Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Stalker em Sex 9 Nov 2012 - 21:10


The Troubletones

Ultima Apresentação de Coral da Noite, DO colégio Mckinley High, The Troubletones!
Boa Sorte!


avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Stalker em Dom 18 Nov 2012 - 18:06

A voz começava a falar e sua voz se ecoava por todo o auditorio-Agora para a ultima performace do programa das regionais de 2013 do centro oeste de Ohio,Do Willian Mckinley High em Lima-Ohio,The Troubletones-As palmas eram ouvidas por todos os lados e a cortina rapidamente se abria mostrando o coral.
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Convidado em Dom 18 Nov 2012 - 18:10

Lindsay Pearce
Want you to make me feel like I'm the only girl in the world!
---------------------------------------------------------------------
- OMG! É hoje! Daqui a poucos minutos estarei naquele palco me apresentando para dezenas de pessoas... Lind, respira fundo. Você consegue, ficar nervosa agora não vai ajudar em nada. - Pensei, tentando conter todo o nervosismo que teimava em tomar conta de mim. Estávamos no backstage, esperando o tempo dos nossos adversários se apresentarem acabar... Todas as meninas estavam nervosas. Mas isso não ia nos impedir de ir para as Nacionais! Ensaiamos muito e estávamos preparadas para o que der e vier. A apresentação dos " The Warblers", não ocorreu, assim como a dos "The Unitards", eu não sabia exatamente o que iria acontecer com as TTs agora, mas de toda forma iriamos dar o nosso melhor, mesmo com a desistência dos outros corais estavam ali para dar um show e era isso que iriamos fazer. Logo, nosso coral ser chamado. O primeiro número era um solo meu, ou seja, entraria sozinha naquele palco. Cedes me da um ultimo "Boa sorte" e então entro no palco, a passos lentos e confiantes, as minhas companheiras confiavam em mim e eu tinha que brilhar, foram meses de preparação para aquele momento e eu não podia, nem iria, vacilar agora. Meu vestido era um lindo tomara que caia branco com uma fita vermelha que marcava minha cintura (meu vestido, cabelo e maquiagem). Olho para a plateia rapidamente e vou para o centro do palco enquanto ouço as primeiras notas da música "I'd Rather Go Blind" da Etta James serem tocadas, essa musica era muito linda e combinava bastante com a minha voz. Paro bem no centro do palco e, para a surpresa de todos que assistiam, o mesmo se eleva, apenas no local aonde eu estava, meio metro do chão, me deixando no meio de uma grande estrela. Aquela estrutura havia sido instalada no palco pela equipe do pai da Sugar que bancou toda a instalação do artefato, aquele tratamento fazia eu me sentir como uma verdadeira diva e era esse espirito de confiança que o publico podia capitar no meu olhar, pouco antes de começar a musica, pois como uma profissional, entrei no meu papel deixando transparecer uma certa dor no meu olhar ao começar a cantar, fitando o publico:

Something told me it was over
When I saw you and her talking
Something deep down in my soul said
"Cry Girl"
When I saw you and that girl
Walking out

No fim do primeiro verso um leve coro é ouvido ao fundo, mas ninguém do publico conseguia ver exatamente de onde a voz tinha vindo, dando um certo tom misterioso a apresentação. Começo à cantar fazendo minha voz soar mais grossa e assim ficando mais baixa e melodiosa. O coro volta a se manifestar vez ou outra ao longo da estrofe e eu canto como se eu fosse a garota da historia da musica, e ainda não tivesse entendido perfeitamente o fato de ter visto o meu homem com outra! Afinal, não é algo fácil de aceitar. E assim tento passar a emoção da musica para a plateia, no final da estrofe uma leve careta de dor toma conta do meu rosto e eu ergo um pouco a mão e aponto para frente, rapidamente, de forma meio acusatória, como se fitasse a cena acontecer diante dos meus olhos.

I would rather
I would rather
Go blind, boy
Than to see you walk away
From me chile

Nessa parte forço minha voz a ficar mais forte e fecho os olhos num sinal de que eu quisesse que tudo e todos desaparecessem naquele momento. Que eu tivesse um tempo só para mim e para a minha dor. Ao cantar "Go blind, boy" ergui a mão e a coloquei frente ao meu rosto, como se tentasse bloquear a visão, sem muito sucesso, volto a abaixar a mesma e deixo meus ombros caírem como se estivesse fracassado em algo que era muito importante pra mim, com um pouco de sofrimento me ponho a cantar, sempre tomando cuidado para manter minha voz afinada:

Ooooo, So you see I love you so much
That I don't want to watch you leave me, baby
Most of all I just don't
I just don't want
To be free, no

Assim que começo a cantar a estrofe 'acima', um grupo de meninas entram no palco sobre patins e começam a fazer uma coreografia lenta e bem elaborada em torno da minha estrela. Elas vestiam um vestido vermelho com uma fita branca que marcava suas cinturas e fazia contrate com o meu figurino (figurino das outras TTs) logo formam duas fileiras vindo na minha direção uma em cada lado da estrela e ao chegarem perto desviam de mim uma a uma em um movimento rápido e ágil, prova de nossos treinamentos secretos que elas fizeram durante as noites na pista de patinação de Lima. Os corpos delas bailavam pelo palco de forma tão limpa e leve que pareciam que estavam flutuando, pra aumentar o efeito uma leve fumaça invade o palco deixando tudo mais bonito e delicado, visualmente falando. Durante a estrofe minha voz soava um tanto imploraria, pois mesmo sendo a traída eu não queria ser deixada, não queria ser livre, mas isso seria inevitável, com a voz carregada de dor volto a cantar a estrofe seguinte:

I was just
I was just
I was just
Sitting here thinking
Of your kisses
And your warm embrace, yeah

Essa é uma musica no qual você tem que forçar sua voz para ela ficar no tom da musica e é isso que eu fazia quando cantava "I was just" três vezes. Meu tom era meio desesperado assim como pedia a musica e meu desespero podia ser sentindo pelo publico. Quando cantei "here" apontei para o chão, mas precisamente, para a estrela que estava sob mim. E em "embrace" abro os braços como se eu quisesse de volta aquele tempo em que estava abraçada ao meu amor, sem dor, sem sofrimento, sem solidão. Apenas amando como se fosse a ultima coisa que eu pudesse fazer. As minhas companheiras patinam em volta de si mesma e se voltam para o publico com os braços abertos, imitando o mesmo movimento que eu, e aos poucos uma a uma vão deixando o palco pelas laterais, algumas delas estariam no próximo numero por isso iriam se arrumar e as outras ficariam para ver o Final da musica. Seguir cantando com a voz um pouco rouca e desesperada.

...When the reflection
In the glass that I held
To my lips now, baby
Revealed the tears
That was on my face, yeah

Dois tecidos vermelhos descem do teto, cada um em um lado do meu corpo um pouco distantes de mim, enquanto a luz fica mais baixa na parte inferior do palco o que faz com que uma linha de neon vermelha que contornava toda a estrela fique a mostra e ela era que me ilumina de cima para baixo no momento. Voltei a fitar o publico como se estivesse vivendo a situação da musica novamente enquanto duas companheiras minhas, para a surpresa de todos, descem se desenrolando pelo tecido, de forma circense (figurino delas). Seus movimentos eram doces e lentos seguindo o ritmo melodioso da musica, até que finalmente seus corpo chegaram ao chão e elas deslizaram pelo tecido até deitar no mesmo em um movimento perfeitamente sincronizado, o que me deixava muito orgulhosa. Todas as meninas que me apoiaram durante o solo, tinham praticado tanto quanto eu e isso era mostrato agora no palco, mas infelizmente não pude dar muita atenção ao espetáculo que elas tinham dado ao descer o tecido, pois estava muito focada na minha voz. Quando cantei "To my lips now, baby" levei uma das mãos aos meu lábios e olhei para frente com a expressão facial carregada de dor e em "the tears" pisquei rapidamente sentindo algumas lagrimas escaparem e as limpei como se estivesse revoltada comigo mesmo por está chorando, logo, fitei o publico de forma meio indignada como se estivesse vendo na minha frente o 'cara' que roubou meu coração e o partiu sem ter pena alguma de mim e do meu sofrimento. Assim que cantei o ultimo verso com a voz meio morta e triste, respirei fundo, desfaçadamente, e me preparei, pois havia chegado o momento que a Cedes tanto me falou, o momento final da musica em que eu teria que derrubar o publico como ela tinha feito tantas vezes.

And baby, baby
I would rather be blind, boy
Than to see you walk away
Walk away from me, yeah
Baby, baby, baby, baby
I'd rather be blind, boy

Um escudo. Eu tinha criado um escudo em volta de mim. Apenas havia eu ali, do meu ponto de vista 'seguro'. Isso facilitava o fato de eu mostrar o que estava sentindo sem passar vergonha, afinal, ninguém estava 'me vendo'. E assim também facilitou o fato de eu tentar explorar notas mais difíceis, assim, saindo da minha zona de conforto. E essas notas foram em todos os "baby" que eu havia cantado tanto no primeiro verso, como no quinto, sendo que no ultimo bate um pé no chão mostrando toda a minha força. As duas garotas que seguiam perto de seus tecidos se levantaram, perto do fim da musica, e pegaram o tecido com as mãos e vieram em minha direção dando voltas, delicadas, em torno de mim deixando o tecido sobre minha cintura, na mesma marcação da fita vermelha que tinha ali. segurei as ponta de cada tecido, que sobraram ao lado do meu corpo, bem firme com as mãos, enquanto as duas garotas deixavam o palco. Agora eu tinha apenas a mim e só me restava finalizar a musica sozinha, sem cometer erros.

I'd rather, I'd rather be blind

Então, nesse ultimo verso, fecho os olhos e faço uma nota longa, usando meu vibrato, estendo o "blind" por alguns segundos deixando minha voz sumir juntamente com a musica. Ouço as palmas da plateia antes de abrir os olhos e então abro um sorriso. Logo depois as luzes se apagam e a plataforma em forma de estrela desce, se fixando mais uma vez no chão se tornando imperceptível como estava antes. Um holofote branco cai sobre mim e a banda volta a tocar apenas ao som do piano a melodia da musica, nesse momento os dois tecidos que estavam em volta da minha cintura começam a subir me levando junto com eles, claro. Sorriu para o publico que aplaudia fervorosamente, enquanto o holofote branco me acompanhava até eu sumir completamente pelo teto do palco... De volta ao backstage, suspirei aliviada, pois sabia que tinha feito o meu trabalho, e muito bem, pude notar Cedes do lado do palco fazendo sinal de positivo pra mim, comprovando que eu tinha ido bem. O próximo numero musical das TTs logo iria começar, então eu me coloquei ao lado de minha treinadora para assistir o 'espetáculo' já que não teria tempo de participar do mesmo devido a troca de roupas...
---------------------------------------------------------------------------------
♫ I came to win, to fight, to conquer, to thrive
I came to win, to survive, to prosper, to rise ♫

---------------------------------------------------------------------------------

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Beatrice Graeff Ohlweiler em Dom 18 Nov 2012 - 18:40






Milena McCain


Hoje é o dia da grande apresentação esperada por todos desde o fim das distritais, o que só pode ser…. As regionais!
Tenho que confessar que mesmo passando por duas apresentações do mesmo nível, o nervosismo ainda consegue tomar conta de mim de uma forma inacreditável, principalmente agora que eu estou em um novo coral, as Troubletones, um coral só para meninas da William McKinley , a escola do New Directions, o coral que incrivelmente consegue ser fantástico e ganhar simplesmente todas as apresentações desde as regionais do ano passado…
Ao chegar no teatro onde as apresentações seriam realizadas, eu não tive tempo de ver nenhuma apresentação direito, pois logo me puxaram para eu começar a me caracterizar e preparar os efeitos de acordo com o meu agrado, o da Cedes e das meninas. Por que toda essa correria? Por que nessa apresentação usaremos o tão esperado “Telão 3D”, algo que tem o maravilhoso efeito de ilusão, e as pessoas vão achar que estou saindo dele. Como? Simples, eu estarei atrás das cortinas fazendo meus movimentos e o reprodutor mostrará tudo em tempo real, como se eu estivesse dentro de um telão, e vai ter uma hora que eu vou abrir as cortinas e simplesmente sair… E o efeito que ele vai ter sobre as pessoas que estarão me assistindo será incrível, pois a Sugar deixou um óculos 3D debaixo de cada poltrona, algo que foi avisado antes de eu começar a me preparar.
Já vestida com meu perfeito figurino. Eu vestia um terninho preto brilhante, com um paninho branco aparecendo com uma gravata borboleta pendurada nele. Aquele paninho foi costurado pela vovó McCain no terninho para esconder minha blusa preta brilhante que eu usava por baixo. Na parte de baixo eu vestia um short jeans escuro e uma meia calça preta um pouco rasgada. Calçava uma bota de salto alto preta com algumas taxinhas.
Me posicionei atrás das cortinas como o combinado, e a música começou a tocar logo após o solo da Lindsay, que como já era esperado, arrasou!

I Love To Love You Baby…

Cantava essa parte Inclinando o quadril pra esquerda, e envolvendo minha cabeça com o braço, enquanto o outro braço ia em minha cintura. Quem assistia só podia ver minha sombra, por isso que eu tinha que estar com os contornos impecáveis!! Minha voz estava mais pro lado do agudo. Assim que cantei aquelas palavras, Jessie abriu rapidamente as cortinas que ficavam no fundo do auditório, atrás de todas as cadeiras. Nisso, um holofote foi até ela, pois todas as luzes estavam apagadas, e ela sussurrou “Love to love you baby”. Ela vestia um vestido vermelho brilhante até a metade das pernas. Justo em cima e largo em baixo. O holofote se apagou e ela sumiu na multidão.
Fiz o mesmo movimento anterior, com o quadril e os braços, e cantei mais uma vez com o mesmo tom de voz.

I love to love you baby…

Após isso, foi a vez de Sugar aparecer, com a mesma roupa. Lá, bem no fundo do auditório abrindo as cortinas e sussurrando “Love to love you baby”, com um holofote a iluminando, que logo em seguida, se apagou e ela sumiu.
Dei uma rodadinha, e parei de frente, o que mal importava, pois só minha sombra podia ser vista, com as mãos na cintura. Abaixei lentamente e levantei lentamente. Minha voz ficava no mesmo tom, apenas ficando mais agudo em algumas sílabas,

I'm feeling sexy
I wanna hear you say my name boy


Me virei de lado, pus as mãos nos quadris, e logo virei pra frente novamente enquanto dava uma pequena rebolada.

If you can reach me
You can feel my burning flame


Fui andando pra frente e fui ficando cada vez maior aos olhos de quem assistia. Fui ficando enorme, enorme, gigante, até “rasgar” o telão, efeito feito pelo cara da reprodução de vídeo (que impressionantemente se chamava Robert. Eu acho que era o Robert de peruca ruiva e tinta branca pelo corpo) e sair de trás das cortinas, que pareceu que eu sai do próprio telão. Enquanto isso, a voz das meninas, Jessie e Sugar(Voz porque estava tudo escuro e elas não apareciam.) cantava rapidamente.

I'm feeling kind of n-a-s-t-y
I might just take you home with me


Assim que eu sai, Jessie e Sugar vieram até mim e três holofotes vieram para nos iluminar no centro do palco. Em um salto, nós três viramos de lado. Botamos nossas mãos na altura do coração e empurramos ela metra trás enquanto dávamos reboladinhas. E eu, aproveitei para arrancar o meu paletó e jogar ele longe, revelando enfim minha blusa preta brilhante. Após isso, damos umas requebradinhas,viramos para frente e jogamos nossos cabelos pra lá e pra cá. Depois viramos para o outro lado e repetimos a coreografia, mas dessa vez eu não arranquei paletó nenhum, e cantávamos em coro.

Baby the minute I feel your energy
Your vibe's just taken over me
Start feeling so crazy babe
Lately I feel the funk coming over me
I don't know what's gotten into me
The rhythm's got me feeling so crazy babe


As luzes se acenderam completamente e revelaram o cenário perfeito montado quando a gente estava no escuro. Um pequeno palco improvisado em cima do palco (entendeu?) no canto esquerdo, uma grande mesa de poker no centro com três rapazes do teatro jogando, eles estavam lá para nos ajudar, porque as TTs só tem garotas (sério? Não me diga). E no fundo tinha uma grande roleta, igual aquela dos cassinos. Nós nos separamos. Sugar foi para esquerda, Jessie pra direita, e eu fui andando para frente sozinha. Minha voz foi tomando um tom mais grave, porém, ainda agudo. Desfilei em dois passos, e joguei meus quadris pro lado direito duas vezes. Me abaixei rápido e levantei em um pulo. Jogaram uma bengala pra mim (uma bengala reta, preta, com uma cordinha em cima, perfeita pra coreografia.) , girei ela e me apoiei na mesma após isso, dando mais duas requebradinhas com os quadris. Após isso, fui andando pra trás repetindo os passos.

Tonight I'll be your naughty girl (oh)
I'm calling all my girls
We're gonna turn this party out
I know you want my body
Tonight I'll be your naughty girl
Like I'm calling all my girls
I see you look me up and down
And I came to party


Fui rapidamente até o palco improvisado e nele subi para fingir uma apresentação na própria apresentação. Minha voz estava igual, apenas ia para tons mais agudos nas últimas sílabas. Enquanto isso, as meninas estavam segurando bandejas com garrafas falsas, elas estavam bem nos cantos.

You're so sexy, tonight I am all yours boy
The way your body moves across the floor


Desci do “Palco”, peguei uma bandeja igual a das meninas, e fui até a mesa de poker com elas, enquanto elas cantavam em coro.

You got me feelin n-a-s-t-y
I might just take you home with me


Deixamos as bandejas num canto da mesa, e fomos ao encontro de nossos “boys”. O meu e o da Sugar eram desconhecidos, e a Jessie fez questão de ficar com Johnny Depp, nosso querido Oswaldo, eu sei que isso vai dar namoro. Empurramos as cadeiras onde eles estavam e giramos as mesmas para que eles ficassem de frente pra plateia. Ficamos na frente deles e seguramos em cima das costas da cadeira. Logo em seguida, demos a volta e eu cantei no ouvido do garoto as últimas palavras.

Tonight I'll be your naughty girl (oh)
I'm calling all my girls
(Oh) We're gonna turn this party out
I know you want my body


Joguei todas as fichas de poker no chão e sentei em cima da mesa. Girei a cadeira do garoto para mim e empurrei ela pra longe com meus pés. Me virei e me levantei, ficando em pé na mesa. As garotas me imitaram, e juntas, nós viramos de lado e damos pequenas requebradas. Aquilo estava sendo bem divertido pra mim, um novo estilo de apresentação caiu bem. Minha voz que estava em tonalidades agudas tomou um tom rouco nessa hora.

Tonight I'll be your naughty girl
Like I'm calling all my girls
I see you look me up and down
And I came to party


Com a ajuda das meninas, eu desci da mesa em grande estilo e fui desfilando pra frente acompanhada delas. Minha voz voltou para o agudo sexy, e as meninas continuavam sussurrando “Love To Love You Baby”, uma de cada vez, após eu citar a frase.

I love to love you baby (I love to love you baby)
I love to love you baby (I love to love you baby)
I love to love you baby (I love to love you baby)


Na beirada do palco, eu afastei as meninas com minhas mãos e agachei. Me levantei e elas agacharam e se levantaram bem na hora em que sussurravam juntas “Love To Love You Baby”.

I love to love you baby (I love to love you baby)

Elas se levantaram, eu pus as duas mãos na cintura e elas se apoiaram nos meus ombros. Ficamos assim por um tempo ouvindo alguns aplausos. Estava me sentindo com aquilo tudo, até parei pra respirar e sentir um ventinho gelado batendo no meu rosto após uma apresentação cansativa. Após uns 5 segundos , as cortinas caíram de forma bruta, em milésimos, foi tipo “tchã!” e não tinha mais nada. Com um grande sorriso, abracei as meninas e nós pudemos sentir a vitória. Mesmo sem termos ganhado, de fato, já que não competimos contra ninguém. Sentimos a sensação de um dever cumprido, quase cumprido, ainda tinha água pra rolar (velho isso kkkk). Saltitando, fui até Cedes a abracei.




Check it Out, I'm a Troubletone

____________________

SAM * DIANNA * ALPHONSE * ALEX TURNER
Graeff Power

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Convidado em Seg 19 Nov 2012 - 0:43

• Fiquei meio chocada com o fato de nenhum outro coral ter tido a responsabilidade de se apresentar em um evento naquele nível, na verdade fiquei meio triste por minhas meninas não terem com quem competir, mas não iria deixar elas desanimarem. Tínhamos um grande publico ali e eles queriam ver um show de coral e era isso que eles iam ter, foi com esse espirito que minhas meninas subiram no palco e deram um verdadeiro show, com garra e determinação antes eu tava preocupada que elas se saíssem mal, por temer de alguma forma os adversários e, um pouco antes delas entrarem no palco, tive medo delas não irem bem justamente por não terem com quem competir. Mas elas me mostraram que tem muito mais caráter do que eu pensava e isso me deixou muito orgulhosa. Lind tinha ido muito bem no seu solo, conseguiu me emocionar, quando a mesma se colocou ao meu lado no fim de seu numero eu depositei um beijo em sua testa e juntas virmos as outras garotas arrasando com uma musica da Beyonce, com Sam ao nosso lado brincando com a minha barriga, como costumava fazer. Tenho certeza que se perguntasse algo da apresentação ele não saberia responder já que se manteve ocupado de mais 'entretendo' nossa baby... No fim de tudo só me restou reunir todas em um canto e dizer - Meninas, eu estou muito orgulhosa de vocês. Pode não ter sido a competição que todos esperavam, mas mesma assim vocês brilharam como sempre... E não deixaram os inconvenientes as atrapalharem... Fico muito feliz de dirigir esse coral, de verdade! - As puxei para mim e as 'unir' em um abraço grupal, menos Sam, é claro. Pois não queria ninguém passando a mão no meu homem...
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Blaine Anderson em Seg 19 Nov 2012 - 13:41



Blaine {Devon} Anderson
--------------------------------------------------------------------------------------------------
Pudi então por fim observar, Troubletones. Elas adentra o palco procurando apenas um objetivo, e pelo que vi em momento algum esse objetivo veio a se perder. Meus pés, como explicar, queria estar sobre o palco e dançar, cantar. Sensação maravilho aquela passado por entre cada palavras usada pelas garotas. Belas, elegantes e divas. Me mantive porem sentado em minha poltrona da mesma maneira em que estava quando as cortinas vieram a se abrir. Vi Lindsay sair palco adentro oculta por entre a escuridão do misterioso palco. Ela foi, por incrível que pareça, o centro das atenções. Não era apenas o centro das atenções da plateia, ate mesmo suas parceiras de palco transmitiram a ele toda a elegância possível... pudia por fim perceber de quem era o brilho, quem devia observar, e: claro que sempre existe um porem, seu brilho não ofuscou nenhuma das meninas que estavam com ela no palco.

A segundo apresentação foi de Milena que não se manteve atras, demostrou por entre as palavras a essência significativa por de trás da musica. "Musa dos Chocolates" logo pensei, "Não esperava menos" sorria marotamente. Ao fim da apresentação, o que fiz? levantei e de pé aplaudi, confesso que assoviei uma vez e alguns olhares se direcionaram a mim, mas o que fazer, elas mereciam. Por fim me direcionei por entre todos á saída.


.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Josh McCartner Stuart em Seg 19 Nov 2012 - 14:18

Assisto a apresentação das garotas, eu ficará sentado , não levantaria , mais elas foram perfeitas , mesmo os WL tenham sido desclassificados , eu assistiria todas as apresentações , não aplaudiria de pé é claro , olho de modo zangado para os Rouxinóis , nós nem participamos . Suspiro e aplaudo . Fico apenas fitando o chão , triste por não poder se apresentar.

____________________

Brielle ♥️ • Back to time Warp again • Grace ♥️ • Diih ♥️ Pai da Marienes :marienes: , Josevaldo :josevaldo: , Veve :veve: , Marissa :marissa: e Jozésin :josezin: ♥️

Josh Stuart

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Seg 19 Nov 2012 - 14:58


Go Regional,Go!
Go New Directions and Troubletones,Go!

E ntão,depois de alguns minutos de espera,dei mais uma olhada rápida pelo lugar e vi que o Jesse tinha chegado.Ai ,isso não era bom.O VA estava empatado com as meninas e aposto que iam fazer de tudo pra pegarem o primeiro lugar nas Regionais.Dei um aceno animado pra o Jesse,de longe e logo,enviei uma mensagem de texto pra ele,dizendo:'Oi,como vai?Com saudades de mim?Rrsrsrs...Te encontro na saída das Regionais.''Apertei em ''enviar'' e a mensagem logo foi enviada.Guardo meu celular no bolso,discretamente e me viro para assistir á apresentação das Troubletones,que até agora foi ótima,claro,Milena e Lindsay,minha amiga do grupo,estavam ótimas.As músicas e o figurino delas estavam incríveis e ainda tava chocada com o fato de os Warblers e os Unitards estarem desclassificados das Regionais.Uau,aquilo sim,me pegou de surpresa.Meu maninho deve estar se sentindo muito mal naquele momento.Me virei pra o Blaine,falando pra ele:- Nossa,nem quero imaginar como o Kurt deve estar se sentindo agora,ele deve estar péssimo. - disse baixinho pra ele,me levantando ,como todo mundo ,pra aplaudir as meninas.É,íamos ter muito trabalho pra julgar o coral vencedor esse ano.[/size]


@Créditos


____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Convidad em Seg 19 Nov 2012 - 20:21

Troubletones
Vendo os corais e... suas músicas -.-'


Via tudo. Passo por passo. Realmente por mais que mesmo dentro de minha cabeça, custa-se admitir, as Troubletones tinham feito um bom trabalho. É claro que se eu tivesse ali naquele palco com WARBLERS SUFICIENTES para atuar e cantar, até fazia melhor.
No final da atuação, só para não ficar indiferente, lá bati palmas pausadas olhando elas com um pouco de rancor. Queria mesmo cantar, queria muito. Olhei Josh e levantava a sobrancelha percebendo que ele também tinha um certo remorço por querer cantar e não poder.
Depois de começarem todos a sair, endireitei minha gravata e me levantei saindo de cabeça baixa e expressão neutra no rosto.*


Falando com 'Ninguém', o clima/tempo está 'ameno', estou vestindo: ISSOO e escutando Nada...
Convidad
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Terceira Performance Regional ~ The Troubletones

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum