deixando um grandioso espaço para mim e Dianna valsar. Por um segundo pensei estar incomodada com o holofote piscando a frente de meus olhos, mas eram flashes de câmeras registrando o momento; após aquilo era questão de minutos para que todas aquelas fotografias fossem postadas e milhares de notificações voltadas a Buttahbenzo contaminasse as redes sociais - está ai a consequência de ter fama de berço.

Love me like you do. A canção tomou todo o ambiente, excedendo a qualquer murmuro ou ruído provindo dali, nada mais se ouvia a não ser a voz melodiosa de Ellie Goulding ditando os versos daquela música. No meu caso, eu conseguia ouvir o pulsar de meu coração em meus ouvidos, forte e ligeiro. Havia motivos para aquilo, claro. 1. Todos os olhares, câmeras fotográficas e holofotes estavam voltados a mim e Dianna, tudo era observado. 2. A aposta sugerida por Dianna parecia boa a se considerar, Kaena deveria pagar após isto. 3. Aquela música mexia comigo de modo especial. As mãos que apertavam minha cintura transmitiam domínio, o modo suave que ela conduzia a dança era fácil de seguir, cada movimento parecia sereno demais, como se estivéssemos completamente ligadas a música. O corpo de Dianna era quente, seguro, me fez esquecer onde estávamos e toda a atenção que tínhamos ali; aquilo de imediato me fez recordar alguém. Quando o abraço se desfez e eu girei pensei estar liberta do devaneio que me encontrava, mas bastou que eu abrisse os olhos e o que vi não foram longos cabelos bem penteados e os lábios rubros de Dianna. Os olhos poderiam ser igualmente escuros, assim como a feição inesquecível e tão agradável ao meus olhos, mas não eram mais as mãos finas de unhas impecáveis e traços afinados e femininos como o de Buttah. "Demétrio!?" Quase gritei surpresa, mas algo dentro de mim sabia que não era ele ali de verdade. Tornei a ser puxada para perto e por meio segundo perdi o ar, o coração mais acelerado que antes. Minhas mãos — que automaticamente foram para a nuca alheia, apertaram com certa vontade, como se quisesse prender o fantasma de Demétrio ali; instintivamente o G que marcava permanentemente a lateral de meu braço direito pareceu queimar e quando meu corpo foi apartado novamente e meus olhos encontraram o olhar a frente vi Dianna mais uma vez, aquilo me arrancou um sorriso que mesclava o alivio e o desejo de saber o que havia acontecido ali. Um beijo casto foi deixado no dorso de minha mão e eu reagi com uma reverência, assim como as demais meninas para seus parceiros após o findar da valsa. De súbito o ambiente cargado de sentimentalismo foi dissipado com as melodias conhecidas de Poison, dispensando também o sentimento repentino de saudade que senti por Ghödshy.

— I pick my poison and is you! — Gritei com a chegada do refrão, empunhando a saia de meu vestido o suficiente para que fosse tirada do chão e eu pudesse me mover sem a preocupação de pisar no tecido e tropeçar. Eu gritava a letra da canção, sabendo que minha voz jamais excederia a da cantora e nem as batidas envolventes daquela canção, uma das minhas favoritas. Só notei que estava de olhos fechados, rebolando exaltada quando senti a movimentação a minha frente e precisei olhar o que era. Dianna sinalizou uma saída dali, eu assenti, acertando a postura e a coroa que pendia em minha cabeça. Meus olhos rondaram pelo salão, prendendo-se naquilo que era familiar; como a dança hipnótica de Keana, a interação de uma fera com uma sereia guerreira de fios acobreados e as formas faciais refinadas e atrativas de alguém bastante conhecido. Precisei olhar mais de uma vez para certificar-me que a pessoa revestida por uma suéter rubro com capuz cobrindo sua cabeça era o gêmeo e não a gêmea da família Sibley. "Por que só agora notei que Clair parece mesmo com seu irmão?" Pensei, tendo um outro pensamento logo após, algo que me pareceu meio obvio: "Se Nathaniel estava ali, SanClair também estaria?" Meu olhar tornou a correr pelo salão, em busca dos olhos graúdos e esverdeado da morena. Meus pés puseram-se a caminhar por ali também, substituindo a dança por passadas lentas em meio a todos aqueles corpos dançantes que enchiam a pista.


____________________

#b&b / wearing

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qua 26 Ago 2015 - 18:01

cause it's like my mirror starring back at me.
Os segundos seguintes foram marcados por euforia. O público envolvia-se de cabeça nas batidas agitadas da música atual, como pareciam acompanhar as luzes estroboscópicas, as quais piscavam em todos os lugares. Tavy nem precisou me responder, já que o próprio Jason havia se encarregado de faze-lo. Jason não. Jack Sparrow. Tive que unir forças sobrenaturais para não rir dele, no momento.

Me agradeça se divertindo, capitão. — murmurei, cumprimentando os dois, para depois me afastar.

Um rapaz passara por meu lado, carregando uma bandeja repleta de drinks. Pesquei um tradicional Blue Lagoon pra começar. Hoje não iria poupar na bebida. A saudade de Shannon era praticamente insuportável, e precisava fazer algo para me abster disso, ou acabaria bêbada, chorando por ela, e passando vergonha. Dei o primeiro gole, vendo Keana um pouco distante. Não iria até ela, não agora. Antes que eu me movesse, vi Nathaniel vestido de Chapeuzinho Vermelho a alguns metros de distância. Estava prestes a ir até ele, quando um toque em meu ombro me fizera virar e dar de cara com uma Cleopatra toda trabalhada no ouro. Arqueei a sobrancelha, encontrando um par de olhos azuis familiares adornados por uma maquiagem forte e bem marcada. Quem...??? A pergunta morreu quando sua voz se fez presente, me deixando surpresa com o fato de que ela estava com as madeixas inteiramente negras e bem cortadas, rente aos ombros. Estava completamente abismada com a possibilidade de Rebel ter pintado o cabelo. Minha boca se abrira alguns centímetros, diante dela. Tentei formular alguma palavra, mas nada saiu. Transtornada, dei mais um gole no meu drink, terminando por virá-lo de uma só vez. Agitei a cabeça, sentindo a garganta queimar, enquanto o líquido azul fazia seu trajeto por ela.

Se eu gostei? Uau! — retribui seu abraço apertado, sentindo um beijo ser depositado em uma bochecha, em seguida. — Você pintou o cabelo? — perguntei, realmente curiosa para saber se ela tinha mesmo feito aquilo, ou se tratava-se apenas de uma peruca.

Repousei meu olhar de uma maneira firme no dela, ouvindo a intro de Blame ressoar pelo salão. Várias palmas aglomeraram-se junto ao ritmo da música, enquanto a multidão cantava. Não me opus a ficar parada, começando a dançar, acompanhando o padrão das batidas. Lembrei-me de que estava indo em direção a Nate, e que tinha deixado Hanna sozinha a algum tempo. Olhei para trás, vendo que ela já não encontrava-se no mesmo lugar de antes, antecipei-me a seguir caminho para onde um dos gêmeos Sibley estava.

E eu? Estou bem? — perguntei novamente a Rebel, quase gritando para que ela me ouvisse. A música estava insanamente alta. — Vem cá, deixa eu te apresentar um amigo! — peguei sua mão, encaminhando-a para onde o Chapeuzinho estava.

O caminho até ele foi dificultado por corpos dançantes, desleixados e sem nenhum tipo de coordenação. Já tinha gente bêbado? Ow. Desviava do pessoal, atentando o olhar para Rebel. Ela estava mais alta do que o normal, o que indicava o uso de prováveis saltos altos. Era incrível como tudo nela brilhava, êxodo de se estar vestida como uma líder egípcia. Ao parar em frente do moreno, o envolvi em um abraço forte, estava com saudades dele. Desde a saída para o shopping, não o tinha visto mais.

Eis aqui o garoto mais fofo de todos os tempos. Oi, Nate. — lhe dirigi um sorriso animado. — Rebel, este é um de meus melhores amigos. Nathaniel Sibley. Nate, esta é Rebel Harrison, recém chegada a Miami. — vos apresentei, deixando um espaço para que eles pudessem se entrosar.

Não tinha me afastado, apenas virado para o lado, vendo outra bandeja de drinks flutuar a minha frente, sendo trazida, agora, por uma garota com cabelos volumosos e expressão mordaz. Ela parou em minha frente, esperando que optasse por meu drink. Com um olhar crítico, analisei minhas opções: Blood Mary, Dry Martini, Sex on the beach, Mojito e... Oh. Era aquele. Um Old Fashioned. Ao pegar o drink, voltei o olhar para as duas companhias, estando entre ambos. Do meu lado esquerdo, Nate, e Rebel ao lado direito.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Nathaniel W. Sibley em Qua 26 Ago 2015 - 23:18



Once Upon A Time
And the river flows beneath your skin
Like savage horses kept within
And all is wasted in the sand
Like breaking diamonds with your hand

Running To The Sea!


Lentamente, os minutos se passavam, de forma tortuosa. Danças haviam acontecido, músicas haviam sido tocadas e pessoas chegavam a cada minuto, a maioria, com pares e todos bem apresentáveis e belos. Me senti, de repente, quase como a verdadeira Chapeuzinho Vermelho; uma criatura inocente andando na floresta, sozinha e desconsolada. Neste caso, faltaria um Lobo Mau. Adryan! Apressadamente retirei o celular do bolso, chiando a língua enquanto passava o dedo pela tela, notando que eu havia deixado o celular no silencioso desde que eu havia saído de casa. Senti um enorme peso cair nos meus ombros e um balde de água fria ser atirado contra mim, notando que não havia uma única mensagem ou telefonema de Adryan. "Seja lá onde ele estiver, ele vai aparecer", dizia uma voz calma e tranquila, sem muito sucesso. Enfiei o telefone de volta no bolso de minha calça e peguei um pedaço do que parecia ser um salgadinho com um cheiro delicioso.

Caminhando dentre a multidão distraída e dançante, parei poucos metros próximo do fluxo de corpos freneticamente dançantes e me senti totalmente apático, como se minha intuição me mandasse ir embora dali. Fui surpreendido quando repentinamente Dianna surge, acompanhada de uma bela mulher fantasiada de Cleópatra, cem por cento original. Eu não tinha muitas dúvidas de que realmente quase todo mundo por aqui se esforçou em parecer o mais fantástico possível, incluindo Dianna e a Cleópatra, agora introduzida à mim como Rebel. Ergui a mão direita num cumprimento formal, corando um pouco com o "oi" de Dianna, e anteriormente, seu elogio. Eu era geralmente tímido quando se tratava de conhecer novas pessoas, até hoje me recordava de como foi difícil conhecer uma bem-humorada Dianna naquele acampamento, junto de Shannon e Adryan - principalmente o moreno de olhos azul-piscina. Tentei disfarçar o leve embaraçamento mental quanto ao fato de estar preocupado com seu sumiço. Trabalho? Ser professor deveria ser difícil, com toda a certeza, e ele deveria ter seus compromissos.

- Prazer, Rebel. - Chamei-a pelo primeiro nome, me perguntando se seus cabelos por debaixo da peruca seriam ruivos. Ela parecia ser ruiva. Retirei o capuz vermelho depois de certo tempo, me sentindo um pouco exposto demais e atingido pelo som alto. - O que veio fazer em Miami? - perguntei-lhe.



Alone ▪ FantasySongWearing




____________________

Sibley
Been trying hard not to get into trouble, but I, I’ve got a war in my mind, So, I just ride

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Qui 27 Ago 2015 - 18:58


Cleopatra
Ever thought of calling when you've had a few? Is that how one says it? As simply as that. "Mark Antony is dead. Lord Antony is dead." "The soup is hot; the soup is cold." "Antony is living; Antony is dead." Shake with terror when such words pass your lips, for fear they be untrue and Antony'd cut out your tongue for the lie! And if true, for your lifetime boast that you were honored to speak his name even in death.

A reação de Dianna a minha fantasia era muito engraçada. Ela parecia nem ter me reconhecido até eu falar, se assustando com o cabelo diferente. Neguei rapidamente com a cabeça sobre o cabelo, preferindo não falar já que uma musica alta acabava de começar. Dianna começou a dançar na minha frente e aproveitei para uma pegar uma bebida que passava por ali. Era rosa, igual a que Dianna havia pedido para mim na noite em que nos conhecemos. Não deixei de sorrir com isso, tomando um gole. A música tocava altamente nas caixas do som, fazendo com que todos dançassem animadamente. Dianna começou a me puxar dizendo que iria me apresentar a um amigo. Segurei meu vestido com a mão livre para quem ninguém pisasse.

— Você está ótima... Fera, então? — falei gritando por causa da música alta, soltando uma risada logo em seguida.

Dianna parou em frente a um garoto que estava com uma enorme capa vermelha, abraçando ele. Sua fantasia me confundiu um pouco, mas logo percebi que ele era a Chapeuzinho vermelho. O Chapeuzinho vermelho. Não me conti, dando uma risada, animada sobre como ele havia sido inovador. Dei-lhes privacidade durante seu abraço, observando ao redor e tomando um gole da minha bebida. Abri meu sorriso mais animado quando ela me apresentou ao garoto. Parecia desesperador, mas eu queria muito conhecer alguém novo por ali e se Dianna dizia que ele era legal, ele realmente era. Nathaniel era seu nome, mas Dianna o chamava de Nate.

Por um minuto pensei em dar-lhe um abraço, mas ele ergueu a mão e eu lhe dei a mão também, mordendo o lábio com a formalidade. Talvez ele fosse tímido, mas apenas continuei ali. Dianna parecia estar muito ocupada falando com todos e eu não queria atrapalha-la. No internato eu sempre fui conhecida por ser muito extrovertida e tirar as pessoas de suas conchas, mas aqui eu ficava meio receosa pela situação nova e diferente. Virei o finalzinho da minha bebida, colocando a taça em uma bandeja que passava bem a tempo para ouvir Nathaniel falando comigo.

— O prazer é meu, Nathaniel! — falei, olhando para o garoto que retirava o capuz da cabeça. Seu cabelo acobreado combinava com as feições do seu rosto, deixando ele ainda mais bonito. — Ah, meu pai está abrindo uma nova filial da empresa aqui. Então eu vim para estudar e talvez modelar... Eu ainda não sei bem. Sou tão nova aqui, ainda não conheci quase nada.

Olhei para Dianna por um momento que parecia esperar que eu e Nathaniel conversássemos para falar com o garoto. Uma outra bandeja passou e eu peguei uma outra bebida, nem parando para observar o que era, tomando um grande gole logo em seguida. Afinal, era uma festa.



COSTUME | CLEÓPATRA | OUAT BALL

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 27 Ago 2015 - 21:05

cause it's like my mirror starring back at me.
O gole que havia dado fora capaz de acabar de uma vez só com o maravilhoso Old Fashioned que tinha escolhido. O grande problema, era que eu estava com sede. Muita sede. E sabia que tinha resistência para o álcool, então deveria me concentrar nisso. Ou não. Eu queria ficar bêbada. Olhei de esguelha para Rebel, captando seu sorriso ao fisgar um drink rosa. Ela deveria ter lembrado da bebida que tinha lhe oferecido na Fire Fighter. E, ainda estava curiosa para saber se aquele cabelo preto era mesmo o dela, ou se tinham conseguido deixá-lo tão perfeito a ponto de nem mesmo parecer uma peruca. Já era isso mesmo o que estava pensando, aliás. A ex-loira havia balançado a cabeça, teria sido aquilo uma negativa para o "você pintou o cabelo?" Franzi o cenho, tirando a máscara do rosto. Keana apareceu do meu lado, então lhe entreguei, ou acabaria perdendo. Como ela era mais cuidadosa, nem se dava o trabalho de reclamar.

Que calor dos infernos. — falei sozinha, alto, olhando para o meu próprio corpo.

Keana arqueou a sobrancelha, já sabendo o que eu faria, então apenas esticou a mão direita. Tirei o terno, e o negócio que servia como cinto, e abrigava a espada. Entreguei para ela, ficando com a tira transversal segurando a capa. Não a tiraria, para não desmontar de mais a fantasia. A morena vestida de Maria, caçadora de bruxas, sumiu. Voltei-me para os dois em minha frente, vendo Cleópatra me dirigir um sorriso. Retribui, arregaçando as mangas da camisa social branca até os cotovelos. Abri dois botões, também ou acabaria derretendo. Outra bandeja passou por minha frente, desta vez, optei por qualquer um. Não me demoraria escolhendo demais, ou ficaria bêbada só de ver tantas cores, aromas e sabores diferenciados. Ao olhar para o drink em mãos, percebi que era um Dry Martini. "Eu vou esquecer até o meu nome, com isso." Pensei, tomando um gole curto e devidamente moderado. Com aquela bebida, teria que ir com calma. Nathaniel e Rebel trocavam algumas palavras, o que me fez começar a dançar no ritmo da canção agitada, quase me chocando com outras pessoas. Nate era tímido, então estava mais na sua, formal e educado. Já Rebel, dançava, como eu. Tomei outro gole do Dry, sentindo a garganta queimar. Virei para ela, começando a dançar ainda ao ritmo, cumprimentando gente aqui e ali, vez ou outra.

Vamos lá, Nate. Mostre como você sabe dançar! — toquei os ombros dele, passando para trás de seu corpo. Segurei a outra mão livre de Rebel, prendendo-o no meio de nós duas.

Assim, ficamos até o fim da canção. Com uma risada espontânea, voltei ao lugar de antes, ficando entre os dois. Tomei o restante da bebida, já sentindo-me um pouco alterada. Tinham sido três drinks consecutivos, todos com alto teor alcoólico. Parei de dançar, só para não acabar ficando tonta, aproveitando a brecha do DJ, que trocava para uma outra música. O calor só tinha aumentado. Isso me fez pensar em Hanna, e em como ela poderia estar sofrendo com todo aquele pano do vestido. Rodei o olhar pelo saguão, tentando achá-la, mas parecia um árduo e quase impossível trabalho. Bufei, pondo uma mão na cintura. Logo estava me desarmando em um sorriso, olhando para os dois a minha frente. Me voltei para Rebel, alcançando seu ouvido.

Me diz que não pintou o cabelo! — disse, sem precisar gritar.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Convidado em Qui 27 Ago 2015 - 22:50

Are we on Disney?
Olhei para o envelope que muito se assemelhava a um convite de casamento com certa estranheza, havia recebido em meu escritório pela manhã mas apenas agora no inicio de noite que pudera arranjar algum tempo para abrí-lo. Qual não foi minha surpresa ao notar que realmente era um convite, mas não de casamento e sim para um baile organizado por minha filha e sua melhor amiga. Ela não poderia ter me ligado? Talvez eu tivesse algum tempo de arranjar algo melhor.

Cocei minha barba e depois de alguns minutos sem ideia alguma mandei uma mensagem para Stacy, uma de minhas novas estagiárias que aparentemente tinha algum conhecimento de moda.

Porque não vai como caçador? É uma fantasia que combina com seu porte e pode ser feita com roupas fáceis.
S.


Usei o computador para pesquisar quem era o tal do caçador e ri quando descobri que era personagem de uma animação chamada Branca de Neve e os Sete Anões, eu teria que levar sete anões e uma albina pra festa como parte da fantasia por acaso? Chamei minha secretária e pedi ajuda para que arranjasse tudo o que fosse necessário. A principio havia pensado em não ir, mas se minha filha criou um evento como esse e mal se deu ao trabalho de avisar significa que algo está acontecendo e eu tenho sido ausente até demais.

...


Cheguei de moto no local, trajando uma roupa que se visse alguém usando na rua acharia que era um mendigo, sendo ao mesmo tempo estranha porque dificilmente estava fora do terno e gravata, mas já que era para a arte faria um sacrifício por Dianna.

Entreguei o convite para o segurança que me olhou de cima abaixo com aparente preconceito, e segui meu caminho sem me incomodar com alguém tão inútil como ele. Observei as pessoas com um olhar inquisidor e me perguntei se era o único adulto presente já que a maioria parecia ser de crianças mal saídas das fraldas, e outros poucos com cara de jovens adultos irresponsáveis, ainda bem que minha filha do meio não era assim.

Esbarrei em alguém sem querer e pedi desculpas educadamente e continuei para o meio do salão até visualizar dois tronos em um local destacado. Parecia que alguém tinha puxado a mania de grandeza da mãe...

Peguei uma taça de algo que um dos mordomos serviam e fiquei pasmo ao descobrir que era um Death in the Afternoon, aquelas crianças não tem idade para beber tão livremente e de modo tão aberto, se alguém da imprensa ou da policia entrasse ali todos acabariam na cadeia.

Naquele instante então vi uma figura dançando de modo bêbado e claramente com menos roupa do que deveria e não quis acreditar quando identifiquei quem era. -DIANNA GRAEFF OHLWEILER. - gritei de longe e de modo irritado. Se nem ela, que estava trabalhando como aprendiz no fucking FBI era para ter de exemplo, o que eu faria? Quando chegasse nela o couro vai comer.

wearing

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Nathan A. Stonehaven em Sex 28 Ago 2015 - 2:28

What Goes Around, Comes Around!!
Quero batatas, quero doces ✖
Just a classic case scenario!


O ruim de passar algum tempo de fora da cidade com seus amigos, é que você realmente se torna um cara completamente monótono, ainda mais levando em consideração o fato de que você esteja longe de toda e qualquer pessoa que possua a sua idade de fato faz com que você obtenha hábitos de pessoas velhas.

Não me levem a mal, não que eu odiasse todo o lance com a nobreza e ter passado todo o ultimo ano ao lado de algumas das pessoas mais importantes da Escócia, isso havia me dado a algum tempo um gosto “melhor”, aprender a apreciar as coisas malucas que minha família podia fazer e também, embora meu avô ainda parecesse o demônio em pessoa para mim, ele com certeza havia me passado alguns gostos superiores aos meus de garoto de 17 anos de idade que não sabe dos acontecimentos da vida. A verdade é que o ano do “acidente” havia sido bastante importante para o meu crescimento pessoal, embora tivesse sido quase que uma bomba para o meu crescimento social.

Creio que a maioria das pessoas não sabia mais em que acreditar, então eu precisava impressionar todas as pessoas e causar a velha boa impressão que apenas Nathaniel Stonehaven poderia causar. Tudo no momento girava em torno daquele convite que eu segurava na mão, a primeira festa desde que eu havia retornado e o tema me parecia bastante apropriado de toda forma “contos de fadas”, desde o começo eu tinha a ideia perfeita de que roupa usar, o retorno daquele que seria o rei das encrencas a dois anos atrás.

A ocasião era perfeita, a  roupa eu já até havia escolhido, trajes completamente dignos de um príncipe. Vestindo uma camisa fina de cor branca, completamente feita de seda, umas calça um pouco mais estranha que segundo a moça da loja devia ser algo que um príncipe usaria. Embora eu não estivesse curtindo muito o visual de realeza da idade media, parecia me recair bem, resolvi usar uma das coisas que meu avô havia me dado a muito tempo, um dos coletes usado por um príncipe de verdade, um dos Stonehoven’s mais antigos, o colete era negro e combinava com a calça escura que a moça havia me vendido mais cedo, nas costas havia bordado o brasão da família em tons dourados, assim como no peito do lado direito.

Ao menos em casa todas as pessoas que olhavam pareceram se impressionar de verdade com a “fantasia”, de fato nem eu mesmo sabia de que príncipe eu estava fantasiado então resolvi dizer a mim mesmo que era apenas o príncipe encantado de uma garota qualquer, aliás esse era um dos grandes lances da noite, eu precisava aparecer com a pessoa perfeita para trazer de volta a boa impressão e claro, posar com uma mulher bonita nunca foi uma coisa ruim para Nathan Stonehaven e sabia que isso agradaria bastante meu avô e meu pai, o que faria com que eles liberassem os meus cartões apreendidos um ano atrás.

— Já podemos partir — dizia para o motorista que estava de pé na porta me esperando — tente ser rápido por favor, sabe como odeio me atrasar... Espero que tenha abastecido a limusine com Diamonds como eu mandei.

O rapaz acenou de forma positiva enquanto abria a porta do veiculo e me servindo uma dose em uma das diversas taças em seguida, não esperei muito tempo para que ele fechasse a porta e se dirigisse para o seu lugar de direito, conduzindo o automóvel pela cidade, por um lado o transito e a velocidade reduzida com que ele me levava para o local, pude apreciar toda a vista da cidade novamente, tudo que eu não via desde a minha “prisão” domiciliar. Miami com toda a certeza não tinha mudado muito desde a minha ultima visita, mas eu estava doido para conhecer novamente toda e qualquer esquina que eu havia estado antes, estava completamente perdido nos pensamentos do que faria após aquela noite.

[...]

Bom, não levou uma grande quantidade de tempo até que eu estivesse as portas da festa, descer do carro me moveu a um turbilhão de emoções, não que eu de fato tivesse me importado por um momento se quer com os boatos lançados a meu respeito enquanto eu estive longe, o que de fato me fez sentir alguma emoção foi o olhar das pessoas, como era a minha primeira vez sozinho em publico desde a velha historia dramática, a maioria delas me olhava incrédula, como se não tivessem fé de que no momento eu realmente estava caminhando para dentro de uma festa.

Todas aquelas pessoas me animaram, eu realmente estava determinado a ter a noite mais perfeita da minha vida até agora. Tudo que me restou foi adentrar a festa e como todos devem imaginar o humilhante para mim não era os fofoqueiros cochichando ao meu respeito, mas o fato de naquela noite eu ainda não ter um par que estivesse a minha altura.

Vasculhei toda a festa com um olhar, havia chegado um pouco atrasado e eu sabia disso, mas não queria que as outras pessoas notassem, me aproximei  do primeiro garçom para que pudesse pegar algo para beber. Champanhe nunca foi uma das minhas bebidas favoritas, mas de fato era bastante interessante beber um pouco daquilo, caminhei por entre aquelas pessoas por algum tempo, buscando uma boa companhia que parecia não existir em lugar nenhum naquele momento, até que meus olhos finalmente fintaram a minha oportunidade perfeita para conseguir uma boa companhia, aparentemente ela também estava sozinha. Hanna Mensdorff-P. McCain vasculhava toda a plebe com seus olhos, como se estivesse procurando alguém e não importa quem ela estivesse procurando, eu poderia esperar por uma musica lenta e talvez uma oportunidade perfeita de fazer isso, mas esperar nunca foi uma das grandes qualidades que eu carregava.

A passos lentos e de cabeça erguida, me movendo na frente de todos e fazendo questão de que todas as pessoas notassem o que eu estava fazendo me aproximei, olhando diretamente para a Bella daquela noite, esbocei um sorriso confiante enquanto firmava os olhos diretamente no rosto da garota a minha frente, uma das coisas que se pode aprender sendo da realeza é a cumprimentar uma rainha, levei o joelho direito até chão fazendo uma reverencia e estendendo a mão esperando a dela, para que pudesse depositar um beijo na mesma.

— Devo afirmar que é uma honra finalmente conhecer Hanna McCain pessoalmente... — o sorriso voltou ao rosto depois de beijar a mão da garota — Sou o Nathaniel Alexander Stonehaven Terceiro, e seria a maior honra da minha vida se você me permitisse que esse pobre príncipe a acompanhasse por um instante.


____________________

Bitch Please!

Baby I'm preying on you tonight, hunt you down eat you alive just like animals, animals, like animals-mals. Maybe you think that you can hide, I can smell your scent from miles, just like animals, animals, like animals-mals, Baby I'm

Animals - Maroon 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Nathaniel W. Sibley em Sab 29 Ago 2015 - 0:19



Once Upon A Time
And the river flows beneath your skin
Like savage horses kept within
And all is wasted in the sand
Like breaking diamonds with your hand

Running To The Sea!


Olhei discretamente para o celular, sem nenhuma resposta de Adryan. Tive uma súbita vontade de dar as costas e sair da festa, entretanto tinha a ciência de que provavelmente eu deveria deixar Dianna deslocada, afinal imagina um convidado e amigo saindo do nada de uma festa de cara fechada? Engoli em seco, abrindo um leve sorriso para Rebel, ouvindo-a falar de sua vida pessoal, pequena parte da minha mente estava concentrada no fato de eu estar totalmente alheio à festa. Ela era nova em Miami, era perceptível, mas parecia bem à vontade com a festa, apenas um pouco tímida. Dianna, por sua vez, parecia mais preocupada com as bebidas, dançava animadamente e me sentia atropelado por ela, que tentava me pôr entre ela e Rebel, como se eu fosse um recheio de um sanduíche.

Eu não me sentia animado aquela noite, muito menos alegre. Talvez fosse por Adryan não aparecer, ou talvez fosse pela falta de animação por minha parte, mas eu me sentia um verdadeiro peixe fora d'água ali, como se não pertencesse àquele lugar. Chiei a língua vendo Dianna cochichar algo com Rebel, apenas revirei os olhos, olhando o celular mais uma vez, pondo-o no bolso com certa irritação. Não havia ingerido uma única gota de álcool no meu sistema, entretanto me sentia tonto, como se sentir o cheiro das bebidas diversas e o som alto fossem capazes de induzir tudo o que eu sentia agora.

- Eu vou embora. - Falei num tom de voz um pouco baixo, mas próximo de Dianna. - Não foi uma boa ideia eu ter vindo, não estou com a mínima animação, desculpas, a festa está ótima, mas... eu preciso ir. - Pigarreei, dando de ombros, saindo dali.

Encerrado


Rebel, Dianna ▪ FantasySongWearing




____________________

Sibley
Been trying hard not to get into trouble, but I, I’ve got a war in my mind, So, I just ride

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Convidado em Dom 30 Ago 2015 - 3:15


The girl who never cried again, and he never forgot what he'd learned
OUAT Party!

Não que estivesse reclamando ou algo do tipo, mas estava um pouco na cara que Miami havia ficado – um pouco – mais badalada após minha vinda para Prague. Meu celular vibrava com novas notificações a cada minuto que corria, com novidades e fofocas da cidade praiana a cada dia que passava. E eu havia recebido um convite pelo correio, na quarta, para o segundo evento fechado que aconteceria. Encarava o papel bem desenhado e com a escrita bem centrada a minha frente, um único desejo se apossando de mim: eu queria ir ao baile. Não estava num período muito bom de aulas e Pierre, o diretor francês da peça cuja qual eu estava participando, havia dado uma folga de três dias ao elenco. Batucava os dedos na madeira fria da mesa de estudos que tinha em meu quarto temporário quando resolvi que, sim, eu iria àquela festa, nem que eu tivesse que ir em um dia e voltar no outro. Alcancei o celular a poucos metros de mim, entrando em contato com o piloto do jatinho que pertencia a meu pai e pedindo que o homem me levasse à cidade estadunidense o mais rápido possível.


Eu me encarava no espelho enorme que era acoplado à uma das paredes de meu closet, meu queixo se abrindo um tanto considerável quando os toques finais eram dados por Lucca, o figurista de extrema confiança que me acompanhava desde sempre. Era assustador o quão parecida eu havia ficado com a rainha do filme escolhido, mesmo que as roupas não fossem exatamente iguais, mostrando o quanto o trabalho do homem era bom. "Eu sinceramente acho que você deveria ser escalada para representar ela no próximo filme, Shay. Você está perfeita." Disse o castanho atrás de mim, me fazendo corar um pouco e desviar os olhos de minha imagem refletida por alguns segundos. Um sorriso orgulhoso se abriu nos lábios do homem de meia idade, me fazendo girar os olhos. - Vá em frente, Kaká, pode se gabar. Diga que você é incrível e merece um prêmio por ser o melhor figurinista do ramo. - Comentei com um tom irônico, ajeitando a trança lateral em meu ombro, ainda embasbacada com minha vestimenta. Ouve uma pequena tosse e, logo após, uma risada rouca se fez presente no cômodo espaçoso. Virei o rosto delicadamente para trás, avistado o jovem limpando algumas lágrimas que lhe escaparam dos olhos brilhantes . Aguardei um pouco, um sorriso divertido se formando em meus lábios cobertos com o gloss de morango. "Você sabe que não vou fazer isso, porém estou com uma incrível vontade de narrar minha obra de arte." Fechei a cara, pronta para protestar quando o dono dos olhos verdes pegou a escova de madeira em cima da ilha de vidro e a colocou na frente da boca, em uma perfeita imitação de um microfone. Girei o corpo totalmente, ficando de costas para a superfície refletora para conseguir visualizar melhor o que aconteceria em breve. "Senhoras e Senhores, sejam bem-vindos ao desfile Once Upon a Time." Ditou a voz masculina em um tom sério, me fazendo morder a língua para não rir. "Certo, certo, vamos direto ao ponto porque ninguém aguenta esperar mais." Movimentos com as mãos foram feitos em minha direção, resultando em um vinco ente minhas sobrancelhas. - Oh! Eu não vou desfilar! - Soltei quando entendi o que ele queria dizer. - Lucca, isso é... - Deixei a frase morrer ao avistar a carranca se formando no rosto másculo e delicado. Eu não desapontaria ele. - Ok, ok, já estou indo. - Caminhei até o final do cômodo e me coloquei de frente para a porta, respirando lentamente e achando tudo aquilo engraçado. - Posso? - Sussurrei, recebendo uma afirmação com a cabeça. Comecei a dar passos lentos e firmes em direção ao garoto, em uma perfeita imitação de uma Angel nas passarelas do Victoria's Secrets Show. "Podemos ver um vestido sem alças, muito bem ajustado ao físico esbelto da nossa modelo." Pausa na fala; interrupção do andar. Uma pose para a foto inexistente surgiu e a vontade de gargalhar me apossou. O homem continuou. "Brilhante, definitivamente brilhante. A região no busto, como podem ver, é revestida por mínimos detalhes que dão a impressão de ser salpicada por neve brilhante e contém também uma lapela de coloração azul glacial, que contrasta com a cauda do vestido que se inicia da altura da dobra dos joelhos em uma cascata adornada com lantejoulas que semelham pequenas folhas, dando um  toque ártico ao look escolhido." Cheguei ao final do espaço, realizando uma pose um tanto quanto profissional para mostrar toda a roupa que cobria meu corpo. Cai na gargalhada. - Agora sei porque Malcom não para de rir um minuto quando está perto de você. Idiota. - Comentei, ainda com voz de riso, enquanto refazia o caminho até a frente do espelho, para checar, uma última vez, a fantasia que me fora escolhida. "Obrigado, eu me esforço." Uma piscadela foi direcionada a mim através do espelho, fazendo um sorriso terno se abrir em meus lábios. "Vamos lá, Elsa, você já está atrasada". Uma borrifada de meu perfume foi dado em meu pescoço e eu sabia que era hora de ir.

Calcei o par de luvas rendado, que ia até meu cotovelo, quando a limusine parou na frente do grande salão movimentando. Algumas câmeras se voltaram para mim assim que sai do carro, como se eu fosse algum tipo de celebridade e tiraram algumas fotos. Alguns elogios foram lançados a mim, mostrando que a escolha havia sido aprovada. Sorri timidamente, andando o mais rápido que aquele vestido permita em direção à porta de entrada. Fui parada abruptamente por um dos brutamontes que faziam a segurança do local, pedindo o convite que eu certamente não havia levado. Abri e fechei a boca, incrédula ao descobrir que o homem não me deixaria entrar. Peguei meu celular, pronta para ligar para Dianna ou Hanna quando a figura de Keana passou carregando algumas roupas. Suspirei aliviada, seguido a menina com os olhos de perto. Seria uma gafe ser barrada na festa organizada por sua própria - suspiro apaixonado - noiva. - Keana! - Exclamei alto assim que notei que a morena retornava para dentro, chamando a atenção da garota. A expressão confusa foi se iluminando aos poucos e, ao me reconhecer, um brilho alegre nos olhos alheios apareceu. Dois segundos depois eu estava passando por entre as portas enormes do salão.

Acontece que o DJ escolhera a hora errada para trocar de música e desacelerar a batida. Ride, de SoMo, explodiu nas caixas de som assim que cheguei, de fato, dentro do local da festa. Tomei uma respiração profunda, passando os olhos por toda aquela gente. Olhares eram direcionados a mim e, à medida que eu andava, pessoas abria caminho para mim. Era uma situação estranha. Avistei uma Pequena Sereia Guerreira, um Jack Sparrow, um Caçador e abri um sorriso. Eu conhecia aquelas pessoas e sentia falta delas - menos do caçador, que me colocava medo. Continuei com os passos pelo redor da pista de dança, contornando-a, procurando pela pessoa que mais queria ver no momento. A fantasia que eu usava impedia, um pouco, meus passos, mas esse era o preço que eu tinha que pagar por usar algo tão... Lindo. Voltando, a batida da música, juntamente com a letra, fazia alguns momentos meus com Dianna passarem em minha cabeça. Eu precisava vê-la imediatamente. Hanna e o resto do pessoal ficaria para depois. Avistei a menina cor de jambo, trajando a fantasia de Fera, a alguns metros a minha direita, ao lado de uma Cleópatra muito bem vestida. Contornei novamente a pista, de forma que eu chegasse por detrás de minha noiva ao me aproximar. Sorri em antecipação, animada pelo fato de conseguir estar ali. Cheguei tentando não chamar muita atenção, apoiando a mão direita, em um toque extremamente íntimo, na cintura bem marcada de minha morena.  Colei meu corpo em sua traseira, aproximando minha boca do ouvido a minha frente para sussurrar algo quando o refrão da música começou. - Bela festa, Majestade. - Sussurrei, me afastando logo em seguida para não assustá-la muito. Me virei para a outra garota, lhe lançando um sorriso verdadeiro e educado. - Olá, Rebel. - Cumprimentei-a, voltando a atenção para a figura morena e esguia logo após.  

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Dom 30 Ago 2015 - 3:48

le belle queenbow down, bitches.



Bittersweet ecstasy that you got me in; enquanto aquelas palavras eram entoadas de modo tão poderoso eu cessei meu caminhar, me encontrando dentre um aglomerado de corpos que dançavam freneticamente. O caleidoscópio que era provocado pelas luzes dos equipamentos ao redor do salão ora me certificava que algumas faces me enganavam e não eram a face que eu buscava, ora as luzes coloridas me cegavam e me davam uma visão de um cenário quase surreal. Olhares desvairados e brilhantes me rodeavam, Fallin' deep, I can't sleep tonight explodia em minha mente e de súbito tudo aquilo me fez sentir sufocada. Busquei por ar, aspirando-o por entre os lábios e sentindo o misto de aromas provindos daquele ambiente, estranhamente aquilo tudo me pareceu tóxico enquanto as vozes gritavam o Bittersweet ecstasy e eu me sentia mais asfixiado, como se cada batida que estourava nas caixas de som fossem como um soco contra mim e a melodiosa voz que seguia a melodia impactante fosse como um canto bastante hipnótico, atraindo-me para a beira de um profundo frenesi. Par Dieu. O quanto eu bebi? A pergunta surgiu em minha mente, assim como sua resposta; pouco. Era uma bela noite, uma bela festa, ficar sóbria não deveria ser a melhor maneira de aproveitar, uh?

Nova busca. Desta vez o alvo do meu olhar afilado era qualquer criado que empunhasse uma badeja com drinque – e para minha sorte, rapazes empunhando badejas com álcool havia aos montes por ali. Mirei uma bandeja alguns metros de mim, mas antes mesmo que eu pensasse em ir lá e selecionar uma bebida alguém surgiu a minha frente. O pensamento de ser apenas um bêbado empatando o caminho desapareceu assim que um olhar austero proveio do rapaz, e de certo modo o mesmo olhar era retribuído enquanto eu observava-o ajoelhar defronte a mim em um cumprimento real, digno de alguém tão cordial quão um príncipe. Prontamente ofereci minha mão para um casto beijo em seu dorso enquanto uma surpresa me tomou, não pelo ato mas sim pelas palavras dele. O modo como ele havia dito estar honrado em me conhecer pessoalmente me surpreendeu de alguma forma. Não que fosse estranho portar sobrenomes conceituados mundo a fora, estranho era o fato daquele garoto se mostrar a mim, até porque aqueles olhos escuros não me pareciam desconhecidos.

Nathaniel Alexander Stonehaven lll. Stonehaven ... não é este o sobrenome de uma família real do norte da Grã-Bretanha? Eu tinha certeza de ter lido algo sobre a linhagem de reais portadores daquele sobrenome enquanto residia na Europa, e então ali estava um legítimo Stonehaven a minha frente. Pigarreei, fazendo-me atentar a realidade e lançar um formoso sorriso ao nobre. — Stonehaven. Parece que tenho um verdadeiro nobre no meu baile. Me acompanharia em um drinque e quem sabe uma dança? — Olhei-o firmemente, procurando transmitir certa naturalidade com todo o ambiente real, antes que meu olhar fuzilasse sedento a margarita disposta na bandeja mais a frente.


____________________

#nathan / wearing

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Rebel Ivy-Lenöir Bordeaux em Dom 30 Ago 2015 - 12:45


Cleopatra
Ever thought of calling when you've had a few? Is that how one says it? As simply as that. "Mark Antony is dead. Lord Antony is dead." "The soup is hot; the soup is cold." "Antony is living; Antony is dead." Shake with terror when such words pass your lips, for fear they be untrue and Antony'd cut out your tongue for the lie! And if true, for your lifetime boast that you were honored to speak his name even in death.

A festa estava em sua total forma. Dianna dançava animadamente assim como eu, enquanto a conversa com Nathaniel ficava difícil já que a música estava muito alta. Concentrei-me em minha bebida, observando enquanto Dianna tirava uma parte da sua fantasia. Deveria ser o calor, e eu agradeci mentalmente que ter ido com uma fantasia – meio – fresca.  A bebida parecia ter mexido um pouco com Dianna, já que ela resolveu começar uma dança bem estranha com Nathaniel no meio de nós duas. Dianna estava atrás e eu na frente. Ele parecia completamente desconfortável, então me afastei um pouco soltando as mãos de Dianna, dando um pouco de espaço para ele.

A música acabou e Dianna se afastou de Nathaniel, voltando a todos as suas posições anteriores. Ela começou a olhar em volta e eu pensei em tentar a voltar a conversar com Nathaniel, mas ele parecia chateado e sem querer ser incomodado. Olhava para o seu celular quando Dianna se inclinou perguntando se eu havia pintado meu cabelo. Talvez ela não tivesse entendido que a minha negativa fosse sobre o cabelo.

— Não, você está louca? Essa é só uma peruca muito boa e muito bem presa na minha cabeça. — falei, soltando uma risada logo em seguida.

Nathaniel logo se inclinou para Dianna, sem que que eu pudesse ouvir o que ele dizia e se virou, indo embora da onde estávamos. Olhei para a Dianna confusa, mas ele já parecia cansado quando estava conosco, talvez tivesse ido se sentar. Virei o restante da minha bebida rosa, soltando um sorriso enquanto sentia minha garganta queimar. Eu tinha um bom limite para o álcool, mas nunca bebia demais. Não queria que meus problemas passados voltassem para me assombrar. Porém essa noite era uma festa e eu estava animada, então iria me permitir a beber mais do que o normal. Virei-me por um momento, procurando alguém que passasse com uma bebida. Dançava calmamente ao som da musica que tocava, parada no mesmo lugar. Logo uma bandeja de bebidas passou e eu peguei uma outra bebida, colocando meu copo vazio ali. Falei um “obrigada” sem som para o garçom, visto que a música estava alta de mais. Voltei-me para Dianna, tomando um rápido susto.

A loira da aula de teatro estava atrás da morena, a tocando bem intimamente enquanto falava algo em seu ouvido. Tomei um gole tentando me lembrar de seu nome que eu havia visto no instagram de Dianna. Shannon. Era isso. Eu imaginava que elas tivessem algo pelas fotos, mas Dianna parecia animada com sua chegada e eu não ficaria ali atrapalhando. Shannon me cumprimentou, soltando um sorriso educado.

— Oi, Shannon! — falei, sorrindo de volta para a loira. Seu cabelo me fazia sentir falta do meu que estava escondido por baixo da peruca. — Vou deixar as duas a sós e aproveitar um pouco a festa. — falei um pouco alto para que as duas ouvissem e sai deixando as duas sozinhas.

Pensei em me sentar mas a bebida que eu tomava havia me animado e muito, fazendo que eu fosse em direção aonde todos dançavam e começasse a me mover ao ritmo da música que tocava. Sorri, dançando animadamente. Talvez até conhecesse alguém por ali!



COSTUME | CLEÓPATRA | OUAT BALL

____________________

High By the Beach

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Dom 30 Ago 2015 - 13:52

Rolling on and on, sounds of love are in the air.
Nada estava fazendo muito sentido no momento. Nathaniel parecia aborrecido, e sua breve despedida me fez pensar que algo poderia ter acontecido com Adryan. Uma leve preocupação apossou-se de mim, sendo totalmente esvaída ao encontrar a voz de Rebel dizer-me que não, não havia pintado o cabelo. Soltei uma respiração a qual nem sabia que tinha prendido, podendo dizer estar aliviada com a notícia. Não que tivesse algo contra caso a garota decidisse ficar morena, ela tinha uma beleza nata, a qual não seria desmerecida com uma nova cor de cabelo. Era só que... Já havia me acostumado em ver as madeixas loiras esvoaçantes e rebeldes, a cada vez que saíamos. Acompanhei sua risada, sentindo-me um pouco solta demais. Sabia o que o efeito do álcool poderia causar, mas a falta de preocupações com isso me fizera manter o foco em aproveitar bem aquela festa. Sabe-se lá quando haveria outra. Me pus a dançar e acabar de vez com o Dry Martini que tinha pedido. Estava prestes a dizer algo, quando um dos criados passara com garrafas de água. Pensei em não pegar, mas não queria chegar em casa parecendo um trapo, lixo ou uma bêbada inconsciente. Então, pegara a menor das garrafas, abrindo e sorvendo um gole longo. Estava extremamente gelada, o que fizera apagar o rastro de fogo que tinha ficado em minha garganta. Quase que de imediato, parte do meu estado bebum havia se esvaído. Keana passou ao meu lado, me empurrando pelo ombro, só pelo prazer de implicar comigo, como sempre fazia. Porém, carregava um sorrisinho cheio de malícia. O que aquela diaba tinha feito? Ainda estava com meu terno, agora apoiado sobre o ombro esquerdo. Se aproximou, e mandou que eu vestisse, apontando para a figura vestida de caçador, não muito distante, mas um pouco longe. Seu olhar estava focado em mim, e o álcool nas veias me fazia ter um pouco de dificuldade em reconhecer a pessoa, mas assim que prestara mais atenção, pude ver a inconfundível barba moldar o rosto pálido e nada parecido com o meu, do meu pai. "Fique apresentável, tem uma surpresinha vindo ai pra você!" Meu sorriso se fechou de imediato, e quando percebi, já tinha posto o terno azul. Dispersei o olhar, bem quando uma mão tocava-me de uma forma bastante íntima. Estava prestes a acabar com o contato de uma forma nada amigável, quando me dera conta da voz firme e muito familiar soar em meu ouvido em forma de sussurro.

Então, o choque familiar de sentir seu corpo unido ao meu, me fez perceber a música que estava tocando. Meus olhos se fecharam por meio segundo. Céus. Ainda sem reação, tudo o que pude ouvir, eram os cumprimentos direcionados a Cleópatra a minha frente, que sorrira para a figura atrás de mim. De repente, a faixa transversal em meu dorso parecia me sufocar, não acreditando que ela estava ali. Shannon estava ali! Depois, Rebel não estava mais a minha frente. Tudo acontecera em uma velocidade estranha, como se alguém estivesse com um controle nas mãos, acelerando o processo para que Shannon chegasse até mim, e ao fazê-lo, o controlador tivesse deixado as coisas em slow motion. Não me surpreenderia se o tal controlador fosse Keana, aprontando mais uma de suas infinitas gracinhas. Toquei a mão em minha cintura, sentindo um certo relevo impedir um contato direto. Ambas estávamos de luvas. Ainda assim, puxei-a para que viesse até minha frente, no intuito de vê-la. Elsa. Meu queixo caíra, lembrando-me de que ela tinha dito que ainda se vestiria como tal. E cá estava ela, em um esplendoroso vestido azul esverdeado glacial, brilhante e absurdamente lindo. Duvidava muito que tinha sido encontrado por Miami, ou até mesmo na América. Com destreza, pus minha mão direita na base de sua cintura, aproximando-a. Milhares de perguntas passavam-se por minha mente. Era a segunda vez que ela vinha sem avisar. Porém, apenas soltara um longo suspiro, inclinando o rosto para dar-lhe um beijo breve, mas saudoso e intenso.

Eis que a rainha de Arendelle nos permite sua presença. — mantendo os olhos presos aos seus, murmuro com um sorriso pequeno, contido. — Sempre chegando nos momentos mais... Interessantes, uh? — a referência era objetiva.

Shannon parecia saber chegar nos momentos em que músicas como estas tocariam, criando um clima introspectivo bastante... Íntimo. Tocara sua testa com os lábios, pressionando um beijo carinhoso na região, balançando o corpo ao ritmo pesado e lascivo de Ride, mantendo-a junto ao meu corpo. Sentia saudades dela, finalmente podia tê-la em meus braços, e não tinha a mínima intenção de soltá-la tão cedo. Olhava algumas vezes para baixo, com medo de pisar em seu vestido, ou que outra pessoa o fizesse. Então, no processo, encontrara Hanna conversando com um rapaz vestido de príncipe. Abri um pequeno sorriso para o entrosamento, voltando a encarar minha noiva com devida atenção.

Hanna ainda não te viu, não é? — perguntei, tentando esquematizar um assunto.

Ou, minha mente perderia as estribeiras finais, devido a forma em que aquela música adornava o ambiente. A luz havia diminuído apenas um pouco mais, enquanto várias pessoas dançavam. Agora era mais difícil de reconhecer semblantes, mas ainda sim, era perceptível alguns traços conotáveis. Olhei para Shannon, de forma fixa, aguardando algo que ela pudesse dizer-me com expectativa.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Convidado em Dom 30 Ago 2015 - 17:06


The girl who never cried again, and he never forgot what he'd learned
OUAT Party!

Rebel saiu tão rapidamente que me fez franzir a testa, em um sinal confuso. Ela poderia ter ficado, eu não me importava. Dei de ombros, imaginando que, talvez, a garota – cuja qual fazia uma excelente cópia de Cleópatra - tivesse algo mais interessante para fazer. Mantive o contato de minha mão em Dianna por mais alguns segundos, até ser puxada pela mesma para me colocar em sua frente. Reprimi o sorriso ao ver o queixo da morena cair alguns centímetros, em uma prova muda de que, sim, eu estava linda. Eu estava com saudades dela e, sinceramente, o curto beijo que fora aplicado em meus lábios apenas me deixou com vontade de “quero mais”. – Essa humilde rainha sentiu falta de seu reino, Majestade. E eu não perderia esse baile por nada.  – Fiz uma leve reverencia, aproveitando para capturar todos os detalhes da fantasia que minha garota usava. Fera nunca havia estado tão bonita. Acenei com a cabeça, aprovando a escolha da roupa. Tornei a aprumar a postura, fazendo uma atuação perfeita do que viria a ser uma rainha. Inclinei o rosto para mais perto, certa de que a música alta impediria que ela escutasse com clareza as palavras a que eu viria proferir. – E quanto ao momento de minha chegada, apenas tenho um timer perfeito. E talvez um contrato com todas as mídias usadas por você para ouvir música. Você sabe, existe todo esse lance de eu adorar brincar com seus sentidos e tudo mais. – Inclinei a cabeça para a esquerda, fechando os olhos e franzindo o nariz levemente. Um sorriso com um toque malicioso surgiu no canto de meus lábios.


Eu nunca havia presenciado Dianna bêbada ou até mesmo com indícios de embriaguez: a garota realmente era forte quando o assunto era bebida, o que me deixou um pouco surpresa quando desci os olhos pelos braços encobertos pelo tecido do paletó azul e visualizei a garrafinha de água gelada. Ela não bebia aquele líquido daquela forma, então pude concluir que o grau de álcool circulando nas veias da morena realmente era alto. O corpo esguio começou a se balançar no ritmo imposto pela música, me obrigando a acompanhá-la na dança não planejada. Apoiei o queixo no ombro esquerdo da menina que me guiava, fato que me permitiu ver a figura de pessoas e mais pessoas circulando pelo salão bem ornamentado. O homem vestido de caçador rolava os olhos pelo estabelecimento, como se procurasse por algo ou alguém. – Estou com a ligeira impressão de que seu pai está procurado por você. – Comentei contra a pele do pescoço que exalava um cheiro maravilhoso, deixando um beijo discreto na região. Afastei-me alguns centímetros logo após, apenas o suficiente para poder encarar os olhos castanhos. – Huh, não. Hanna ainda não me viu. – Respondi a pergunta feita, virando a cabeça levemente para ver onde Dianna estava olhando. Hanna estava lá, perfeita e incrivelmente vestida como Bela, tendo um momento com um príncipe desconhecido. Abri um sorriso divertido, voltando à atenção para a menina cor jambo a minha frente. – Acho que seu par arrumou uma companhia, amor. – Comentei com um tom descontraído, entrelaçando os braços por detrás do pescoço alheio. Suavizei a expressão com um pensamento que me surgira. – Então acho que ela não ligaria caso eu te roubasse por alguns minutos.

O ambiente escuro, junto com meu vestido longo, não ajudava em nada para andar por entre a multidão que havia ali. Caminhava por entre os corpos bêbados e alterados, a procura de algum lugar que eu poderia ficar sozinha com a digníssima dama vestida de Fera que eu mantinha meus dedos entrelaçados, puxando-a comigo pelo local desconhecido. Avistei uma porta de correr de vidro, não muito longe dali, indicando que tinha uma sacada ali. Um pouco de ar livre seria muito bem vindo ao momento. Guiei meus passos para lá, certa de que estaria livre de qualquer ser para atrapalhar. 

Assim que fechei a porta que separava aquele pequeno espaço no movimentado, respirei fundo. O clima do lado de fora estava fresco, do jeito que eu apreciava. Girei o corpo, encontrando Dianna encostada na grade de proteção. Sem externar palavra alguma, fechei o espaço existente entre nossos corpos, estando próxima o suficiente para sentir a respiração dela batendo contra meu rosto. A observei por breves segundos, absorvendo, ainda mais, as características delicadas que compunham seu rosto. - Irei beijá-la agora, Vossa Majestade. - Sussurrei segundos antes de me inclinar e selar meus lábios nos dela, inciando um beijo calmo e cheio de saudade.

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Dom 30 Ago 2015 - 18:07

Rolling on and on, sounds of love are in the air.
Dançamos pelo resto da canção, Shannon com o queixo apoiado em meu ombro, enquanto colara a lateral de meu rosto contra o dela. Meus olhos estavam fixos em algo, ou alguém, o que não pude manter o foco real, apenas pensava no quanto estava querendo ter a proximidade que estava tendo com minha noiva, outra vez. O azul expressivo de seus olhos baixaram, adornando meu torso. Estaria ela fazendo uma análise da fantasia? Pela primeira vez naquela noite, senti que deveria agradecer Keana por tê-la escolhido. Mas, ela não precisava saber que eu havia pensado nisso, ou, que chegaria próxima a si, proferindo um agradecimento. Não mesmo. Abrindo um pequeno sorriso em prol do rumo dos pensamentos, tive dificuldade em ouvir com clareza o que me era dito, captando apenas algumas coisas. "... Minha chegada", "... Ouvir música", "... Esse lance de eu", "... Sentidos e tudo mais." O sorriso se alargou um pouco mais. Shannon gostava mesmo de explorar meus sentidos, como se ela mesma não fosse afetada pelo custo de cada toque preciso e bem feito.

Ah, sim. Como o lance de eu adorar ver como você fica com vergonha toda vez  que eu me vingo. — rebati, um sorriso extremamente cafajeste moldando meus lábios.

Erguendo a mão que havia usado para segurar a garrafinha de água, tomei mais um bom gole. Outra parte de uma Dianna em estado de início de embriaguez havia sido dizimada. Sem que eu me desse conta, tirei a atenção do simples gesto de tomar água, olhando para onde o DJ estava, agora deixando a melodia de Good For You mesclar-se ao clima deixado por Ride, algumas gotas da água escorrerem pelos cantos de minha boca, seguindo pelo queixo, pescoço e perdendo-se no colo. O frescor que aquilo havia me proporcionado era inexplicável. Praticamente gemi ao sentir as gotas geladas acalmarem o calor corporal por onde haviam percorrido. Então, Shannon falou sobre meu pai estar me procurando. Provavelmente ele tinha vindo checar se eu não estava fazendo bobagens, apesar de saber que era bastante controlada. Ou, estaria ele sabendo de que Tereza estava de volta? Minha irmã certamente já teria feito uma linha de fogo contra o homem, para que ele não se aproximasse de mim.

Que bom, deixe ele procurar mais um pouco. — dei de ombros, a expressão um tanto que fechada.

A relação com Daniel era um tanto que complicada. Não desgostava dele, muito pelo contrário. O fator que contribuíra para que eu me bloqueasse para sua presença, era a ausência que tinha protagonizado em minha vida. As poucas vezes que surgira, tinham cada uma, um propósito diferente. Cada um, mas devastador que o outro. Respirei fundo, mantendo os olhos cravados em qualquer coisa que não fosse no meu pai. Ele já tinha me visto, mas mantivera-se distante. Preferia assim, e achava bom o fato dele respeitar o meu espaço. O assunto mudou para Hanna, que ainda não tinha-lhe visto. Voltei a olhar para a loira, que parecia ter a atenção focada no rapaz. De alguma forma, eles pareciam conhecidos. Minha sobrancelha se arqueou no momento em que Shannon começou a se mover perante a multidão. Para onde ela estava indo? Alguns passos a diante, entramos na sacada. Livre da mão de Shannon, decidi me recostar na grade de proteção, de costas para a paisagem, observando a rainha da neve. Esta, aproximou-se não muito depois, acabando com o espaço entre nossos corpos. Um suspiro escapara de meus lábios, os quais foram tomados em um beijo saudoso, tranquilo. Minha língua tomou o caminho para sua boca, contornando todos os cantinhos possíveis, dando intensidade ao contato. Meus braços apertaram-se em torno de seu corpo curvilíneo, aprisionando-a a mim. O contato fora estendido até que os pulmões aclamassem por ar, respirações ofegantes e particularmente, uma animação aparente exalava de meu corpo em um certo lugar. Uma coloração rubra se apossara de minhas bochechas, não só por aquilo, mas pelo nível do beijo, o qual tirara parte de meu fôlego. Dei-lhe mais alguns selinhos, uns longos, outros mais curtos, mordendo seu lábio inferior.

Caso você não tenha que voltar logo, acharia bom que a senhorita dormisse lá na nossa casa. — havia me referido a casa que existia ao lado de minha mansão.

Tinha mandado construir para que servisse como abrigo, quando não quisesse ficar num lugar tão grande, estando sozinha. Apesar de que, a casa era quase que igualmente grande. Porém, fora ornamentada por Shannon e eu. Acariciei a lateral de seu rosto, ansiando por sua resposta.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Convidado em Dom 30 Ago 2015 - 19:57


The girl who never cried again, and he never forgot what he'd learned
OUAT Party!

Beijar Dianna era como beber água salgada: aumentava minha sede. Comparação estranha, eu sei, mas era exatamente isso que acontecia. A sensação descrita por muitos de ter fogos de artifício estourando em seu interior, ao beijar a pessoa que gostava, não chegava nem aos pés do que eu sentia quando tinhas os lábios da morena contra os meus. Era como se o mundo parasse por minutos incontáveis e existisse apenas eu e ela na superfície terrestre. Clichê, Shannon. Todos descrevem dessa forma também! Dane-se. O beijo da garota era impecável e eu poderia... Poderia não, queria recebê-los todos os dias. Pelo resto da minha existência. Mantive os olhos fechados enquanto retomava o fôlego, sentindo os selinhos – ora curtos, ora longos – em meus lábios. Abri os olhos, focando os olhos azuis na face agora corada de minha noiva com as palavras soltas pela morena. Nossa casa. Aquilo soava tão certo. Por um momento divaguei, e imaginei uma casa totalmente minha e de Dianna e, quem sabe, um ou dois filhos correndo pelo jardim que eu choraria para ter. – Eu preciso estar às 08h00min no aeroporto. – Comentei com a voz fraca, soltando um suspiro triste e desviando a atenção para qualquer coisa atrás dela. Eu ficaria mais se fosse possível. Estar nos braços morenos era o único lugar cujo qual eu gostaria de ficar, para ser mais sincera.


Movimentei o quadril, para me ajeitar, e senti algo um tanto quanto... Interessante. Voltei a encará-la, meu maxilar se abrindo alguns centímetros com aquilo. Tudo indicava que alguém estava animadinho. Isso explica a coloração nas bochechas dela! Limpei a voz. – Ignorarei o que disse sobre vingança e me deixar com vergonha, já que, aparentemente, meu filtro do que eu devo ou não fazer está desligado por hoje. Só saiba que eu realmente gosto de brincar com seus sentidos. – Deixei um beijo no maxilar bem demarcado da morena, como para reforçar o que fora dito. Minhas mãos, que antes estavam apoiadas em ambos os ombros cobertos pelo paletó, escorregaram pelo tronco esguio, passando pelos seios até alcançar a cintura. Colei ainda mais meu corpo no dela, alguns pensamentos um tanto quanto interessantes brotando em minha mente. – Você não acha interessante isso de “sentidos”? Digo, comecemos pela visão. – Afastei minha parte superior do da menina alguns centímetros, para conseguir olhá-la de uma melhor forma. – Se não fosse por ela, não conseguiria ver o quão linda está hoje. – Inclinei a cabeça, abrindo um sorriso mínimo. – Olfato. – Aproximei meu rosto do pescoço feminino, aspirando o cheiro amadeirado que saia dali. – Sem ele não poderia sentir seu cheiro. – Rocei o nariz na pele enquanto voltava a me afastar. – Paladar. – Ergui o rosto, elevando o queixo, e passei a ponta da língua no lábio inferior levemente inchado ao meu alcance. – Me permite sentir seu gosto.  – Tomei uma pequena respiração, certa de que agora viriam os dois sentidos que eram meus favoritos. – Audição. – O sorriso que se abriu em meus lábios era malicioso, bem malicioso. – Faz com que eu escute os sons provenientes de você quando eu uso o tato. – Minha mão direita, antes apoiada na cintura fina, escorregou até alcançar um ponto entre as pernas da garota, desferindo um aperto leve e, ao mesmo tempo, firme contra o ser animadinho que ali se encontrava. Como se fosse para “brincar” ainda mais realizei uma pequena movimentação, como para incitar o membro ali presente. Encarava as circunferências castanhas, mantendo, sempre, um brilho inocente nos azulados dos meus próprios. - O que tem a dizer agora, Senhora Tenho-Resposta-Para-Tudo? 


Eu sabia que a qualquer momento alguém poderia aparecer por ali e acabar com todo aquele joguinho que mantinha com Dianna, mas eu, sinceramente, não dava à mínima. Como eu disse, eu adorava brincar com ela daquela forma

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {WB} Once Upon A Time...

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum