Sala de espera

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sala de espera

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Ter 11 Set 2012 - 19:04



Sala de espera


Saudações, Convidado. Bem-vindo a Mansão Overwhelming.

Você está na sala de espera. Enquanto Dianna não dá as caras, alguma das funcionárias da morena encaminham você ou qualquer outro convidado para este lugar. A decoração é feita em tons pastéis, assim como as mobílias. Foi exercida por Susan Marie Overwhelming, e adaptada por uma profissional arquitetônica para que ficasse nos padrões da mansão. O local é amplo e confortável. Sinta-se a vontade!


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Grace Baker em Sex 9 Nov 2012 - 11:51



Queens and your crowns
"Entro na casa de Dianna e sou recebida por uma bonita e gentil mulher morena.Acho que é a mão dela pois as duas se parecem muito em todos os aspectos.Meu sorriso se estende ao ver Dianna,ela estava linda como sempre e depois que eu reparei melhor,ela estava apenas usando uma toalha para cobrir seu corpo moreno.No começo fico um pouco envergonhada por aquela situação mas depois comprimento a garota gentilmente e alegremente:-Hey Dih.-Vou ate ela.


I REMEMBER THIS DAY

TAGS: FULANO WEARING: ROUPAS ORA! LOCAL:HOGWARTS
Thanks Draco @ Ooooops

____________________

Baddest Female
Love exist but with an absence of eternity. At the first moment of a lover’s encounter there’s an affirmation of love. Psychologically, lunacy, emptiness, panic, delusions that the moment will last forever. I’m seized by desire. I hide behind my back and postpone all answers—jay.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sex 9 Nov 2012 - 20:44











I let it fall, my heart,




Dianna mexia no seu Blackberry distraidamente. Estava deitada em sua cama, olhando algo na internet, quando um calor lhe percorreu. Levantou-se e foi até o banheiro, levando consigo apenas uma toalha.

Ao acabar o banho, se deparou com uma Susan totalmente boquiaberta. A mãe de Dianna reparava que o quarto estava todo organizado, o que realmente era de se surpreender, pois sabia que a filha não estava acordada a muito tempo. Sim, Dianna era uma garota que poderia ter todos os aspectos bons possíveis, menos a organização do próprio quarto e o desastre que era na culinária.





Filha, você... Seu quarto... ▬ A mais velha movia as mãos, tornando o momento cômico a vista de Dianna. ▬ Tem uma moça... Você tem visita. ▬ Saiu do quarto.




A morena mais nova não entendeu muito, e podendo-se dizer, ficou um pouco surpresa por não esperar ninguém. Sem lembrar que estava apenas de toalha, saiu do quarto quase na velocidade da luz, tomada pela curiosidade de saber quem a esperava. Ao cruzar o Hall de entrada e chegar na sala de espera, o coração da morena deu um pequeno solavanco e quase falhou uma batida.


Grace Baker a esperava ali. A loira parecia ficar ainda mais linda a cada dia. E sempre que a via, seu coração acelerava, e as vezes, quase falhava, como agora.





Grace ? ▬ Sorriu Dianna. ▬ Que bom te ver. ▬ Mordeu o próprio lábio.

Só então, Dianna percebeu o rosto corado dela, e enrugou a testa. Porque ela estaria envergonhada ?


A morena sentiu algo escorrer por seus ombros e.. CAMBUM! Tudo fez sentido. Dianna estava apenas de toalha, e logo seu rosto parecia mais ser um tomate vivo. Agradeceu mentalmente por ela falar algo, ficando a salva.


▬ Ér, já venho. ▬ Dianna correu de volta pro quarto.


Pegou uma calça jeans em um azul um pouco escuro, e uma blusa preta de manga longa com gola V. Desceu na mesma velocidade que subiu, encontrando com a loira.


▬ Então... Quer subir ? ▬ Pergunta uma Dianna totalmente sem graça.














tag: momys and grace wearing: isto notes: primeiro post thanks



____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Grace Baker em Sab 10 Nov 2012 - 11:21



Queens and your crowns
"Sorrio ao vê-la um pouco envergonhada.Reparo um pouco a casa de Dianna que era enorme e muito linda,todas as mobílias escolhidas do mais fino gosto,os tons pastéis,tudo perfeito.Respondo a pergunta dela enquanto a fito por alguns segundos:-Claro,vamos lá.-Sigo ela ate o local.


I REMEMBER THIS DAY

TAGS: FULANO WEARING: ROUPAS ORA! LOCAL:HOGWARTS
Thanks Draco @ Ooooops

____________________

Baddest Female
Love exist but with an absence of eternity. At the first moment of a lover’s encounter there’s an affirmation of love. Psychologically, lunacy, emptiness, panic, delusions that the moment will last forever. I’m seized by desire. I hide behind my back and postpone all answers—jay.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Arthur B. H. Sonderburg em Qui 6 Dez 2012 - 19:33


{Dinner}
Jantar na casa de Dianna

Eu começo meio mal...



Oh, Deus. Eu estava quase maluco. Havia convidado Dianna para jantar e eu não fazia a mínima ideia do que usar. Quer dizer, seria um jantar mais despojado ou algo mais sério? E se ela estivesse usando sandálias, um short curto e uma blusa branca? Mas e se estivesse de salto alto e vestido longo? Tudo bem que ia ser na casa dela, mas eu precisava escolher qualquer roupa eu iria especificamente.

Talvez se eu não fosse tão irresponsável e tivesse deixado pra escolher o que ia vestir dias antes do dia do jantar eu não estaria tão confuso, mas infelizmente eu havia esquecido do detalhe roupa. Se bem que quem pensaria em roupas quando marca um jantar na casa de Dianna Overwhelming? Pois é, eu também não pensei.

Cocei pela sétima vez meus cabelos lisos e bagunçados e mordi o lábio inferior angustiadamente. Cruzei os braços diante das portas escancaradas do meu guarda-roupa. A maioria de minhas roupas estavam reviradas, pendendo das gavetas, sem dúvida teria muito trabalho para arrumar aquilo e mais trabalho ainda para convencer o Chris que eu estava com muita pressa e que por isso dispensava a bronca. De novo eu vasculhei com os olhos todas as peças do armário e suspirei. De repente, um sorriso começou a surgir no meu rosto, rapidamente se tornando uma risada histérica e sem lógica.

Aaron, seu burro, estava tudo bem a sua frente! - pode parecer coisa de doido, mas só então fui notar que tinha a combinação perfeita. - Bem, vamos lá!

•••

Agora eu estava completamente pronto. Dei um sorrisinho com o canto dos lábios para o espelho e ajeitei o blaze. Como não sabia como ia ser o jantar, resolvi usar um estilo sport fino. Nunca entendi exatamente de moda, mas normalmente sabia me vesti bem. Começando de baixo eu usava sapatênis cinza, com duas linhas vermelhas e azuis de cada lado, calça jeans escura levemente justa, uma blusa de gola V branca e por cima um blazer preto aberto. Parecia-me que tinha ficado bom, vamos ver se Dianna ia gostar.

Saí do quarto e peguei o Kia Carens preto do Chris na garagem. Eu não usava muito o carro e por isso não tinha um, em caso de alta precisão eu usava o do meu irmão. Entrei no carro e apalpei o bolso lateral da calça. Vasculhei mais duas vezes os meus bolsos e arregalei os olhos. Droga! Tinha esquecido meu celular!


•••

Depois de pegar meu aparelho celular - que tinha ficado jogado em cima da cama - e voltar pro carro eu estava finalmente diante da porta da casa da morena. Sinceramente, a casa era tão linda como a dona. Sem dúvidas Dianna deveria ter muito dinheiro. Trazia na mão direita um buquê de rosas. Cheguei a pensar em comprar rosas vermelhas, mas vermelho é uma cor que grita "Vamos ter uma noite louca de amor" e isso é muita apelação para um simples jantar. Comprei rosas cor-de-rosa porque branco me pareceu uma cor muito sem nexo e amarelo me lembrava, estranhamente, flores pra coroa de defunto. Na mão esquerda trazia uma caixa de metal, cheia de deliciosos chocolates que senti tentado a comer.

Todas as dúvidas que passavam pela minha mente me deixaram meio nervoso. Meu coração estava meio descompassado, mas externamente eu deveria estar aparentemente bem.

Vamos lá, garotão! Você consegue! - tentei me animar a cinquenta centímetros da porta - Você está ótimo, para todos os efeitos, qualquer erro que cometa faça uma piada engraçada e tudo se tornará descontração! - é, o último argumento me convenceu.

Esforçando-me em esquecer todos os receios, com certo êxito, eu me aproximei mais da porta e toquei a campanhia - ou interfone. Respirei fundo por uma última vez e fiz brotar um sorriso suave no meu rosto.




Agradeço a titia THE FOX! do OOPS! pelo template.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Qui 6 Dez 2012 - 21:32











I let it fall, my heart,




A dias Dianna estava com a cabeça tumultuada. Coisas distintas formando um turbulhão de opiniões na mente da morena. Primeiro, havia virado Capitã das Hellcats. Estava a semanas de sair da escola, e não entendia como isso pôde ter acontecido. Outra coisa, era a relação que mantinha com a ruiva cuja havia conhecido no dia das competições. No começo, achou que era apenas uma atração. Mais ao passar dos tempos, a cada olhar, cada sorriso, cada gesto que podia captar de Mary, o mundo ao redor de Dianna parecia parar, e várias borboletas pareciam bater as asas em seu estômago, promovendo uma sensação indecifrável.

Dianna estava em frente ao closet, mordendo o próprio lábio inferior. Os olhos estavam fixos as roupas ali, mais não exatamente focados a elas. A mente não parava de parar no quesito Mary. Tentava distrair-se com algo, mais sempre findava pensando na ruiva. Não tinha jeito. Dianna não podia mais negar, estava perdidamente apaixonada por ela.

Depois de se deixar distrair de tal forma, Dianna pegou o Blackberry e olhou a hora. Os olhos arregalados foram diminuindo de tamanho, assim que a morena começou a andar rapidamente de um lado para o outro do quarto. As mãos na cintura, os olhos fechados. Bateu na quina da cama, por andar de um lado pro outro de olhos fechados, e logo as pálpebras se abriram, formando uma expressão chorosa no rosto delicado da morena. Aquietou-se, colocando as palmas da mão sobre a porta do closet, analisando as roupas que tinha e que poderiam ser opções para o evento da noite. Faltavam menos de 3 horas, e Dianna ainda estava indecisa sobre o que vestir. Logo, uma ideia passou pela sua mente. Era simples, mais caia perfeitamente com o jantar.

Já era 20:00 horas. Horas exatas para o jantar. A minutos atrás, Dianna pôde ouvir o interfone, e pediu para que uma das empregadas da mansão atendesse. Sabia que era Aaron, mais não podia ir atendê-lo, pois faltava um mínimo detalhe. O perfume. O que seria de uma mulher vestida como Dianna, sem deixar sua marca ? Marca no caso, que seria o cheiro. O perfume tinha um cheiro de baunilha, uma fragrância quase exata ao cheiro dos cabelos negros soltos e esvoaçantes. Dianna tinha os cabelos lisos, com cachos nas pontas, efeito de um baby lise. Colado ao corpo, estava um vestido vermelho com uma única alça presa ao ombro da morena. O tecido não passava da metade da coxa, deixando a amostra as pernas bronzeadas, mais que tinham o tom de forma natural. Nos pés, um scarpin preto com o solado vermelho caía bem a vestimenta, deixando Dianna ainda mais alta que o normal, alternando o estilo entre elegante e sexy ao mesmo tempo. Não tinha combinado nada sobre o tema do jantar com Aaron, sobre o que vestir ou algo do tipo, pois queria deixá-lo confortável sobre o que usar. Sabia que não ter avisado quaisquer coisa, provocaria agonia no garoto, afinal, homens eram todos assim. Gostavam de espaço e liberdade. Mais Dianna chegava a conclusão de que Aaron era diferente dos outros. Era fofo, gentil e singelo. Sabia fazer a morena rir com coisas banais. Dianna balançou a cabeça, despertando do transe em que havia entrado. Mais uma vez, pensou em Mary e o que ela pensaria se a visse vestida desse jeito. Antes que seus pensamentos pudessem ir de vertiginosos para maliciosos, a morena mudou o foco das coisas, e deu uma última olhada no espelho. A maquiagem suave, compondo apenas um blush rosado na maça do rosto e lápis de olho marcando as Iris negras de Dianna. Nos lábios, um brilho com aroma e sabor de morango davam um ar mais “menina” ao estilo em que encontrava-se vestida. Sorriu, dando as costas para o espelho, indo em direção ao Hall de Entrada da mansão. Avistou o amigo, abrindo um grande sorriso. Com toda certeza, ele havia escolhido o look certo para a noite. Sapatênis, jeans um pouco apertado, marcando as belas pernas torneadas do moreno. Uma blusa branca com uma gola V, permitindo a quaisquer que olhasse para ele, um pouco mais de pele do peitoral, que pelas marcas da blusa, Dianna podia dizer que era bem definido. E ao perceber detalhes como esse, notou um buquê de rosas – rosas – em uma das mãos dele, e na outra, uma caixa de metal, que ao chegar mais perto, notou que eram chocolates.




Boa noite, Aaron. Sorriu, indo abraçar o amigo.Não precisava trazer nada. Sentiu a bochecha corar, mais logo voltou ao tom normal.



Dianna aceitou as flores e o chocolate, dando-os para a empregada que havia recebido o amigo. Com um aceno de cabeça, indicou o caminho da sala de jantar, indo na frente.











tag: Aaronwearing: isto notes: primeiro post thanks




____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Seg 1 Abr 2013 - 21:20


Talking about this

Home / 01-04 / What?

Dianna vinha pelos corredores, passando pela multidão sem importar-se muito com quem estava por ali. Com o já habitual uniforme das cheerios. Os músculos das coxas se contraiam, a cada passo dado pela morena. A dor era intensa, assim como o treino havia sido puxado. Santana realmente estava parecendo descontar a frustração do desaparecimento de Brittany nas meninas do grupo. Brittany. A loira e Dianna não tinham tanta proximidade, mais ela fazia falta no Glee Club. Sorriu ao lembrar de um dos pequenos comentários feito pela loira, mais enquanto pensava, trombou com alguém. Pronta para soltar “os cachorros” em cima de quem havia encontrado com ela, Antes que pudesse proferir alguma coisa, viu quem era. Os cabelos ruivos lisos na base, caindo em cachos bem moldados nas pontas. O olhar fixo a ela, profundo e intenso. Os lábios repuxados de canto. A imagem da menina a sua frente, despertou em Dianna, lembranças passadas. Milena havia adotado o antigo visual de Mary. O que ela possuía, quando ambas se conheceram.

Arqueou a sobrancelha, pois a menina nada havia dito. Apenas estava olhando-a, como se esperasse algo. Mais nada foi dito. O silêncio parecia se tornar incômodo para ambas as garotas. Dianna suspirou.

- Oi, Milena. – Disse, a voz calma.

A ruiva continuou a olhá-la. Cruzou os braços, finalmente desviando o olhar. Ela parecia pensar em dizer algo, mais não sabia se realmente deveria. Dianna era boa em ler expressões e podia ter quase a certeza de que Milena tinha alguma coisa a lhe perguntar.

- Bom, quando quiser falar comigo, sabe onde me encontrar. Sua irmã sabe onde eu moro. É só perguntar a ela. – Dianna deixou claro o incômodo que todo aquele silêncio há estava deixando.

A latina-asiática passou pela ruiva, sem ao menos dar-lhe um olhar. Depois que havia virado professora, a postura da garota havia ficado mais séria. Claro, deveria agir profissionalmente, mais não estava de acordo com isso, permanecer em um silêncio incômodo e até mesmo amedrontador. Foi pra casa, e ao chegar lá, foi direto pro quarto. Tomou um belo banho e foi pro closet, procurar algo pra vestir. Era um dia frio, mais não daqueles dias que você acha que vai petrificar no lugar em que está. Vestiu um casaco preto liso, colado ao corpo junto a um short também preto. Ouviu um dos empregados da mansão alerta-la que alguém estaria esperando por ela, na sala de espera. Estranho. Não tinha lembranças de que alguém fosse até sua casa, vê-la.

Depois de colocar o perfume, desceu as escadas apressadamente, indo direto a sala de espera da mansão, agradecendo ao empregado que havia lhe alertado. Ao ver quem era, teve a sobrancelha arqueada em pura surpresa. Mais de certa forma, já esperava por ela.

- Milena. – Foi tudo o que disse.


____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Beatrice Graeff Ohlweiler em Seg 1 Abr 2013 - 22:44



Doesn't Make Sence


A vida de professora era algo trabalhoso, bom e novo, principalmente novo, para Milena. Ela gostava de sentir a sensação de poder, porém, ainda se sentia bastante desconfortável para julgar as meninas que tanto se esforçavam em suas tarefas. A fórmula era simples: Dizer a verdade simpaticamente! Uma crítica não deve ser levada para o lado ruim, e sim, para o bom.
Presa aos pensamentos relacionados ao coral de garotas, Milena esbarrou em alguém, na qual não prestou atenção. Sabe quando entramos em transe? E dificilmente saímos dele? Então, era assim que ela se sentia. Só percebeu quem estava ali quando ouviu a voz de Dianna ecoar em seu ouvido. Sim, Milena havia esbarrado em Dianna. Assim que percebeu a presença da menina, Milena arregalou os olhos surpresa. A morena era amiga da família McCain, mas de uns dias pra cá a McCain andava tendo pensamentos estranhos sobre Dianna. "Por que se afastou tanto de Mary depois do baile?" "Por que passou o restante da noite com a Baker e não com a McCain?" "Tinha alguma coisa a ver com o banho de sangue?".
A garota tem uma grande mania de detetive, e ela queria resolver aquele caso. Dianna era sim uma das suspeitas.
Mas uma vez, foi interrompida de seus pensamentos com uma fala da Overwhelming. Ela a encarou pela primeira vez quando viu-a partir.

♦♦♦

Milena pensou muito. "Vou ou não vou?". E aí, pensou mais uma vez. E repensou... Até que decidiu que ia. Como quem não quisesse nada, perguntou a sua irmã aonde era a casa de Dianna. Assim que dado o endereço, a garota foi ao estacionamento e deu partida com o carro.
Em poucos minutos, a McCain estava na casa da Overwhelming e... Uau, que casa! "Isso não é uma casa... Aonde a Madonna mora é uma casa!", pensava menina, surpresa com o tamanho da mansão. Estacionou seu carro em qualquer lugar e tocou a campainha. Uma simpática empregada abriu a mesma, alegando que chamaria Dianna para a atender. Após uns minutos, Milena pode ver Dianna descer as escadas correndo, e aparentemente surpresa pela visita.
- Milena. - Foi a única coisa que a garota conseguiu dizer ao perceber sua presença ali.
- Dianna... - Dizia Milena, apreensiva. - Desculpe-me por vir sem avisar. E pelo ocorrido na McKinley hoje mais cedo! - McCain estava bastante sem graça com a situação, porém, Dianna apenas sorriu. - Não quero incomodá-la, ou tomar seu tempo... Só vim tirar uma pequena dúvida que está me matando por dentro! - Completou, ainda mais apreensiva e ficou a espera de uma deixa para que pudesse começar a dizer o que queria e tirar a história a limpo. Afinal, Milena poderia estar tremendamente enganada, mas teimava em achar aquilo, por mais que tentasse o contrário.


Template feito por Zafrina - TPO


____________________

SAM * DIANNA * ALPHONSE * ALEX TURNER
Graeff Power

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de espera

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum