[PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sex 5 Ago 2016 - 16:46

Let's put it into motion

A postagem ocorre entre SanClair Scherbítsky and Dianna Voss-Ohlweiler, na Boate Pandemonium e está aberto somente para Hanna Mensdorff-D. McCain. Passando-se esta em 05/08/16, o conteúdo é livre e a postagem está em andamento.
You don't gotta go to work, but you gotta put in work.

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sex 5 Ago 2016 - 18:04

Work? OH NO! Its to Talk Girl
Boate Pandemonium. E lá estava eu, precisava de ar para respirar, afinal, ser assessora da Prefeita de Nova Iorque não era fácil, possuia três celulares para meu trabalho que sempre estavam em minha bolsa e um pessoal para mim mesma.  As vezes o meu trabalho me deixava louca, as vezes eu o amava, mas que era sufocador, era. Graças a deus eu era determinado e ágil em minhas tarefas e as coisas mais pesadas a serem tratadas já se encontravam resolvidas. Levei comigo alguns papeis com números  de lugares onde estavam exigindo a presença de Dianna. Decidi me encostar no balcão de bebidas e continuar o meu trabalho, vários números para ligar, eventos para comparecer, questões e mais questões. “Eu odeio meu trabalho” pensei.

- Hei! Me vê um whisky, forte! Por favor! – Pedi para o garçom que ali estava. Minha lista de compromissos de Dianna estava em cima do balcão ao meu lado, alguns números estavam riscados porque eram eventos ridículos e desnecessários. Meu telefone estava ao lado oposto da lista e nele estava conectado os fones de ouvido para que eu pudesse ouvir direito sem que o som me atrapalhasse. Liguei para numero de uma empresa de Computadores do Rio de Janeiro, Brasil, que estava convidando Dianna para um jantar de negócios.  “Droga quase havia me esquecido”. - Olá, aqui é SanClair Sibley, assessora da Prefeita de Nova Iorque, Dianna E. Voss-Ohlweiler, estou ligando para confirmar o jantar com o senhor Mathias de Oliveira. – As aulas de português vieram a calhar, quando se é assessora de alguém mundialmente famoso precisa saber no mínimo, umas 20 linguas diferentes. -Sim está tudo confirmado. Para daqui duas semanas, porém terá que ser aqui em Nova Iorque, okay? Como já disse, Dianna terá outros compromissos por aqui e adoraria ter esse jantar com o seu chefe, porém terá que ser aqui.. – Confirmei com a agente do empresário e logo em seguida liguei para um restaurante mais chique de NYC. - - Olá, aqui é SanClair Sibley, assessora da Prefeita de Nova Iorque, Dianna E. Voss-Ohlweiler, estou ligando para pedir que daqui a duas semanas vocês fechem o restaurante para a Prefeita ter um jantar particular de negócios com um empresário do Brasil. Gostaria de informar que ofereçam qualquer coisa chique para eles, mas nossa prefeita não come, nem sob tortura, camarão, entendido?. - A responsável me diz que lá era um restaurante de frutos do mar e o que mais havia por lá era camarão. - Moça, sem camarão. Entendido? Você dá seu jeito.

Rabisquei na lista de tarefas a tal da reunião com o empresário Brasileiro, quando me dou por conta, minha bebida já esta sob a mesa a alguns minutos e eu nem se quer havia percebido, a peguei e antes que pudesse dar meu primeiro gole, um de meus telefones de trabalho começa a tocar e o atendo. A ligação era um convite de uma Festa em bar publico, uma festa noturna, melhor dizendo. - Você acha que está falando com quem? Assessora da Miley Cyrus? A resposta é não.. - Desliguei meu telefone e bufei, fiz um sina de "V" para o garçom pedindo mais duas bebidas.  

Thanks Abbs!

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sab 6 Ago 2016 - 8:24

Acquainted
I know I'd rather be complacent
​Oito da noite, e eu acabava de sair do banho, sentindo a fumaça projetar uma fina camada de água em cada parte de meu corpo. Apenas um banho relaxante era capaz de me fazer sentir uma sensação de estar sendo purificada da prefeitura, toda vez que chegava em casa. Neste dia, ao menos tinha conseguido a manhã para dar completa atenção para uma linda princesinha no auge de seus cinco anos, que passara quase todo o tempo vendo - e me obrigando a ver junto - Frozen, junto com Heather, que parecia tão ligada no desenho quanto a pequena Claire. Eu, por outro lado, dividia constantemente o olhar de minha filha para minha esposa, e logo podia sentir a sensação maravilhosa de que a felicidade estaria ao meu favor, se eu estivesse sempre acompanhada por essa dupla. Afinal, elas eram a minha idealização de amor eterno. Era intrigante parar para pensar na forma em como as coisas tinham acontecido. Poucos haviam apostado no que Heather e eu poderíamos construir juntas, mesmo que para a época não pensássemos tão mais longe do que um namoro. Eu sendo mais velha e já um pouco vivida tinha meus temores de que não pudesse lhe servir de alguma forma, enquanto ela tinha suas inseguranças de que pudesse não ser o bastante. O tempo serviu para mostrar que a idade sempre foi apenas um detalhe, que fora somando-se a mais outros e outros detalhes, os quais formavam o imenso amor e companheirismo que havia sido moldado. Então Claire havia acontecido. De um jeito precoce e inesperado, trazendo uma complicação severa para minha frequência na universidade de direito em Harvard, e para a vida de Heather, que havia acabado de entrar na maioridade. O esforço para aquela época tinha resultado na atualidade: Uma filha saudável, um relacionamento de imensa felicidade e harmonia, e agora.... Com a notícia de que mais um - ou uma - Voss-Ohlweiler estava para chegar, tudo estava rumando para um caminho ainda melhor. Por mais que tivesse sofrido um pequeno baque com a notícia, nada no mundo explicaria a tremenda felicidade de ter visto o par de sapatinhos para recém-nascidos dentro do embrulho que minha esposa tinha usado para me presentear com a notícia.

Dormindo em pé, Girafa? — um sorriso abriu-se por meus lábios ao ouvir a voz de Heather e seu costumeiro apelido que usava quando queria me tirar do sério. Neguei com a cabeça, sentindo os braços finos cercarem minha cintura por cima da toalha que tinha usado para me cobrir, recebendo um beijo receptivo. — Gostaria de que fosse comigo, mas de forma alguma irei permitir que aproxime-se de um ambiente noturno, e entre em contato com substâncias ilícitas, mesmo que indiretamente. — com um beijo brando em sua testa, afastei-me gentilmente, indo até o closet. Estaria saindo a muito contra gosto com alguns funcionários da prefeitura, para comemorar um projeto que havia dado certo, e uma nova área para cursos profissionalizantes em áreas diversificadas estava sendo implantado no norte da cidade. Detestava sair sem Heather para tais ocasiões, e isso era de conhecimento público. Sentia falta de um pedaço meu estando distante dela ou de minha filha, mas a sua condição de grávida me deixava em total alerta. Aliás, ela receberia ligações a cada instante, onde obviamente eu surtaria se algo lhe acontecesse em minha ausência. — Volte logo, dona Dianna. Não quero nenhuma vadia olhando o que é meu. — sorri para ela, sentindo suas unhas tocarem minha nuca vagarosamente, enquanto batia os olhos contra uma peça em especial.

Um Balmain.

Aquela peça havia sido presente de Victoria, a maldita vadia desaparecida. Um sorriso triste aparecia em meus lábios, enquanto relembrava dos tempos em que costumávamos cair na gandaia de festas e mais festas por noites seguidas, chegando a recebermos um chamado da polícia ao termos pulado de cidade em cidade para acompanhar um evento digno de Dictoria, esquecendo de avisar a nossas famílias. O que tinha resultado depois disso? Um dia após voltar da Pensilvânia, tinha conhecido o amor da minha vida, e imediatamente tudo havia ficado para trás. Depois daquele mesmo dia, Heather era a minha prioridade em tudo. Agora, estávamos ambas no mesmo patamar, dando a exclusividade do #1 para Claire, que logo iria estar acompanhada de seu irmão ou irmã no mesmo degrau do podium. Aquela peça também me lembrava Hanna, alguém que eu não via a algum tempo. Podia lembrar vividamente o quão ela tagarelava sobre Givenchi, Chanel, Balmain e diversas outras marcas para qual certamente já havia trabalho. Eram tantas lembranças para apenas uma peça de roupa, que dispus-me a usá-lo para criar a minha própria lembrança com ele. O par negro de Jimmy Choo havia caído como uma luva para o look glam chic, e podia imaginar que desta vez, eu tinha acertado em cheio. Com o cabelo solto formando ondas grossas e volumosas pelo baby lise, uma maquiagem de tons pastéis era o toque final, unidos a duas borrifadas do Gucci em cada lado do pescoço. Levaria apenas o celular, já que para onde estava indo tinha passe livre para qualquer coisa que desejasse. — Eu realmente vou voltar logo. Fique de olho no celular, baby. Eu amo muito você. — selei os lábios de minha esposa, partindo em direção a Pandemonium.

♔-♔-♔

A boate estava lotada, como sempre. Já havia chego e subido para o segundo piso, onde o encontro havia sido combinado, antes, parando para falar com Charlotte, obviamente. Já tinha parado para dar um sutil "oi" aos civis que me abordaram, tratando-os com gentileza e porte para uma prefeita. Porém, logo vi que não teria espaço para continuar a noite se permitisse tantas aproximações, e não me restou opções, se não, sinalizar para dois seguranças disfarçados para que me escoltassem até a mesa devida. — Boa noite, damas e cavalheiros. — nem um segundo após designar a fala para com aquelas pessoas, todos os olhares haviam caído em mim. Tive que prender o riso ao notar que alguns pareciam surpresos com o traje escolhido para a noite, e mesmo que não fosse tão revelador, admitia para mim mesma que chamaria atenção. Uma rodada de cumprimentos aconteceu, e logo a noite começou para nós.

Já tinha ligado duas vezes para Heather, tendo de ouvir sua risada para a minha preocupação e vários "eu estou bem, amor. Relaxa" em que ela mesma sabia que não surtiria efeito algum. Ao desligar a segunda ligação, pedi licença ao pessoal, que já encontravam-se para lá de animadinhos com as rodadas de margaritas - que tinha me dado o trabalho de dispensar - e caminhei até o bar para tomar algo que pudesse me deixar um pouco mais tranquila por estar longe de casa, consequentemente de uma esposa grávida e um anjo em forma de filha. O que não esperava, era ver uma forma conhecida ali, de uma certa baixinha - que agora parecia ser ainda mais baixa, já que encontrava-me na casa dos 1,92 com aquele salto, mesmo sendo baixo - que parecia manter o trabalho em uma casa noturna. Neguei com a cabeça, abrindo um meio sorriso. — O que vão achar da assessora da prefeita, que responde recados de uma boate? Certamente ouvirão o som alto, e me resta saber se você ouve alguma coisa do que dizem. — fingi um tom sério, fazendo uma abordagem surpresa para SanClair. O bartender dirigiu-me um olhar condizente, talvez dando uma analisada. — Um Black Russian. — ele assentiu, notando a dispensa. — Nada de trabalho fora da prefeitura, mulher. Descanse um pouco, desse jeito, não vai durar até os cinquenta. — toquei seu ombro com suavidade, exercendo um suave aperto.

wearing: this  ♔ in: pandemonium  ♔  w/: San
fallen angel made this code ♔

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sab 6 Ago 2016 - 17:42

Work? OH NO! Its to Talk Girl


Havia apenas mais 3 ligações para fazer quando ouvi sua voz. Sim, era ela, Dianna. Ela estava no horário que disse que estaria. Sorri para ela meio cansada e fecho o caderno com os papeis que estavam sobre o Balcão. - A única coisa que eles devem se preocupar é se a Prefeita irá aceitar seus convites para diversos eventos, alguns interessantes, outros ridículos. - Sorri para ela, oferecendo a cadeira que estava vaga ao meu lado para sentarmos e conversarmos. Dianna era tão bonita, na verdade sempre fora, desde quando nos conhecemos durante nossas infâncias nada fáceis, durante nossa aventura no ensino médio até agora em nossas vidas adultas. A cada dia que passava Dianna ficava ainda mais bonita. - Fones de ouvidos poderosos, eu amo a Apple. - Sorrio. Dianna pede uma bebida, ela era a Prefeita de NYC, mas era humana e podia se dar o luxo de se lembrar como era viver com nos, os mortais. - Se eu conseguir chegar aos 30 já será uma vitória. Você sabe que eu te amo, nos conhecemos a muito tempo, fomos as garotas mais populares no ensino médio, você foi uma graça quando me ofereceu esse emprego, mas agora estou te odiando. - Disse tomando um gole do meu Whisky. Sabia que Dianna entenderia meu senso de humor. Fazia um certo tempo que apenas não eramos as garotas inseparáveis do ensino médio, obvio não estávamos mais no ensino médio, mas ainda eramos amigas, certo? - Eu estou tão fora de mim que nem se quer troquei olhares com o bartender bonitão que nos atendeu. - Dianna e eu conversavamos sobre a vida, trabalho e sonhos. Olhei para um trio de garotas um pouco mais jovens que nós, se divertindo como se não houvesse amanhã, uma era ruiva, outra morena e outra loira. - Quando foi que deixamos isso acontecer? - Não precisava falar muito para Dianna entender. Assim que terminamos a conversa meio depressiva, decidi mudar de assunto. - Então, como anda a familia? Heather te perturbou por sair a essa hora, sem ela?
   



Thanks Abbs!

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Dom 7 Ago 2016 - 13:44

Acquainted
I know I'd rather be complacent
Os olhos firmes da prefeita não deixaram escapar nenhuma reação de SanClair, que parecia estarrecida com alguma coisa a mais do que apenas todo o trabalho que tinha a fazer. Um sorriso mínimo abriu-se nos lábios da mais alta, que agora segurava o rock glass que continha a sua bebida. — Não é ético levar o seu trabalho para locais como esse, eu posso ter causas justas para chamá-la para conversar por isso. Então, guarde tudo. Não permito que se estresse além do possível, Scherbítsky. — o tom de Dianna era morno, apesar da ordem direta. SanClair saberia que ali, ela não estava sendo sua chefe, e sim, uma amiga que tentava impedir que seu nível de personalidade não subisse para um estágio conhecido como loucura. — Tenha um pouco mais de paciência, e retomaremos esse assunto referente a trabalho em um outro momento. É sexta a noite, San! — um pequeno suspirou escapou dos lábios róseos da Ohlweiler presente, enquanto o olhar voltava para o rapaz que havia atendido a pouco. — Hora, ele está olhando para você, então não faça um desperdício da noite. — tocando o ombro da amiga, depositou o copo com a bebida em cima do balcão, ficando de costas para os atendentes. O olhar castanho havia recaído sob o trio de garotas, que pareciam estar muito além de um estado alcoólico, que era até aceitável para a idade que tinham. — Nós amadurecemos, faz parte.... Porém, não deixamos os laços caírem. Isso deve ser mais importante, certo? — voltou a olhar para a amiga, deixando o assunto de lado.

O sorriso que havia demonstrado ao ouvir o nome da esposa ser remetido junto com "família", mostrando-se a mesma Dianna apaixonada desde os tempos que havia conhecido Heather. — Acredita que eu fico mais paranoica de estar saindo a esse horário? Claro, ela perguntou o que eu vinha fazer, e eu só estou aqui por sua causa, apesar de alguns funcionários da prefeitura também estarem presentes. — Dianna tinha de contar a novidade a sua melhor amiga, e não tinha dúvidas de que faria tal coisa. — Ela está grávida, San! Vamos ter o nosso segundo filho. — peguei a bebida, virando-me novamente para ela. — Mas e você? Como está sua vida? Alguém em vista ou...? — deixou que ela prosseguisse.

wearing: this  ♔ in: pandemonium  ♔  w/: San
fallen angel made this code ♔

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por Hanna Mensdorff-D. McCain em Sex 19 Ago 2016 - 17:11

Girls.
Let's get in formation.
Plut Slay, you already know.

"Srta. McCain, por favor, uma foto, somente uma foto."

O pedido chegou aos meus ouvidos de forma tão audível quão era os sons vivos que cercavam a cidade – os movimentos incessantes dos automóveis que corriam pelas avenidas próximas, o som do falatório daqueles que perambulavam pelas calçadas. Se havia algo que não era típico daquele lugar era a quietude. A cidade de Nova Iorque nunca dormia, huh?

E não era apenas a cidade que estava sempre desperto, os paparazzis costumavam ter a mesma rotina. Prova disto era o pequeno aglomerado de fotógrafos na calçada oposta, apontando as lentes de suas câmeras e disparando os flashes em mim, ante a fachada do edifício na quinta avenida, número 1136, Upper East Side – minha casa! Sequer me importei em saber como haviam descoberto sobre minha chegada na cidade, eu não havia me pronunciado com ninguém sobre, mas ainda assim ali estava os paparazzis registrando a mim, trajada naquele vestido-maxi Diane Von Furstenberg de um tom crepe e com uma dezena de malas sendo transferidas de uma limousine para o interior do edifício luxuoso. Oh, sim! Eu conseguia prever a novidade circulando: "Hanna McCain está de volta a Upper East Side! Bow down or Bow out."

.
.
.

O telefone celular sobre a mesinha de cabeceira de minha suíte seguia em sua incessante convulsão; havia sido daquela forma por todo o dia. Notificações, mensagens de texto, ligações – poucas destas últimas eram de fato importante, como por exemplo uma chamada de Dianna e de um outro alguém muito especial naquele dia. Uma outra coisa que não dominou todo o início daquele meu dia foi o sorrisinho excitado em meus lábios, este sendo consequência de um secreto plano em que eu estava envolvida – e que definitivamente já havia concluído a minha parte. Por culpa deste plano eu havia optado por manter segredo da minha viagem até a cidade, e como era esperado esta parte do plano havia falhado.  

Felizmente, eu não era a única a ser capturada por paparazzis.

Uma ligeira busca na internet foi o suficiente para descobrir a localização das duas pessoas que eu precisava encontrar. Pandemonium. O cenário era perfeito, as peças de roupas que se encontravam estiradas sobre minha cama com um plástico protetor harmonizavam com o que estaria por vir – nada melhor que unir trabalho a diversão, huh? Estava ali, uma exclusividade da Givenchy na forma de camisa em estilo franela, um short curto de couro negro e um perfeito adorno brilhante da Moschino que pouco se via por conta de uma segunda camisa franela cercando minha cintura. Uma meia-arrastão cor-de-pele, um par de Louboutin's que se estendiam até centímetros abaixo de meus joelhos e alguns adereços pareciam a complementação perfeita para o look daquela noite, mas nada me parecia tão grandioso quão o envelope cuidadosamente posto sobre uma poltrona acolchoada próxima a minha penteadeira – e com certeza eu não seria a única a considerar naquele dia.

.
.
.

Mais flashes.
Desde minha saída da quinta avenida até a fachada da renomada boate que pertencia a única que pessoa que era tão devota da alta costura quanto eu – Charlotte Weiszäcker, minha garota! – Bem-vinda, Hanna! – Eram as principais palavras ditas pela equipe que trabalhava ali enquanto em fazia meu caminho para a o interior da boate – e não esperava menos ao ver o quão quente aquele lugar estava.

Um aglomerado de gente enlouquecia com uma batida naturalmente envolvente que explodia pelo ambiente. Sentia cada parte do meu corpo tremendo com a potência daquela batida, era tão excitante que eu poderia correr para o meio de todos ali, naquela pista de dança, e dançar até que já não tivesse fôlego para isso. Mas, eu tinha outras prioridades e por conta disto o estalar dos meus saltos não tiveram caminho até a pista de dança, mas sim até o espaço reservado para onde a DJ comandava seus aparelhos. Kylie, querida! Preciso de um favorzinho seu. Toque a faixa deste pendrive, faça um bom remix e ao findar anuncie o nome da cantora, está como título do arquivo. Merci. Após um beijo soprado para a DJ – que imediatamente tomou de minha mão o pequeno pendrive e assentiu positivamente ao meu pedido – eu girei com os calcanhares e observei a ambientação ao meu redor. Eu conhecia Pandemonium como a palma de minha mão, mesmo sendo a primeira vez em que eu havia estado ali após a abertura oficial, Lotte e eu passávamos horas debatendo sobre a planta do local e quaisquer outros assuntos referentes a parte técnica.  
 
Eu sequer havia me afastado de perto de Kylie e ela tratou de lançar a faixa que eu havia pedido, seu remix harmonizando ao timbre vocal exótico e potente prestes a cantar That's My Girl. Oh, sim, era a minha garota também; ou melhor, nossa garota. Dianna já deveria saber que eu estava ali, o sinal da minha presença era meio obvio após o cover de SanClair começar a estourar nas caixas de som da boate, fazendo todos dançarem freneticamente. Meus passos firmes recomeçaram, desta vez abria caminho pela própria pista de dança. Não era necessário pedidos, ordens ou esforços, apenas um olhar somado a minha postura impassível e o caminho se abria naturalmente, até que o bar se mostrasse a a dupla de morenas aparecessem no meu campo de visão.

O envelope que eu carregava parecia pesar um pouco mais, a cada novo passo que eu dava da direção das outras duas. Eu já começava a me sentir nervosa, quase eufórica, mediante a isto me atentei a cada detalhe alheio que me fizesse pensar menos em todo o plano arquitetado entre mim e Dianna – tipo, o fato da prefeita da cidade estar usando um legítimo Balmain e a menor ao seu lado aparentar uma beleza diferente da que eu estava acostumava a ver, era uma beleza mais adulta. Parece que alguém aqui é um sucesso, uh? E a apreciação do talento não se resume apenas a essa multidão. As palavras simplesmente saltaram de minha boca assim que parei diante das minhas melhores amigas, meu olhar fixado naquela de cabelo curto, olhos graúdos e brilhantes e semblante tão delicado quanto o de uma boneca de porcelana. Estiquei meu braço, o envelope pousando sobre o colo de Scherbítsky. O mesmo não tardou em ser aberto, enquanto os olhos da menina assimilavam as longas linhas que formavam o papel endereçado a ela, eu sorria nitidamente orgulhosa, a visão embaçada com as lágrimas que ousavam se formar em meus olhos. Um contrato com uma excelente gravadora, para uma excelente artista. SanClair Scherbítsky. Um belo trabalho em equipe, uh? Dianna com seus ótimos contatos, eu com minha boa persuasão e você com seu maravilhoso talento. O amiguinho de Ohlweiler amou você. E não é o único. Dito isto, apontei para os corpos dançantes, agitados com a música que entoava por ali, com a voz de SanClair cantando e encantando aqueles que tinham a sorte de presenciarem o surgimento da estrela.

tag: plut girls
wearing
BY MITZI

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [PD] Work? OH NO! Its to Talk Girl

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum