{CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Billy M. Currington em Sex 23 Out 2015 - 3:07


{CA} Hit 'em Up!

Esta é uma rp fechada, (mas se quiser participar manda MP) ou nudes se for mulher entre Aimée Garniër Bertrand, Lana Noreen Robinson, Ghail C. Mudder, Billy M. Currington, Shane M. S. McCain e Heather Ainsworth. Os fatos aqui contados ocorrem no turno da tarde, na famosa Collins Avenue. O clima é Ensolarado e quente. O conteúdo é Livre e a postagem está ENCERRADA.




____________________

I'm a broken guitar
workin' on a broken song

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Billy M. Currington em Sex 23 Out 2015 - 3:08

M
ore one
guetto boy
If you catch me in my zone it may be you lucky day
Sem dúvida era um belo dia. Ruas movimentadas de turistas e desocupados. Lojas cheias de pessoas, prontas para gastar dinheiro sem nem entender o porque de um produto que custa 25 dólares em qualquer loja de bom senso estar custando quase 100 na loja de letreiro elétrico no final da rua. O sol brilhava radiante no céu anunciando quase o meio dia, as crianças endomoniadas corriam aleatoriamente uma quase cometendo o homicídio de jogar as amiguinhas dentro de um chafariz, algumas gaivotas suspeitas sobrevoavam a área escolhendo o próximo alvo. Tudo parecia ser o dia perfeito para se constituir um cenário lindo, pacífico e comum naquela zona de Miami.

Obviamente nem sempre todos estão tendo um bom dia, lá estava ele, fora de seu habitat natural. Já dizia a regra, quem nasce em Omaha não sabe viver em Miami ou New York, e ele só estava sendo um dos ratinhos desse experimento. Cara de sono com os clássicos olhos de peixe, cabelo bagunçado, calça no melhor estilo nigga e camisa de algum time de basquete, Billy sem dúvida era dono de um visual arrojado capaz de fazer qualquer um que olhasse se perguntar se ele era tipo aqueles carinhas que ficam na entrada dos bairros de menos prestígio oferecendo um pacote com 5 dólares. Felizmente ele não era desses.

No entanto o indivíduo que chamaremos aqui de Billy Currington parecia um tanto insatisfeito. Na mão direita uma sacola de papelão parecia ser a origem de seu descontamento, o elemento abria a sacola e olhava para sua compra, não tardou para puxar de dentro dela o boné aba reta preto com o escudo do Omahas Nighthawks, um time de futebol americano oriundo da cidade. - 100 dólares nisso, mais um pouco e eu tenho que vender um rim pra não viver de parasita na casa dos parentes... - resmungava, apesar de rapidamente amassar a sacola de papel a arremeçá-la numa lata de lixo com a proeza de Michael Jordan. Billy parecia ser um bom garoto, mas não se enganem, todos nós vimos Billy, vimos que você comprou esse boné só porque estava com preguiça de pentear o cabelo.

Com esse aparentemente problema resolvido, era a devida hora de turistar pelo local, observar a fauna característica, afinal era impossível que toda loirinha ou moreninha de se arrancar os olhos estivessem acompanhadas ou por um negão do tamanho de uma geladeira ou por um branco careca com cara de neo-nazista. Lógico que bem, parando frente ao chafariz e olhando para o próprio reflexo o jovem Billy podia facilmente notar porque cada loira e morena já estava acompanhada, devia ter algo na água de Miami, porque só via jovens que pareciam ter tomado Whey desde os 5 anos de idade. Parado ali em seu momento introspectivo ele concluiu que era melhor ligar o foda-se para esta merda toda, era um recém-chegado na cidade ainda, vivendo de parasita na casa do tio com os primos. Ainda há esperança. Será?
Hey, girl, this yo song, let's see that padonkpadodon

I'mma try to do the things that you don't
Baby, it's yo party, I just wanna play

____________________

I'm a broken guitar
workin' on a broken song

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Ghail C. Mudder em Sex 23 Out 2015 - 8:26




This is how we do.


i'm not just waiting
i’m walking to find you
Depois de ter saído de casa pareceu meu telefone estava em em um centro espírita, recebia mensagens e ligações praticamente uma atrás da outra. Tudo bem que ele não era apenas pai de santo, é o nome que dão para os celulares que só recebem ligação, mas continuando, mesmo assim aquilo enchia demais o saco e eu justamente naquele dia não estava muito para ficar agarrado ao aparelho em ouvidos ou em mãos teclando com a sociedade virtual. Faltava muito pouco para jogá-lo no lixo ou dá-lo para alguém e fazer dele o que bem entendesse...

Havia deixado meu carro estacionado dois quarteirões atrás, meu passos calmos me levavam de encontro para uma esquina qualquer, na verdade estava indo encontrar meu primo recém-chegado em Miami. Estamos estudando na mesma Instituição agora e eu queria poder fazer ele se familiarizar mais com o povo daqui. Não sou nascido na Flórida, mas fui criado desde meus quatro anos aqui, meus pais depois de me terem acabaram se mudando para cá quatro anos após meu nascimento para justamente me por na Winterfield, coisa de hierarquia, passar de pai pra filho. Coisa besta ao meu ver.

Meu irmão já terminou os estudos lá, está agora trabalhando como um dos chefes da empresa do nosso velho, fica por aqui mesmo em Miami, sobre materiais de equipamentos para diversos tipos de máquinas agrícolas, por aqui só se trata das papeladas e dos contratos, nada mais. Isso ganhou muita força depois do aumento do dólar fazendo com que as coisas fossem bem para a renda tanto da empresa quanto da família, não é atoa que temos quatros mansões espalhadas por aqui, uma ilha e eu e Michael fazemos parte do meio da alta-sociedade, algo totalmente diferente do que é nosso primo.

Billy é de um lugar que pode ser colocado no ranking dos guetos da América, Omaha, mas não é nem em questão disso, o pai dele é irmão do meu pai, porém, o mesmo não seguiu uma linha atenue correta da vida e acabou por optar em seguir uma vida comum, sem ter visão de empreendedor ou algo parecido e agora trabalha em uma loja de não sei o que na tal de Omaha, meu pai pediu para ele deixar Billy vir morar conosco e assim estudar comigo, queria Billy com um projeto diferente do que meu tio seguiu.

Bom leitor, agora que já sabe mais ou menos da minha história antes de chegar naquela rua e também a do meu primo, posso continuar com minha caminhada em busca da carcaça máscula e sem muita pose de Billy.


xxx
 

Por fim consegui achá-lo, estava se olhando para um chafariz vendo seu reflexo na água, suspirei de forma demorada e segui até próximo ao outro, não pude deixar de ver que em sua cabeça havia um novo artefato com aba reta e costurado o nome do time dos Omahas Nighthawks, algo bem de se esperar dele.
- Ta pensando em se afogar no chafariz? - falei brincando logo dando dois tapas de leve em seu ombro ao chegar ao seu lado.
- Michael está me enchendo o saco por sua causa, disse que não está atendendo as ligações dele e que quando atende é só pra falar que está tudo bem e desliga.
Me posicionei agora de forma que ficasse em sua frente me sentando na beira do monumento de porcelana o encarando, esperando sua resposta.
- Bill, tudo bem que ele pode até ser chato e metido a pai de todos, mas ele só quer que não fique por ai sem ao menos dizer onde está. Não estamos morando com General (é assim que eu apelidei meu pai) e sim com ele, o trato pra que morássemos fora dos olhos dos nosso velhos era que ele fosse nosso responsável.
Abri um sorriso singelo o encarando e de forma sacana passei a mão na água e joguei algumas gotas sobre o corpo do outro que estava quente, com certeza, pelo sol fazendo ele senti um choque térmico com a água gelada.

- E esse boné ai? Ainda torce pra isso? - franzi o cenho arqueando a sobrancelha e sacudi lhe reprovando. - Tsc, tem que gostar de coisa boa, ainda vou te fazer comprar o boné dos Atlantas Falcons.
Fiz agora um sinal de positivo com a cabeça e alinhei os lábios fazendo uma careta como se eu estivesse afirmando que iria conseguir ele fazer aquilo.
- Bom, estou morrendo de fome e quero ir logo no Starbucks, ta afim?
Me levantei ficando de pé novamente esperando a resposta dele.


Post: 003 // Tag: Billy, por enquanto. // Song: xxx
(c)

____________________

...try to be yourself...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Aimée Le'Blanc Bouwknecht em Sex 23 Out 2015 - 15:36




You think you know people and they surprise you


Mais uma tarde aonde a jovenzinha petulante não tinha nada de produtivo a fazer, resolvendo bater perna pela ensolarada Miami, Aimée precisava de distração e nada melhor que humilhar os inferiores a ela, era difícil não conhecer ninguém na cidade, quer dizer, conhecer alguém que valesse a pena na opinião da loira, o que era difícil. Aimée sempre teve mais dificuldade em fazer amizades, desde o primário ate os dias de hoje e ingressar em uma escola totalmente nova seria um grande teste para sua pequena paciência, enquanto viajava de férias conheceu alguns amigos, que graciosamente conseguiu afastar de perto, ela tinha contato apenas com os pais e a irmã mais velha, que agora estava noiva então quase não a via e seus pais por conta das inúmeras empresas pouco ficavam em casa, Aimée tinha somente os empregados de companhia, apesar de ter o amor incondicional de seu pai e mãe algo ruim parece ter brotado em seu peito.

A loira já estava enlouquecendo os empregados quando decidiu finalmente sair de casa, não tento ideia para onde ir, o estresse de não ter o que fazer a consumia por dentro, sua necessidade de comprar algo extremamente caro parecia enlouquecê-la. A loira foi ate o quarto abrir o guarda roupa, com tantas peças lá e para ela nenhuma a satisfazia, era trágico. Depois de alguns minutos procurando o que vestir achou um dos vestidos que amava, estampa floral suave e o vestido em si na cor branca, colocou uma sandália de salto fino, e apenas um gloss nos lábios, na realidade nada estava bom, olhava-se no espelho com vontade de se matar. Desistiu depois de um tempo pensando no que fazer com aquelas roupas, as deixando espalhadas pelo quarto, pegou sua bolsa verificando se o cartão do pai estava nela, depois de confirmar que o mesmo estava era só esperar o motorista lerdo que demorava um século para estacionar em frente a casa, Aimée achava um absurdo ter que caminhar ate o carro mas fazia o esforço , tudo pelas compras.

Como de costume, seu chofer abriu a porta para ela que não fez questão nem de olha-lo. Suspirou sentando no confortável banco, retirou seu espelho da bolça conferindo a maquiagem que era básica.– Frederico, para Collins Avenue!- Murmurou passando mais gloss sobre os lábios, o chofer sorriu indo finalmente ao rumo planejado. Aimée olhava pela janela tentando descobrir o quer que da ideia de ir ali, questionando se ali era realmente o lugar correto para comprar suas roupas. O carro parou em frente a uma butique que vendia marcas desconhecidas, Frederico (o chofer) abriu a porta para Aimée que saiu franzindo o cenho ao olhar em volta vendo tantas pessoas. – Meu Deus.- Sussurrou enquanto via algumas crianças  remelentas brincando por ali, inspirou fundo entrando na butique para ver se havia alguma coisa que presta-se, evitando não tocar em nada. Uma moça sorridente veio ao seu encontro e antes que pudesse dizer algo, Aimée girou sobre os calcanhares e se retirou do local.

– Me nego a comprar em um lugar assim- Resmungou sozinha, olhou no relógio e viu que o carro já tinha saído. Arqueou uma das sobrancelhas ao notar o grande chafariz bem a sua frente, resolvendo ir ate ele, cruzou os braços enquanto o olhava, buscando talvez alguma tranquilidade naquele lugar, o que parecia possível até um pivete esbarrar nela  fazendo com que derrubasse seu telefone na água. – NÃO ENCOSTA EM MIM, SAI... SAI DAQUI!- Gritou sem coragem de pegar o telefone, possivelmente a água estava contaminada. –Merda!- Resmungou falando sozinha. Aimée olhou em volta tentando achar uma solução viu dois rapazes perto da fonte resolvendo ir até eles, parou no caminho refletindo o acontecido, os dois poderiam ser da gangue do garoto que derrubou seu telefone, a loira jogou a franja para o lado decidindo arriscar-se. – Ei, Ah... Um de vocês tem algum telefone?– Arqueou uma das sobrancelhas o que a deixou mais arrogante, cruzando os braços enquanto os olhava dos pés a cabeça.  

valeu @ carol!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Lana Noreen R-Weiszäcker em Sab 24 Out 2015 - 21:44

focus
What do you mean?
Sabe quando nada tira algo da sua cabeça? Quando esse mesmo "algo" tira sua atenção de tudo? Era assim que eu estava. Desde a ida ao cinema, eu tinha me transformado em um tipo de robô, mas ao passar dos dias, obriguei-me a agir normalmente. Não tinha deixado de falar com uma certa morena de olhos castanhos, muito pelo contrário. Estávamos ainda mais próximas, chegando a atingir um nível de intimidade que não tinha aberto espaço nem com minha irmã. A semana transcorrera sem nenhum agito comum. A única coisa que me mantinha ocupada, era a fraternidade. Sempre estava por ai com os Lyncans da Phi Tau, aprontando boas armadilhas para membros das demais fraternidades. Porém, eu estava praticamente impossibilitada de agir conforme a natureza Lana. Heather sempre ficava sabendo - pergunto-me como - das tramóias armadas por Shane, e sempre aparecia, me empatando de ajudar meu melhor amigo a acabar com alguma coisa. Ja tinha perdido a conta de quantas vezes fora chamada de dominada ou coisa do gênero, o que me dava nos nervos, e acaba cometendo alguma gafe. E o fim? Heather sabendo, e ignorando qualquer contato que tentava fazer. Até alguns dias atrás estávamos em um clima estranho, já que tinha feito a proeza de prender as meninas da Zeta Beta Zeta no banheiro feminino, depois de deixar caixas repletas de roedores espalhadas por todos os lugares. Os gritos eram escutados a uma longa distância, e claro, tinha tomado todo o cuidado de me manter bem longe enquanto o ocorrido era notificado. Mas, como alegria de pobre dura pouco, a morena de olhos chocolates descobrira minha sabotagem, e me castigara com a ignorância mais uma vez. Voltamos a conversar ontem, marcando para sairmos e nos vermos pessoalmente, depois de quase cinco dias sem o mínimo contato.

Acho que isso ta bom. — fitei meu reflexo, encarando meu corpo vestido de um short jeans claro rasgado com pequenas desfiagens na parte dos bolsos. Uma regata preta - diga-se de passagem que preto era definitivamente a minha cor favorita - do The 1975, e all star de cano longo branco nos pés. Pronto, ta ai o estilo desleixado que eu sempre me encontrava. Dei de ombros, pegando a chave do carro, indo em busca da princesa perdida de olhos chocolate. E não demorou nada para chegar em sua residência. A própria Heather viera atender a porta, quase me arrastando pra dentro, alegando ter que dar alguns toques finais em sua veste. Aproveitei que estava indo atrás para analisar o que ela vestia. Calça branca de cintura alta, cropped também branco deixando boa parte da barriga de fora e... Nossa senhora. Pulemos os comentários. Me sentei no sofá, esperando a morena terminar para finalmente irmos. Fucei as redes sociais no celular, achando algumas mensagens interessantes no whatsapp. Estava prestes a responder algumas, quando Heather reapareceu, ja pronta. — Finalmente. — abri um ligeiro sorriso, seguindo caminho para meu carro.

Chegamos a Collin Avenue em menos tempo do que o esperado. O movimento ali parecia bastante agitado. Era possível acompanhar o bom fluxo de pessoas dentro das lojas, subordinando preços, fazendo com que boa parte do faturamento mensal da maioria presente ali se perdesse no meio de produtos que não valiam nem metade do preço oferecido. — Você tem mesmo que fazer compras aqui, anjo? — fiz minha melhor carinha para tentar convence-la do contrário. Sim, Heather havia conseguido me arrastar para acompanha-la no seu momento "preciso comprar tudo isso e ter meu fashion week particular em casa." Ao receber a negativa, bufei, saindo do carro após estacionar. — Eu vou botar fogo nisso tudo. — resmunguei, indo pegar a mão da morena, entrelaçando nossos dedos. Não tinha dado nem dois passos, e avistei a figura até então a muito não vista de Ghail. Não pensei duas vezes em ir até lá. — Vem cá, deixa eu falar com um amigo ali e a gente vai fazer o que você quiser. — parei, olhando para ela. Com calma, percorri a distância até o garoto não muito longe, acompanhado de uma loura e um outro garoto. Meus olhos correram primeiro para o menino. Ele não parecia ser californiano, ou qualquer coisa que o pudesse identificar como residente de Miami. Depois, a loura. Ela estava parada, parecendo esperar uma resposta, então tratei de interromper o diálogo. — Parece até encenação de The Walking dead, onde os mortos sempre retornam. Esta é sua parte, Ghail. — com um meio sorriso, me dirigi ao meu amigo. Soltei a mão de Heather para abraça-lo. — Bom te ver de novo. — voltei para perto de Heather, pondo a mão na parte de trás de sua cintura, em um gesto íntimo. — Ghay, esta é Heather. Heather, Ghail. — os apresentei ligeiramente, virando o rosto para o garoto com cara de rapper desleixado. — Oi. — arqueei a sobrancelha como um gesto habitual, sem dizer mais nenhuma palavra. Virei agora para a loura, simulando o mesmo gesto. — Lourinha. — franzi o nariz, voltando a atenção para Heather e Ghail.
If I got locked away and we lost it all today, tell me honestly, would you still love me the same?
If I couldn't be strong, tell me honestly, would you still love me the same?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Heather A. Voss-Ohlweiler em Dom 25 Out 2015 - 22:02


No more distance.
Os dias que seguiram não foram dos melhores. Desde o bendito cinema que minha a proximidade com a Lana havia crescido bastante, essa foi á parte boa. A parte ruim foi descobrir o que ela tinha aprontado com as meninas de uma fraternidade. A primeira coisa que fiz foi escapar de todos os contatos possíveis com ela, precisava ficar sozinha, estava chateada. E esse seria seu castigo, lhe dá um gelo. Assim eu fiz, ignorei qualquer contato com a bela morena de olhos verdes. Não sei exatamente quantos dias foram só sei que foram o suficiente para sentir falta dela e querer ela por perto. Mas ela mereceu, não tinha nada que assustar as meninas. Essa rebeldia dela me irritava profundamente, mas com toda certeza irritava mais a ela. Principalmente porque eu tentava mantê-la na linha a qualquer custo, em certas parte eu conseguia. E não é que ela reclamasse muito, não em relação a mim. Mas eu sei que Lana odiava as piadinhas dos amigos que faziam questão de dizer que eu a dominava. Provavelmente eles me odeiam. Ontem eu ouvir sua voz, eu tive que ligar, estava com saudades. Decidi dá uma colher de chá a ela. Marcamos de nós encontrar. Eu precisava fazer compras e vê-la também.

Fiquei indecisa em qual roupa usar.  Já era quase meio dia e eu ainda não sabia o que vestir.  — Esse está bom. — peguei um vestido florido a cima do joelho me pôs a frente do espelho para ver como ficaria. Coloquei o vestido na frente da toalha em volta do meu corpo, mas não, não tinha ficado bom. Joguei a peça sobre a cama em meio a todas as outras roupas da qual eu já havia tentado experimentar. Eu precisava realmente fazer compras, porque nem uma daquelas roupas me cairam bem, não hoje, antão voltei ao closet para procurando uma outra roupa para vestir. Minutos depois ouvir a campainha tocar, era ela. Desci as escadas correndo para ir abrir a porta arrastando a morena para dentro de casa. Não fiz ela me esperar muito, bom eu acho que não. O caminho todo conversamos, perguntei como ela tava e ela me assentiu que bem, mas com saudades de mim. Reclamou da minha ausência e de todas as vezes que ela ligou, mandou mensagem e eu simplesmente a ignorei. Ela ficava mais linda ainda fazendo manha. Realmente eu tinha sido bem má com ela, e espero não precisar ser devo.

— Sim, bebê. Aqui tem as melhores coisas. Você não ver? Olha que você é mulher, deveria ficar feliz em um lugar como esse. Porque eu estou. E não faz essa carinha, não vai me convencer a mudar de ideia. E não vai colocar fogo em nada. Shiu! — seus dedos entrelaçaram as meus, enquanto ela me puxava alegando ter visto um amigo e que queria me apresentar ele. Não disse nada, apenas deixei que ela me levasse até o tal amigo. Os garotos estavam acompanhados de uma loira com a maior cara de enjoada, perfil de garota filhinha de papai, nariz empinado. Enfim.— Oi. — abri um pequeno sorriso depois que ela me apresentou o garoto. Foquei o olhar novamente na loira e no outro menino com cara de perdido, lancei um outro sorriso. Lana se colocou atrás de mim, me abraçando forte, automaticamente minhas mãos pousaram em cima das suas, ela pois o queixo no meu ombro e foi se acomodando por ali. Seus braços apertaram mais ainda minha cintura, fiquei meio envergonhada diante deles. Ela normalmente fazia isso, mas quando fazia na frente de pessoas desconhecidas pra mim, era assim que eu ficava. Sem jeito.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Convidado em Seg 26 Out 2015 - 15:14

And I don't even got a license // It doesn't matter 'cause we always get it private //  And every time I ease up out it, she be lightened  //  She excited, and I'm excited
Collins Avenue
Posso não ser o maior fã de Miami, mas devo admitir que depois de alguns anos a cidade até que ganhou um lugar especial no meu coração. Até porque eu poderia ter saído daqui quando me formei, mas resolvi ficar por diversos motivos e esse estava entre eles.

Tinha feito uma viagem rápida para os Everglades e me surpreendi com o número de animais existentes por ali, e também pela temperatura, conseguia ser mais quente do que Miami.

Um dos pontos altos da minha vida no momento estava sendo a faculdade, chefiando a Phi Tau Gamma estava sendo um dos trabalhos mais divertidos de todos os tempos e além de conseguir um feito histórico por ser o primeiro freshman a conseguir a liderança a melhor parte ficava em ver o rosto dos engomadinhos da Omega irritados com minha presença nas classes de Direito.

Entre causar confusão e caos entre as outras fraternidades, com exceção da Gamma que tinha como líder uma de minhas melhores amigas, me divertia com a ajuda de Lana ao ver as garotas correndo com medo de ratos e baratas e os caras ficando putos porque roubamos a cerveja deles. Mas Lana estava se contendo e eu podia notar, todos da fraternidade podíamos notar e tudo era culpa da nova garota que ela estava andando atrás que nem cachorro atrás de bife.

Eu não tenho nada contra a garota, muito pelo contrário, ela parece combinar com minha amiga. Mas no instante em que por causa dela estou deixando de fazer o que preciso porque não tenho meu braço direito à 100 por cento, ela pediu por encrenca. Não podia ser nada muito ruim, já que não queria destruir nenhuma amizade ou algo do gênero, mas não se mexe com um Lycan sem ser mordido.

...


E foi num momento de distração que vi minha oportunidade, ao virar na Collins Avenue e me deparar com Lana ao longe, perto de uma fonte e acompanhada de meia dúzia de pessoas estranhas, incluindo a tal garota. Acelerei meu Jeep Wrangler e aproveitando que nenhum carro passava e que o carro ainda estava repleto de lama nas laterais dei um cavalo de pau improvisado que jogou lama nos ali presentes.

Sem abaixar a música alta do Skrillex que tocava no rádio me inclinei pro lado de fora e abaixei os óculos escuros para poder conversar melhor. -Saiu do cárcere ou ela só tá te levando pra passear Lana? - perguntei rindo para a garota que estava abraçada na outra, sabendo que ela se irritaria não só com a lama mas também com a provocação. -E aí caras? - perguntei para dois garotos que não deviam ter mais de 17 anos e estavam conversando, depois olhei para uma garota loira que estava ao lado e torci o nariz. -Não sabia que estava se envolvendo com futuras Zetas. Devo me preocupar com mudança de fraternidade? - perguntei com um sorriso no rosto.

YEAY
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Billy M. Currington em Seg 26 Out 2015 - 20:51

M
ore one
guetto boy
If you catch me in my zone it may be you lucky day

Claramente o momento instrospectivo de Billy, onde tinha toda a liberdade para se sentir um panaca por comprar um boné tão caro, iria passar. E passou, de fato, dado a aproximação de seu parente. Ghail chegou sem ser percebido e quando lançou suas palavras quase fez Billy virar-se pronto para reagir, infelizmente essa é a reação que você tem caso você tenha nascido no subúrbio de Ohama, a cidade agora industrial tinha desenvolvido uma síndrome de assaltos e blefes, onde a maioria dos ladrõezinhos não portava nada, nem arma branca ou de fogo, apenas um ótimo blefe. Felizmente ele se recordou que não estava em Omaha e sim em Miami, reconheceu a voz do parente e voltou-se para ele encarando-o com sua tradicional expressão de peixe morto. Foi quando Ghail começou a dar uma mãe, o monólogo fez Billy evoluir da cara de peixe morto para a expressão de um zumbi constipado, seria assustador se não fosse engraçado. Voltou a si quando o primo jogou-lhe os respingos de água do chafariz.

- Mas o que... - falou esbanjando uma careta. - ...você me paga seu gayzão! - brandou o jovem quando saltou passando o braço entre o pescoço de Ghail numa das brincadeiras que qualquer garoto sadio pratica com os amigos. Enforcando o suficiente só para manter o pescoço do parente ali ele o forçou a se agaixar de modo que a cabeça ficasse presa entre seu braço e a lateral de seu tronco e partir disso desferiu uma série de cascudos até os dedos queimarem. - Tá pensando o que, tu chega assim me molha e ainda fala mal do Omahas Nighthawks, isso aqui num é bagunça não!! - coincidentemente acabou soltando o primo que desde sempre fora alvo de piadas e zoeiras dele já que desde moleque parecia ter tomado um soco de um lado do maxilar que permaneceu inchado até então, quando surgiu uma jovem loira de aparência notável resmungando algo. Billy permaneceu em sua observação até que a garota aproximou-se pedindo um celular emprestado.

Ele encarou Ghail antes de fazer qualquer coisa e sem grandes demoras sacou o Samsung novo, que não custara mais de 200 dólares, que havia ganhado de presente da mãe pouco antes de mover-se para Miami. - Você precisa de ajuda ou algo do gênero? - falou enquanto extendia a mão com o smartphone já desbloqueado exibindo toda a exuberância de seu papeu de parede que consistia no vira-lata que ele deixara em Omaha no estilo black & white para parecer um pouco mais cult. Mas se tinha um para realizar uma social aquele dia certamente era hoje. Quando menos esperava uma dupla de meninas surgiu sabe-se lá de onde, uma cumprimentou Ghail de um modo bem mais animado, enquanto a outra optou por uma apresentação mais contida. Não tardou para as regras de etiqueta serem postas em prática e ele acabar se envolvendo na série de cumprimentos. - Billy Currington, madames. - falou retirando e colocando novamente o boné numa clara referência aos filmes hollywoodianos de faroeste, ele segurou o sozinho no rosto, mas não teve forças de contê-lo quando uma das meninas se dirigiu a Ghail como "Ghay". Era impossível, seu nível de zoeira havia sido ultrapassado, aquilo era simplesmente genial, não havia trocadilho melhor. Billy mordeu o lábio, levou o punho frente à boca e até desviou o olhar, mas nada conseguiu impedir as risadas que vieram em seguida. - Como nunca pensei nisso? Ghail-Ghay! - falou enquanto virava-se mirando uma outra direção para tentar, inutilmente as risadas a respeito do apelido do primo.

Gráças à mudança de foco, quando recomposto do espírito risonho que o tomou, o jovem Currington notou a aproximação suspeita de um veículo em alta velocidade. O primeiro pensamento que você tem ao notar algo assim é "Não..."; o segundo segue a mesma linha e entre o segundo e o terceiro pensamentos ele tentou avisar Ghail, mas o parente parecia muito avontade conversando com suas amigas e pouco lhe deu atenção. Olhou novamente a rota do carro e sem pestanejar pousou uma das mãos no ombro de Ghail e a outra sobre a gola de sua camisa, segurou bem e puxou o garoto com toda a força para assim conseguir esconder-se atrás dele. Se o Herbie na forma de Jeep tivesse tentado atropelá-los Billy certamente teria sido um herói por tirar seu primo da linha de impacto, mas como o sujeito só queria jogar lama, Billy se tornara um vilão que acabou fazendo de Ghail seu escudo, o lado bom era que ele não havia se sujado e provavelmente a loira que pedira o celular antes também não, o lado ruim é que provavelmente as costas de Ghail teriam ganhado uma camada de cor terrosa e uma carapaça de lama.

- Mas que merda foi essa cara, tá pensando que isso aqui é Mário Kart? - indagou elevando a voz sem se importar que se estava intorrempendo a conversa do garoto com as outras duas moças. Não era possível, quer dizer, uma vez ele pulou feito um maluco numa poça d'agua só para molhar uns caras da torcida rival de seu time quando saíam do estádio, mas isso já era pura maluquice. Sem sombra de dúvidas precisava de um cigarro, infelizmente deixou seu maço na outra calça.
Hey, girl, this yo song, let's see that padonkpadodon
I'mma try to do the things that you don't
Baby, it's yo party, I just wanna play

____________________

I'm a broken guitar
workin' on a broken song

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Aimée Le'Blanc Bouwknecht em Ter 27 Out 2015 - 3:15




You think you know people and they surprise you


Estava realmente de sem paciência de ficar ali esperando alguém se dignar a me emprestar o telefone, olhava os dois rapazes logo percebendo o jeito mais afeminado de um deles, o que me mostrou que eles deveriam ser um casal, obviamente. Antes de perguntar algo, um deles com cara de sono estendeu a mão com o telefone, de pobre para combinar com o estilo claro. Não conseguia deixar de olha-lo pensando comigo mesma se ele não era o passivo, peguei seu telefone, mas não fiz questão de agradecê-lo, não era necessário muito diálogo com esse tipo de gente, vai que não entendesse alguma palavra e ficasse agressivo. Apenas dei um sorrisinho para não ter desavenças.

Era engraçado imagina-los juntos, não pareciam combinar muito, mas quem sou eu para jugar o relacionamento das pessoas, porém as roupas eram dignas de serem tacadas no lixo e atear fogo, credo. Enfim, tentava lembrar o maldito número de Frederico, meu chofer que deveria ter colocado o telefone na bunda por não ter dinheiro para comprar um vibrador. –Ah que inferno- Resmungava sozinha com raiva de mim mesma, e querendo matar meu chofer. Depois de alguns segundos, puxando lá do fundo de minha memória veio o número correto, os coloquei no telefone rezando para que ele atende-se, tomando um banho de água fria ao ouvir a mensagem “Saldo insuficiente...”. Suspirei tentando não jogar o telefone do rapaz na fonte, contando até três.

Virei encarando o rapaz que me emprestou o telefone com um sorriso irônico estampado no rosto – Será que seu namorado tem um telefone que eu possa ligar?- Murmurei tentando ser o mais simpática com ele, sério, eu estava tentando. Observei a aproximação de duas garotas, repuxei nos lábios um sorriso mínimo para ambas, pensando que talvez elas teriam um telefone com saldo e etc. Cruzei os braços enquanto olhava ambas da cabeça aos pés, percebendo ser outro casal quando uma delas abraçou a outra. Sério, o que parecia ser horrível conseguia piorar, me vi cercada por dois casais desconhecidos que falavam coisas sem nenhum sentido para mim.

Suspirei mais uma vez, me sentia em um pesadelo aonde não conseguia acordar. –COM LICENÇA- Gritei tentando ter um pouco de atenção, uma ajuda que fosse – Preciso de um telefone, se puderem me ajudar ficaria grata- Suspirei –Depois juro que deixo vocês continuarem os assuntos patéticos- Havia esgotado minha paciência com todo aquele falatório, só queria ir para minha casa. É pedir demais? Acho que não, quando achei que estava no fundo do poço, chega ate nós um jeepe imundo que fez questão de jogar lama nas pessoas, minha sorte? O rapaz que se apresentou como Billy fez o outro se sujar, graças a Deus eu me salvei. O suposto barbeiro cheio de marra, conhecia aquele pessoal. isso que da eu me misturar com esse povinho estranho.

Continuei atrás do tal Billy -Aliás, meu nome é Aimée- Sussurrei no ouvido do mesmo. Não sabia se aquele vira lata mordia. Franzi o cenho quando o mesmo me olhou, quem esse projeto de garçom pensa que é? Minha vontade no primeiro momento foi mata-lo, mas não ia me sujar a toa, assim continuei em  uma distância segura do sujeito – Sério, é com esse tipo de gente que terei que lidar aqui? –. Resmunguei apontando para o barbeiro, minha vontade de sair daquele lugar era enorme, e de jogar aquele telefone na cabeça daquele imbecil mais ainda.

valeu @ carol!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Ghail C. Mudder em Ter 27 Out 2015 - 11:46




This is how we do.


i'm not just waiting
i’m walking to find you
O susto de Billy havia me feito rir, nunca pensei que ele iria se armar tão rápido e querer bancar o ninja branco para revidar qualquer ataque que fosse. Coloquei minhas mãos no abdome e comecei a rir descontroladamente vendo a pose dele e logo me recompus falando o que tinha que falar com ele. Agora, se tem uma coisa que me deixa meio irritado é quando minha opção se torna piada, ele tinha um péssimo hábito de me chamar de Gay em som aberto podendo até chamar a atenção de pessoas ao redor. Tudo bem que na cidade dele poderiam haver vários, mas por aqui isso acabava sendo uma falta de respeito tanto com o próprio que no caso era eu quanto com as pessoas.
- Cara, já falei com você sobre isso... - ele para não ouvir mais sermões acabou apelando para uma brincadeira de primos, me agarrando e querendo me golpear para pagar pelo susto e pela molhada que fiz nele.
- Seu viadinho, tu que vai me pagar, desgraça! - senti os cascudos, mas também não deixei barato dando uns chutes de calcanhar na canela dele. Claro que toda aquela brincadeira estava chamando atenção quando senti ele me soltar rapidamente se virando para uma garota. Homens, melhor dizendo, héteros...

A loira parecia meio receosa com nossa presença, notei sua expressão perdida e ao mesmo tentando disfarçar ser durona, coisa de patricinha. Tsc.
Billy de imediato retirou seu celular, um Samsung que tinha a aparência bem ralé, novamente algo que me chamou a atenção foi a olhada da menina para o aparelho.
- Ai ai... - soltei uma leve debochada e pigarreei. - Nossa, Billy, temos que comprar um aparelho pra você. - ele iria me pagar pelo "gay".
Cruzei meus braços e lhe mostrei um sorriso bem vingativo quando por alto senti uma zoera vindo de outra pessoa, uma menina que sabe, me conhecia de anos e agora tinha voltado a aparecer na minha vida naquele exato momento.
- Fazer o que, pelo menos sobrevivi ao apocalipse, Miss Robinson. - me virei pra ela a abraçando e rindo com vontade. - Quanto tempo! E como vai suas taras por sadomasoquismo? - pra quem não entendeu a piada, Miss Robinson era a mulher que levou o Christian Grey pro prazer da dor, não me julguem, eu li o livro.

A desgraçada não ficou atrás e me apresentou para a amiga dizendo "Ghay"... Minha vontade naquele momento foi de virar ela e espalmar meus dedos naquela bunda até ela ter que usar boia pra sentar. Continuei demonstrando meu sorriso agora forçado e sem graça para a piadinha quando o relincho de Billy me fez o encarar e o fuzilar com os olhos, um estalo e sabia como me vingar dele também agora.
- Prazer, Heather. - a cumprimentei e então me virei para Billy o mostrando para as garotas. - Este aqui é meu primo, veio do gueto lá onde judas perdeu as botas, inclusive ele. - olhei pra ele piscando e apresentei as outras. - Billy, estas são Lana e Heather, amiga dela e... - me voltei para a loirinha patricinha fazendo um gesto com a mão sem saber ainda seu nome. - Esta aqui é... Aimée... - ouvi ela sussurrar perto de Billy depois da piadinha sem graça do "namorado".

Bom vamos por parte, minha cabeça já estava girando com tanta informação e isso me irritava um pouco. Primeiramente encontrei meu primo, depois ele deu uma de louco querendo brincar, de repente uma louca metidinha chegou e nos atrapalhou chamando a gente de namorados e ainda pedindo um telefone, depois Lana e a amiga apareceram pra colocar mais lenha com piadinhas com meu nome, Billy riu e eu gastei com ele também assim como fiz com Lana agora o que iria vir?
Um Jeep veio com tudo pra cima de nós e Billy de imediato me puxou pela gola me fazendo quase cair de costas e então acho que acabei sendo salvo por ele, mas que diabos de dia é esse?
- Ta doido, cara!? - Levantei as mãos olhando pro outro que descia e falava com Lana. - Mas que diabos foi aquilo? - olhe pra Lana meio que tentando transmitir pra ela que o amigo dela quase havia me matado com aquele cavalo de pau. - E ai caras? Seu louco GTA só é legal no vídeo game, não na real life mano...
Respirei fundo e passei a mão no rosto. Fui me sentar próximo a fonte que havia encontrado Blly e comecei a rir de nervoso com tudo aquilo que estava acontecendo.
- Cara, se eu tivesse na onda da erva estava praticamente bem melhor... - pensei alto olhando para todos ali a frente


Post: 006 // Tag: Billy, Lana, Aimée, Heather and Shane. // Song: xxx
(c)

____________________

...try to be yourself...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Lana Noreen R-Weiszäcker em Ter 27 Out 2015 - 12:53

focus
What do you mean?
Após as apresentações, o clima a seguir pareceu se renovar. Me encontrava, agora, atrás de Heather, os braços bem enlaçados em volta de seu corpo. Era um hábito comum entre nós duas, e não podia deixar de notar o quão sem graça ela ficava quando o executava na presença de pessoas que ela não conhecia. Bem, era um tipo de revanche a todas as suas tentativas - bem sucedidas, diga-se de passagem - para me por na linha. O queixo apoiado em seu ombro me permitia sentir o aroma agradável vindo de sua pele, o que automaticamente me fazia abrir um leve sorriso. — Tudo conforme o planejado, senhor Mudder. Minhas práticas costumam dar sempre certo, você parece conhecer um exemplo disso, não? Christian Grey é minha arma secreta. — resolvi entrar na brincadeira. O fato de ter o sobrenome de uma personagem marcante para a estória do CEO fictício mais famoso do mundo era algo a ser preocupante, na maioria das vezes, aquela piadinha sempre surgia, mas eu tinha uma resposta na ponta da língua. Deixei um beijo na bochecha da morena, voltando os olhos para o rapaz, agora apresentado, ao lado de Ghail. Sua postura era engraçada, ele não parecia ser o tipo de garoto que costumava ver por ai. Riquinho, aproveitador e características marcantes dos residentes de Miami.

A loura chamou minha atenção, fazendo-me arquear uma sobrancelha. Sua pose não me agradava muito, além do fato de que suas palavras seguintes não me pareceram ser as melhores. Mas, okay, aceitável, até por que, Shane havia chegado jurando que estava participando de uma corrida - assim como disse Billu - de Mário Kart, lançando lama para cima de todos nós. A primeira reação que tive foi de puxar Heather para mais perto, protegendo seu corpo com o meu. A segunda, dar vários passos para frente, impedindo que muito daquele maldito troço marrom e asqueroso grudasse em minhas roupas. Soltei a morena, me aproximando do cara maníaco que tinha como melhor amigo. — Pelo menos eu tenho alguém para me levar em um passeio. — revidei, irritada. Ele sabia que me causaria isso. — Se eu fosse você, me preocuparia em escolher outro carro, não se surpreenda se encontrar o seu Jeep carbonizado em algum lugar por ai. — deixei um tapa na lateral direita de sua testa. Encontrei o olhar de Ghail, compreendendo a revolta dele, e dos outros presentes quanto a forma em que Shane havia chego. Mas, mesmo irritada com ele, não deixaria que o metralhassem com palavras ariscas ou qualquer coisa do tipo.

Certo, esse maníaco não fez a melhor entrada, não para nós, mas ainda é meu melhor amigo, então vamos baixar a bola. — voltei a me aproximar de Heather, virando para observar melhor o grupo formado ali. — Tenho certeza de que se ele tivesse feito isso com aquele pessoal ali no canto, agora estaríamos rindo que nem retardados. — dei de ombros. Era verdade, as pessoas tendiam a achar ruim quando algo desse porte lhes ocorriam, mas se caso acontecesse com outras pessoas, a risada não tardaria a aparecer.


If I got locked away and we lost it all today, tell me honestly, would you still love me the same?
If I couldn't be strong, tell me honestly, would you still love me the same?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Heather A. Voss-Ohlweiler em Ter 27 Out 2015 - 21:02


No more distance

Apos alguns minutos vendo a morena ainda atrás de mim, conversando descontraidamente com seu amigo. Minha atenção foi dada para a loira que se aproximou. Ela achar que os garotos eram um casal, foi um tanto engraçado, ameacei rir ao ouvir aquilo, mas me contive. Sua impaciência e arrogância  me deu vontade de empurra-la dentro daquela água suja do chafariz e desmanchar aquele cabelo ridículo dela. Mas como sou uma boa garota e não sou revolta como a tal atrás de mim. Retirei o iphone do bolso de trás da calça branca o estendendo para a cachinhos dourado. – Aqui. Fique a vontade. – a loira me deu um meio sorriso, mais que foçado e pegou o celular da minha mão. Voltei minha atenção para Lana e seu amigo. Fiquei ali calada apenas como uma boa ouvinte sobre o assunto deles, até que enfim ganhei o beijo na bochecha. O que me fez fechar o olhos os abrindo logo depois,  levei uma das mão até sua bochecha acariciando a pele carinhosamente com a ponta dos dedos. Um idiota exibido parou com um carro digno de homem das cavernas, fazendo com que a lama que estava grudado naquele Jeep de quinta fosse lançada em todos ali. Lana foi rápida e agarrou meu corpo dando passos comigo para que boa parte daquela lama não nos atingisse. Era inevitável não notar os respingos marrom feito na minha roupa, exatamente na calça branca, na parte das pernas.

Fechei a mão em um punho para não surtar com aquilo.  – Idiota. – falei por alto olhando a calça, vendo alguns pequenos respingos por ela, voltando meu olhar para Lana. Olhei a loira concentrada no celular ainda tentando ligar para alguém. Puxei seu braço. – Vem comigo. – voltei para perto da morena que parecia animada com aquele seu amigo. Revirei os olhos ao encontrar o olhar naquele menino que eu já o considero insuportável. Coloquei um braço em volta do pescoço da morena, virando de frente a ela. – Eu volto já. Ok? – não esperei sua resposta, segurei sua nuca trazendo sua boca de encontro a minha, lhe dando um beijo breve sem me importar com os demais ali. Quebrei o contato de nosso lábios, virando para seu amigo. – Pelo menos ela tem alguém que a beija. – bati em seu peito com a mão aberta  com um pouco de  força, abrindo um sorriso irônico. Voltei a Lana e selei seus lábios, puxando a tal Aimée pela mão, saindo com loirinha dali.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Convidado em Qui 29 Out 2015 - 0:29

And I don't even got a license // It doesn't matter 'cause we always get it private // And every time I ease up out it, she be lightened // She excited, and I'm excited
Collins Avenue
Controlei meu rosto para não demonstrar o quanto eu queria rir na cara daqueles dois moleques que estavam ali, só o olhar de surpresa em suas faces tinha me divertido imensamente. Então apenas dei de ombros para eles antes de me virar para ver a situação da garota-alvo.

Sorri satisfeito ao ver que havia sujado a impecavelmente calça branca que agora não estava mais branca, haha, e rindo baixo quando vi a irritação de minha melhor amiga se estampar não somente em seu rosto mas em sua voz. Me estiquei mais para desviar do tapa que ela tentou dar na minha testa e mostrei a língua para ela. Tirei o óculos aviador de vez e joguei no banco do carona e pude ouvir ela dando uma bronca no resto do povo. Ela podia estar com raiva pelo que eu fizera mas também não deixaria que fizessem um levante contra mim. -Se queimar meu carro sabe que eu compro outro. Talvez seja até bom, ele já não dá mais cavalos de pau como antes. - falei na maior cara lavada em resposta para ela.

Como estava com o corpo meio pra fora do carro podia ouvir o resmungo da loira que parecia estar constipada pra ter uma voz irritante que nem aquela. Fui surpreendido pela cena da minha amiga sendo agarrada pela outra e me perguntei se aquilo não era assédio de incapaz, e Lana era a tal porque era incapaz de se controlar quando via uma Kappa.

Ela bateu no meu peito não sei com a intenção de fazer o quê, mas quase me fez bater a cabeça no carro, o que teria acontecido se ela tivesse uma força maior que a de uma formiga. Quando a vi já a alguns metros junto com a constipada eu coloquei as mãos ao redor da boca pra fazer um megafone. -Olha que bonitinho. Já estão até falando igual! Não gosta de mim? Vai fazer o que? Cabecear minha canela? - gritei para ela antes de já erguer o braço para proteger-me do tapa que Lana daria em mim.

Voltei a me sentar no carro e estiquei as pernas para ficar sobre o painel e arqueei a sobrancelha para os dois garotos. -E não é GTA, porque se fosse eu tinha passado por cima mesmo. - comentei aleatoriamente.

YEAY



Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Billy M. Currington em Qui 29 Out 2015 - 22:14

M
ore one
guetto boy
If you catch me in my zone it may be you lucky day

Muita coisa acontecia, muita coisa sem o menor nexo acontecia. É aquele tipo de coisa que vem em série e faz você se perguntar: Deus, por que? Apenas por que?; inicialmente a loira não parecia satisfeita com o celular. O que ele podia fazer? Tinha culpa se não tinha crédito? Claro que tinha, mas essa culpa não vem ao caso agora, tinha cedido o aparelho de boa fé para a jovem, mas a cara de nojinho dela deixou bem claro que a moça carregava o selo Anti Pobri dos Brodi. De um jeito ou de outro ele tinha feito sua parte, mas o golpe baixo chegou quando por um passe de mágica virou namoradinho do próprio primo. Ghail certamente não iria perdoar e não perdoou, de fato. Só que dessa vez até ele entrou na cena. Deu um rebolado, forçado até demais, fez aquele lance da mãozinha e afinou a voz. - Não fala isso becha. - comentou tentando manter a seriedade, mas acabou rindo no final das contas.

Seu humor pareceu se recuperar, aleluia, desde que chegara em Miami se sentia quase como se estivesse constipado com o local, não era daquele lugar, estava cercado pela sua maioria de riquinhos e mimados, tipo o jovem louco na droga que saiu querendo exibir sua falta de maestria na direção em plena rua de compras. O santo do moleque devia ser forte já que ninguém morreu. De resto apenas observou, jovens lésbicas na flor da idade, ou algo do gênero, sendo uma delas a protetora e fiel escudeira do rapaz sob uso de narcóticos. O fato era que ele já tinha superado a tentativa de homicídio, não era bom entrar em méritos de quanto custou a carteira de motorista de certas pessoas, na maior parte dos casos nem é tão cara mesmo. Enquanto isso ele era feliz com sua bicicletinha mesmo, menos quando voltasse para Omaha, em Omaha você não anda tranquilo de bicicleta, você ultrapassa a velocidade máxima de uma ferraria afim de prevenir assaltos.

Acabou se encaminhando para sentar perto de Ghail, apesar de tudo que conseguia pensar era como um cigarro cairia bem agora. Não obstante com seu estado mental zen próximo de alcansar o nirvana e a realização de vida do Zé Colméia o best motorista BR fez questão de protestar relacionado a suas proezas, o que impediu Billy de sentar-se sem antes dar uma última palavra. - Tá bom jovem, não discuto com gente bilingue não, fala inglês e várias bostas ae. - retrucou revirando os olhos e sorrindo de canto sarcasticamente até finalmente encontrar seu lugar. Deu dois socos com a lateral do punho no braço de Ghail. - Você tem uns amigos bem loucos hein, é todo mundo assim mesmo ou eu que to no lugar errado? - comentou enquanto abaixava a cabeça apoiando os cotovelos nas pernas e ajeitava o boné.
Hey, girl, this yo song, let's see that padonkpadodon
I'mma try to do the things that you don't
Baby, it's yo party, I just wanna play

____________________

I'm a broken guitar
workin' on a broken song

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Ghail C. Mudder em Ter 3 Nov 2015 - 17:02




This is how we do.


i'm not just waiting
i’m walking to find you
Minha vontade naquele exato momento era de esmurrar a cara daquele mauricinho filha de uma puta e depois passar com seu próprio carro por cima dele. Enquanto isso, Billy tentava amenizar a situação caótica se passando por gay, tentativa totalmente falha o que me deu ainda mais nos nervos me fazendo bufar e já como estava no calor da emoção misturado com a raiva da situação que havia acabado de passar lancei minhas palavras amargas diretamente para ele:
- Billy, sua forma de se passar por um homossexual foi totalmente reprovada por mim, nem todos são afeminados como costuma querer mostrar para terceiros. - disse olhando para a garota mimada e em seguida para o retardado do carro voltando a me fitar diretamente para meu primo. - Se quer tentar ser mais expressivo, não imite, seja você se imaginando como você se presenciaria como um gay, mas por favor, tenha menos trejeitos. - me levantei de onde estava sentado e então meti a mão no meu bolso traseiro da calça enquanto ia em direção ao carro do outro pegando meu chaveiro que nada mais era que um canivete com 10 centímetros de lâmina e escondi dentre minha palma.
- Agora, quanto suas palavras de riquinho metido, realmente deve ser fácil gastar dinheiro esbanjando suas palavras medíocres nos outros, os esnobando. - sorri olhando para Lana sabendo que ela já conhecia que expressão demoníaca era aquela que eu fazia. - Ela não pode colocar fogo em seu carrinho, mas nada impede de um de seus pneus vir a furo. - apertei o botão que soltava a lâmina e penetrei no material emborrachado fazendo um furo em sua câmara e logo depois retirei passando ela pela lataria fazendo um percurso distorcido até a porta do passageiro.
- Assim não precisa mais se preocupar, pode comprar outro carro agora, já que com certeza esse furo e esse arranhão não irá te incomodar. 
Finalizei piscando para o tal após olhar bem na sua cara e arquear a sobrancelha.

Me virei voltando a olhar para as outras meninas que estavam afastadas do grupo e revirei os olhos, claro que não pude deixar de comentar novamente sobre o que Billy havia dito ao final de todo o discurso distorcido e sem nexo quanto a chamar aqueles insanos de meus amigos, sendo que apenas uma se poderia encaixar no requisito, melhor, dois. Ele e Lana.
- Desse ninho de malucos, só conheço Lana, priminho...não diga asneiras sem conhecer minha história passada. - cruzei os braços e o encarei. - Já deu pra mim, estou querendo ralar dessa merda de lugar. Estou faminto e não tenho necessidade de estar na presença de um louco universitário indigente.
Minha ira estava praticamente expressa nas palavras, nunca me permitir chegar daquela forma, mas o medíocre do maldito garoto daquele Jeep estava me dando nos nervos com seu sorriso debochado, suas palavras irritantes e sua presença.
- Lana, se quiser vir, está convidada junto com sua... hã... amiga? - olhei para a garota meio distante e voltei a me fixar em Lana.


Post: 009 // Tag: Billy, Lana, Aimée, Heather and Shane. // Song: Light 'Em Up
(c)

____________________

...try to be yourself...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Aimée Le'Blanc Bouwknecht em Qua 4 Nov 2015 - 3:14




You think you know people and they surprise you


Eu estava perdida, sério, tudo bem que sou lerda mais toda aquela confusão, meu Deus! Aquele cara era um idiota e pior, achava que fazer aquilo com todo mundo era grande coisa, ele parecia ser do tipo que a família não da atenção, rejeitado, algo do tipo. Na realidade acho que aquilo era o jeito de alguém que tomou um pé na bunda, uma guampa, algo do tipo pra se achar no direito de jogar lama em quem ele nem conhecia. Suspirei apenas observando o galhinho de briga cacarejar asneiras, enquanto isso uma das morenas me emprestou gentilmente o telefone, ok, eu sei que teria de ser mais simpática, nem todos eram patéticos como o cara do Jeep. Devolvi o telefone ao tal Billy, que brincou com a minha gafe de achar que os dois rapazes eram um casal, esbocei um sorriso breve logo pegando o celular da garota, mas com toda aquela confusão acabei esquecendo-me do número do chofer, devolvendo assim o celular a ela, que do nada me puxou para sair dai, no impulso me afastei junto com ela -Quem é esse acéfalo?- Sussurrei enquanto ouvia-o gritar fazendo um escanda-lo em meio à rua. Parei no meio do caminho enquanto via um dos rapazes com oque parecia uma faquinha, foi inevitável que eu gargalhasse enquanto o mesmo furou os pneus do outro lá.  

Ele parecia furioso e eu mais perdida ainda, pensei que acabaria sendo vítima ou testemunha de um assassinato. Estava tudo muito confuso, Billy fazia piada o outro estava com um objeto cortante, o outro falando merda ate não poder mais, a outra defendendo o que fala merda, mas braba ao mesmo tempo, a morena ao meu lado brava com o que fala merda e beijando a outra e eu ali no meio de tudo isso sem entender nada, sem meu celular e sem saber o número do meu chofer, suspirei sentindo-me tonta com tudo aquilo, puxando a morena de volta ao “grupinho” ouvi um deles mencionar em sair dali, bom eu estava com fome e não conhecia ninguém além daquele bando, o único que não queria por perto era o senhor banana, cruzou meus braços ouvindo toda a choradeira –Você não serve pra ser gay mesmo- Murmurei olhando para Billy enquanto ele levava um bela xingada de seu primo.  Continuei ao lado da morena, não tinha o que fazer, meu chofer tinha horar para ir me buscar e infelizmente iria demorar virei-me para a morena aproximando minha face da orelha dela –Caso você vá, eu posso ir junto? – Cochichei desorientada.

valeu @ carol!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Convidado em Sex 6 Nov 2015 - 0:43

And I don't even got a license // It doesn't matter 'cause we always get it private //  And every time I ease up out it, she be lightened  //  She excited, and I'm excited
Collins Avenue
Sorri minimamente quando ouvi o outro falar sobre a quantidade de línguas que falo e preferi manter quieto o fato de que sei bem mais que duas, já que ser meio nerd acabaria com parte da minha reputação.

Parei de olhar pro cara, cujo amigo ou companheiro começara a surtar e fixei o meu olhar em Lana, como se trocasse algumas palavras com ela. Tínhamos essa coisa de conseguir fazer diálogos completos sem ter que falar abertamente um com outro, talvez uma das coisas que nos tornasse tão bons amigos. Tentei não parecer chateado com o fato de achar que ela estava trocando nossa amizade por um romance qualquer.

Fui interrompido na minha análise quando ouvi o barulho do pneu da frente do jeep furando. Olhei com uma cara de ”mas que porra” para o moleque e franzi o cenho, não realmente acreditando no que estava vendo. Ser ameaçado pela minha melhor amiga, e mesmo que ela concluísse a ameaça eu não ligaria. Mas não deixaria um merdinha fazer aquilo com o meu carro.
Me estiquei e puxei meu fiel taco de baseball do banco traseiro que normalmente eu carregava para proteção pessoal ou até mesmo para jogos repentinos que pudessem acontecer, ou para rebater alguma bola nas janelas das Kappa’s. Pulei para fora do carro já apertando a base do taco com as duas mãos, lancei um sorriso maldoso na direção dele. -Hey bebê chorão, triste porque roubaram sua mamadeira?. - chamei sua atenção apenas para que virasse para mim, já que não atacaria ninguém pelas costas.

Assim que ele se virou ginguei com o taco para acertar a lateral de suas pernas com força e já encaixando com outro balanço para acertar seu abdômen. Bati com força suficiente para que ele caísse no chão mas apenas chutei o canivete para cair dentro de um dos bueiros. -Agora você tem motivos para chorar, babaca. - disse calmamente ao apoiar o taco no ombro e olhar com o mesmo deboche para ele.

Hell to the no
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Lana Noreen R-Weiszäcker em Sex 6 Nov 2015 - 23:31

fighter
I've had enough
Já viu um cego perdido no meio de um tiroteio? Pois, é exatamente assim que eu me sentia. Heather tinha ido sabe-se lá para onde com a loura, deixando-me a sós com um trio de garotos. Ainda cheguei a encostar o cotovelo no ombro do meu melhor amigo, o qual não estava sendo muito bem vindo. Geralmente isso sempre acontecia, já estava deveras acostumada com o fato de Shane ser um problema, e não só ele. Eu também era, só estava afastada da vida de bagunceira a qual costumava levar, por estar sendo ameaçada de ficar longe de minha morena. Só bastou me afastar do loiro ao meu lado, para perceber um olhar diabólico de Ghail, já podendo prever que algo aconteceria ali. Aimée e Heather chegaram poucos minutos depois da tragédia feita na lataria do jeep de Shane, e ninguém precisava de uma bola de cristal para saber que um problema seria o próximo contexto. Dito e feito.

No momento em que um bastão fora parar nas mãos do meu melhor amigo, dei passos para trás, abrindo um pouco os braços, em forma de proteção, segurando-a contra minhas costas. — Shane, não vá fazer nada que... — Ghail era meu amigo também, e seria chato não tentar prezar por seu bem, mas meu melhor amigo tinha sérios problemas com acessos de raiva. Se ele estava tendo um no momento, era difícil dizer. Mais cara, quem não se irrita ao ver alguém depredar seu carro? Querendo ou não, custa uma grana para concertar ou cobrir o dano. Ja era tarde de mais. Olhei por cima do ombro, encarando as íris castanhas de Heather, entregando-lhe a chave do meu carro.. — Vá para o meu carro. Agora. — e ela não me contrariou.

Sabia que estava tentando protegê-la do que quer que viesse a ocorrer ali. Esperei ela ir, e entrar no veículo. Voltei-me para o garoto frente a Aimée, buscando por alguma ajuda. Shane havia chamado atenção de terceiros, e agora boa parte das pessoas ali olhavam para a interação. Alguns até portavam eletrônicos, provavelmente filmando ou fotografando aquela confusão. — Shane, cara, saia de perto dele! — me abaixei bem quando o bastão passava por onde minha cabeça estava a segundos atrás. Ele era mais forte, é claro, não poderia arrastá-lo dali nem se quisesse. Teria de convencê-lo a fazer o tal ato. — Ghail, pelo amor de Deus. Não precisava disso, gente! — ,me abaixei para conferir o garoto caído. Nada muito sério, apenas contusões causadas pelas pancadas desferidas por meu amigo. — Levante. — o ajudei. Meus olhos voltaram-se até o menino com cara de rapper de quinta. — Acho melhor levar seu primo ao hospital. — murmurei, voltando-me para Shan. Abri um curto sorriso, tentada a comentar a precisão de seus movimentos. Faria isso mais tarde. — Vamos, lycan. Foi o bastante por hoje. — toquei o ombro do loiro, fazendo o caminho até o meu carro. Já não dava mais para ficar por ali, sem a presença de um clima estranho. Heather parecia tão impaciente quanto eu, e não seria contra a vontade da morena de ir embora dali, então, foi o que fiz. Entrei no lado do motorista, me dispondo a conduzir o veículo até meu apartamento, onde passaríamos o restante do dia.


If I got locked away and we lost it all today, tell me honestly, would you still love me the same?
If I couldn't be strong, tell me honestly, would you still love me the same?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {CA} Billy Aimée Ghail Heather Lana Shane

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum