Auditório WMHS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Auditório WMHS

Mensagem por Stalker em Qui 30 Maio 2013 - 16:00



Auditório



O Auditório April Rhodes foi comprado por ela mesma, em nome do New Directions, coral do William McKinley High School em 2009, como presente para William Schuester, eles usam este auditório extra para treinarem e verem as apresentações de seus concorrentes.


____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Qui 30 Maio 2013 - 21:39


I Want to Take Over the Glee Club, yes the glee Club, They're Special, I can see it.

Audition









Entrei no auditório pela parte da plateia, montei ali minha mesa, instalei um microfone, coloquei ali um copo d'água e ao lado minha mochila do Superman, sentei-me e olhei a lista de interessados, eram poucos, porém era o que eu tinha. O glee club vinha sendo desvalorizado a muito tempo, tudo começou com Sandy.
Desde a minha época, Lilly Adler sempre soube que glee era sobre cantar e expressar a si mesmo e seus sentimentos através da música, porém Sandy pensava diferente, ele achava que precisava de objetos e distrações para vencer, desde banquinhos até vestir os membros de caranguejo gigante e dançar em volta de um prato cheio de manteiga.
Peguei o papel e aproximei meus lábios do microfone, dizendo: -Tina Cohen Chang, venha a frente. - Uma garota asiática entrou no palco e então falou: -M-m-m-meu nome é Tina Cohen Chang, e eu irei c-c-c-cantar "So What" da P-P-!nk. - Assenti com a cabeça, as cortinas subiram e o auditório se iluminou de rosa e roxo, me recostei na cadeira para observar a performance da garota.






thanks The Fox! TDN, oops! and Aglomerado for this lovely template.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Tina Cohen-Chang em Qui 30 Maio 2013 - 22:32

So What



Eu estava super nervosa, além de ter que fingir ser gaga, eu era super tímida, e cantar uma música tão auto confiante como "So what" para audição não era exatamente a melhor coisa a se fazer. Mas eu tinha que me tornar melhor, eu me sentia bem no clube glee, e queria muito continuar nele, então não tive escolha, quando ouvi meu nome sendo chamado, fui até o palco, um pouco rápido demais,e falando rápido demais meu nome e o que eu iria cantar. Fui, então, até o centro do palco, as cortinas vermelhas subiram e mostraram todo o palco, iluminado por holofotes em tons de roxo e rosa.

[...]

As luzes começaram a piscar, ajustei minha voz, para deixá-la grave e descontraída, e então, comecei.



Na na na na na na na na na na na na na
Na na na na na na na na na na na na na

I guess I just lost my husband
I don't know where he went
So I'm gonna drink my money
I'm not gonna pay his rent
I got a brand new attitude
And I'm gonna wear it tonight
I'm gonna get in trouble
I wanna start a fight
Na na na na na na na
I wanna start a fight
Na na na na na na na
I wanna start a fight


Cantei balançando a cabeça para os lados, deixando minha voz um tanto grave e potente. Movimento-me para a frente enquanto continuo a cantar, e assim que chego a ponta do palco, durante a sexta estrofe, me viro e jogo os braços para cima num movimento rápido. Volto rapidamente para o centro do palco, me preparando para o refrão.



So... So what!
I'm still a rock star
I got my rock moves
And I don't need you
And guess what?
I'm having more fun
And now that we're done
I'm gonna show you tonight
I'm alright
I'm just fine and you're a tool


Comecei a estrofe andando de forma apressada para a parte da frente do palco, colocando a mão esquerda em meu ombro direito, em seguida a mão direta em meu ombro esquerdo, em seguida solto eles, deixando-os ao lado do meu corpo, dou um leve giro abaixando um pouco, em seguida ergo os braços no ar, dou alguns passos para trás e deslizo os pés para a direita. Observo a iluminação mudar, gradualmente, de um roxo forte para um rosa pink.



So... So what!
I am a rock star
I got my rock moves
And I don't want you tonight


Continuo cantando com a voz grave, e com uma confiança que só aparecia enquanto eu cantava. Viro meu corpo para a esquerda, com o ombro erguido na direção da plateia, onde eu fingia não ver Mr.Schue, em seguida levanto meu braço até a altura da cabeça, e o abaixo completamente, formando um arco de 120 graus.



You weren't there
You never were
You weren't all
But that's not fair
I gave you life
I gave my all
You weren't there
You let me fall


As luzes se apagam, deixando tudo escuro, apenas um holofote roxo no centro do palco, que está disposto exatamente sobre mim. Começo a cantar lentamente, e de modo mais calmo, como se estivesse decepcionada com alguém, eu tentava de todo jeito mostrar meus sentimentos através daquela letra, e estava indo bem, até que subitamente olho para o lado, nos bastidores do auditório alguém me observando, era Mercedes, eu nunca tinha cantado na frente dela antes, sem falar que era uma garota muito mais talentosa do que eu, minha respiração se acelerou e então, comecei a ficar mais nervosa.



No No
No No
I don't want you tonight
You weren't fair
I'm gonna show you tonight
I'm alrig...


Consigo continuar cantando enquanto a luz volta a piscar violentamente sobre o palco, porém Mercedes continuava ali, sorrindo para mim, assim como Mr.Schue, minha voz estava perdendo a potência, e então...paro de cantar,a música continua por alguns segundos e em seguida para. Olho para Will, que tinha se levantado, começo a tremer, e então digo: -Me desculpe...e-e-e-eu,não consigo. - E então saio correndo do palco, totalmente vermelha e trêmula de vergonha.



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____________________

chang change forever

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Convidado em Sex 31 Maio 2013 - 4:25

Free Samples Of R-E-S-P-E-C-T

Olhei meu reflexo no espelho enquanto arrumava os cachos do meu "afro" sob minha boina quadriculada em vários tons de roxo, que combinava perfeitamente bem com a minha blusa, que também seguia uma tonalidade roxa, coberta por uma leve jaqueta dourada. Alisei o tecido delicado da mesma, enquanto fitava no espelho a forma que minha calça jeans azul escuro abraçava as curvas generosas de minhas pernas, se sobrepondo ao meu tênis negro. Essa era a quarta vez que checava meu visual no espelho retangular que ia até o teto do meu quarto. Não que eu fosse do tipo de garota fútil que dava mais valor a aparência do que ao caráter das pessoas, mas aquele era um dia muito especial e valia a pena está bem "apresentável". Esse era, definitivamente, o tipo de atitude que Kurt Hummel, meu melhor amigo, aprovaria em mim. Sempre com elogios certeiros aquele garoto sabia como elevar minha autoestima, fazendo eu me sentir bonita, mesmo nos meus piores momentos, quando achava que nenhum homem olharia pra mim. Com certeza teria sorte a garota que conquistasse o coração dele. Não que eu estivesse na fila para o coração dele, na verdade, eu era "A fila"... Me desviando de meus pensamentos "inapropriados", complementei meu visual com brincos de argola dourados e com um colar, da mesma cor, em forma de coração, com um "M" no centro... Logo peguei minhas coisas e sair de casa, sem tomar café, com desdito ao W.M.H.S...

Entrei no ônibus agradecendo mentalmente por ele está vazio, paguei minha passagem ao cobrador e me sentei em um assento vago ao lado da janela, em seguida peguei uma partitura em minha bolsa e comecei a estudar em silencio uma musica que Kurt tinha me passado. Definitivamente eu não era do tipo de garota aplicada que ensaiava suas musicas antes de uma apresentação, de fato, preferia improvisar e cantar exatamente aquilo que o meu coração dizia, mas por pura insistência e teimosia do Kurt eu estava ensaiando a musica "So What" da Pink. Era muito legal de se ouvir de se ouvir e tinha uma melodia muito animada e dançante, mas eu não a sentia tocar meu coração quando a cantava e definitivamente quem me ouvisse não sentiria nenhuma emoção em minha voz, sem contar que em nada ela fazia o meu estilo, nem sei porque o Kurt me sugeriu essa musica. Mesmo assim eu estava desposta a encarar o desafio e provar pro Kurt que a teoria dele sobre ensaios não estava correta assim que eu mostrasse que fui rejeitada do coral por falta de emoção e o culparia pelo resto da vida... (pelo menos até ele se casar comigo).

Descendo no ônibus caminhei rapidamente até o pátio da escola e me dirigir ao auditório da mesma, quase sem cumprimentar as pessoas que passavam por mim no caminho, entrei no fundo do palco sem ser vista e me sentei em um banquinho relendo minha musica. Foi nesse momento que uma melodia semelhante com a que eu mentalizava pôde ser ouvida, vinda do palco. Caminhei lentamente, me esgueirando pelas laterais do mesmo, em busca da voz potente e ao mesmo tempo delicada que executava a musica com maestria, passando muito mais emoção do que eu mesma teria conseguido, com aquela musica. Claro que esse é um fato que nunca admitiria em voz alta. Finalmente me coloquei em um ponto que me permitiria observa a dona da bela voz e me surpreendi ao ver que se tratava de Tina, uma garota asiática que possuía um pelo rosto de feições tão delicadas quando os passos de danças que outrora a vira executando, sem ser notada, com leveza digna de inveja. Não sabia que seus talentos ocultos se estendiam para o canto, aquela tinha sido uma descoberta agradável, sem contar com o fato dela me permitir fazer o que eu mais gosto. Improvisar... Kurt iria ter que se conformar com isso, pois eu não repetiria a musica dela, já que isso poderia seria considerado falta de originalidade de minha parte.

Logo a garota me avistou e eu sorri para ela a incentivando a continuar, mas eu captei em seu olhar que ela não conseguiria, estava carregado de nervosismo assim como pude notar em sua voz quando ela começou a cantar sua próxima e ultima estrofe, já que de tanta timidez a morena não conseguiu terminar a musica, se desculpando e saindo correndo do palco. Uma pesada sombra de culpa passou pelo meu rosto, sentir como se estivesse estragado a apresentação dela, pois foi no exato momento que ela me viu que perdeu toda sua confiança, mas do fundo do coração eu esperava que a amostra que ela tinha dado de sua voz fosse o suficiente para que ela fosse aceita. Respirei fundo tentando afastar aquele sentimento de culpa quando ouvir uma voz soar vinda do auditório, dizendo - Próximo - Ergui minha cabeça e andei a passos confiantes para o centro do palco, aquela era a hora de deixar todos os meus dramas fora do palco e mostrar o meu melhor. Sorri para o Homem que iria me avaliar e disse tranquilamente - Meu nome é Mercedes Jones e eu vou cantar R-E-S-P-E-C-T - Terminei de falar com um sorriso de lado, aprovando a musica que havia escolhido de ultima hora, e fitei um pianista por um breve momento indicando que estava pronta para cantar assim que ele quisesse. Momentos depois a melodia da musica começou a ecoar pelo local e eu coloquei uma de minhas mãos na cintura, movendo o corpo de um lado para o outro acompanhando a batida da musica, então comecei a cantar:

What you want
Baby, I got
What you need
Do you know I got it?
All I'm askin'
Is for a little bit respect when you come home
Hey baby when you get home
mister

Logo "de cara" minha voz suou forte, rouca e um tanto alta, pois minha intenção era deixar uma primeira impressão marcante. Apenas abaixei meu tom no final do quarto verso, quando lancei um sorriso sugestivo para o meu professor de espanhol, Mr. Schue, que estranhamente iria avaliar o coral do colégio. Secretamente me perguntava se ele tinha algum preparo para isso ou se era só mais um desinteressado fazendo um favor para o colégio, querendo dar uma de "professor culto visado em artes" para as "novinhas", se bem que pelo que eu sei ele é casado, mas nos dias de hoje esse pequeno detalhe não tem importância para alguns adultos. No fim do quarto verso estendi um pouco a nota mostrando o meu vibrato, e apreciei quando o professor mostrou interesse em minha voz. Se tinha uma coisa que eu não gostava era de ser ignorada enquanto cantava e pelo menos isso, era notável, que ele não estava fazendo. Seguir cantando o verso seguinte elevando um pouco a minha voz em um tom acima da nota inicial da canção, mas ao cantar "mister" diminuir completamente o meu tom, apontando a mão direita pra Mr.Schue e fiz uma pequena pausa, como para deixar um leve suspense no ar sobre o que viria a seguir. Logo voltei a cantar em um tom bem mais alto e rouco do que em toda a primeira estrofe:

R-E-S-P-E-C-T
Find out what it means to me
R-E-S-P-E-C-T, Take care, TCB
aaaaaahhhhhh, Hey Baby yeah

Para surpresa do professor eu havia pulado direto pro refrão final, elevando bastante minha voz e por sorte o pianista me acompanhou sem perder o ritmo. Deferente dos outros eu, com certeza, não precisava fazer um grandioso concerto cheio de luzes e efeitos especiais pra mostrar o meu talento. Só precisava de alguns segundos, um palco, um pianista ao fundo e a minha voz, que era o que realmente importava, para deixar qualquer ser humano que aprecie musica mais do que satisfeito e, com certeza, já havia impressionado bastante logo no primeiro verso e agora iria dar um pouco do meu verdadeiro "trovão chocolate" para ele. Como uma pequena amostra grátis de meu talento para deixá-lo com o eco de "quemo mais" soprano em seus ouvidos, por dias. Cantei "respect" como se estivesse soletrando a palavra no ritmo da musica como um cantor de rapper faria, e dei continuidade com a voz em uma escala alta e um tango aguda. Voltei a cantar "respect" da mesma forma que fiz da primeira vez e abaixei o tom de voz no resto do verso, apenas para voltar a subi-lo em oitavas numa vocalização de nota alta no começo do ultimo verso, fazendo minha voz ecoar por todo o auditório vazio, explorando cada canto da acústica do lugar, mostrando meu privilegiado alcance vocal... Durante essa vocalização havia erguido ambos os braços ao lado do meu corpo sobre minha cabeça e movi as mãos em sentidos apostos, abaixando-as, como se estivesse liberando energia do meu corpo junto com a minha voz, enquanto inclinava minha coluna um pouco para trás, expandindo meu diafragma e liberando ar. Continuei com "Hey Baby" em um tom mais baixo e rouco, arranhando minha garganta de modo que deixasse arrepiado quem estivesse me ouvindo e terminei com um "yeah" agudo vocalizado em falsete, abaixando minha voz gradativamente, fazendo-a sumir junto a ultima nota tocada pelo piano. Sorri convicta de que tinha ido bem, sendo curta, grossa e sem enrolações. Mostrei para o quê estava ali logo que entrei no palco, em pouco tempo conseguir passar para Mr. Schue meu potencial vocal, meu alcance e minha flexibilidade, duvidava que em tão pouco tempo alguém poderia ser tão expressiva quanto eu havia sido. Após ouvir os aplausos de Mr. Schue, do pianista de da banda de fundo que não foi necessária em minha apresentação, maneei a cabeça para lado, curvando meu corpo em agradecimento e sair do palco com passos tão confiantes quanto quando entrei, sentindo pulsar no meu coração a deliciosa sensação de missão cumprida.

Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Kurt Hummel em Sex 31 Maio 2013 - 14:33

I was born to be fabulous.
Local: Auditorio ; humor: Fabuloso ; vestindo; Marc Jacobs, coleção de outono. Thanks Maay; From TPO


"Mais uma das minhas roupas da Marc Jacobs que terei que mandar a lavanderia hoje, roupas que custam mais que a casa desses jogadores medíocres que insistem em descontar sua raiva em mim, esses brutamontes só sabem fazer duas coisas: correr atrás de uma bola igual um cachorro treinado, e claro jogar Nerds e eu, no lixo".Pensava enquanto me retirava do lixo com uma expressão de ódio.A audição para o coral já deve ter começado, não acredito que terei que me apresentar cheirando a comida estragada.Tento tirar os restos de comida do meu casaco e ajeito meu chapéu, com uma das mãos seguro a alça da minha bolsa caminhando para dentro da escola no caminho ouço dois jogadores de futebol falarem "A donzela está de mal humor hoje".Era David Karofsky, um dos piores de todos o resto de brutamontes, ele insistia em me irritar mas eu não darei esse gostinho a ele, muito menos ao amiguinho balofo dele, continuo a andar ignorando os dois até que sinto alguem me empurrar contra o armário, suspiro e tento levantar ouvindo as risadinhas como um coro pelo corredor, então ajeito minha bolsa sorrio e falo:-Algum dia, todos vocês iram trabalhar para mim.Olho para todos com desprezo e sigo ao auditório, será que Mercedes já se apresentou? torço para que ela tenha arrasado, mas pra que me preocupar? ela sempre arrasa.Entro no auditório, esse coral será uma chance de eu treinar para um dia ser um grande ator e cantor, algum dia todos me adoraram, serei como a nova Lady Gaga, só que sem carne, aquilo foi realmente escroto.Entro no auditório, Sr. Schue estava sentado parecia que me atrasei mesmo.Falo um pouco nervoso, - esperando que ele não tire pontos por eu ter me atrasado, e principalmente por eu estar todo desengonçado não é facil ser lançado no lixo todos dias. - :-Uhn, olá, meu nome é Kurt Hummel.Irei cantar Your Song do Elton John e que também foi cantada em um dos meus filmes favoritos - E também no que mais me emociono - Moulin Rouge.Aprecie o Show.

O pianista que me parecia um pouco cansado, começa a tocar.Fico se frente ao microfone e começo a cantar, mantendo o tom baixo.Fecho os olhos tentando sentir a musíca, prolongando um pouco as ultimas palavras de cada frase.Em "for you" finalizo a 2° parte tirando o microfone e começando a andar pelo palco.

It's a little bit funny this feeling inside
I'm not one of those who can easily hide
I don't have much money, but boy if I did
I'd buy a big house where we both could live

If I was a sculptor, but then again, no
Or a man who makes potions in a travelling show
I know it's not much but it's the best I can do
My gift is my song and this one's for you


Sento em cima do piano, cruzo as pernas, fecho os olhos novamente, me lembro do filme, e o quando ele me tocou, me fez até eu me imaginar casando com o amor da minha vida, sendo feliz.Prolongo "words" e "world", abro os olhos

And you can tell everybody this is your song
It may be quite simple, but now that it's done
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is while you're in the world


Levanto do piano seguindo a frente do palco, aponto para frente em "I hope you don't mind" que se repete duas vezes, com o microfone na outra mão, levanto a cabeça para cima junto ao microfone prolongando "words".

I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words


Abaixo a cabeça, coloco uma das mãos ao peito e canto agora em um tom baixo.Abro os olhos e finalizo cantando "While you're in the world" já emocionado, olho para o palco buscando algo para não me fazer chorar, algo que me fortaleça, mas isso não existe, não enquanto todos me odiarem, ser sozinho é algo ruim.

How wonderful life is while you're in the world.

While you're in the world


Já com lagrimas nos olhos, tento disfarçar, se quero continuar pagando de "hétero" tenho que parar de me emocionar tanto, já não aguento mais ser atacado na lixeira imagina de descobrirem que sou gay? Coloco o microfone no lugar e com um sorriso falo:-Obrigado e espero que tenha gostado!Caminho a saída e penso comigo mesmo "É Kurt Hummel, você é uma estrela, e nada nem ninguém mudará isso" Saio do local com a sensação de trabalho feito.




____________________


Kurt {Porcelain} Hummel

Star of Two Worlds ★ Sweet and Beautiful Guy ★ Popular  ★ Blaine, My Problem
The Killjoy Never Die! @ CG!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Marley Rose em Sex 31 Maio 2013 - 17:54

Auditions

...


Primeiro dia de aula na nova escola.Estava superanimada para o meu primeiro dia e o melhor era que minha mãe ia trabalhar no mesmo colégio que eu vou estudar!Sim,ela seria a nova cozinheira do colégio.Na mesma hora,fiquei um pouco apreensiva,porque me lembrei de como era quando estudei no colégio antigo e quase não tinha amigos.Lembro que no primeiro dia de aula,minha mãe me falou sobre como ser especial logo no primeiro dia de aula.Mas como vou conseguir isso,sendo filha da cozinheira gordinha da escola?Já sabia que iria ser discriminada por isso e que isso é duro,eu sei.Eu ia fazer o que minha mãe me disse,ia ser especial,do jeito que eu era.
Mas quem disse que iria ser fácil?Mal eu cheguei na escola nova e saí da minha primeira aula,duas Cheerios jogaram uma coisa gelada em mim que adivinhei logo que era raspadinha.Segurei a vontade de chorar e fui ao banheiro me limpar.Não por acaso,vi no quadro de avisos um anúncio de que estavam fazendo a audição para o antigo grupo do colégio,um tal de Glee Club.Ia ser interessante ver o que eles estavam fazendo.Na hora do almoço,fui onde minha mãe estava,na cozinha,dei um abraço nela e vi que minha mãe estava costurando um tipo de roupa para mim.
-Pra que essas roupas,mãe?-perguntei,depois de dar um beijo na bochecha da minha mãe e pegar uma maçã,já que saímos de casa em cima da hora e ainda não tinha tomado café.
-Filha,olha só que lindo  o que fiz para a sua audição para o Glee Club.Lindo,não acha?-A roupa era uma bonita blusa e uma saia azul escura.Gostei da roupa.Peguei a roupa,a dobrei e coloquei no meu braço.Estava preocupada só com uma coisa.
-Acha que vão gostar de mim,mãe?-Perguntei apreensiva,já que eu seria a novata do grupo e ainda não conhecia ninguém.Para minha surpresa,minha mãe me disse:
-Você tem mágica na sua garganta,Marley.Claro que eles vão gostar de você querida..Só não vá estragar tudo.-Ela deu um suspiro e continuou a fritar as batatas-fritas que seriam do almoço.Depois minha mãe acrescentou:-O ensino médio é onde você é especial.Seja você mesma querida,que tudo vai dar certo!
-Espero que esteja certa,mãe.Tchau e obrigada pela roupa,mãe.-Disse,dando um beijo apressado na bochecha da minha mãe e indo correndo para o auditório.
Cheguei no auditório um pouco nervosa,já que eu estaria sozinha no palco,mas pelo menos iria lá para mostrar no que eu sou boa,que era em cantar.Esperava ser uma boa locutora de rádio,Broadway não é pra mim.Esperei um garoto terminar sua audição.Tinha fortes suspeitas de que o garoto era gay pelo modo como se vestia e se movimentava.Mas aprendi a não julgar as pessoas sem conhecerem elas primeiro.Quando o garoto saiu do palco,lancei um pequeno sorriso pra ele,desejando boa sorte e quando o professor disse no microfone: ''Marley Rose,para a frente,por favor.'',estava tremendo um pouco,por causa do nervosismo.Respirei fundo,relaxei e disse,com um tímido sorriso:
-Oi,sou Marley Rose e irei cantar New York State of Mind,que foi eternizada em um dos meus musicais preferidos,Dreamgirls.Espero que gostem.
Fui para o centro do auditório,esperei que as luzes se apagassem de leve e um pequeno feche de luz aparecesse em mim.Me lembrando das cenas do filmes e de todo o glamour e da beleza de New York,comecei a cantar,com um tom mais alto,colocando uma mão perto do meu coração:
Some folks like to get away
For a holiday from the neighborhood
Hop a flight to Miami Beach
Or to Hollywood
But I'm taking a Greyhound
On the Hudson River Line
I'm in a New York state of mind

Na próxima estrofe,coloquei um tom mais suave na música e continuei,cantando docemente e com uma expressão sonhadora no meu rosto.
Achava tudo bonito que tinha em New York,da parte glamourosa á parte comunicativa,que também achava interessante.Continuei cantando,agora com uma voz suave:


It was so easy living day by day
Out of touch with the rhythm and blues
But now I need a little give and take
The New York Times, The Daily News


Voltei a cantar,agora com a minha voz com uma nova um pouco mais grave,porém sem chegar ao ponto de quebrar alguma janela por causa disso.Coloquei outra vez a minha mão próxima ao meu coração e voltei a cantar docemente,agora com os olhos fechados,sentindo toda a emoção da música e de estar no meio do glamour e da beleza de New York:

It comes down to reality
And it's fine with me 'cause I've let it slide
Don't care if it's Chinatown or on the Riverside
I don't have any reasons
I've left them all behind
I'm in a New York state of mind


Para encerrar,coloquei uma nota mais suave na minha voz.Levantei minha mão suavemente e no final da estrofe ''River Line'',deixei prolongar a nota um pouco,com um falsete sutil em em ''I'm in the New York State of Mind'',deixei transparecer uma nota mais grave na minha voz e prolonguei a nota nessa última parte,fazendo um ''Uoooooou New York State.of.Mind'',prolongando a nota no final e sem deixar de colocar para fora a emoção que sentia em estar participando de minha audição para o Glee Club,que com certeza seria o lugar onde seria aceita:

I'm just taking a Greyhound
On the Hudson River Line
'Cause I'm in... I'm in a New York state of mind
New York state of mind

Saí do palco,agradecendo com um sorriso a paciência do pianista e do Sr.Schue e desejei um boa sorte para a próxima garota,que veio fazer a audição.


Esse é o primeiro post, Mamãe,Mr.Schue,Kurt,Mercedes,Rachel e Tina foram citados, estava vestindo isso aqui e a trilha sonora é New York State of Mind, do musical Dreamgirls. NOTAS: First Day at the new school!


coded by FLÁ! @ terra de ninguém 2.0 <3


____________________


All Or Nothing
There's nothing you can say to blow my dreams away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Rachel Berry em Sex 31 Maio 2013 - 18:30

I'm a Little Star <3
Hora - Dia 31/05 Clima Agradável

Após chegar no Auditório – com algum tempo adiantada, claro! –Eu então fico nos ‘bastidores’ preparando minha linda voz,e treinando a música que cantaria.Eu a sentia em minha alma.Era perfeita!
A primeira que se presentou – Tina – deixou-a preocupada,no começo.Tinha uma voz delicada,porém potente.E sua presença de palco era notável.Distraidamente,começei a roer a unha do polegar,ouvindo-a.
Porém a preocupação não foi longe.Quando outra garota chegou – Depois descobriu ser a Mercedes – Tina a viu,e travou.Não conseguiu mais cantar,e saiu correndo.Era a vez da morena chocolate,agora.Ela era realmente uma diva - até mais do que eu mesma- apesar de que jurei para mim mesma nunca admitir isso em voz alta.Mercedes era confiante,tinha uma voz potente e extremamente afinada,e alcançava os tons mais altos e os mais baixos também.Cantou apenas por 1 minuto,mas conseguiu mostrar o que todos sabiam ser apenas metade do seu talento.
Depois de Mercedes, veio Kurt. Aquele garoto tinha uma voz incrível! Conseguia ter uma voz suave e límpida, e ao mesmo tempo conseguir cantar as notas mais altas!!E era um menino, que deveria ter a voz grave! E o gosto dele para moda era espetacular, apesar de parecer meio desajeitado. Acho que o jogaram na lixeira, pobrezinho.
E a de Marley....Nem tenho o que comentar.Aquela seria uma que com certeza eu teria que brigar por solos.Tinha uma voz grave e melódica,que tinha tanta potência que alcançava todo o auditório sem esforço algum.Ela era incrível!
Bem,depois de tantos bons...Veio a vez da verdadeira estrela: Eu!
O homem que nos ouvia gritou : ‘Próximo!’ e andei confiante e levemente saltitante até o palco,parando de frente para o avaliador.
-Olá.Meu nome é Rachel Berry e eu irei cantar Taking Chances,da Celine Dion. – espero alguns segundos até o pianista estar pronto.
A melodia se inicia lentamente,e enquanto eu esperava minha hora de entrar,eu andava lentamente para frente,até ficar na ponta do palco,olhando para baixo,para o homem.

Don't know much about your life
Don't know much about your world but
Don't want to be alone tonight
On this planet they call earth

Canto suavemente,deixando a voz em um tom entre o moderado e o baixo,como se me esforçasse para não chorar enquanto cantava.Neste momento,minhas mãos repousavam uma por cima da outra sobre minha barriga,logo abaixo dos seios.Eu olhava diretamente para o avaliador.

You don't know about my past and
I don't have the future figured out
And maybe this is going too fast
And maybe it's not meant to last

Dou alguns passos para trás,deixando as mãos caírem para os lados do meu corpo enquanto cantava ‘You don’t know about my past and’.Movo meu corpo no ritmo da música,cantando os próximos versos.
Em ‘And maybe it’s not meant to last’ dou um giro em torno de mim mesma,parando de costas para o ‘público’.Coloco ambas as mãos sobre meu coração,e olho por sobre o ombro para o homem que me assistia atentamente.Alongo o final de ‘last’,subindo algumas oitavas no final da palavra,antes de deixar a voz morrer por 1 segundo,e ir para o refrão.

But what do you say to taking chances
What do you say to jumping off the edge
And never knowing if there's solid ground below
Or a hand to hold
Or hell to pay

Me viro de frente novamente quando a melodia aumenta de tom e de rapidez.Abro os braços,sorrindo triunfante enquanto cantava o ‘But what do you say to taking chances’.Aumento o tom da voz em ‘say’,baixando logo depois para cantar o ‘to taking chances’.
Em ‘jumping off the edge’,estendo o começo de ‘edge’,tornando a voz mais grave no começo e mais suave no final.Enquanto isso,levanto os braços e a cabeça,como se quisesse tocar algo que estava alto demais para alcançar.
Em ‘And never knowing if there's solid ground below’ canto quase toda a frase em um tom suave e agudo,apenas deixando a voz grave e potente em ground below,e seguindo nesse mesmo tom nos outros dois versos.
Vou com as mãos à frente do meu corpo,os braços estendidos,e ambas as mãos juntas e entrelaçadas,com polegares e indicadores estendidos e apontando para o homem,formando uma arma com os dedos.Meu olhar era intenso,e eu rebolava mexendo o quadril de acordo com a música,cantando os próximos versos.

What do you say
What do you say

Estendo o ‘say’ do primeiro verso,subindo o tom da nota antes de começar o próximo verso.Faço o mesmo o mesmo com o outro ‘say’,mas estendo-o por mais tempo,e o grito,deixando a voz em um tom mais agudo do que o anterior.Espero alguns segundo de melodia,antes de continuar a música.

I just wanna start again
Maybe you could show me how to try

Baixo as mãos para coloca-las em minha cintura,continuando minha ‘dança’ com o quadril.

Maybe you could take me in
Somewhere underneath your skin


Grito o ‘skin’,deixando seu tom mais alto do que o resto da frase,e além disso estendendo o ‘ski’,deixando a palavra melódica.

What do you say to taking chances
What do you say to jumping off the edge
And never knowing if there's solid ground below
Or a hand to hold
Or hell to pay

Em ‘what you say to taking chances’ estendo as mãos ao lado do meu corpo,e dou um giro em volta de mim mesma,girando rapidamente enquanto cantava.Para cantar ‘And never..’ ,paro de girar e ando lentamente em volta do palco,formando um círculo com meus passos,olhando sempre para frente.

What do you say
What do you say

Quando grito o primeiro say,estendendo-o por alguns segundos,chego novamente ao centro do palco,onde estava antes.Nesse momento,as luzes se apagam,e apenas uma luz vinda de um holofote no teto me seguia,iluminando-me completamente.Canto o segundo ‘say’ mais suavemente,chegando quase ao final da música.

And I've had my heart beaten down
But I always come back for more, yeah
There's nothing like love to pull you up
When you're lying down on the floor there
So talk to me, talk to me like lovers do
Yeah walk with me, walk with me like lovers do
Like lovers do

Canto tornando a voz suave porém potente,sem parar dessa vez.Estendo o ‘yeah’,fechando a mão esquerda em punho sobre o meu coração,mas emendando-o com o ‘There’s’,quase transformando-os em uma palavra só.
No ‘Talk to me’,canto a primeira sílaba da palavra mais forte,suavizando depois para cantar ‘like lovers do’,estendendo o ‘do’ por alguns segundos,logo emendando-o com o ‘Yeah’ do próximo verso.Canto o último ‘Like Lovers do’ mais suavemente ainda,abaixando a voz cada vez mais,fazendo-a quase sumir quando chego no ‘do’.
Enquanto cantava tudo isso,começava a pular em volta de mim mesma,com o braço esquerdo estendido e a mão em punho.Enquanto cantava o ‘talk to me’ dobro a parte de cima do meu corpo,ficando curvada sobre mim mesma.Abaixo a cabeça,cantando olhando para o chão,já emocionada.

What do you say to taking chances
What do you say to jumping off the edge
And never knowing if there's solid ground below
Or a hand to hold
Or hell to pay

Me levanto rápida e subitamente,jogando a cabeça para trás,gritando os próximos versos com as mãos uma de cada lado do meu corpo,espalmadas.
Conforme vou cantando,vou subindo as mãos(ainda espalmadas) até elas ficarem coladas em frente ao meu peito,em posição de como se fosse rezar quando chego ao ‘hell to pay’.

What do you say
What do you say

Subo as mãos para o meu rosto,colocando-as uma em cada bochecha,cantando em um tom suave e potente,olhando direto para o homem,que me olhava estupefato.Subo as mãos para a lateral da cabeça,levantando e entrelaçando os dedos em meus cabelos,movendo apenas o quadril para os lados com a ajuda das pernas.

Don't know much about your life
Don't know much about your world

Eram os acordes finais.Lentamente,deixo as mãos caírem,como se tivesse desistido de algo ou alguém.Estendo o começo e o final de ‘life’,colocando toda a emoção possível na voz.Em ‘Don’t know much about your world’,vou suavizando cada vez mais a voz,até ela sumir no final de ‘world’,que eu tinha estendido o ‘wo’ por um pouco mais de tempo que a canção original.Neste momento,uma lágrima solitária rolou pelo meu rosto,caindo no palco com um ‘pling’ tocante,como se marcasse o final da música.
Seco meus olhos,e sorrio um pouco menos confiante do que antes.
-Que horas começam os ensaios? – falo com a voz mais confiante,e saio do palco andando sem olhar para trás.
by niallmidroga para SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Sex 31 Maio 2013 - 20:35

Audition
Yes... I'm coaching th glee Club. I'll have to take my chances.


Observo a primeira performance, surpreso, aquela garota tinha talento, emoção e sabia como passar isso para a plateia, e o melhor, ela também sabia dançar muito bem, se movia com graça e beleza pelo palco, que estava iluminado de rosa e roxo. Tina estava indo bem, até algo distrair ela e ela, então, esquecer a letra, e sair correndo do palco, me levantei para ver se estava tudo bem, mas a garota já tinha saído do auditório. Me sentei novamente passando um marca texto verde sobre o nome dela, mostrando que ela tinha sido aprovada.
Em seguida chamo Mercedes Jones, que faz uma curta, porém ótima performance de "Respect" da Aretha Franklin, a garota, com 45 segundos de música, conseguiu me cativar profundamente, então passei o marca texto verde sob o nome da garota também.
Chamei o terceiro nome, Kurt Hummel, que performou "Your song" do musical Moulin Rouge, ele também foi ótimo, cantava com uma voz super afinada e aguda. Porém não tinha voz suficiente para ser o vocal masculino principal. Ao final da canção aprovei o garoto no club.
Em seguida uma garota de estatura média chegou e apresentou "New York State of Mind", faltou um pouco de emoção, porém ela conseguiu expressar o que a música passava, ela tinha muito talento também.
E por último uma garota baixinha que eu sabia ser irritante quando queria, sempre respondendo todas as perguntas na aula de Espanhol como uma Hermione da vida, então a garota começou a cantar, eu sinceramente, fiquei chocado, ela era ótima, tinha um jeito de diva que nos ajudaria a conquistar as Sectionals, e talvez até mesmo as Regionais.

[...]


Fui até o mural de avisos e então colei um papel com os nomes dos aprovados para o clube do coral.
Glee Club 2013:

Tina Cohen Chang - Freshman
Mercedes Jones - Sophmore
Kurt Hummel - Sophmore
Marley Rose - Freshman
Rachel Berry - Sophmore
Artie Abrams - Freshman

Com: Tina, Mercedes, Kurt, Marley and Rachel; Onde: Auditório; Vestindo: Colete.

Thanks Maay; from TPO


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Sab 8 Jun 2013 - 18:11

Training
Yes... I'm coaching th glee Club. I'll have to take my chances, and now we got Finn Hudson.


Todos chegam juntos ao auditório, com exceção de Finn, que se atrasa alguns minutos, eu faço com que eles formem uma linha (Rachel, Kurt,Tina, Marley, Artie, Mary, Mercedes e Finn, na ordem). Em seguida entrego as partituras de You're the One that I Want para cada um deles,que de início estranham a música.
-Ok, unh...Rachel, pode fazer a parte da Sandy, Finn, você faz o Danny. Bom...vamos lá, podem começar.-Fui para a fachada do palco, e comecei a observar os garotos se preparando para a apreentação.

Com: Tina, Mercedes, Kurt, Marley and Rachel; Onde: Auditório; Vestindo: Colete.

Thanks Maay; from TPO


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Finn Hudson em Sab 8 Jun 2013 - 18:24

With the Glee Club
Com: Glee Club; humor: Bom; From TPO


Eu não sabia se queria ou não ficar no Glee Club. Tipo...parecia divertido, porém estava acabando com a minha reputação, se eu fosse honesto comigo mesmo eu teria de admitir que era legal ficar ali, porém eu não podia deixar nada acabar com a minha reputação. Por isso eu sempre chegava atrasado nos ensaios, para tentar mostrar que eu não estava nem aí, e que pra mim era só mais um castigo ao qual eu era obrigado a cumprir.
Ao chegar ao auditório, Mr.Schue começa a falar sobre a canção que deveríamos cantar, eu estava totalmente nervoso, mas de qualquer jeito peguei a partitura, o som começou, e deixei minha voz correr solta.

I got chills, they're multiplyin'
And I'm losin' control
'Cause the power you're supplyin'
It's electrifyin'!


Assim que comecei a cantar percebi que todo o clube ficou impressionado, como se achassem que eu não soubesse cantar. Rachel, que estava ao meu lado me olhou com uma mistura de surpresa e paixão, porém, algo tirou minha atenção dela, depois que cantei minha parte, a outra garota da ponta iniciou sua parte, cantando com uma voz linda, quase perfeita.



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Kurt Hummel em Dom 9 Jun 2013 - 17:23



” You're The One That I Want!



Sr. Schue felizmente conseguiu achar um garoto para cantar com Rachel, foi isso que Tina me contou.Ainda não entendi o porque de eu não ter sido o vocalista masculino principal... vai ver é porque sou único, e só consigo brilhar sozinho, até agradeço Sr. Schue, não aguentaria cantar duetos românticos com Rachel.Nosso 2° ensaio começa, e espero que com esse novo garoto no Clube Glee, finalmente tenhamos um ensaio menos desastroso como aconteceu no primeiro.Estavamos alinhados, um ao lado do outro, só faltava o  garoto, e de repente ele chega, era Finn Hudson! o quatterback do time de futebol americano, o garoto mais popular do colégio.Não posso mentir que ele fazia eu me arrepiar, ele era alto, não muito musculoso, mas tinha um rosto sexy e o sorriso dele era lindo, ele realmente me deixava meio sem chão.A música do ensaio era You're The One I Want de Grease, um musical meio High School Musical dos anos 80, era um clássico mas prefiro Wicked, Evita e Cabaret, Finn começou a cantar, a voz dele era linda, porque ele não fez a audição no dia? será que ele estava com medo de seus amigos brutamontes não gostassem disso? todos jogadores eram sem cultura, e sem cérebro, na verdade sem nada! eram o tipo de gente que odeia quem pensa diferente e é diferente, como eu, isso é realmente angustiante, como alguém pode nunca ter visto Chicago? é, descobri que existe gente que nunca assistiu, não só uma pessoa, todos eles, fiquei indignado, mas aquele foi mais um dos inumeros motivos de eles me atacarem no lixo.Continuando, Rachel começa a cantar junto a ele, o que me deixa com um pouco de ciumes e inveja.O que está acontecendo com você Kurt Hummel? se apaixonando por um hétero? isso não podia acontecer, não era o momento de eu me assumir, e de muito menos me apaixonar, mas aquele sorriso... aquele jeito de cantar... o jeito que ele pedia para segurar meu casaco do Alexander McQueen, foram duas vezes - Mas não o mesmo casaco, não visto duas roupas na mesma semana e muito menos no mesmo local -.Continuo a fazer a harmonia da música junto a Mercedes que parecia pouco a vontade.


Template by Geovanna Mambiet - TPO

____________________


Kurt {Porcelain} Hummel

Star of Two Worlds ★ Sweet and Beautiful Guy ★ Popular  ★ Blaine, My Problem
The Killjoy Never Die! @ CG!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Rachel Berry em Sex 14 Jun 2013 - 19:49

I Want You
  16:50  Dia 31/05 Clima Agradável
"
  Ok, era meu último treino com o Glee Club, se Mr.Schu não tivesse arranjado um vocalista eu iria cair fora. E pelo visto, ninguém de novo, ficamos aguardando no auditório até que de repente Finn Hudson entra, ele estava totalmente lindo, com a roupa de treino, ele pediu desculpa pelo atraso e então começamos. Mr.Schu nos entregou alguma partituras com a canção "You're the One that I Want" do filme musical Grease. Ele começou a cantar, sim, o garoto com uma cara idiotamente linda. A voz dele era tão ótima, que eu não precisava de partitura ou de acompanhamento vocal pra cantar. Joguei o papel pelo alto e comecei.

You better shape up (Doo doo doo)
'Cause I need a man (Doo doo doo)
But my heart is set on you (Doo doo doo, and my heart is set on you)
You better shape up (Doo doo doo)
You better understand (Doo doo doo)
To my heart I must be true (Doo doo doo)


Eu cantava seguindo pela fila, passando pelos meus colegas de grupo até chegar no Finn, passei a mão na barriga de Mary, no braço de Marley, no peito da Tina, opa, erro meu, disfarçando e continuando, cheguei até Finn e cantamos juntos o refrão.

Nothin' left, nothin' left for me to do (Doo doo doo)
You're the one that I want (You are the one I want)
Honey!
The one that I want
You are the one I want
Ooh...



Ele me olhava de um jeito estranho. Mas devia ser pura paixão, pois eu sou totalmente sexy e talentosa. Continuamos nossa canção, porém somos interrompidos pela Aretha cover...


by niallmidroga para SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Convidado em Sex 14 Jun 2013 - 20:45


Não importa o que façamos, não importa o que digamos. Somos uma musica desafinada, cheia de erros lindos!

- - - - - - I'm Beyoncé!!!! - -

Pela primeira vez eu não me sentir tão contente em ter que ir ensaiar com o coral... Apesar de Adorar a maioria de meus companheiros, tinha que aturar a "Rachel Rouba Solos Berry" e agora, ao que me parece, Finn, o Pé Grande de Ohio iria se juntar a nós, como se o Kurt já não fosse homem o suficiente para ser o parceiro de duetos da Berry. Se bem que era melhor assim, pois morreria de ciúmes ao vê-lo cantando musicas românticas com a Rachel. O fato era que Miss Jones, não nasceu para fazer harmonia de fundo. Sem contar que já estava bastante irritada por ter que deixar minha conversa que, para minha surpresa, estava sendo bem agradável com o Puck. Nunca pensei que por baixo daquela fachada de mau poderia existir alguém educado, simpático, divertido e até mesmo amigável.  

Revirei os olhos quando a canção começou a tocar e fiquei um tanto... Surpresa, com a voz de Finn, ele não era tão ruim quando eu imaginei que seria. Comecei a fazer harmonia com os outros e a coisa toda desandou no momento que a Berry se colocou a cantar. Ela estava empolgada de mais e suas pupilas um tanto dilatadas, me fizeram acreditar que ela poderia está drogada. Quando o refrão começou ela se aproximou dele que pareceu ter ficado muito assustado. Meu Deus, Berry se jogava pra cima dele, bem na minha frente, e eu não poderia aceitar uma coisa dessas, já bastava está como backing vocal.

Parando de cantar abrir meus braços, separando-os e Gritei - Oh, Hell To The No! - Colocando fim à performance. Andei para frente, ficando próxima a Mr. Schue e falei em um tom de voz carregado de atitude e determinação - Olha, não vou cantar no fundo... - Colocando mais atitude em minha voz, continuei - Eu sou Beyonce e não Kelly Rowland!!!! - Ouvir ele responder alguma coisa sobre ser apenas uma canção e logo Kurt se colocou a falar dizendo que foi a primeira que "isso" ficou legal, ou algo do tipo, de fato, pela primeira não prestei muita atenção no que ele dizia. Sabendo que a luta estava perdida, me dei por vencida e falei, me voltando para Finn - Ok, você é bom, branquelo. Admito isso... Quero só ver! - Voltei a fitar Mr. Schue com um sorriso um tanto forçado e disse com a voz um pouco mais fina que o normal - Vamos cantar de novo... - Voltei ao meu lugar e o ouvir dizer sorrindo, em um tom de voz empolgado - Tudo bem, vamos nessa... - Bateu palmas duas vezes e prosseguiu - ...Do começo!!!


Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Sex 14 Jun 2013 - 20:48

Urgency
Yes... I'm coaching th glee Club. I'll have to take my chances.


O Treino estava indo muito bem, até Mercedes interromper a apresentação e começar a falar que ela era a Beyoncé e não a Kelly Rowland.
 -Ok gente, vamos lá. Do começo...
 Então, meu telefone tocou, pedi licença aos garotos e o atendi enquanto eles discutiam sobre a canção.
 -Oi. - Disse assim que atendi o telefone. - Não sei Terri, ainda tem o treino do Glee Club...oi? Urgente? Estou indo.
 Olhei para os garotos e falei que tinha ocorrido uma emergência e eu teria de ir embora mais cedo. Então, dispensei o Clube e saí correndo em direção ao estacionamento. 
 Entrei no meu carro e liguei a ignição, o motor roncou com força, então, ele começa a ganhar velocidade bem lentamente, enquanto acelero até chegar em casa.


[...]


 Ao chegar preocupado em casa vejo uma faixa pendurada na parede "Parabéns" e Terri, minha esposa loira, segurando duas taças de vinho. Olhei para ela surpreso, então ela disse:
 -Eu estou grávida! - Por um segundo fico sem reação, e em seguida a abraço com força e beijo sua barriga, com uma felicidade perceptível e sincera. -Will...você vai precisar de outro emprego. Não podemos criar um filho com nossa renda,você vai ter que deixar a escola e o Glee Club.

Com: Tina, Mercedes, Kurt, Marley and Rachel; Onde: Auditório - Casa; Vestindo: Colete.

Thanks Maay; from TPO


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Stalker em Sex 14 Jun 2013 - 22:52



[one day later]

____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Finn Hudson em Sab 15 Jun 2013 - 14:14

Don't Stop
Com: Glee Club; humor: Bom;  From TPO


  Estávamos todos no auditório, vestidos com blusas vermelhas e calças jeans com a barra dobrada. Artie estava no canto direito do palco, junto com a banda, tocando guitarra. Mary, Mercedes, Tina, Kurt e Marley estavam segurando, cada um, seu próprio microfone com base. Eu e Rachel estávamos no centro do palco, nos preparando para nossa primeira performance.
  A luz do holofote diminuiu, e outras em tons de vermelho e laranja surgiram. A banda,então, começou a tocar, enquanto o resto do clube fazia back vocal. 
  -Just a Small Town Girl - Começo a cantar com a voz suave e calma, dou alguns passos para a frente sentindo a energia da música. -Livin' in a lonely world - Cheguei ao centro do palco e senti um arrepio percorrer meus braços, toda a energia da música sendo canalizada para dentro de mim. -She Took the Midnight Train Goin' Anywhere - Assim que terminei a última estrofe, Rachel começou a andar de seu canto no fundo do palco, dando continuidade a canção.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Convidado em Sab 15 Jun 2013 - 15:35


Não importa o que façamos, não importa o que digamos. Somos uma musica desafinada, cheia de erros lindos!

- - - - - - ...living just to find emotion - -

Depois de escolher e customizar os figurinos junto com Kurt, os distribuímos para o pessoal do coral, cada um tinha um estilo diferente, mas seguia o mesmo padrão de cores. A parte superior vermelha e na inferior calças jeans... Nos arrumando e fomos para o palco. Obviamente eu ficaria no fundo, como sempre, e não estava feliz com isso. Mas, fazer o que? O pessoal já estava desanimado com o abandono do Mr. Schue eu não iria piorar as coisas criando um conflito com a Rachel e o Pé Grande. São os sacrifícios que temos que fazer pelo "time" afinal...

Logo a musica começou a tocar e Finn se colocou a cantar. Sorri junto com os meus amigos, mostrando uma alegria que não tinha. Estava triste, mas tinha que pelo menos fingir está animada pelo bem do grupo. Tina e Artie precisavam sentir que tudo ficaria bem, eles eram os que mais precisavam do clube do coral unido, os mais inseguros e talvez os que mais sofriam. Então faria isso por eles.

Quando Finn terminou de cantar, Artie que estava no canto, começou a fazer um curto e belo solo em sua guitarra e foi como se a apresentação ganhasse vida. Naquele momento eu sentir que a apresentação fazia sentindo. Que por ele e pelos meus amados colegas que estavam no fundo comigo, eu faria qualquer coisa. Nem que tivesse que ficar como Backing Vocal de Miss Berry até o fim do ano. Se isso fizesse eles felizes, me esforçaria em ficar feliz também...  


Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Rachel Berry em Dom 16 Jun 2013 - 12:11

Don't Stop Believin'
  Hora -  Dia 02/06 Clima Perfeito

 
Eu olhava fixamente para Finn, estávamos todos no mesmo palco, em uma formação não muito complicada, com simples blusas vermelhas e calças jeans. Estávamos cantando Don't Stop Believin' da banda Journey, a música tinha sido escolhida por Finn, e era perfeita para a situação. 
 Assim que o garoto encerrou sua parte ele apontou para mim, dei um passo para a frente e então comecei a cantar com uma voz leve e doce. -Just a city boy- Cheguei ao lado de Finn e juntos olhamos fixamente para a plateia enquanto eu cantava. -Born and raised in South Detroid- Deixei minha voz vagar no final do verso, tornando-a mais descontraída e leve, mais sonora e ritmada, seguindo totalmente o ritmo.-He took the Midnight train- Dei um passo para frente, ficando ainda mais próxima do palco do que Finn. -He Took the Midnight Train Goin' Anywhere- Dei um passo para trás voltando ao lado de Finn, lancei um olhar rápido para o resto do glee club que estava fazendo back vocal, e fiquei me sentindo triste, pois não sabia se eles sentiam a mesma emoção que eu.


by niallmidroga para SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Finn Hudson em Dom 16 Jun 2013 - 15:32

Don't Stop
Com: Glee Club; humor: Bom;  From TPO


 Rachel Berry andou em direção a mim, sorrindo, meu coração se acelerou, ela cantava olhando alternadamente para mim e para a plateia. Isso fez com que, de certo modo, meu coração se acelerasse. Então me virei para ela e passei meus braços sobre sua cintura enquanto cantávamos.
 
  -A Singer in a Smooky Room - Ela também passa seus braços sobre a minha cintura enquanto cantamos juntos, olhando fixamente para os olhos do outro.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Dom 16 Jun 2013 - 16:09

Don't Stop Believin'
Yes... I'm not coaching the glee Club anymore.


 Passando pelos corredores carregando minhas coisas ouço um barulho vindo do auditório. Então, me dirijo rapidamente até o local. Eu já estava de saída, mas cinco minutos a mais ou a menos não fariam a mínima diferença na minha vida. Deixo a caixa na entrada do auditório e adentro o local discretamente. 
 Tenho uma surpresa, quando olho para o palco vejo todo o Glee Club, com todo um figurino apresentando uma das melhores canções do mundo. "Don't Stop Believin". Fiquei em pé, impossibilitado de me mexer, apenas observando a performance.

Com: Glee Club; Onde: Auditório - Casa; Vestindo: Colete.

Thanks Maay; from TPO


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Rachel Berry em Dom 16 Jun 2013 - 17:12

Don't Stop Believin'
  Hora -  Dia 02/06 Clima Perfeito

Naquele momento me esqueci de todos os outros que lá estavam. Éramos apenas eu e Finn naquele palco,naquele auditório,cantando com nossos corações.

The smell of wine and cheap perfume - Canto olhando diretamente em seus olhos,fazendo minha voz ficar doce e suave,ainda que intensa e poderosa.Meu coração se acelera,vendo aquele lindo rosto de bebê à minha frente. Coloco minhas mãos em cima das suas,deslizando-as por seus braços até chegar à elas. Me solto de você,dando dois passos para frente,olhando para a plateia e cantando,emocionada.
For a smile they can share the night 
It goes on and on and on and on

by niallmidroga para SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Finn Hudson em Ter 18 Jun 2013 - 15:57

Don't Stop
Com: Glee Club; humor: Bom;  From TPO


 As luzes continuam iluminando o palco de vermelho, andamos juntos, dando alguns passos para trás, então, continuo a cantar com a voz forte e grave, acompanhado por Rachel.
 
  -Strangers ,Waiting, Up and down the boulevard, Their shadows, Searching in the night- Ao fundo o pessoal começa a fazer back vocal enquanto Rachel e eu cantamos. Ao final do último verso eles colocam os microfones de lado e se juntam a nós na canção. Então, Marley,Rachel e eu continuamos o verso seguinte em uníssono. -Streetlight, People, Livin' just to find emotion,Hiding, Somewhere in the Night- Rachel e Marley seguram juntas a última nota. Artie toca um solo de guitarra e então Rachel e eu retornamos a música acompanhados pelo coral.
 -Don't Stop Believin', Hold On to that Feeling, Streetilight, People, Oh,Whoa oh. - Formamos uma fila horizontal, então, começo a andar para frente e todos fazem o mesmo, porém parando mais ao fundo. Encerro a canção cantando junto com o glee club o último verso. -Don't Stop -E então abaixamos a cabeça, as luzes se apagam e de repente, vejo um vulto se aproximando do palco e aplaudindo.
 -

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Scream em Qua 19 Jun 2013 - 19:59

I'll Stay
Yes... I'm coaching the glee Club again.


 Ao Final da performance dos garotos começo a descer os degraus aplaudindo a apresentação que havia sido perfeita, porém com alguns deslizes, então falo:
-Rachel, foi ótima porém precisa concertar duas notas, o mesmo para o Finn, praticando mais você chega a uma nota mais grave. - Alguém pergunta se eu irei ficar,então respondo:-Eu me mataria se vocês ganhassem as Regionais sem mim...  

Com: Glee Club; Onde: Auditório; Vestindo: Colete.

Thanks Maay; from TPO


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Luna Michele Merëtseger em Ter 22 Out 2013 - 16:51


A little moment for myself
Afternoon · Auditório · Alone ? · Clothes

Eu estava literalmente sem rumo, não sabia o que fazer ao certo depois de tudo aquilo que havia passado a alguns instantes na sala das Troubletones. Minha cabeça parecia girar, uma sensação de vazio parecia me preencher, a única coisa que eu conseguia fazer aquele momento era chorar. Eu me sentia desolada, isso era horrível, eu tinha que expressar o que realmente se passava dentro de mim naquele momento e o único jeito para isso seria cantar. Iniciei uma caminhada tortuosa pelos corredores da escola, o choro seguia preso em minha garganta formando um nó incômodo no local, os meus passos apressados rompiam os corredores pouco movimentados no final daquela tarde tensa – Pelo menos para mim – que eu estava torcendo para que se acabasse logo.

Após chegar ao auditório vazio caminhei em direção a coxia tentando escolher uma musica que captasse aquele momento dramático. Após algum tempo de decisão, já com a musica em mente preparei o palco com um holofote iluminando apenas seu centro dando um ar mais solitário e direto e caminhei até seu centro sendo iluminada pela luz branca que dava um único destaque naquela região do palco. O playback da musica se iniciou lento e triste. Minha respiração era fraca, tentava controlar o choro que parecia não cessar em momento algum. Sentia o meus olhos arderem com tantas lágrimas que havia derramado, soltei um suspiro longo preparando-me para o início da canção. Minha voz que costumava ser doce e contagiante no momento carregava uma dramaticidade comovente, a emoção era transmitida no tom da minha voz que saia de um jeito meio grave e com uma leve rouquidão.

Skies are crying
I am watching
Catching teardrops in my hands
Only silence, has it's ending
Like we never had a chance
Do you have to make me feel like
There's nothing left of me?

O clima no auditório foi transformado num local completamente depressivo, era assim que eu me sentia naquele instante. Minha voz inicialmente saia fraca e arrastada, como um sussurro abafado que foi ficando mais claro com o seguir da letra da musica. Minhas mãos se mantinhas juntas repousadas a frente da perna, as batidas ritmadas de meu coração sobre meu peito eram ouvidas por mim, ainda assim segui cantando vendo que logo as lágrimas tornariam a rolar pela minha face.

You can take everything I have
You can break everything I am
Like I'm made of glass
Like I'm made of paper
         



Go on and try to tear me down
I will be rising from the ground
Like a skyscraper
Like a skyscraper

A rouquidão que havia sumido um pouco no final do ultimo trecho agora havia voltado no início deste acompanhando minha voz que agora soava suavemente. Dava alguns passos lentos indo mais a frente do palco, o local parecia vazio e seguro para poder expressar tudo que sentia sem ser incomoda, por uma questão de segundos fui tomada por uma sensação de estar em casa, me sentia confortável e protegida ali no auditório. Minha voz seguia acompanhado a melodia da musica num tom moderado e suave deixando que a emoção que a letra da musica tinha fosse muito bem expressa.

As the smoke clears
I awaken and untangle you from me
Would it make you feel better
To watch me while I bleed
All my windows, still are broken
But I'm standing on my feet

As luzes do palco se acenderam mostrando mais do local. Minha voz agora havia voltado ao tom do início da canção. Dei alguns passos para trás voltando ao centro do palco deixando meu corpo totalmente relaxado. Alongo por alguns segundos o "on my feet" e puxo o ar em questão de segundos antes de iniciar o refrão.

You can take everything I have
You can break everything I am
Like I'm made of glass
Like I'm made of paper
Go on and try to tear me down
I will be rising from the ground
Like a skyscraper
Like a skyscraper

Fechei meus olhos sentindo a batida da musica me tocar fazendo as lagrimas escorrerem pelo meu rosto. Minha voz foi tomada por uma força se tornando mais potente e emotiva substituindo o tom melódico dos primeiros trechos. Repousei a mão direita acima do estômago. Elevava um pouco o tom deixando um agudo ecoar nos finais das frases enquanto iniciava uma caminhada pelo palco desnorteada.

Go run, run, run
I'm gonna stay right here
Watch you disappear, yeah
Go run run run
Yeah its a long way down
But I'm closer to the clouds up here

Mesmo estando emocionada demais para me preocupar se a performance seguia correta era percebível que minha voz estava muito bem afinada e bela na canção. Elevei a voz num agudo no trecho enquanto seguia andando de um lado ao outro pelo palco sem tomar ao certo um rumo. Fui abaixando a voz em "But i'm closer to the clouds up here" deixando-a mais suave. Voltei ao centro do palco, meu rosto já estava tomado pela lagrimas que corriam descontroladas. Passei as costas da mão rapidamente pelo rosto limpando a umidade abaixo dos olhos enquanto tomava o fôlego para inciar o refrão pela ultima vez.

You can take everything I have
You can break everything I am
Like I'm made of glass
Like I'm made of paper

Tomando novamente o tom sussurrado e baixo do início da canção cantei as primeiras frases do refrão, tudo que passava pela minha cabeça naquele momento eram flashes, flashes embaralhados dos momentos que havia ocorrido mais cedo na sala do coral, e os pensamentos que me atormentavam em relação a mim e a Jhonah. Grito afinadamente com uma rouquidão minima na voz antes de prosseguir com a letra da musica que já chegava a seu fim.

Go on and try to tear me down
I will be rising from the ground
Like a skyscraper
Like a skyscraper
Like a skyscraper
Like a skyscraper
Like a skyscraper

Inclino um pouco meu corpo sendo tomada pela emoção da musica. Minha voz havia se elevado num tom agudo de uma forma potente e emotiva, levo ambas as mãos juntas ao coração e logo após retiro o cabelo que havia deslizado para frente de meu rosto com o movimento que havia dado para frente. Prolongo a nota no primeiro " Like a skyscraper" e de forma crescente aumento a voz num grito afinado na segunda repetição. Modero a voz que ainda permanecia aguda seguindo com as ultimas frases da musica até abaixar a voz por completo finalizando a musica num tom mais baixo e grave, assim que a melodia se acabou as luzes do palco se apagaram deixando novamente apenas o holofote me iluminando. Levei ambas as mãos ao rosto e não contive o choro que parecia estar preso dentro de mim. Após alguns instantes chorando fui tomada por uma sensação de leveza, cantar havia sido como desabafar com alguém tudo que sentia era exatamente aquilo que eu precisava naquele momento. Caminhei até a beira do palco e me sentei ali mesmo descansando um pouco, alguns minutos a mais ali sozinha seria bom para organizar os pensamentos e os sentimentos que explodiam feito um vulcão em erupção dentro de mim.  

P. Flintstones.

____________________

THERE'S LOVING IN YOUR EYES
That pulls me closer. It's so subtle, I'm in trouble, But I'd love to be in trouble with you. I got the healing that you want. let' s Marvin Gaye and get it on.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auditório WMHS

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum