Vocal Adrenaline Performance

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Stalker em Dom 10 Mar 2013 - 17:42



Vocal Adrenaline


Performance Final do Vocal Adrenaline, nas Nacionais de 2013.

____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Arthur B. H. Sonderburg em Ter 12 Mar 2013 - 23:24









The Nationals

You made a rebel out of a careless man's careful
daughter
You are the best thing that's ever been mine










Eu tentava controlar minha respiração inutilmente. Tudo parecia perfeito para o meu dueto com Victor, o aluno novo, mas sempre me surgia a mente a possibildade de que algo saísse do controle e todo o esforço fosse por água abaixo. Abotoei meu fraque negro e me preparei para subir ao palco, repassando mentalmente tudo que deveria ocorrer ali em cima para ver se me lembrava. Parecia que sim, era minha hora.

As luzes do palco estavam completamente apagadas, mas uma pessoa que eu não reconheci me ajudou a chegar ao meu local ao centro, próximo a plateia. Lentamente foi surgindo ao fundo o som de um tamborilar rítmico, típico dos que precedem o princípio da apresentação em um circo. A cortina vermelha à minha frente começou a subir lentamente e minha voz, rouca e alta surgiu em meio à escuridão.

Ladies and gentlemen, welcome to circus!

E então o som de tambores cessou por completo e a voz do coral entrou, dando embasamento a melodia inicial da música. Eu estava com a cabeça inclinada para baixo e então, de repente, um holofote intenso se acendeu exatamente sobre mim. A aba da cartola vermelha gerava uma sombra que ocultava todo o meu rosto, mas minhas roupas eram completamente visíveis.

There's only two types of people in the world
The ones that entertain
And the ones that observe


Minha voz finalmente surgiu, calma e fluída, meu corpo ainda sendo o único objeto iluminado no palco. Conforme ia cantando o trecho dava passos pequenos e lentos para trás, sendo acompanhado pela luz, de modo que lentamente a sombra sobre meu rosto fosse diminuindo. No último verso meu rosto estava completamente visível e eu ergui a cabeça, fitando fixamente a plateia, como se eu fosse o que observava.

Well baby, I'm a put on a show kind of guy
Don't like the back seat
Gotta be first


Estiquei ambos os braços de modo que meu corpo formasse um T e dobrando o cotovelo dei um leve golpe na ponta da cartola, inclinando-a um pouco mais para trás. Girei entre os dedos a bengala na minha mão direita. Minha voz agora tinha um tom de brincadeira, curiosidade quase infantil e ao mesmo tempo um ar de malícia. No segundo verso olhei para trás, por cima do ombro e voltei a olhar para frente no terceiro, apoiando a bengala no chão e usando como apoio para meu corpo.








wearing: mais ou menos isso; tagged: ...; notes: ...;





THANKS WIWI @OOPS!



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Alex D. Blackwood em Ter 12 Mar 2013 - 23:24

Nationals Circus;

I run a tigh ship, so beware.

E se existia algum sentimento mais visível na mescla de reações que obtinha, era o nervosismo. Meu primeiro ano aqui nos Estados Unidos e logo com uma responsabilidade de cara. Era incrível o quando eu tinha evoluído, sem nem ao menos assistir uma aula do Vocal Adrenaline. Com a saída do treinador, as coreografias ficaram pela metade e coube a nós, Aaron e eu, a disponibilizadas até o final. Tínhamos uma boa verba, e fizemos o que poderíamos. Orgulhava-me de todo o procedimento e do resultado final.
Acordo de meus pensamentos ao, junto de Aaron, ser empurrado por alguém desconhecido até a extremidade do palco. As cortinas fechadas, a trupe se arrumando e, não menos importante, eu. Ajeito a cartola desajeitada e, com a bengala entre o braço, caminho lentamente até ao lado do centro do palco. O tempo foi de um suspiro, e logo sinto as cortinas se abrirem. Tremi internamente ao ouvir a voz de Aaron anunciando. Começou!


O feixe de luz que logo iluminara Aaron passa a ser meu holofote. Com o semblante misterioso, os olhos permaneciam escuros, porém a pele mais pálida do que o normal refletia estonteantemente a boca avermelhada, em conjunto com o fraque vermelho sangue, em detalhes negros. A cartola preta escondia meus cabelos e ajeitava-se em meus óculos. Ao mesmo tempo em que Aaron pousa a bengala ao chão, profiro meus versos calmamente, em um tom desafiante, sem manter contato visual com o garoto. Permito me virar para o lado esquerdo do palco. Caminho lentamente até alcançar o centro do palco, girando a bengala constantemente até meus pés juntarem-se e minhas mãos jogarem-se ao alto, segurando a bengala em suas extremidades e fitando meramente a platéia, em um sorriso até malicioso, porém misterioso. O coral repete a última frase dita em um coro sussurrado, mas ainda sem revelar muita coisa do palco.

I'm like the ringleader
I call the shots (call the shots)


Movo-me com um deslizar de calcanhar para o outro lado, sem sair do lugar, e transformo a bengala ao alto em uma metralhadora e abaixo-me em um movimento brusco, como se tivesse atirando, e balanço-me duas vezes, assim que o ritmo emite os sons do falso tiro. Com os calcanhares alto e o torso levemente arqueado, endireito-me, colocando a bengala frente ao meu corpo, com os braços esticados, segurando as duas extremidades e, ao mesmo tempo, dedilho a bengala, sem soltá-la, e dou uma piscadela, com a boca aberta, incitando malícia. Ao último verso, cabe a mim a soltar uma das extremidades da bengala e passá-la atrás de minha nuca, apoiando-se em um de meus ombros, o direito, mais especificamente.
I'm like a firecracker
I make it hot
When I put on a show

Aos passos largos, Aaron aparece ao meu lado, com a mão em meu ombro esquerdo, pedindo passagem e ficamos nessa disputa pelo foco central, assim que o coral aproxima-se lentamente fazendo contato visual com a platéia, aglomerando-se em um círculo desorganizado ao nosso redor. Ao terceiro verso que todos cantávamos junto, Aaron disponibilizou seu braço esquerdo esticado e disponibilizei o meu direito, sendo que dois dançarinos, um de cada lado, com um círculo formado com seus dois braços, colocavam nossos braços meio a esses círculos. Ao chegar à extremidade de nossos braços, curvamo-nos, Aaron pra esquerda e eu pra direita, e tocamos a cartola em um simples peteleco. Ao voltar para a posição antiga, posicionamos a bengala a nossa frente e apoiamos ambas as mãos no topo da bengala, seguidos por um blackout que se esvaía lentamente, enquanto o silêncio, que durava alguns segundos, nos alcança.

I feel the adrenaline moving through my veins
Spot light on me and I'm ready to break
I'm like a performer
The dance floor is my stage
Better be ready
Hope that you feel the same

Percebe-se as vozes do coral em um coro que aumentava o volume em um ‘aah’ coletivo, e acompanhados do ritmo, erguiam-se os corpos e o clarão que revelou a presença do cenário circense. Via-se tecidos que começavam do teto e alcançavam o chão (eram dois no total, um em cada extremidade), malabaristas com os rostos maquiados e a presença de um canhão na extremidade esquerda, de um tamanho considerável. Assim que o clarão iluminou o palco, o coral dispersa-se do círculo, formando agora uma organização espalhada pelo palco, enquanto eu e Aaron jogamos a bengala para o alto, ele pra esquerda e eu pra direita, voltávamos ao topo das escadas, sem olhar pra trás, com as bengalas na nuca, segurando as duas extremidades.
Eu cantava os três primeiros versos e o quarto Aaron juntava-se a mim como um coro perfeito. O coral fazia uma coreografia cadenciada entre joelhos, mãos e braços. A diversidade circense estava exposta em tons de vermelho sangue e negro. A iluminação brincava com o clarão forte da luz incandescente e a vermelha. Estava bonito de se ver, e percebo a animação da platéia, que juntava-se à alegria.

All eyes on me
In the center of the ring
Just like a circus

When I crack that whip
Everybody gonna trip
Just like a circus

Ao chegar ao topo das escadas, Aaron e eu nos juntamos a coreografia que consistia em passos animados e cadenciados. Ao primeiro verso, Aaron e eu descíamos a bengala até o pé esquerdo, guiada pela mão direita e depois batíamos a bengala no pé direito, e repitimos esse movimento. Esguiamos a bengala para a direita, nivelando a nossa cintura. Com a mão esquerda ao nível da cintura de ambos, recebe a bengala, novamente segurando e ambas as extremidades e com um pulo, passamos a bengala para as costas, subindo lentamente até o topo da cabeça, o que dá até a última palavra da estrofe. Soltamos a extremidade esquerda da bengala e com movimentos pausados, descemos a bengala, com o corpo arqueado para a esquerda, para a direita. Assim que a bengala toca no chão, giramo-nos e Aaron sai de cena, ficando com o holofote central para mim.

Don't stand there watching me
Follow me
Show me what you can do

Everybody let go
We can make a dance floor
Just like a circus

Descendo as escadas em um ritmo cadenciado com a música, envolvo-me com a turma vestida mais propriamente de vermelho sangue, que espalha-se pelo palco todo. Ao proferir ‘girls’ algumas garotas aglormeram-se frente a mim, um grupo de mais ou menos seis ou sete garotas. Ao continuar o verso, duas posicionam-se uma a cada meu lado, abraçando-me e acenando para as outras que não juntaram-se a mim.

There's only two types of girls out there
Ones that can hang with me
And ones that are scared

Andamos em uma marcha cadenciada entre pernas esquerdas e direitas até o meio do palco, aonde cada uma vira-se de costas para a platéia e, levemente, toco as nádegas de cada uma, simulando um tapa maléfico, com a bengala entre o braço, a qual retomo no penúltimo verso, apontando para a platéia, assim que um barulho de chicote é estalado. O último verso soa mais poético, ao mesmo tempo em que apenas o sussurro.

So baby, I hope that you came prepared
I run a tight ship
So beware

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Arthur B. H. Sonderburg em Ter 12 Mar 2013 - 23:25









The Nationals

You made a rebel out of a careless man's careful
daughter
You are the best thing that's ever been mine










Quando o foco se desviou de mim aproveitei para me posicionar ao lado do palco-picadeiro, na extremidade completamente oposta a Victor, aguardando minha deixa. Assim que ele proferiu o "beware" eu comecei a cantar como se repentinamente tomasse a música para mim.

I'm like the ringleader
I call the shots (call the shots)
I'm like a firecracker
I make it hot
When I put on a show


Todos se viraram para mim repentinamente, como se eu realmente tivesse roubado toda a atenção. Os cantores do VA que usavam a roupa negra se aproximaram de mim, cercando-me. Eu estendi a bengala para frente no segundo verso, apontando-a diretamente para Victor e com um sorriso desafiador no rosto. Em seguida a ergui para cima como se lançasse fogos de artício no teto, com as luzes brancas e vermelhas oscilando furiosamente a meu redor, enquanto os integrantes do coral executavam uma elaborada coreografia com passos elétricos a meu redor. Ao final da estofre eu segurei a bengala pelos dois lados a frente da minha barriga, estendendo os braços e comecei a subí-los lentamente, fazendo uma pose de triunfo quando o trecho agitado finalizou-se com sutilidade.

I feel the adrenaline moving through my veins
Spot light on me and I'm ready to break
I'm like a performer
The dance floor is my stage

Better be ready
Hope that you feel the same


Todas as vozes se fizeram ouvir, mas a minha e de Victor eram mais altas que as outras. Virei-me para a plateia e o amontado de alunos foi-se abrindo a minha frente, permitindo que eu andasse para mais perto dos que assistiam a apresentação. Olhando fixamente para cada rosto a meu redor fui passando a bengala por meu corpo, como se delineasse toda a energia que por ele fluía, enquanto o coral repetia movimentos semelhantes com as mãos por seu tronco e braços. No segundo verso a bengala começou a desenhar traços sem nexo no chão, enquanto eu dava passos lentos mas firmes em direção a borda do palco. Lentamente a massa de pessoas ao redor de mim e de Victor foram se organizando, todos virando de frente para a plateia e seguindo - literalmente - cada lento passo que dávamos. Nos dois últimos versos girei meu corpo lentamente em direção a Victor e dei um sorriso prepotente para ele, segurando a bengala com a mão esquerda e usando a palma da direita como apoio.

All eyes on me
In the center of the ring
Just like a circus

When I crack that whip
Everybody gonna trip
Just like a circus


Os dois primeiros versos de cada estrofe eu cantava sozinho e o terceiro era cantado por mim e Victor em uma simultaniedade absurda. Logo ao início desta parte todos os integrantes de coral se viraram bruscamente para o centro do palco, mais precisamente o 'lado vermelho' frente a frente com 'o lado preto', mesmo que cada um estivesse em postos diferentes do picadeiro. Eu e Victor executávamos elaborados passos que lembravam um pouco de dança de rua, alterando a mão que empunhava a bengala e com as luzes freneticamente oscilando entre nós. No trecho "When I crack that whip" eu e Victor parávamos bruscamente e batíamos com força a ponta da bengala contra o chão, o que fazia com que todos os integrantes se posicionassem em uma espécie de posição de sentido atrás de nós, com os braços cruzados nas costas e pernas juntas. Eu e ele tínhamos olhares fixos um nos olhos dos outro, em uma rixa interessante.

Don't stand there watching me
Follow me
Show me what you can do

Everybody let go
We can make a dance floor
Just like a circus


A primeira estofre apenas eu cantava, enquanto na segunda a mesma coisa das outras ocorria. No primeiro verso eu olhava por cima do ombro para meus companheiros de coral em preto como se ordenasse que eles demonstrassem suas habilidades e um garoto de cada lado dava três flic-flacs pra frente. Na última estofre os passos de dança se tornaram mais elaborados, suaves e fluídos, mas ainda sim agitados.







wearing: mais ou menos isso; tagged: ...; notes: ...;





THANKS WIWI @OOPS!




____________________

I'll circle round you
We go round around the sun, In and out like the sea.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Alex D. Blackwood em Ter 12 Mar 2013 - 23:25

Nationals Circus;

I run a tigh ship, so beware.

Com o término da parte de Aaron, ao qual estávamos um de frente para o outro, seguidos de nossas trupes, em um ritmo animado que começava a próxima parte. Ao sussurrar o primeiro verso, nos posicionamos de dois em dois, um preto e um vermelho, sobre o palco. Espaçosos, ocupávamos o palco inteiro e a coreografia era visível por todos. Uma iluminação que oscilava entre vermelho, branco e a própria escuridão brincava sobre a platéia e sobre nós, alternando essa ordem. O ritmo animava-se e a coreografia era rápida e precisa. Envolvia socos ao ar, piruetas ao fundo e pernas de pau com espacates ao lado. As bengalas eram trocadas de um lado para o outro com certa precisão e perfeição. As cartolas se destacavam ao serem retiradas e usadas na coreografia. Usamos o que tínhamos. A coreografia era coesa e enquanto a minha voz era sussurrada numa tentativa de soar sexy, Aaron complementava minhas investidas com alguns gemidos e palavras repetidas.

Let's go
(Uh, uh, uh, uh, Uh-huh)
Let me see what you can do
(Uh, uh, uh, uh, Uh-huh)
I'm running this
(Like, like, like, like a circus)

No último verso, olho para Aaron com um sorriso ameaçador e ambos colocamos as bengalas frente ao corpo, sendo que as duas se tocavam. O toque durou algum segundo, até que ameaçamos uma briga, mas assim que Aaron sussurra sua parte, nos separamos, voltando um ao lado do outro, na coreografia ritmada.

Yeah, like a what?
(Like, like, like, like a circus)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Arthur B. H. Sonderburg em Ter 12 Mar 2013 - 23:25









The Nationals

You made a rebel out of a careless man's careful
daughter
You are the best thing that's ever been mine










Agora o palco era realmente um picadeiro. Nas extremidades do palco alguns dos integrantes do coral executam acrobacias elaboradas, enquanto uma ou outra pessoa utilizava os panos para alguns movimentos circenses.

All eyes on me
In the center of the ring
Just like a circus

When I crack that whip
Everybody gonna trip
Just like a circus


A mesma coisa de todos os outros refrões ocorreu nesse, eu cantava dois terços de cada estrofe sozinho e Victor embasava minha voz na terceira. A parte mais complicada surgia, eu e ele nos viramos de costas um para o outro e começamos a executar passos sincronizados, que misturavam break e simples movimentos curvosos com o corpo e a bengala, olhando diretamente para as extremidades. O coral fazia movimentos semelhantes, passos para frente e para trás, as cores completamente misturadas. Ao final da primeira estofre nos viramos nos calcanhares e nos inclinamos para frente como se fóssemos cair no chão, mas usamos a bengala como apoio e voltamos a ficar completamente retos.

Don't stand there watching me
Follow me
Show me what you can do

Everybody let go
We can make a dance floor
Just like a circus


A primeira estofre cantamos juntos. Eu e ele estávamos a três metros um do outro e começamos a dar lentos passos para frente, como se fóssemos nos encontrar, a mão esquerda nas costas e a direita segurando a bengala, que era usada como apoio para andar, mesmo que nossas poses fossem extremamente garbosas e viris. O resto do coral continuava a dançar como se nós dois já não mais importássemos. A última estofre foi cantada exclusivamente pelos membros do coral, que pararam em uma pose firme, todos de pé pelo palco, vermelhos e pretos juntos. Quando estávamos a apenas um metro e meio um do outro nos detivemos e retiramos a cartola de nossas cabeças, nos inclinando em um cumprimento educado. Ao final da estofre - e da música - nos viramos para a plateia e todos juntos fizemos uma reverência. E então a cortina caiu.








wearing: mais ou menos isso; tagged: ...; notes: ...;





THANKS WIWI @OOPS!




____________________

I'll circle round you
We go round around the sun, In and out like the sea.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Dexter F. Schuester em Qua 13 Mar 2013 - 1:25



Baby all the lights are turned on you
Now you're in the center of the stage
Everything revolves on what you do
Ah, you are in your prime; you've come of age...

Tagged: VA Wearing: This! Thank you Lari @ CG


Eu observei toda a performance de Circus pelo canto do palco e fiquei maravilhado com o bom desempenho dos meus colegas, Aaron e Victor. Esplêndidos. Minhas mãos eram acometidas por uma distonia que crescia conforme a performance deles era finalizada. havia eu trabalhado neste solo por todo o tempo desde que os ensaios foram inciados para as nacionais. Quando a cortina foi fechada, eles correram para o lado onde eu estava e me deram batidinhas nas costas me encorajando agora com minha apresentação. Dei a volta pelo perímetro do lugar e me posicionei na porta de entrada do grande auditório. A cortina permaneceu fechada por volta de dois minutos desde que os outros dois haviam saído. Minhas mãos trêmulas abriram um pouco da porta e pela fresta observei algumas meninas fazerem uma linha reta numa rampa metálica montada ao palco. Estas entoavam em cora e moviam o pescoço para um lado e para o outro:-Ahhhh! Abri de vez a porta e num tom ainda que baixo, podia ser audível, comecei a cantar e passei sobre a mesma porta:
It's been like this from the start
One piece after another to make my heart
You mistake the game for being smart
Stand here, sell this, and hit your mark
But the sound of the steel and the crush and the grind
It screams to remind who decides my life
But in time it all dies there's nothing left inside
Just rusted metal that was never even mine
I would scream, but I'm just this hollow shell
Waiting here, begging please
Set me free, so I can feel
Hey!


Alguns garotos então surgiram das cochias do palco e dançavam com as garotas alguns passos combinados. Eu por minha vez, caminhava entre as cadeiras e seguia a harmonia do grupo enquanto caia de joelhos numa encruzilhada formada pelas cadeiras do lugar:

Stop trying to live my life for me
I need to breath. I'm not your robot
Stop telling me I'm part of the big machine
I'm breaking free, can't you see ?
I can't love. I can't speak.
Without somebody else operating me
You gave me eyes, so now I see
I'm not your robot, I'm just me
All this time, I've been misled
There were nothing but crossed wires in my head
I've been taught to think that what I feel
Doesn't matter at all 'till you say it's real.
I would scream, but I'm just this hollow shell
Waiting here, begging please
Set me free, so I can feel
Hey!


Ainda de joelhos, comecei a me levantar lentamente e pausadamente no ritmo da música. Dois dançarinos corriam até mim, um de cada lado das cadeiras e seguravam-me pelos braços e me jogavam para os dois lados. As garotas faziam uma harmonia sincronizada no palco e os dois que antes me seguravam pelos braços, agora caminhavam me erguendo pelos braços e subindo as escadarias para o palco. Me soltaram assim que cheguei ao palco e uma garota correu com uma guitarra até mim. Está estampava uma enorme estrela e um pedestal subiu de uma pequena plataforma. Comecei a reproduzir as notas no instrumento e cantar no ritmo da canção:

Stop trying to live my life for me
I need to breath. I'm not your robot
Stop telling me Im part of the big machine
I'm breaking free, can't you see ?
I can't love. I can speak.
Without somebody else operating me
You gave me eyes and now I see
I'm not your robot, I'm just me
I'm not your robot, I'm just me
I'm not your robot


Entoava as notas com a guitarra e apercebi quando os cantores do coro faziam pares entre si e começavam uma coreografia ao passo que a guitarra soava pelos amplificadores. Houve uma breve parada e eu sussurrava uma parte calma pelo microfone e sem toque algum da guitarra, exceto alguns toques rápidos. Prosseguia cantando num sussurro e crescendo para um tom ainda baixo:

I would scream, but I'm just this hollow shell
Waiting here begging please
Set me free so I can feel
Hey!


Logo, um garoto correu e retirou de mim a guitarra anteriormente usada. o pedestal se foi e no lugar do microfone equipado nele, o mesmo garoto colocou um em minha orelha prendendo-o. Era agora um microfone móvel. Seguia-se um breve momento e a música soava. Todos os componentes do VA vieram a frente e ficaram em linha reta comigo. Depois, alguns faziam passos de ir e vir no palco e logo se espalharam mais uma vez. Quatro dos dançarinos erguiam um pequeno tecido platinado. Era hora do gran finale. Eu segui cantando ao passo em que caminhava para o lugar em que eles estavam:
Stop trying to live my life for me
I need to breath. I'm not your robot
Stop telling me I'm part of the big machine
I'm breaking free, can't you see ?

Cheguei enfim perto do envolucro metalizado e os quatro garotos o colocaram ao meu redor. Hora do truque mágico. Eu cantava de dentro do envoltório e dava alguns tons mais altos e firmes:

Without somebody else operating me
You gave me eyes and now I see...


O envoltório que outrora estava em volta de mim, agora jazia no chão e toda a roupa que eu usara antes havia sumido. No lugar desta, se encontrava agora uma calça em prata e um casaco de mesma cor. Todo o novo visual dava à mim uma aparência futurista e robótica, por mais que a metáfora Robô da música também fosse com relação à outra coisa. Caminhava na direção de um dos garotos e dançávamos uma coreografia feita para o número. os outros pares formados novamente faziam o mesmo e eu fazia variações com a minha vez enquanto se aproximava a canção de seu respectivo final:

I'm not your robot, I'm just me
I'm not your robot, I'm just me...

Todos os dançarinos então correram para o centro do palco e começaram a formar uma enorme pirâmide com seus componentes. Ela ia ficando alta e por fim alguns que ficaram iam me ajudando a subir até o topo. Havíamos ensaiando comas líderes por duas semanas e ainda sim minhas pernas doíam ao fazer aquilo. Cheguei finalmente ao ápice da pirâmide e conforme acabava a música cantei a frase final:

I'm not your robot.


Todos fixaram seu olhar na frente e música cessou. As cortinas mais uma vez tornaram a fechar.


____________________


Dexter Schuester
Yeah, it's true. I am his Hansel. An she's my Gretel. Forever and Always.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Dexter F. Schuester em Qua 13 Mar 2013 - 10:44



Baby all the lights are turned on you
Now you're in the center of the stage
Everything revolves on what you do
Ah, you are in your prime; you've come of age...

Tagged: VA Wearing: This! Thank you Lari @ CG


Minha performance solo havia acabado e corri rapidamente para a lateral do palco. Tirava a parte de cima da roupa o mais ágil que podia e logo substitui por uma nova jaqueta. Me olhei por alguns momentos num espelho afixado numa parede do lugar. O ritmo da última música começava calmo no palco, não demorou para que eu olhasse pela abertura do camarim e visse Victor entrar cantando sua parte inicial no palco:
- I've been standing where you left me
Praying that you'd come and get me
But now I've found my second wind
Now I found my second skin
O ritmo da música já começava a crescer e e ao terminar seu verso, Victor deu espaço para que desta vez Aaron entrasse e cantasse sua respectiva parte. Este, entrava pelo mesmo lado em que eu estava. Eu ouvia sua voz enquanto ele cantava sua parte e neste momento, caminhei por entre algumas pessoas e atingi uma porta afixada ao fundo do palco e que tinha ligação com a rampa metálica montada para a apresentação. Tendo chegado ao meu ponto de partida, ouvi quando Aaron cantava:
- Well I know what you were thinking
You thought you'd watch me fade away
When you broke me into pieces
But I gave each piece a name…
Eu aquecia meu corpo em pequenos exercícios enquanto a música crescia de vez no palco. Não existiam dançarinos ou outros componentes ainda, além dos dois meninos. Movia meus ombros na tentativa de livrar-me da tensão que tanto me acometia e aos poucos fui me sentindo melhor. Meu coração batia à mil por hora. Definitivamente esse momento era definitivo para mim e para eles. Os dois agora formavam uma harmonia e cantavam o refrão juntos. Os dois tons graves e ainda um pouco diferentes, juntavam-se e fazia o ritmo seguir perfeito. Repetiram assim duas vezes o primeiro refrão:
- One of me is wiser,
one of me is stronger,
one of me is a fighter,
and there's a thousand faces of me
and we're gonna rise up
for every time you broke me
well you're gonna face an army, army of me…
Logo foi a minha hora. Subi no topo da rampa metálica. Ergui os braços e pouco depois os coloquei em minha cintura cantando minha parte no meu tom mais agudo com relação aos meus colegas de música:
- Welcome to my revolution
All your walls are breaking down
It's time you had a taste of losing
Time the table's turned around…
Comecei a me mover pelo objeto metálico e caminhando para baixo ao encontro dos os outros dois que estavam posicionados cada um de um lado do palco. Ficando no meio dos dois , ainda cantava um trecho e estes faziam alguns passos improvisados de dança ao tempo em que eu olhava para frente e ficava parado mantendo o tom e cantando na direção da plateia:
- I see a glimpse of recognition
But it's too little it's too late
And what you though was your best decision
Just became your worst mistake.
Dançavamos agora em passos sincronizados e combinados. Era mais uma vez o refrão. De relance eu olhava para Victor e outras vezes para Aaron. De vez em quando observávamos se os passos estavam realmente certos e ainda sim seguíamos combinando as vozes no refrão da canção repetido mais uma vez:
- One of me is wiser,
One of me is stronger,
One of me is a Fighter,
And there's a thousand faces of me
And we're gonna rise up
For every time you broke me
Well you're gonna face an army, army of me…
Nesse momento três tecidos caíram do alto do palco. Tecidos em cor verde. Os dançarinos começaram a entrar pelas laterais e nós que cantávamos a música seguramos do pano e começamos a subir mantendo a força nos braços. Não era tão alto, mas qualquer erro podia causar algum dano. Entretanto, foram várias semanas de ensaios de 24 horas. Ao passo que escalávamos a superfície lisa, cantávamos numa só voz ainda:
- So how does it feel
To know that i beat ya
That I can defeat ya
Oh how does it feel
Cause it sure feels sweeter to me
Atingimos a altura máxima do tecido e lá começamos a fazer algumas manobras dentro e fora do pano vermelho. Eu prendia minha perna direita em volta do mesmo e soltava um dos braços. Ficava agora com a cabeça voltada para baixo e percebia Aaron e Victor em seus tecidos onde faziam suas manobras e movimentos. Por sua vez, Victor cantava uma frase da breve parada da música:- Now that I'm wiser. Seguiu-se na ordem e Aaron entoou sua frase de mesma forma:- Now that I'm a Stronger e agora seria minha vez. Voltei a segurar com força na base do tecido e mantive as pernas presas ao mesmo como antes. Olhava para cima e cantava a frase:- Now that I'm a fighter. Seguiu-se então um grande agudo e alto o bastante para se ouvir por todo o local:- There's a thousand faces of me. Houve um rodopio e logo descemos da corda com um movimento rápido e preciso. Desenrolamos e caímos na horizontal segurando-se ao tecido. Os cantores do coro nos ajudaram a sair do pano em vermelho e corremos para o centro do palco outra vez. As pessoas olhavam ensandecidas e seguíamos mais uma vez com o refrão:
And I'm gonna rise up,
I'm gonna rise up
For every time you broke me,
There's a thousand faces of me…
Nos juntamos em um movimento e ficamos formando uma meia lua. Não havia agora coreografia ou movimentos arriscados. Existia apenas um jogo de vozes que pairavam entre graves e agudos entonados na harmonia da canção. Sorríamos um para o outro e parece que finalmente entendíamos o motivo de estarmos todos ali. Não apenas vencer, mas competir e mostrar a que viemos. A batida da música soava forte por entre os amplificadores do lugar e cantávamos seguindo o final:
And I'm gonna rise up,
Yeah I'm gonna rise up,
For every time you broke me,
You're gonna face an army, army of me…
Encerramos a performance, amos olhando para frente. Eu ficava no meio, Aaron à minha esquerda e Victor à minha esquerda. O coral que outrora fazia vocais atrás de nós parou em uma linha reta e nós por nossa vez formamos uma linha mais à frente. Demos um breve sorriso e abaixamos a cabeça ao ouvir o cessamento da música. Havia sido perfeito.



____________________


Dexter Schuester
Yeah, it's true. I am his Hansel. An she's my Gretel. Forever and Always.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Marley Rose em Qua 13 Mar 2013 - 16:02

A Thousand Years
The day we met
Frozen, I held my breath Right from the start I knew that I'd found a home for my heart......beats fastColors and promisesHow to be brave?How can I love when I'm afraid... ...to fallBut watching you stand alone?All of my doubt suddenly goes away somehow. One step closer. ---------------------------------------
As Nacionais estavam indo bem.Os grupos que se apresentaram foram ótimos,com exceção claro,da apresentação sinistra e engraçada dos Hipsters lá no começo.Depois das apresentações de todos(com destaque pra o encerramento de Dianna e Mary com ''Mine''),iríamos assistir as performances dos finalistas da Noite,que foram o Vocal Adrenaline(agora eu entendi o porque do Sr.Schue dizer que eles são grandiosos,os meninos foram muito bons,o que me assustou bastante) e o das Troubletones.As meninas também foram muito boas na performance delas,com destaque pra Survivor/I Will Survive.
A performance final do Vocal Adrenaline foi incrível.Os garotos que cantaram na performance são muito bons.Me levantei pra aplaudir,como todos fizeram,e comentei com Jake:

- O Vocal Adrenaline foi incrível,não acha?Acha que as Troubletones vão conseguir ganhar deles? – perguntei,assustada,depois de ver a performance do Vocal Adrenaline.Só espero que as garotas tenham encontrado um meio de passarem desses caras e ganharem o troféu hoje.
.
14 POST, WITH AND WEARING
TEMPLATE BY LILY (HER MAJESTY'S FINEST.) AT ATF

____________________


All Or Nothing
There's nothing you can say to blow my dreams away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Jake Puckerman em Qua 13 Mar 2013 - 16:44

Jake assistia a performance da musica Circus , apresentada pelo grupo Vocal Adrenaline , e devo dizer que eles são ótimos , o "mestre de Cerimônias" , tudo teve história movimento e muito talento , ao final da musica jake se levanta e não deixa de aplaudir a performance , mesmo sendo de outro coral , Jake assumia quando tinham uma grande concorrencia e esse era o caso , ao seu lado , sua amada fala que estava preocupada com as Troubletones , Jake fala para ela : Amor , não vou mentir para você , sõa ótimos concorrentes , mas as troubletones são ótimas , claro que ela ganharam J. pisca para sua amada e volta a aplaudir , no final das ondas e Aplausos , jake e marley se sentam
thanks juuub's @ cp!

____________________

Amor da marley Thanks Thay!
Jacob Puckerman

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Qua 13 Mar 2013 - 21:56

Vocal Adrenaline como sempre, não me impressionou nada, dou um leve risada e aplaudo umas três vezes para não perder a classe, olho para Grace e Milena aplaudindo com força, as cutuco para se tocarem que estavámos competindo contra eles e não a favor deles.

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Hector G. Gonzales em Qua 13 Mar 2013 - 22:07

A apresentação foi perfeita... Eu rapidamente me levantei e comecei a dar pequenos pulos e aplausos e gritei - Vaaaai VAAAAAAAAAA \o/ \o/ :grace:

____________________

Hector G{Guillermo} Gonzales

Rouxinol Preguiçoso | Nothing To Say, Just Kiss Me.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Ryder Lynn em Qua 13 Mar 2013 - 23:48

Nacionais!

Estava presenciando pela primeira vez os grupos se apresentarem, e realmente eram todos ótimos. Cada um tinha seu jeito de mostrar seus sentimentos nas musicas. - Ótimos, foram incríveis! - Diz. Levante-me e aplaudi a todos que aviam apresentados, encantando com a facilidade de cada um ao demostrar que queria a vitória e elogiava-os pelo empenho.
Ryder Lynn


♦ The White Swan ♦ @CG

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Niklaus S. Abraham em Qui 14 Mar 2013 - 14:00



Humor: Highly tired.











Que Nacionais cansativas! - Penso comigo mesmo mas daria para esperar mais algumas horas para tudo aquilo acabar. Me direciono até o local da apresentação das Finais. Adentro o auditório e olho ao redor de tudo, procurando um lugar para sentar. Dentre algumas olhadas de ponta a ponta, num lugar ao meio de todo o auditório avisto Joshua. Sorrio de canto e arrumo meu colete cinza que se acentuava a todo o meu tronco e, caminho até o lugar onde ele estava. Ao me sentar ao lado do rapaz, seguro a mão dele sorrindo e o cumprimento com um abraço rápido e assim começamos a prestar atenção em todo o auditório: _Nacionais cansativas essa, não?! - Diz em um tom risonho e tenta disfarçar olhando fixamente para o palco.
Ainda prestando extrema atenção no palco porém respirando ofegante pela ansiedade, é surpreendido pelo "apresentador" anunciando o inicio da performance, só pelo o que o mesmo disse dava pra perceber a musica. Me contive em meu lugar e virei o rosto para Josh, sorrindo mas logo voltei a atenção para a apresentação. Enquanto a musica rolava, em meu próprio lugar, sorria e sussurrava a musica juntamente. Observo atentamente toda a coreografia e as tonalidades de voz. O VA sempre me surpreenderia porque sempre foi um coral temido, literalmente o Vocal Adrenaline me dava medo. Observei toda a performance ainda curtindo o jogo de luzes e vozes que dali soavam.
O VA logo encerra sua performance. Junto com alguns, me coloco de pé e aplaudo o coral, forçando alguns assobios. Me viro para Josh e digo: _Eles são muito bons, não são?! - Sorri de canto e se senta do lado dele, esperando a próxima performance.








____________________

I'm gonna drink my tears tonight. I'm gonna drink my tears and cry.
SUPER JUNIOR ♥️


Niklaus Brunot P. Abrahão

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Joshua A. Vancouver em Qui 14 Mar 2013 - 14:12




Josh

I turn the music up, I got my records on

"

Sou surpreendido pela presença de Niklaus, um garoto bonito e gentil do ND. O cumprimento, sorrindo, e por um momento quase fico hipnotizado por seu olhar e seu sorriso. Oras, mas o que é isso Joshua? Somos apenas amigos... Mas bem que poderíamos ser bem mais que isso. Ele parecia estar se divertindo com a apresentação do Vocal Adrenaline, um dos corais mais temidos das Nacionais. Ele havia se queixado das Nacionais estarem cansativas, mas parecia bem animado com tudo. Em algum momento, me peguei olhando para ele, e quando ele fez o mesmo, olhou para mim, virei o rosto para o palco rapidamente, tentando segurar uma gargalhada bem alta. Me levantei para aplaudir o VA, junto com ele, e ouço seu comentário sobre os cantores.

- Sorte que não estamos competindo. - Sussurrei para ele. - Seria uma pena ver um grupo tão bom como eles em segundo lugar. - Rio um pouco, e me sento, ajeitando meu terno.

Day: 27-02 Place: Lalala With: Mih Humor: Clothing: Sem-Link rç
credits @

____________________

JOSH • 16 • DELÍCIO
JOSHUA ALISTAIR VANCOUVER

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Scream em Sex 15 Mar 2013 - 23:28


Judge Style

Eles foram realmente bons durante a performance, porém senti a falta de poder feminino durante a apresentação do coral. Agora que Dianna tinha ido para o New Directions, pensei que eles usariam Angelinne ou Elle, porém nada dela durante as performances, mas os garotos que tomaram lugar também arrasaram, Aaron que eram mais experientes tinha sido extremamente cuidadosos com cada detalhes, e Dexter...sinceramente, o garoto era uma diva, literalmente, ele tinha o senso crítico e o talento da Broadway.

thanks Lari @ CG!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vocal Adrenaline Performance

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum