Salão do Vocal Adrenaline

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Stalker em Qui 30 Maio 2013 - 16:15



Sala de Treino



Uma das maiores salas da escola, tem uma academia dentro dela para os membros malharem, um mini palco para seus solos,não tem cadeiras pois eles nunca descansam, vários quadros de ex-membros do Vocal Adrenaline pela sala, e uma mini lousa mostrando as músicas que podem tentar nas Nacionais.


____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Jesse St James em Sex 31 Maio 2013 - 3:17


Vocal Adrenaline

Vocal Adrenaline..Força,Glória,Vitória,era oque nos descrevia após vencermos o 4° campeonato de corais consecutivos,e por ser meu ultimo ano na carmel,um 5° campeonato era bem vindo sim,A Sr. Corcoran tinha se retirado uma semana para descançar após os 3 meses de ensios de 24hrs que tivemos para as nacionais e como capitão e solista principal do VA,ficou sob minha responsabilidade treinar o coral durante aquela semana,Segunda logo cedo meu celular começa a tocar,era o numero de Shelby então atendo passando a mão sobre o rosto tentando desperar-Aqui é o Jesse,quem fala?-A voz irritante e ao mesmo tempo animadora e rígida da treinadora começava a falar-Acorde,ja são 7:00 da manhã e você ainda dormindo,jesse você é o responsável essa semana para montar o numero de apresentação na carmel para calar a boca daqueles alunos idiotas,levante-se e vá a escola,e comece agora mesmo a planejar-A treinadora desliga o celular na minha cara e nem me espera falar,com um suspiro profuno me levanto e me arrumo assim indo correndo para a carmel de carro já pensando noque fazer,estaciono o carro que na verdade era do meu irmão,Liam não estava nem ai..ele merecia ir pra escola dele caminhando,as vagas reservadas para os populares tinha uma marcada com o meu nome,estaciono e logo desço respirando o ar animador daquele espaço,todos me olhavam impressionados,então vou desfilando pela escola até a sala do coral,como era bom ver que todos o olhavam com cara de idolatria e outros já nem tanto como sempre a inveja e o recalque tinha em todos os lados,adentrei a sala do coral empurrando a enrome porta,ao ouvirem o som dos meus passos,todos ficaram em silencio tomou conta do lugar olhei para os lados-Oque foi agora? vão ficar me olhando feito um bando de idiotas?-dei um sorriso sarcástico-Brincadeira pessoal,ótimo trabalho nas nacionais arrebentamos mais uma vez com aqueles coraiszinhos sem talento-começo a andar pela sala rindo,aonde todos começaram a rir e a gritar razoavelmente-É somos demais,A senhoria corcoran tirou a semana de folga como sabem,e me deixou responsável pelo numero que fazemos todo ano no auditório,Robbie Williams - Let Me Entertain You foi a decidia,Dexter,Elle,vão se apresentar comigo,seria uma musica exelente para mais um solo perfeito meu,mas são ordens então,quero coreografia pronta essa semana,treinem,e treinem,acabou o descanço vocal adrenaline,-ri e fui me sentar nas cadeiras de cima aonde comecei a escrever algumas coisas-Elle e Dexter Ideias para a coreografia?não estão achando que eu vou montar isso sozinho neah?-esperei uma resposta dos dois enquanto ficava os observando

...Another One Bites the Dust

Esse é meu post de número {01}. O tempo está {nublado}, e estou usando {isso}, estou falando com {Elle,Dexter}. Estou postando {Salão do VA}.

____________________

JESSE ST. JAMES

VOCAL ADRENALINE
BROADWAY, NY
greater than you


THANKS RAIN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Elle Stoller em Sex 31 Maio 2013 - 15:52


Notas: Primeiro dia,voltando a total ativa!

Legenda: Ação - Pensamentos - Fala
Can you feel the power?


Meu primeiro dia pela Carmel, eu caminhava com meus passos firmes e meu olhar provocativo e intimidador. Trajando uma calça jeans básica preta,uma blusa branca com um desenho vermelho sangue,uma jaqueta até os cotovelos com tachas spike,e um sapato fechado alto vermelho,meus cabelos soltos com mechas verdes eu me mantinha firme.
Eu caminhava pelos corredores da escola mexendo em meu cabelo e mantendo meu andar brasileiro que me permitia rebolar eu fitava alguns por rabo de olho sem me preocupar com o status de "novata",aquele sim seria o meu ano,ah seria!
Eu havia descoberto ser irmã de Jesse o treinador,claro que me revoltei ms iria usar aquilo a meu favor como todos fazem.
Cheguei no salão e alguns olhares pairaram em mim me seguindo até onde eu iria me sentar,na segunda fileira á terceira cadeira, ergui uma sobrancelha para alguns e então sussurrava "-Oque foi? Nunca viu uma garota antes?" dizia enquanto me encostava na cadeira e apoiava meu pé no encosto da cadeira da frente.
Jesse chegou e já pronunciava alguma coisa que não prestei atenção, ele por algum motivo me dava tédio e sono,era difícil acompanhar todas as palavras ditas por ele,eu revirava os olhos e bocejava algumas vezes, até a risada que todos deram no meu caso foi a mais forçada da minha vida.
"Elle e Dexter..." apenas isso que eu conseguia ouvir,mas foi o suficiente pra eu me ajeitar na cadeira e prestar atenção no que ele queria de nós,sorri de leve ao perceber que estaria com Dexter,ele era uma pessoa perfeita e posso dizer com todas as letras que ele era meu amigo,meu único e perfeito amigo. Lancei um olhar amigável pra ele por poucos segundos. Jesse fala alguma coisa sobre as coreografias, então me virei pra ele mostrando um sorriso sarcástico.
-Ainda duvida da minha capacidade de criatividade,Jesse? Que seja,eu posso criar uma parte da coreografia se você também fazer o mesmo,não quero que só eu e o Dexter trabalhe nisso.
Eu falava sério,mesmo sabendo que ele iria interferir nas coregrafias já montadas,eu ergui uma sobrancelha por poucos segundos após minha fala assim me ajeitando virando para frente, suspiro me levantando estalando os dedos.
Caminho até o palco olhando em volta a procura de algum aparelho que possa reproduzir música,então encontro um notebook ligado plugado em uma caixa de som,abro um sorriso malicioso me dirigindo a ele, abro o youtube e coloco na música "Who's that chick".
Me encaminhei para o centro do palco,apoiando minhas mãos em minha cintura a balançando para os lados no ritmo da música até a parte em que começa a letra. Dou um salto mínimo esticando meu braços para cima e segundos depois levanto a cabeça com a voz robótica a Rihanna em "Feel the adreneline".
Com os braços esticados,movimento meus ombros e minha cintura sincronizadamente para cima até o segundo verso da música "moving under my skin". Brutalmente desço meus braços em frente aos meus seios fazendo uma jogada de corpo para frente e para trás 4 vezes, em seguida giro minha esquerda duas vezes no ar enquanto estico a direita apontada para o chão,logo bato minha mão esquerda na direita movimentando meus braços como se fosse lançar um arco-e-flecha.
Jogo meus ombros para o lado e logo os acompanho com meu corpo,assim fazendo duas vezes para a direita e duas vezes para a esquerda, mexo em meu cabelo no momento em que a música diz "music is all I need."
A versão remixada da música parou,me fazendo abaixar a cabeça e juntar meus braços ao meu tronco esticado ficando imóvel.
Levanto o rosto e volto a dançar com a música,estalo os dedos para frente e lançando juntamente minha perna,e então estalo novamente meus dedos para o lado os acompanhando com um chute lateral,fazendo assim novamente na frente e então no "wanna dance" do refrão eu balanço eu corpo controladamente como se estivesse em uma balada, em movimentos circulares com meu tronco vou andando para os lados até a parde em que repete "I just wanna dance" que dou um salto dançando novamente em uma "balada" e fazendo assim para o outro lado até o fim do pré-refrão. No canto esquerdo do palco,chamo com o dedo um garoto que estava logo na primeira fileira enquanto a música rolava, no ritmo da música ele sobe no palco enquanto rolava "Who's that chick" continuamente, nas últimas vezes em que rolava a frase eu corri em direção ao mesmo que me segurou no colo, encaixei minhas pernas na costela dele e então lancei meu tronco para trás tocando minha mão no chão, de lado para a plateia o garoto lançou minhas pernas me fazendo passar pelas das dele assim me deitando no chão de bruço, sem entender o garoto olha pra mim e então dou um leve chute na bunda dele o fazendo se afastar.
Sentada no chão com a música rolando,fiz sinal para ele tirar a música e logo ele faz isso enquanto eu me levanto. No palco fitando Jesse
-Espero que tenha gostado...
Em um tom ofegante desço do palco voltando para meu lugar tirando minha jaqueta de calor.
[size=9]Thanks Geovanna Mambiet @

____________________

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Shelby Corcoran em Sab 29 Jun 2013 - 19:13


My Kids...

It's time to burn

Eu caminhava a passos lentos pelos corredores principais da Carmel. Havia satisfação evidente nos meus olhos e eu fazia questão de deixar isto claro para os outros. Após aquela peneira seletiva, tinha certeza de que os maiores talentos da escola estavam comigo. Não sei o que me animava mais, Jesse sempre brilhante ou aqueles novatos que formavam uma constelação no meu auditório. Taylor, Elle e sua rebeldia  Dexter. Sim, o que me dera uma excelente ideia e uma coisa para mover todo aquele coral e quisá a escola inteira. Precisávamos de um musical, ou pelo menos, precisávamos de um recital sobre.

Avistei ao longe a porta para a sala de treino do VA e caminhei mais orgulhosa ainda, não me demorando a chegar nesta. A porta já estava aberta e uma quantidade considerável de alunos já se fazia presente:-Olá estrelinhas da Shelby. Descansei meus materiais em cima d uma mesinha ao fundo e voltei-me para os alunos a falar:-Primeiramente, me expliquem que audições perfeitas foram aquelas. Claro, há coisinhas mínimas a concertar, mas eu quis dançar com vocês  Eu agora vou tentar falar um pouco dos destaques, entretanto salientando que todos arrasaram. Jesse, eu quase te bati ao te ver cantar Hit List. Musical promissor de história e músicas perfeitas. Nina teria amado sua versão. Elle? Cadê ela? Vou até me esconder, pois essa garota é feroz. Muito feroz, e precisamos disso no show. Parabéns. Taylor, ai Taylor. Celine ´para pessoas que realmente tem noção do grande potencial que possuem, e ainda dedicá-la para alguém que ama? Preciso dizer mais algo? Magnífico. Corria meus olhos pela sala inteira e olhava nos olhos de cada um ao qual fazia menção nos discurso. Jesse ostentava o seu sorriso por ser um veterano d sucesso, Elle estava com sua postura feroz e Taylor com um sorriso largo e continuei a procurar pelo rosto que estava faltando. Estava sentado um pouco mais ao fundo da sala e eu o olhei a dizer:-Sr. Dexter? Ele levantou a mão trêmulo e continuei:-A primeira vez que eu assisti á Bombshell, me lembro de ter saído do teatro em lágrimas. Acho que Marilyn Monroe nos trouxe muitos conhecimentos de valor. E todo aquele musical me fez ter um flashback de meus tempos de menina, no qual eu tinha várias ídolas. Todas da Broadway ou que algo tinham a ver com la, entretanto havia a Monroe. Monroe nunca foi da Broadway, a princípio ela nem era uma cantora. Tornou-se com o tempo. Vou dizer com toda certeza, quando subiu naquele palco eu duvidei que me impressionaria ou chamaria a atenção. Mas você veio, como Ivy ou Marilyn, e sabe que é um menino. E quando começou a cantar Let me be your star, eu queria que você fosse a minha estrela. Por mais que eu visse qu seria uma estrela de todos, assim como todos aqui nesta sala. Obrigado por entrar para nosso clube. Os olhos estavam um pouco lacrimosos e desfez-se das lágrimas, caminhando para mais próximo deles:-Bem, temos uma lição semanal, mas graças ao Jesse e o nosso novato, Dexter, vamos ter uma coisa bem legal para trabalhar. Uma coisa a qual a peneira também serviu como inspiração. Faremos fragmentos de dois musicais. Hit list e Bombshell. Sorri largamente e me encaminhei para o piano ao qual as partituras jaziam em cima.

Tornei a me aproximar e vinha falando:-Nosso exercício esta semana, será para exercitarmos nossa voz. Eu já produzi uma lista com as canções as quais eu acredito que se encaixem bem como todos vocês. No exercício semanal eu quero performances de verdade.Quero que utilizem aquilo que tem de melhor a partir de canções melancólicas. Sejam d raiva, tristeza ou afins. É apenas uma lição, pois nosso trabalho começa mesmo na próxima. E para deixá-los um pouco curiosos, eis algumas das músicas da setlist. Caminhei com um papel branco e com caligrafia deitada. O preguei numa parede e deixei que eles corressem até lá.

Algumas Músicas do Recital:

Let me be your star

Broadway here i come

Never Give all the heart

History is Made At Night

Rewrite this story

The 20th Century Fox Mambo

Caught in the Storm

Let's be bad

The Goodbye Song

Don't Forget me

Deixei que eles olhassem a lista e me sentei num banquinho perto do piano. Esperava qual deles começaria o nosso Show semanal.


OBSERVAÇÕES

Com Quem?

Meu querido VA.

Feelings ?

Inspirada.

Vestindo!

Um vestido verde e um sobre tudo de veludo prata. O cabelo estava solto e sapatos baixos acompanhavam a composição.








Leveck @ CG


____________________

                Beth Corcoran ♪ Vocal Adrenaline We're going to Whip You!  
Shelby Corcoran

TKS CLUMSY @ SA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Taylor Scott Davies em Sex 5 Jul 2013 - 22:23



MAMBO!

*Eu estava muito nervoso, porém, preparado emocionalmente. Andei até o centro do palco junto com dançarinos, que ficavam em volta de mim. Eu, no centro, vestia uma calça social branca, um sapato branco e uma camisa social rosa. Meu cabelo estava para o lado, penteado com gel, formalmente. Sim, usava uma roupa típica do Mambo. Dei um grito em lá maior, sem propósito. As luzes se acenderam e lá estava o dono da voz potente e aguda. Sorri e a musica começou a tocar. Balançava os quadris lentamente e passava a mão pelo corpo enquanto cantei a primeira estrofe. Os dançarinos apenas olhavam para mim, e os mais próximos, me tocavam e me acariciavam pelos braços e pernas, no ritmo da musica. Puxei ar e contraí o diafragma:

- At Paramount is u-la-la
The Warner Brothers cha-cha-cha
And L.B. Mayer love his schmaltz
So MGM make the great waltz

*Sorri para o publico. Olhei para o dançarinos, com a cabeça levantada e um leve olhar de superioridade. Os dançarinos se levantaram e formaram duplas, que apenas se arrodeavam de mãos dadas, em posição básica do casal. Andava pelo meio deles lentamente enquanto cantava, e ao final de cada frase, atravessava entre um casal, que se soltava e se sentava de joelhos ao chão, rapidamente, acompanhando o ritmo da musica. Puxei ar para o diafragma e continuei a cantar:

- But the 20th Century Fox-trot
Is precious, but precious is not hot
To make the big boys hire me
Please, make the rithym firery

*Soltei uma pequena nota média na ultima palavra, com muito vibrato e que durou poucos segundos. Após isso, todos pararam e ficaram a me olhar, estático. Eu sorri forte e soltei um pequeno "Come on, boys and girls!". Olhei para frente e senti que o ritmo da musica voltou, e agora estava mais rapido e animado do que antes. Fui para traz, levantando os braços e vi os dançarinos fazerem o mesmo. Fiz passos simples de Mambo, igual aos outros dançarinos, como as mãos pra cima, na altura dos ombros, enquanto intercalava os pés, um na frente e um atrás, e vice versa, várias vezes, no ritmo da musica. Puxei ar para o diafragma e continuei a cantar, o pressionando:

- In this factory where
Dreams can come true
Are you ready
To make someone new
You're the team
That must teach me to do
The 20th Century Fox-mambo

*Sorri e vi alguns dançarinos trazerem fitas métricas e tecidos de cores diferentes até mim. Eles me mediam, conforme o ritmo da musica, enquanto eu escolhia o tecido. Enquanto isso, dois dançarinos, no fundo, continuavam a fazer os mesmos movimentos de antes. Os costureiros-dançarinos sorriram e jogaram os instrumentos para a coxia, continuando o movimento simples de antes. Os dançarinos que estavam no fundo vieram até mim e segurara, meu braços. Eram um homem, eu, e uma mulher. Viramos de lado, com o dançarino segurando em minha cintura, pois eu estava de costas para ele, e a dançarina, de frente para mim, segurava minhas mãos, na formação de casal. Dançávamos os três, o movimento de antes, mas agora, de mãos dadas, e com o dançarino segurando em minha cintura:

- Down the hall, looking up, pass the test
I'll do whatever my teacher suggest
I can do with clothes or undressed
The 20th Century Fox-mambo

*Sentei-me em um trono dourado, muito glamuroso, e, enquanto os dançarinos, em minha volta o escorregavam pelo palco, outros dançavam Fox-Trot Mambo profissional, usando muito a mão e as pernas. Parecia ser pesado, mas tinha rodas pequenas em baixo, o que ajudava na locomoção. Eu estava muito feliz e enérgico, me divertindo muito. Os dançarinos, também coristas, agora faziam coro para todas as frases da estrofe, intercalando notas, que ficavam mais agudas a cada frase e que se misturavam com a minha voz. Puxei mais ar para o diafragma e cantei junto a eles:

- Make it up, shake it up
Let the fantasys begin
He's the dope
Took a cast, change the past
Make the light just right for scene, from the scope

*Na ultima estrofe antes da surpresa, saí do trono e me girei entre o dançarinos. Eles me ergueram, me deixando deitado sobre eles e foram descendo-me lentamente, enquanto apenas eu cantava. O ritmo estava cada vez mais animada e havia apenas um grande holofote, que me seguia, e pequenas luzes de led, que iluminavam os dançarinos-coristas. Todas eram amarelas comuns. Puxei ar para o diafragma, enquanto descia de cima dos dançarinos:

- Take a gamble, ‘cause it's safe to bet
Mr. Zanuck ain't seen nothing yet
When we're finish, he'll never foget
This 20th Century Fox

*Ao chegar ao chão, fui engolido por um buraco no palco, que continha o elevador do palco. Lá em baixo, podia ouvir o som da platéia murmurando, preocupada com o que havia acontecido comigo. Lá em baixo, quatro pessoas me ajudavam. Após exatos 1 minuto e 20 segundos, subi novamente, pelo elevador do fosso, desta vez. Os dançarinos ficaram dançando os passos simples de antes em volta do grande buraco até então. Ao chegar na superfície podia ouvir os gritos e os aplausos descontrolados da platéia. Grandes luzes rosa iluminavam o palco todo nessa apresentação. Agora, estava vestindo um vestido branco, cheio de franjas que tem degradê do branco ao rosa. O modelo é com ombreiras e manga bem curta. A gola é redonda e o vestido é curto, dois palmos acima do joelho. O sapato é um meia-pata de salto quinze, cor rosa shock fosco. O cabelo foi um castanho bem longo, na altura da cintura. Ele é liso, mas um pouco ondulado nas pontas, sendo uma peruca, claro. No rosto a maquiagem é um rosa bebê, nos olhos, com um escurecimento em cinza nas côncavas. Um blush vermelho beeeem fraco nas bochechas e um batom pink forte. Sorri para o publico e cantei:

- For fame, play the game
Change you name
To for 20th Century Fox
Make it up, shake it up
Make me fell like the main atraction
Change the clothes
Fix your nose
And then 5, 6, 7, 8, action

*Agora me juntei com os outros dançarinos e fiz novamente os passos simples de Fox-Trot. As dançarinas mulheres foram para trás e os quatro dançarinos homens ficaram ao meu lado, dois para cada lado, um na frente, e um atrás, um pouco mais ao lado da coxia. Fui até o primeiro dançarinos e fiz o passo de fox-trot bem junto à ele, que me segurava enquanto eu erguia uma perna e a outra deixava reta para o chão. Depois, fui até o dançarino atras dele e dei dois grandes giros com ele, de mãos dadas, na formação de casal. Fui até o dançarino ao lado dele e deitei-me nos braços dele, que me seguravam, e dei uma pirueta para trás. Por fim, fui até o ultimo dançarino e desci meu corpo lentamente à frente dele, quando um outro dançarino me puxou por baixo das pernas dele. Enquanto isso, cantei:

- Now I'm blond
But I ain't so dumb
Hollywood will be under my thumb
I'll change partners until I become
The 20th Century Fox
Mambo!

*Sorri e termino a musica. Os dançarinos me levantam, de lado, e eu levanto minha mão esquerda para o céu. Sorrio e a melodia se termina. As luzes se apagam e eu vou para a frente. Agradeço os aplausos sem muito e saio em direção à coxia. Fico ali.


Day: 05/07/13 Place: Salão do VA With: Coral Humor: Happy :D
credits @

____________________

Taylor Scott Davies
Inglês - London - Broadway - VA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Jesse St James em Sab 13 Jul 2013 - 4:38



Caught in the Storm (Preview)    
I'm caught in the rush that hides this pain


Tudo estava tenso  a escola estava tensa,a sala estava tensa,tudo estava tenso e parecia que tudo iria desmoronar em cima de mim,não conseguira dormir a noite de tudo que parecia dar errado e não tive outra escolha,peguei meu tênis coloquei e vesti uma calça de moletom com uma Jaqueta cinza,peguei meus fones de ouvido e meu celular e havia ido caminhar na madrugada andando pelas voltas do bairro,logo mais cedo voltei para casa e me arrumei quando desci para a carmel logo mais cedo quando peguei minhas chaves e entrei pela porta dos fundos da escola e fui direto para a sala do VA aonde  me tranquei e passei todo o resto da manhã dedilhando pequenos versos de “Heart Shaped Wreckage” doMusical Hit List,o musical que inspirava a minha vida,passei horas e horas no piano tocando versos da canção quando o sinal toca,logo me levantei e sentei no meu lugar os alunos foram entrando dentro da sala do coral,Angelinne me vê e me manda um beijinho então sorrio e aceno para a garota,e me estranharam logo aquela hora dentro da sala,Shelby é a ultima a entrar na sala e já chega falando de cada performaces pelos alunos feitas na semana anterior,eu havia cantando Boradway Here i come e tinha a absoluta certeza que havia sido bem quando ela comenta sobre a minha,um sorriso fraco e nada espontaneo surge do meu rosto para com a treinadora quando ela cita o nome de "Dexter" e o procurei na sala para saber quem era,giro todo o meu olhar pela sala  quando observo era o mesmo garoto com quem tinha me esbarrado no palco quando fui realizar a minha apresentação,oWorkshop de Bombshell havia sido perfeito e sem nenhum erro,a Marilyn estava brilhando nos olhos do garoto,podiam-se ver o mesmo talento presente nele,Logo após ela comenta a performace de Angelinne então aceno para ela e volto a olhar para frente quando ela fala do Recital,ja tinha certeza doque ia  apresentar Hit List é uma parte de mim que nunca mais irá sair,Musicas Melancolicas era o tema da semana,paro um pouco pensando noque ia cantar e ja tinha em mente noque fazer,era um dueto perfeito e Lindo,mas o Solo era oque eu ia transmitir e tudo oque sentia,me levanto e me sento sobre o piano branco,os musicos ja estavam em suas posições,as luzes se abaixam e apenas um refletor era direcionado,os musicos começam a tocar e minha cabeça estava baixa,os musicos continuavam a tocar e logo o que estava perto do piano toca em meu ombro,respiro fundo e começo a cantar o meu vocal não estava bom tudo parecia desmoronar sobre mim quando levanto minha cabeça e começo a cantar olhando para a escuridão que estava a minha frente,-
You can push me away, I can take it
I can make you a promise, and break it
We know the way it goes by

minha voz parecia não querer sair e um fraco "now" não conseguiria cantar,podia ouvir as pessoas comentando como minha voz estava tensa,tudo na verdade estava tenso,um fardo pesado estava sobre as minhas costas parecia tudo derrepente começado a ficar longe e cada vez mais longe,continuo com meus olhos fechados e suavemente a canção proseguia na minha voz.
Running off just to see if I chase you
I pretend I know how to replace you
Still we get tangled up some how

nada mais parecia ter sentido,e lá estava,apenas eu e os meus pensamentos debaixo de uma tempestade em que meus sentimentos e minha agonia estavam presos juntos comigo,ainda podiam sentir todo o peso e tudo de ruim que viriam juntos sobre mim,tento segurar todo o sentimento prendendo algumas gotas de lágrimas que queriam cair e por mais que parecesse dificil consegui conte-las,a musica seguia a sua intensidade aumentando me levantei do Piano e fiquei apoiado nele batendo uma das minhas mãos  levemente quando a musica começa a ir aumentando sua intensidade-Hear it thunder-,Com uma voz grave e cansativa tento prosseguir até aonde tentaria terminar a canção. -and I wonder- retiro a minha mão sobre o piano e coloco as duas no coração apertando as duas mãos juntas e continuava a cantar How long can I hang on?
Ergui as duas mãos a altura e as coloquei sobre os ouvidos e me flexionei um pouco para baixo com os olhos fechados e continuava a cantar a canção-
I'm caught in the storm
I'm caught in the rain

voltei a ficar na posição normal em que estava desliando as mãos até poder as erguer até a altura da texta e prosseguia cantando dando tudo de mim por mais que parecia dificil segurando  cada coda da emoção que tentava transmitir através da canção,
I'm caught in the rush that hides this pain
I'm ready to drown, but it's comin' down, but I feel so alive

Tentei prolongar o "alive" por alguns segundos,continuei deixando os braços erguidos quando vou descendo com os dois os colocando dentro do bolso da calça olhando para a escuridão que estava diante de mim,todos pareciam calados mediante a minha performance mas prossegui da mesma forma.
Just let me go, just walk away
If you love someone, you never let them stay

Abri meus olhos olhando para toda aquela escuridão a frente e olhei para cima e para os lados olhando toda aquela escuridão,olhei para frente novamente e suspirei soltando a ultima nota daquela canção.
Caught in the storm
Tudo parou derrepente os musicos,minha voz tudo quando olhei para frente e tudo continuou no mais perfeito silencio,respirei fundo e falei baixo-Me Desculpem-assim sai correndo da sala do Vocal Adrenaline indo para o auditório tentando não olhar para trás continuei correndo assim abri a porta do auditório e lá fiquei sentado sobre o Palco.

____________________

JESSE ST. JAMES

VOCAL ADRENALINE
BROADWAY, NY
greater than you


THANKS RAIN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Ann V. St. James em Dom 14 Jul 2013 - 0:15

Even My Dark Side?
My odds are stacked, I'll go back to black


Aquele dia eu estava bem animada, seria meu primeiro ensaio no Vocal Adrenaline,eu iria ter meu primeiro contato oficial com a treinadora naquele dia, eu acho que eu era aquela garota conhecida como: a novata.
Ao chegar, notei que a sala não haviam cadeiras, então teria de ficar em pé. Olhei ao meu redor e vi que a treinadora estava lá, pedi licensa e ela dissa para eu ficar a vontade, minha bolsa estava umpouco pesada, então eu coloquei meus pertences em um canto e fiquei pensando, o que iriamos fazer, então, as pessoas começaram a chegar me cumprimentavam, e eu retribuia com um leve aceno de cabeça e um baixo oi.
A treinadora iniciara a depor falando bem de vairos testes que mereceram grande destaque, por fim ela disse que a tarefa de hoje seria algo melancolico, então na hora eu pensei: "Back to Black", aquela musica me marcara ao cantar no velório de meu pai, no dia em que eu fugí de casa;meu pai traia a minha minha mae, e vice e versa... e eu o avisava....minha mae, so o traia pela bisexualidade dela,meu pai escolheu a outra mulher e minha mae o matou.
Ela passou a lista de algumas musicas, mas nem me preoculpei, esperava ser uma surpresa.
Como eu ja tinha a musica pronta, so me restava esperar, me prontifiquei como a terceira e ao chegar minha vez, eu anunciei a musica, esperei a introducao e comecei:
-He left no time to regret
Kept his dick wet with his same old safe bet
Me and my head high
And my tears dry, get on without my guy
You went back to what you knew
So far removed from all that we went through
And I tread a troubled track
My odds are stacked, I'll go back to black

A partir dai comecaram cair lagimas sobre meu rosto,mas, sem atrapalhar minha voz estridente, ela precia a da Amy. Possegui sem pausa.

-We only said goodbye with words
I died a hundred times
You go back to her
And I go back to
I go back to us

I love you much
It's not enough, you love blow and I love puff
And life is like a pipe
And I'm a tiny penny rolling up the walls inside

We only said goodbye with words
I died a hundred times
You go back to her
And I go back to
We only said goodbye with words
I died a hundred times
You go back to her
And I go back to

Black, black, black, black
Black, black, black...
I go back to
I go back to

We only said goodbye with words
I died a hundred times
You go back to her
And I go back to
We only said goodbye with words
I died a hundred times
You go back to her
And I go back to black

Todos me aplaudiram com orgulho e mesmo eu chorando, eu sori voltando ao local onde deixei minhas coisas e la fiquei ate o fim do ensaio.
Ao ir embora, um garoto disse a mim : -perfeita
Agradeci... mesmo eu nao sabendo quem era.


Com: VA; Onde: Sala de treino; vestindo;CLICA
Thanks Maay; from TPO



____________________


You know that I'm a crazy bitch I do what I want when I feel like it All I wanna do is lose control But you don't really give a shit You go with it, go with it, go with it
'Cause you're fucking crazy Rock 'n' Roll

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Shelby Corcoran em Dom 21 Jul 2013 - 18:38

I'm Warrior
There's a part of me I can't get back


Sem demonstrar expressões, observei os alunos. Inclinei um pouco a cabeça para o lado, notando a movimentação que eles faziam. Alguns pareciam até estar com pressa. Outros, deixavam explícito que não sabiam o que estavam fazendo. Massageei minhas têmporas, sentindo uma pontadinha. Aquilo tudo estava me dando dor de cabeça. Olhei para o lado esquerdo, batucando a caneta entre meus dedos, na pasta que estava no meu colo. Algumas anotações estavam feitas em um bloquinho, onde eu deixava claro o que estava gostando, e o que deveria ser cortado. Apenas dois nomes estavam na parte superior da folha, indicando que eram os únicos que tinham algo em fundamento naquele coral. Jesse St James e Taylor Scott Davies. Entre suspiros, pedi que todos voltassem para a sala, já que estavam no auditório da escola. Ao chegar, parei em frente a sala, no centro. Todos me encaravam em silêncio, e decidi que não prolongaria o momento.

- Não vou passar minutos falando. Vou ser breve, e espero que entendam bem o que vou dizer. - Comecei, olhando cada um. - Não vou poupar pessoas. Não estou aqui para elogiar nem causar intrigas. Estou aqui para formar vencedores. Jesse e Taylor foram os únicos a demonstrar algo de realmente interessante, porém, fiquei entediada. Jesse, seja menos dramático. Use mais da sua voz, do seu corpo. Taylor, você é um ótimo cantor e dançarino, mais exagera com algumas coisas. Procure diminuir a intensidade com seus ajudantes. Faça algo sozinho, pois o foco é você. - Andei até o lado esquerdo da sala.

Mantive o olhar preso com o de alguns alunos, demonstrando que não estava ali para brincadeiras. O silêncio continuava, meu tom de voz era normal. Eu não precisava falar alto, ali não tinha nenhum deficiente auditivo, e meus pais haviam me dado educação.  

- O resto... - Cruzei os lábios, formando uma expressão tensa. - Procurem um objetivo antes de apresentarem-se. Alguns de vocês estão se achando perfeitos. Caso não mudem, vou mostrar que a perfeição que vocês tanto vêem, pode ser moldada. Se alguém não estiver gostando, ali está a porta. Dou minhas aulas com ela aberta, pois se alguém estiver achando ruim ou muito puxado, a porta será a serventia da rua. Então, se qualquer um aqui estiver mentalizando que é fraco o bastante para não aguentar ouvir criticas, retire-se. - Esperei para ver se alguém ia sair, mais nenhum deu um passo se quer.

Eu pensava se estava pegando muito pesado com as crianças, mais o fato é que eles precisam dessa pressão. Uma competição como essa, de corais, envolvem apenas os melhores, e como todos os outros treinadores de outras escolas, eu queria vencer.

- O tema dessa semana, será Goodbye. Quero que dêem adeus a essas personalidades que demonstraram hoje. Quero ver pessoas fortes, capazes de chegar longe. Capazes de serem campeões. Não quero que mereçam. Quero que conquistem. Mais antes, precisam dar tchauzinho para a fraqueza. Não sejam dramáticos, nem exagerados. Sejam naturais. Não precisamos de show's para impressionar. Vocês tem o resto da semana para me mostrarem como irão se portar daqui pra frente através da apresentação. Mandem ver. - O sinal tocou, informando que a aula estava sendo findada.

Dei um riso fino, e esperei que todos eles saíssem da sala. Passei algum tempo ali, terminando a análise de minhas anotações e logo me dirigi para casa. O novo dia estava aí, e eu já adentrava a sala do Vocal Adrenaline. As crianças pareciam neutras, e eu estava querendo ver o que tinham para me mostrar.

post: 001 ✖ notes: Talking ✖ tagged: #VA ✖ clothes: LINK AQUI
tks, ~math@cg!

____________________

                Beth Corcoran ♪ Vocal Adrenaline We're going to Whip You!  
Shelby Corcoran

TKS CLUMSY @ SA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Jesse St James em Dom 21 Jul 2013 - 20:44



Baby bye bye bye...
I just wanna tell you that I had enough.


Estava em uma aula de geografia  aquele professor sabia fazer daquela aula chata pior ainda quando contava os minutos para que aquele sinal tocasse contava de segundo em segundo quando ouço finalmente o barulho rapidamente fechei os cadernos e os livros abertos em cima da mesa enquanto o professor falava algo sobre prova,terminei de guardar minhas coisas e logo sai até a porta rapidamente logo as alças da minha mochila confortavelmente eram postas nos meus ombros e fui para o meu armário aonde coloquei  de vez minha mochila La dentro e fechei enquanto andava para a sala do coral,o melhor momento de todo aquele dia estressante de aulas subi algumas escadas com minhas mãos dentro dos bolsos da minha jaqueta lista meio justa em Azul escuro com algumas listras em branco ,por baixo uma blusa branca com uma calça Jeans meio justa e um sapato em branco com algumas listras azuis,rapidamente cheguei na sala do coral aonde entrei algumas pessoas já estavam lá e me sentei na frente  enquanto todos me olhavam como sempre percebia-se que meu talento era incomparável  naquela sala,enquanto shelby não Chegava observava o tempo chuvoso pela Janela enquanto pensava consigo mesmo-Esse coral só tem espaço para uma única estrela,e essa estrela sou eu-Olhei todo o lugar e os membros aos poucos iriam chegando e me observavam,quando ela entra e começou a observei sem conseguir tirar minha atenção,eu tinha que concordar com ela,o drama foi enorme para mim,taylor ao meu nível?não mesmo claro que eu estava a cima,meu talento era único aquela sala, o resto parecia não ter agradado ela e não era pra menos,todos exceto eu claro,estavam abaixo da média, Tema da tarefa era interessante e fazer algo para impressionar a todos era uma oportunidade e mostrar oque o solista principal do coral era capaz de fazer,logo cruzei meus braços e me acomodei um pouco mais sobre a cadeira-Eu serei o primeiro-em meio ao silencio quando minha voz  ecoa todos os que estavam ao lado me olhavam e caminho até a frente enquanto todos saiam do meu caminho, fiquei a frente do palco e acenei para a banda eles já sabiam oque eu teria em mente pois  sempre ficava até de manhã ensaiando com  a banda do Coral logo me viro de costas,quatro vocalistas  do VA estavam ali  e sobem ao palco cada um com mortais e ficam atrás de mim de costas aos outros com as cabeças baixas relaxei mexendo meus ombros por alguns segundos e girei para cima um pouco minha cabeça Shelby se acomodava  em sua cadeira entre os outros membros do coral no centro e preparava-se para observar minha apresentação,sorri confiantemente e apontei com meu braço esquerdo com o dedo indicador estavamos todos alinhados ao centro do palco mas apenas um holoforte vem até o meu encontro,a banda emite suas primeiras notas sobre o teclado ergo minha cabeça observando em meio todo o silencio fiz algumas notas nada muito alto-Hey, Hey-a bateria emite algumas notas juntamente com toda a banda rapidamente começamos a cantar todos juntos acada um em uma altura diferente em uma só hamornia-
Bye, Bye, Bye
Bye, Bye...

termino rapidamente com minha voz se sobre saindo sobre a voz dos outros quatro vocalistas,cada um mexeu suas cabeças ao lado esquerdo conforme a batida da musica.
Bye, Bye...
Continuei com minha voz em alguns arranjos enquanto me virei para frente e um por um forme em um atraso sincronizado.
Oh, Oh.
Ajustei minha jaqueta sobre meu corpo e mexia meu corpo conforme batida da musica  os vocalistas dois deram um passo atrás e dois deram um passo mais a frente,olhei para os dois lados e eles estavam de braços cruzados mas logo olhei para frente e começaram a fazer a coreografia sincronizadamente e comecei a cantar
I'm doin' this tonight,
You're probably gonna start a fight.

Fui andando até aponta do palco quando no meio dois dos que estavam no fundo um me segurou pelo braço esquerdo e outro segurou-me pelo braço direito fiz uma expressão de ódio tentando me soltar mas eles continuaram me segurando e continuei a cantar.
I know this can't be right.
Hey baby come on,

Eles me soltam e fiz uma expressão de alivio passando as mãos nos meus punhos e caminhei para trás os quatro estavam caminhando juntamente comigo
I loved you endlessly,
When you weren't there for me.

Cada um se aproximava cada vez mais de mim e olhava para os lados enquanto eles chegavam e continuo a canção
So now it's time to leave and make it alone
Eles começaram a cantar juntamente comigo a musica porém em um tom abaixo para que a minha pudesse se sobressair pelas vozes dos quatro,porem elevei a um tom acima doque eu me encontrava, eles me fechavam sobre um pequeno circulo em minha volta em que tentava empurrar cada um um de cada vez que curvavam seus corpos e voltavam-
I know that I can't take no more
It ain't no lie.

Cada um se virou após sair do circulo e ficaram continuaram na mesma posição circular que estavam logo olhamos para os que estavam vendo a performace e cantamos quando todos os instrumentos pararam de tocar por alguns segundos.
I wanna see you out that door
ainda no silencio a bateria emite um rapido som e os instrumentos voltam a tocar, os dois que estavam ao lado deram um passo para frente e os que estavam atrás deram um passo para trás  continuei no centro enquanto dei um mortal para frente
Baby, bye, bye, bye...
começamos a dançar com alguns passos e Hip Hop incluidos na coreografia o sincronismo e a harmonia nas vozes podiam ser vistas claramente a sequencia de passos mostravam a variedade com oque colocavamso o Hip Hop com o estilo pop minha voz estava em destaque sobre as demais,com alguns melismas e alguns tons acima
Bye Bye
Don't wanna be a fool for you
Just another player in your game for two

os quatro vocalistas pararam de cantar e continuei a cantar apenas sozinho porém continuaram a dançar e fui andando em direção a ponta do palco quando dois deles seguram novamente em meus braços me puxando para o centro,mas consigo me soltar  assim segurando na gola de cada um dos dois os jogando para o lado-
You may hate me but it ain't no lie,
Baby, bye, bye, bye...

pararamos todos nós de dançar quando as vozes do quatro eram ouvidas ecoando por todo o lugar-
Bye Bye
os quatro deslizavam pelo chão a minha frente pulei sobre a perna deles aonde estavam a frente fizemos alguns dos passos deslizando no chão pop em mashup com Hip Hop assim continuei com meu corpo estirado no chão quando os dancarinos apoiavam suas mãos e através de um estilo de "salto" ficavam em pé e cantavam-
Don't really wanna make it tough,
I just wanna tell you that I had enough
.
dois deles seuravam em meus braços e me puxavam para cima com forma através da força de cada um  um salto meio alto foi executado com uma sequencia de um mortal olhei para os lados e fui andando enquanto cantava sozinho.
It might sound crazy, But it ain't no lie.
Baby, bye, bye, bye

Com uma batida mais intensa da musica os me seguravam dois em meu braço esquerdo e dois em meu braço direito e puxavam-me para cada lado
Just hit me with the truth,
Now, girl you're more than welcome to.
So give me one good reason,
Baby come on

me soltei dos braços de cada um  enquanto davam sequencia de mortais em minha volta e continuei no centro cantando fazendo alguns movimentos  andando até a ponta do palco enquanto cantava e fui andando até o centro do palco,porem novamente dois corriam até o palco e me puxavam com força me lençando aos dois que estavam atrás assim me seguram e enquanto os dois do fundo voltam eles me colocavam devolta no chão,a postura era reta e fazia alguns melismas com minha voz mantendo a afinação e a sincronia com os passos.
I live for you and me,
And now I really come to see,

That life would be much better once you're gone.
ajoelhei no centro elevando minha voz aonde subia o tom o maximo enquanto os dançarinos encenavam uma briga dançando sincronizadamente e cantando na mais perfeita harmonia,comecei a cantar com um tom agressivo em minha voz.
I know that I can't take no more
It ain't no lie,
I wanna see you out that door

eles pararam em minha frente como uma parede fazendo alguns movimentos com o corpo swingando de forma que a musica pedira e cantaram em harmonia continuei ajoelhado no chão curvando meu corpo para trás e continuamos cantando.
Baby, bye, bye, bye...
Bye Bye

Começamos a cantar espalhados em meio ao palco mais quatro dancarinos apareceram abaixo subindo o palco eu me levantava do centro enquanto todos se dividiram entre todo o palco e começamos a executar passos rapidos e sincronizados enquanto continuavamos a cantar minha voz como sempre em tons acima.
Bye Bye
Don't wanna be a fool for you
Just another player in your game for two
You may hate me but it ain't no lie,
Baby Bye, bye, bye...
Bye Bye

Rapidamente continuamos a dançar com oito vocalista com minhas voz superior a cima alguns mortais de alguns dançarinos eram dados jogandoo corpo para a frente e outros para atrás com algo sincronizado mostrando toda a agilidade de a força de um dançarino do VA
Don't really wanna make it tough,
I just wanna tell you that I had enough (ooh ooh)
It might sound crazy,
But it ain't no lie,
Baby, bye, bye, bye

As luzes abaixaram e e eles formavam um enorme circulo em minha volta aonde um holoforte vinha até mim e comecei a cantar quando o ritmo dezacelerou e comecei a cantar,minha tonalidade subiu seguindo com melismas e arranjos com toda a potencia da minha voz mas mantendo a suavidade-
Don't wanna be your fool
In this game for two
So I'm leavin' you behind
Bye, bye, bye...

o ritmo voltou a acelerar me preparando todos os oito dançarinos cruzaram a minha frente com mortais seguindos sincronizados nos dividimos pelo palco porém nada muito afastado
Don't really wanna make it tough
Comecei com alguns melismas em tons muito altos sem perder a afinação com toda a potencia que minha voz alcançava executando a perfeita coreografia juntamente com todos os dançarinos
(don't really wanna make it tough),
I just wanna tell you that I had enough

Prolonguei um pouco mais enquanto os Backs eram feito continuamos a dançar aumentando a intensidade com passos de Hip Hop prolongando cada vez mais oque eu conseguia(that I had enough).
Might sound crazy,
mechemos nosso corpo conforme as ultimas batidas da musica que ja se aproximava do Fim,minha voz ecoava quase sozinha pela sala toda.
quatro dos dançarinos correram para os cantos do palco aonde estavam escuro,os outros quatro que estavam comigo desde o inicio continuaram comigo porem saltavam do palco se escondendo enquanto eu fazia arranjos e melismas.
But it ain't no lie,
permaneci parado no centro do palco enquanto os dançarinos desapareciam do palco me manti sozinho quando emiti as ultimas notas seguidas de um baixo eco vindo das vozes
Bye, bye, bye
Mantive minha postura no centro e abaixei minha cabeça ao terminar-Bye bye bye...-as luzes se abaixaram e durante cinco segundos as luzes voltaram tudo ao normal,sai do palco nada cansado,muito pelo contrário pronto para oque tiverem mais oque fazer mantive a postura enquanto todos aplaudiram e desci do palco voltando ao meu lugar com um sorriso confiante no rosto aonde aqueles que haviam dançado comigo bateram em minha mão e voltamos aos nossos lugares,peguei minha garrafa de agua e tomei em alguns goles recupero o folego,todos aplaudiram e continuavam me olhando enquanto -E Então?...-esperei uma reação dela que não demonstrava nenhuma surpresa mas ja havia me acostumado com aquele tipo de postura que ela emitia para nós.

____________________

JESSE ST. JAMES

VOCAL ADRENALINE
BROADWAY, NY
greater than you


THANKS RAIN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Taylor Scott Davies em Seg 22 Jul 2013 - 1:34



I just Ride...

Dia de cinza e dor. Dias não, semanas, talvez mais de um mês. Nicholas havia simplesmente desaparecido. Nossa relação não é a minha primeira, mas é a minha mais duradoura. Nicho, apelido carinhoso que lhe atribui era incrivelmente bonzinho, fofo, lindo, querido e respeitoso rapaz que eu poderia desejar. Mas ele havia sumido. Simplesmente desapareceu. Quando eu vou à casa dele, ele não está, quando ligo ou mando mensagens a ele, não responde, e nem vai para a aula. Estava muito preocupado, mas sem saber o que fazer. Será que a culpa é minha? Eu fiz algo? Ele não gosta mais de mim? Talvez... Mas isso, apenas ele pode responder. Vou dar tempo ao tempo, e na hora certa, ele irá me esclarecer tudo isso. Andava nervoso ao pensar que, em dois anos, estarei em uma universidade, longe dos meus amigos do Vocal Adrenaline, longe de Lima, e principalmente, longe de Nicho, meu grande amor. Mas talvez eu tenha que antecipar um desses problemas... Eu amo o Nicho, mais que tudo, mas será que vale a pena ficar sofrendo em silêncio? Empatando a vida dele, sendo que pode estar com outro agora mesmo? Não sei. Muitas ideias e pensamentos. Tenho que espairecer. Vou dedicar minha tarefa desta semana para ele. Ou melhor, para nós. Cheguei no palco na sala do VA, trajando uma regata com as mangas e a gola bem rasgadas, que continha a bandeira dos estados unidos da América desenhada por toda a blusa, tanto na frente quanto atrás, uma calça de vinil preta e um coturno preto com spikes em prata. A musica começou a tocar lentamente. Era Ride, de Lana Del Rey. Entrei no ritmo, puxei ar para o pulmão, comprimi o diafragma e em tom grave, cantei:

- I’ve been out on that open road
You can be my full time, daddy
White and gold
Singing blues has been getting old
You can be my full time, baby
Hot or cold

*Eu estava cantando em pé, com o microfone preso ao pedestal reto. A musica era fácil para ser cantada, mas me deixava muito emotivo. Comecei lembrando da minha vida em Londres, de minha mãe, com quem eu sempre me dei muito bem, de meu pai, de quem eu tinha pouquíssimas lembranças boas, e de minha casa, onde eu cresci e vivi os momentos mais felizes de minha infância. Continuei um pouco mais agudo:

- Don’t break me down
I’ve been travelin’ too long
I’ve been trying too hard
With one pretty song

*Me lembrei do cheiro dos campos em volta da casa, dos empregados me chamando a atenção por fazer bagunça, de minha mãe me levando para almoçar e logo veio, quase que instantaneamente, a imagem de Nicholas em minha mente. Era tão belo quanto a luz do dia, mas já tão necessário em meu coração. Sentia muita falta dele, mas precisa estar forte para poder vencer tudo isso. Puxei o ar para o diafragma e cantei o refrão da musica:

- I hear the birds on the summer breeze, I drive fast
I am alone at midnight
Been trying hard not to get in trouble, but I
I’ve got a war in my mind
I just ride
I just ride
I just ride
I just ride

*A musica aumentou seu ritmo ligeiramente. Nicholas não me amava mais, ou algo de muito ruim havia acontecido. Eu o amava, mais que tudo, mas em breve, o veredicto teria de ser dado. Ou ficaríamos juntos para o resto de nossas vidas, ou terminaríamos o romance. Me doía demais apenas pensar em ficar longe dele, mas era preciso ser forte, caso eu precisasse. Peguei o microfone na mão e fui até a frente do palco. Fiz gestos com a mãos, apontando para o horizonte e limpando as lagrimas. Comecei a chorar enquanto cantava, mas sem desafinar, nem mesmo semi-tonar:

- I’m tired of feeling like I’m fucking crazy
I’m tired of driving ‘till I see stars in my eyes
It's all I've got to keep myself sane, baby
So I just ride,
I Just ride

*No ultimo refrão, andei até as pessoas da platéia e fui passando ao meio delas, enquanto cantava. Já havia parado de chorar, mas ainda estava lacrimejando um pouco. Vi o anel que Nicholas havia me dado em meu dedo e apertei a mão em sí mesma. Terminei a musica voltando para o palco e dando um agudo em uma oitava a mais que o tom da musica na ultima palavra, que durou exatos seis segundos.

- I hear the birds on the summer breeze, I drive fast
I am alone at midnight
Been trying hard not to get in trouble, but I
I’ve got a war in my mind
I just ride
I just ride
I just ride
I just ride

*Limpei as lagrimas e deixei o palco, após me reverenciar e receber os aplausos, indo em direção às cadeiras do publico.


Day: 22/07/13 Place: Salão do Vocal Adrenaline With: Coristas Humor: Triste
credits @

____________________

Taylor Scott Davies
Inglês - London - Broadway - VA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Ann V. St. James em Seg 22 Jul 2013 - 20:32

Hello, Goodbye

Naquele dia, eu estava em uma aula extremamente entediante de espanhol, eu havia sido obrigada pelos meus pais a cursar aquilo. Minha felicidade aumentava a medida em que a aula terminava.Ao soar o sinal, eu "corri" até a sala de ensaio. Ao chegar lá, alguns alunos se encontravam falando com a Srta. Corcoran, nossa treinadora, eu mal poderia esperar pelo o que ela tinha a falar.
Enfim, ela começara a falar um pouco, ela estava realmente séria com o mínimo possível de felicidade. Então ela anunciou os vencedores, Taylor e Jesse, comentou, e enfim disse:
-O resto... -Me enquadrei nesse grupo - - Procurem um objetivo antes de apresentarem-se. Alguns de vocês estão se achando perfeitos. Caso não mudem, vou mostrar que a perfeição que vocês tanto vêem, pode ser moldada. Se alguém não estiver gostando, ali está a porta. Dou minhas aulas com ela aberta, pois se alguém estiver achando ruim ou muito puxado, a porta será a serventia da rua. Então, se qualquer um aqui estiver mentalizando que é fraco o bastante para não aguentar ouvir criticas, retire-se. - Senti uma leve vontade de me retirar, mas pensei duas vezes, e decidi que iria conseguir, iria progredir, e muito. A treinadora anunciara o tema: Goodbye. Ela queria personalidades fortes, com o tema goodbye... Pensei bem, e lá veio a duvida, se eu cantaria Avril ou Beatles. Tenho uma paixão pela banda inglesa, então, concordei comigo mesma em um simples silêncio, no canto da sala, Beatles.
Indo até o auditório, fui pensando na letra da musica, eu teria de ter atitude na hora de cantar, eu deveria ser Ann, a garoa que todos sabem que é forte... Não, espera.... Isso não é a Ann (eu), isso é qualquer outra pessoa, eu deveria ser o contrario de como sou conhecida: Ann, a garota mais sozinha e sem amigos da face da terra - é assim que sou conhecida pela escola, não tenho muitos amigos.
Ao chegar minha vez, me dirigi ao centro do palco e pronunciei: -Vou cantar Hello, Goodbye dos Beatles.
Ouvi alguns risinhos abafados, mas ignorei, porque a partir daquele dia, eu me tornara forte, então, iniciei: You say yes, I say no ,You say stop but I say go, go, go
Uma pequena pausa em minha voz, para dar espaço a um ritmo dançante e determinado, minha voz soava com determinação, eu estava determinada
Oh no
You say goodbye and I say hello

Tomei um pequeno fôlego e prossegui, minha confiança estava a aumentar.
Hello, hello
I don't know why you say goodbye
I say hello, hello hello

Sorrio, percebo que as risadinhas abafadas pararam, agora estavam concentrados em minha musica, estava com uma concentração, me dirigi ao procênio e lá me dirigindo aos dois cantos do palco dançando. Eu evitava olhar com frequência para a srta. Corcoran, isso só aumentava meu nervosismo, e eu transmitiria
I don't know why you say goodbye
I say hello

Um destaque no ritmo, a prosseguir em um tom mais desacelerado, me dirigi até outra ponta do palco dançando de leve e gesticulando com meus braços e mãos. Enquanto eu dava uma pequena olhada para a Srta. Corcoran
say high, you say low
You say why and I say I don't know

Acelero um pouco no final segurando a nota e aguardo a próxima entrada enquanto danço com meus ombros
Oh no
Segurei a nota durante um tempo, dei uma leve respirada para que eu pudesse retomar o folego
You say goodbye and I say hello
Dou uma leve risada, e continuo dançando e cantando, enquanto olhava para os outros integrantes do coral, me sentia mais confiante, e minha força aumentava, minha voz demonstrava isso
Hello, hello
Um tanto mais curto que os outros, mas como eu nao havia apoio vocal, então, nao ficou parecendo muito com a música original, que possui algumas frases como uma voz secundaria, mas mesmo assim, nao me deixei levar, eu continuei cantando como se nao faltasse mais nada. Continuei no mesmo ritmo, sem nada me impedir, eu estava me sentido como uma explosão, nada se passou em minha cabeça, a não ser: "Eu estou nascendo novamente", após a música, eu havia certeza que me transformaria em outra garota
Hello, hello
I don't know why you say goodbye I say hello

Instantaneamente com tanta explosão, meus sentimentos foram a mil, eu sabia que eu estava com a autoestima elevada demais, eu deveria baixar isso.
why, why, why, why, why, why do you say
Goodbye, goodbye, bye , bye , bye ,bye, bye

Isso em um ritmo meio desacelerado segurando algumas notas, então prosseguindo com a melodia, sempre meio que padronizada, minha movimentação no palco continuava dançando com os ombros, dando um passo a cada movimento com os ombros.
Oh no
You say goodbye and I say hello
Hello, hello
I don't know why you say goodbye
I say hello, hello, hello
I don't know why you say goodbye
I say hello

Diminuiu-se um pouco do ritmo tornando-a um pouco mais lenta, o ritmo de minha dancinha diminuiu.
You say yes,
I say no
You say stop
And I say go go go

A velocidade aumentou gradualmente. O ritmo da musica, sempre meio padronizado, volto com minha dancinha em ritmo mais acelerado, me dirigindo ao centro do palco.
Oh no
You say goodbye and I say hello
Hello, hello
I don't know why you say goodbye
I say hello, hello, hello
I don't know why you say goodbye
I say hello, hello, hello
I don't know why you say goodbye

Agora era a hora que eu realmente deveria ter certeza do que eu estava fazendo, se eu desafinasse, seria o fim! O jeito fazer isso com fôlego de sobra tentei imaginar rapidamente. Parei de dançar, parei no centro, olhei para a srta. Corcoran ela havia um olhar apreensivo
I say hello oooo oooo oooo oooo helloooo
Foi. A nota saíra quase perfeitamente, um leve desafino quase imperceptível, mesmo sem o ar total, eu conseguira. Uma pausa marcara o tempo vago na musica. A música prosseguia marcando um ritmo único até acabar, e minha dancinha voltara e eu me dirigia até o canto do palco
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,
Hay la, hey hello-a,

Ao acabar a musica, sorri, mas meu sorriso fora diminuindo quando me lembrei do que a Srta. Corcoran havia dito, sobre "autoestima", que algumas pessoas se achavam o máximo e tal... Eu pensei que autoestima fosse tudo, mas agora.... Não é nada... Não achei que fui perfeita cantando Hello, Goodbye e Back to black, mas acho que foi uma boa apresentação.Mas todos podemos melhorar.


Acabo te perceber, auto estima nao é tudo.
Hello new stronger girl with attitude.

Tradução:
Você diz Sim, eu digo Não
Você diz Pare mas eu digo Vá, Vá, Vá

Oh não
Você diz Adeus, e eu digo Olá
Olá, Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá, Olá Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá

Eu digo Alto, você diz Baixo
Você diz: Por quê? e eu digo: Eu não sei!

Oh não
Você diz Adeus e eu digo Olá

Olá, Olá

Eu não sei por que você diz Adeus, eu digo Olá

Olá, Olá

Eu não sei por que você diz Adeus, eu digo Olá


Por que, por que, por que, por que, por que ,por que você diz
adeus, adeus, tchau, tchau, tchau, tchau, tchau

Oh não
Você diz Adeus e eu digo Olá
Olá, Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá, Olá, Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá

Você diz Sim
Eu digo Não
Você diz Pare
E eu digo Vá Vá Vá

Oh não
Você diz Adeus e eu digo Olá
Olá, Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá, Olá, Olá
Eu não sei por que você diz Adeus
Eu digo Olá, Olá, Olá
Eu não sei porque você diz Adeus
Eu digo Olá AAAA AAAA AAAA AAAA OlÁAAA

Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a,
Hay La, Hey Hello-a...

____________________


You know that I'm a crazy bitch I do what I want when I feel like it All I wanna do is lose control But you don't really give a shit You go with it, go with it, go with it
'Cause you're fucking crazy Rock 'n' Roll

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Anthony Miles em Ter 23 Jul 2013 - 0:15


101010  

I lost my control!
Depois de perguntar a alguns integrantes do coral, havia descoberto que a tarefa da semana era sobre abandonar o jeito aparentemente ridículo com o que eles estavam se apresentando e que Shelby parecia irritada com isso, eu não havia me apresentado na ultima tarefa porque simplesmente achava aquilo uma besteira, mas ultimamente havia pensado naquilo e havia decidido que até que era divertido aquele tal de Vocal Adrenaline, eu não havia entendido direito o tema da semana então decidi que só iria fazer uma apresentação que iria fazer aquela mulher molhada de tão animada com a qualidade da minha apresentação. Passei a noite inteira tocando guitarra naquele meu quarto que tinha cheiro de bosta e fumando alguns baseados, decidir a canção havia sido difícil, mas no final havia decidido por uma música da banda Green Day.
Fumei um dos muitos baseados na minha caixinha no estacionamento enquanto esperava ser o horário da reunião do Vocal Adrenaline, deveria na verdade estar na sala, mas quem precisa de uma aula de merda sobre trigonometria? Ao escutar o sinal que avisava o final das aulas ainda esperei um pouco terminar o meu baseado e fui em direção ao grande salão do Vocal Adrenaline. A sala estava um pouco silenciosa e eu olhei para um dos garotos do locais, reconheci ele como aquele idiota arrogante que havia visto outro dia, seu nome era algo parecido com Julian ou algo parecido. Andei até o pequeno palco que tinha na sala, pegando uma guitarra no caminho de alguns dos garotos da banda, falando com eles sobre a canção que iria apresentar pedindo aos mesmos alguma ajuda e ligando a guitarra em um amplificador.
- I'm taking down all my enemies 'cause they're all so fucking useless. A bunch of shit-talking drama queens and they're all filled with excuses! - A minha voz grave e um pouco rouca como sempre se destacava naquele estilo de música, coloquei minhas emoções de raiva naquela apresentação e tocava os acordes da guitarra com raiva e paixão. - I wanna find me a better scene where it's not the same opinion. I'd rather go to a funeral than into this high school reunion! Yeah! - A batida da bateria fazia meu coração acelerar e os baseados que havia fumado anteriormente parecia fazer com que cada palavra surgisse na minha cabeça, os acordes rápidos eram tocados com velocidade, rangi os dentes irritado, ela queria uma apresentação e era isso que ela iria ter. - April Fool, but you're falling in love but now you're sucking on a doorknob that I slammed in your face. - Fiz um mini-grito naquela ultima palavra, apesar do grito não ser alto, ele foi grave e tinha uma ferocidade embutida, olhei diretamente na direção do idiota que havia se apresentado anteriormente. - Life's so cruel crushing bastard crime and you're a stupid motherfucker and you're doing the time cause... - Cantei com raiva aquelas palavras com um sorriso maldoso ao dedicar aquela parte do "stupid motherfucker" para aquele idiota de arrogância estúpida, ele sinceramente era um idiota na minha opnião. - We're all crazy, you're all crazy now, well we're so crazy, you've all gone insane! - A agressividade nas minhas palavras era audível para qualquer um, as palavras saiam com uma rouquidão de raiva que se adequava perfeitamente a música, aquele grave que eu tanto dominava era predominante na canção. - Loss of control, loss of control! Wow! - Os acordes rápidos que tocava na guitarra eram amplificados e deixavam bem claro que aquela era uma canção com atitude.
- Hanging out all by myself, at least I'm in good company... Hey, isn't that old Whatshisface that I see walking down the street? - O meu tom era ríspido e baixo, na minha face havia um olhar de nojo e desprezo, o baterista realmente estava fazendo meu coração bater rápido com aquelas batidas. - I'm gonna hide in the shadows 'cause I really got nothing to say... We never had anything in common and I never liked you anyway! - Quando cantei a parte "say" estendi um pouco a nota por uns 2 segundos em um tom mais agudo, mas no final da próxima frase também estendi só que com um tom bem mais grave que lembrava um pouco hard rock. - April Fool, but you're falling in love when you're sucking on a doorknob that I slammed in your face. - Toquei os acordes com raiva e olhei diretamente para Julian ou qual seja o nome dele com um sorriso maldoso no rosto. - Life's so cruel crushing son of a bitch and you're a stupid motherfucker serve your shit to the pigs cause... - Dei um pulo não muito alto e balancei a cabeça antes de aproximar meus lábios do microfone diante do meu rosto e continuar a cantar. - We're all crazy, you're all crazy now, well we're so crazy, you've all gone insane... Loss of control! - Minha voz naquela parte não era tão grave e eu estendia um pouco mais as notas olhando rápidamente para a guitarra sabendo que aquela parte era a do solo e que teria que me esforçar, fui para perto do baterista e comecei a tocar o complicado solo de guitarra. O solo era rápido e meus dedos se moviam rápido entre um acorde para outro, era complicado, mas eu não tirava os olhos da guitarra até ser o próximo momento de tocar.
- April Fool, but you're falling in love but now you're sucking on a doorknob that I slammed in your face! - Estava chegando ao final da música e tinha certeza que não sentia meus dedos doerem até agora simplesmente por causa do efeito das drogas, mas que depois iria doer bastante, mas enfim, sempre tem mais drogas! - Life's so cruel crushing bastard crime and you're a stupid motherfucker and you're doing the time cause... - Era isso, o refrão havia chegado, tinha certeza que aquela treinadora não esperava que alguém cantasse uma música com tantos palavrões e com tanta raiva como eu cantava, bem era isso que ela pediu, uma mudança, aqui está minha resposta. - We're all crazy, you're all crazy now, well we're so crazy, you've all gone insane... Loss of control, loss of control bitch! - Acrescentei a palavra bitch no momento final olhando para Shelby antes de puxar o cabo da guitarra do amplificador e jogar a mesma em direção a algum carinha da banda, peguei uma garrafinha do bolso da minha calça e fui para o canto beber enquanto via aquelas apresentações inúteis.
|| With: Vocal Adrenaline || Fuck this shit! ||

____________________


Anthony "Tony" Miles
Vocal Adrenaline | Broadway Baby || Dexter ♥️

credits @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Nicholas A. Hertfordshire em Qua 24 Jul 2013 - 0:09

Nicholas

Not just another blue song!

Lima, Ohio. Era onde eu chegava da minha longa jornada de reflexão. Eu tinha deixado muita coisa para trás. Eu não era mais o garotinho de olhos assustado em um país que não tinha ver comigo. Pode-se crescer muito em um mês. Cicatrizes te ensinam muito, fazem doer e marcam fundo não só a pele, mas também a alma. A minha imagem passada não passava de um eco nas velhas lembranças.

A imagem interior mudara a visão do princepezinho. Os cabelos estavam penteados de uma forma mais revolta. Na face barba e bigode, que cresciam e me deixavam mais adulto. Não para passar a imagem de um menino que cresceu, mas simplesmente por que eu não ligava mais. Minha estada em Nova Iorque com meu pai biológico tinha me ajudado a me focar no meu lado artístico. Manhattan me ajudou nas danças e nos instrumentos clássicos. Todavia, o Soho e o Brookilyn libertaram minha alma das amarras impostas da minha educação. Desanuviaram os olhos treinados da burguesia que queria ser aristocrata. E como um aristocrata que queria se ver livre da influência burguesa campônia da colônia imperialista. O Jazz, o Rock e os ritmos das ruas me ajudavam nas jornadas das estradas não viajadas.

Faltava poucas horas para eu voltar a velha Carmel. Não poderia por meu velho blazer. Deitei na cama cansado da viagem, ao lado da minha cama fotos de velhos amigos. E de duas pessoas que me importavam muito. Mas que nesses dias longe e mantive o mínimo de contato. Não que eu não os amasse, apenas não queria me poluir com sentimentos que não me ajudariam no que eu queria. Milena era minha melhor amiga, e ignorar alguns Sms dela era tortuoso. Entre algumas mensagens, eu também tinha várias de Taylor. Meu namorado... A culpa me dizia que eu tinha feito mal de não ter me despedido e nem avisado da minha partida. Mas dizer adeus era uma das coisas que eu buscava aprender. Adeus não ao Tay, mas a tudo que me fazia mal. Depois de tanto tempo, sem notícias...me perguntava se Milena e Tay deixavam de me amar... Aliás, as novas perguntas hoje eram se eles amariam o novo eu.

Meus olhos estavam pesados, e o torpor veio silencioso me abraçando ao destino iminente das mãos do amante da noite; o sono. Acordei ainda bem cedo de um sonho malquisto. Me levantei atirando as roupas ao chão, e apesar da manhã sem sol, apesar do frio no ar. Mergulhei nas águas gélidas da piscina. A pele branca, os olhos azuis, a respiração condensada, a alma fria, o coração em fulgor lutava contra o frio. Sai da água e voltei ao meu quarto... Me vestindo com uma jeans negra, camisa negra, jaqueta cinza escuro, e botinas de motoqueiro. Peguei minha carteira e as chaves da minha moto. Recém presente do meu pai. Tomei um café quente antes de acender um cigarro e sair de casa. Coloquei o capacete e segui meu caminho para a Carmel.

Ohio não mudava. Eu passava veloz em minha moto pelas ruas residenciais do subúrbio tranquilo. Eu me sentia mesclado ao vento, um ex-cordeiro, um lobo na caçada. Uma águia lutando contra a tempestade. Continuei pensando nas pessoas que eu tinha conhecido em Lima quando passava por certos lugares. Elle, Jhonny, Dam, Mili, Dih, Mary, Jesse, Logan... Todos grandes personagens na minha antiga vida. O que seriam agora? Eu menti...Eu menti até para meus pensamentos. Havia uma pessoa entre eles que eu mantinha contato regularmente, eu confiava nela para me dizer o que acontecia. Sempre nos momentos que a saudade e as lágrimas venciam a luta dualista da minha razão contra o meu coração. Meu Eros e minha Psiqué. Tirei o capacete e coloquei os óculos escuro no rosto.

Assisti as aulas do fundo da sala de aula, e no fundo de mim mesmo eu sentia falta daquele lugar. Mas eu tinha voltado diferente. A figura no espelho era mais que eu via. Depois das aulas, eu escutei o som de um antigo recanto. Me aproximei da antiga sala do Coral, adentrei e vi antigos e novos personagens. Estavam apresentando-se. Sentei na última fila botando meus pés na poltrona da frente me recostei na poltrona. Ouvi a senhorita Corcoran falando. Ela elogiou o sempre perfeito Jesse e falou sobre Taylor. Sorri ao reconhecê-lo de longe. Abaixando o óculos escuro, para vê-lo melhor. Ela continuava falando sobre dar adeus a nossas personalidades fracas. Era o que eu vinha fazendo nesse tempo fora. Dando adeus a meu antigo eu. Eu chegara na hora certa. Peguei minhas mochila e sai dali antes dos outros alunos.

Uma semana se passou, estudando e planejando minha apresentação. Combinei com a banda, e com velhos amigos para me ajudar em certas coisas para minha apresentação. Me acostumando com a ideia e dizer adeus a mim mesmo. O piano era minha escolha óbvia, por isso Tinha que tentar me reinventar. O dia chegou, e passei o dia evitando as salas de aula. Fiquei quieto ao fundo do Salão do Vocal Adrenaline lendo e fazendo rabiscos no meu caderno. Os alunos foram chegando, assim como a srta. Corcoran. Permaneci abraçado pelas sobras, imperceptível.

O primeiro a se apresentar foi, sem surpresa alguma, Jesse. É uma bela apresentação. Mas, Jesse se manteve preso ao título da lição da semana, mas não ao foco dela. Logo depois foi Taylor e meu eu preso na primeira fila começou a evanescer no tempo e no espaço. Sumindo, a música o matava. A bela canção da morte do antigo eu... fúnebre e cantada por um anjo moreno. Um lágrima saiu... Meu coração se congelava. Lembrando quem eu era agora. Aplaudi ao termino da canção. Depois dele foram dois novatos ou pessoas que eu não conhecia, que cantaram belamente.

Então, eu sai das sombras aplaudindo a última menina que se apresentou. Caminhando em direção ao palco.

- Boa tarde, Srta. Corcoran e boa tarde a todos. Meu nome é Nicholas, e pertenci ao Coral recentemente e estou de volta. Pelo menos quero voltar. E acho que a lição de hoje é realmente o que eu precisava. Posso? - perguntei olhando a professora.

Ela apenas assentiu, me escaneando com meus olhos. Perguntei-me o que ela via. A mim ou o antigo eu? Ela olha para mim com indiferença e com a mão pede que eu vá adiante.

Subi no palco entregando a partitura que vinha ensaiando para a banda. Fui até o estandarte com o microfone. Estava vestindo com jaqueta preta, camiseta negra, calças jeans azuis, com tênis all star branco e óculos escuros.

A banda começou e o ritmo da música encheu o salão.

- Cantarei, Lost in the Echo... -disse soltando o microfone.

Meu corpo começou a dançar um ritmo entre o Hip-Hop e o Street Dance. Passos que seguiam o ritmo continuo e certeiro. Começou apenas com toques suaves da tecla de um teclado. Tirei minha jaqueta. Meu corpo seguiu o mesmo passo se intensificando com a entrada da guitarra e da bateria. Mudei meu próprio ritmo, joguei a jaqueta longe e o óculos escuros. Como um dançarino de ballet clássico me pus em posição de Coupé. Transferi o peso do corpo de uma perna para a outra colocando um pé no chão enquanto o outro permanecia levantado e dobrado. Aproxima-se o pé esquerdo perto do outro para ser substituído. Girando velozmente, até que pousei os dois pés no chão e ficar mais uma vez de frente para plateia.

Segurei o microfone mais perto da boca, e minha voz saiu em protesto contra meu recente silêncio. A partir daquele ponto. Eu não era mais um filhinho de papai inglês. Eu era das ruas...eu era do mundo...


Yeah
You were that
Foundation
Never gonna be another one, no!
I followed
So taken
So conditioned I could never let go
Then sorrow
Then sickness
Then the shock when you flip it on me
So hollow
So vicious
So afraid I couldn’t let myself see


Eu não dançava mais, eu cantava em ritmo rápido e acelerado. Era o tom certo. Era o tom novo, que eu não era tão acostumado. Meu corpo apesar de não dançar ainda mandava sinais com as mãos. Minha expressão era de desabafo ao velho amigo microfone. Eu dividia com a plateia meus pesares. "So conditioned I could never let go" saiu longo e em tom dois décimos mais graves, era um cansaço da velha alma. Reavivando a vontade de querer viver e mudar minha voz voltou ao ritmo pelos motivos. "Then Sorrow, Then Sickness", o trecho que saiu mais forte, acelerando a mim mesmo até o ponto de "me". Era apenas a verdade traduzida em múscia. "So Hollow, so vicious", a música continuou no estilo. Segurei mais forte o microfone olhando do chão ao holofote a minha frente. A luz iluminou meus rosto. "So afraid I couldn’t let myself see" - Eu era visto. Eu tinha medo de não ser visto... O velho eu tinha que ir. Para que o eu mais sincero saísse.

That I could never be held
Back or up no
I hold myself
Check the rep
Yep, you know mine well
Forget the rest
Let them know my hell
There and back
Yet my soul ain’t sell
Kept respect up,
The best they fell
Let the rest be the tale they tell
That I was there saying


Retirei o microfone de sua base em um instante. Assumindo a rapidez da música. Agora, eu encarava a plateia, meus movimentos assumiam o estilo Nova Iorque suburbano. Batia no peito, conversava através da música. Não ficava estático no palco. Meus movimentos eram mínimos, mas à luz do refletor eu podia ver um velho eu tremendo na frente da plateia mexendo os dedos nervoso, olhando para um ponto fixo. Como uma estátua que só servia de troféu. Eu confrontei esse lado. Acelerando o ritmo, arrisquei um movimento coloquei o microfone no pedestal a minha frente. E aumentei minha própria voz, mais confiante. Que mesmo não gritando era ajudada pela boa acústica do local. "Yep, you know mine well" saiu com uma dança onde me ajoelharia, mas antes de tocar o chão meu corpo voltava a sua postura. Um tipico hip-hoper me ensinara aquilo no central park. "Let them know my hell" - cantei apontando para meu coração com as duas mãos sobre o peito. Simulo um batimento cardíaco no ritmo em que cantava. Segui até "There and back, Yet my soul ain’t sell". Rasgando a minha camiseta. Minha alma não estava a venda, me libertei do pudor imposto a mim. Segui a música então dei um passo atrás.

And these promises broken
Deep below
Each word gets lost in the echo
So one last lie
I can see through
This time I finally let you
Go
Go
Go


Minha voz antes rouca como de costume, agora assumia uma outra versão, muito mais melodiosa para esse refrão. Saiu dois décimos mais alto. Eu via meu outro eu cantando a minha frente ele desfocava na luz do holofote. Mas meu corpo ia para direita e ele me seguia para a esquerda como um dueto sincrônico de razão e sensibilidade; outrora orgulho e preconceito. "Each word gets lost in the echo" saiu longo e consegui me encarar meu reflexo ideológico "I can se through". Apontei para a luz por que eu era a sombra. "This time I finally let you". Fechei meus olhos e minha mão. Abaixando-a logo em seguida. O tom de "you" saiu choroso como um solo de guitarra.  Abri os olhos. "GO". Levantei meu rosto. "GO". Ergui meus punhos como se fosse lutar."GO"; Então dei um salto mortal para trás. Caindo de joelho e punhos no solo. Minha voz grave continuou.

Test my will
Test my heart
Let me tell you how the odds gonna stack up
Y’all go hard
I go smart
How’s that working out for y'all in the back, huh?
I’ve seen that frustration
Been crossed and lost and told no
And I’ve come back
Unshaken
Let down and lived and let go


A voz grave saiu em mais uma vez em desafio. As luzes diminuíram. E um telão branco desceu às minhas costas. As luzes apagaram no palco deixando escuro. Um projetor bem desenvolvido pela equipe de vídeo da escola mostraram no fundo branco a mim mesmo, em silhueta negra. Seguindo a música em ritmo, imitando os poucos passos de dança que eu fazia. Me concentrando para não errar o que já havia ensaiado. Algumas luzes lasers cortavam o palco. Comecei a cantar para a sombra projetada que dançava agora movimentos de Tai-chi. Era uma metáfora a busca do meu eu de equilíbrio. "How’s that working out for y'all in the back, huh?" Perguntei virado ao nada da sombra. Eu me via. A sombra parou de dançar e ficou estática. As luzes se acenderam fazendo a sombra projetada sumir. Tudo foi rápido pois a música era rápida. Continuei voltado a plateia. "I’ve seen that frustration" desabafei. "NO", a negação saiu mais forte do que nos ensaios. "And I’ve come back", voltei ao meu tom "Unshaken". Assumindo a gravidade proposital "Let down and lived and let go"

So you can let it be known
I don’t hold back I hold my own
I can’t be mapped
I can’t be cloned
I can’t C-Flat
It ain’t my tone
I can’t fall back
I came too far
Hold myself up and love my scars
Let the bells ring wherever they are
‘Cause I was there saying


Continuei articulando com as mãos, e seguindo mínimos e ridículos passos de dança. A luz diminuiu como da antes. A sombra reapareceu. E agora eu a encarava, cantando "cara-a-cara". E o recado saia em movimento espelho; "I can’t be mapped, I can’t be cloned, I can’t C-Flat". Era o eu novo contra o eu antigo. Eles estavam em seu ringue particular o palco. Ele assumia os mesmos movimentos que eu fazia. Então acelerei, nos fundimos. A sombra do projetor agora era projetada sobre mim. Eramos um. A separação se dava em poucos momentos da música. "Hold myself up and love my scars" - Apenas por que as minhas cicatrizes do passado não seriam apagadas com minha antiga personalidade. Em um movimento que meu corpo ia abaixando em ritmo de ombros e pernas. Eu ia para direita e a sombra para esquerda. Trocávamos de lado, até chegar perto do solo.

And these promises broken
Deep below
Each word gets lost in the echo
So one last lie
I can see through
This time I finally let you
Go
Go
Go


Cai de joelhos. "Deep below". Ergui a mão para o alto. Então apoiei minha mão atrás do corpo e converti meu tronco projetando-o para frente, enquanto minha cabeça ia para trás. Cai no solo, com as costas e joelhos ainda dobrados. "Each word gets lost in the echo" Me ajeitei em um jogo de pernas me ergui. Minha voz tinha assumido o tom mais melodioso, e mais alto. Mais uma vez de pé. A sombra reapareceu de relance no painel branco. "I can see through..." Cada tom da música a sombra aparecia de um lado a outro do palco piscando como trovões longínquos em poses de luta. O meu antigo eu lutava ainda. Ainda mais perto de gente tão querida. Estava mais uma vez "cara-a-cara" com a sombra.  Respirava ofegante mas treinara para não afetar minha música, mas acidentalmente esse refrão pareceu um pouco chorado. Então assumi uma postura ofensiva. "This time I finally let you" saiu mais forte pronto ao grito. Me pus em posição de luta. "GO". A sombra imitou. "GO" Saiu em um grito hardcore. "GO"...

A música se agitou. A luz se apagou. Os lasers foram religados. E os instrumentos agora falavam por si.  No painel branco minha sombra e a sombra dançavam juntas. Agora não era ballet ou hit-hop. Era uma dança-kung fu que eu travava contra a minha sombra. Torcia para eu me lembrar dos ensaios, e não errar nada. Era tudo muito cronometrado. "GO" em gritos esvaiam-se entre os instrumentos. Socos e chutes rápidos, defesa e ataque se invertiam entre mim e a sombra. Dei um soco seguido de um chute giro alto. A sombra "caiu" e começou a se desfazer ao vento. As luzes se acenderam...

No!
You can tell 'em all now
I don't back up
I don't back down
I don't fold up and I don't bow
I don't roll over
Don't know how
I don't care where the enemies are
Can't be stopped
All I know go hard
Won't forget how I got this far
But every time saying


Assim que as luzes acenderam eu estava agora sozinho no palco, meio arfante. Continuei cantando sozinho, depois do chute eu estava preso ao solo. Fui me erguendo devagar, primeiro um braço, me erguendo aos poucos. Era uma dramatização, mas me ajudava a recuperar o fôlego. E me concentrar na minha voz. Dei um soco no chão.Ergui meu rosto. e me ergui. "I don't fold up and I don't bow". Continuei cantando rápido, mas com um estilo de dança mais cansado propositalmente. Meu corpo refletia o cansado da luta interna, mas minha voz saia veloz e brigando. "I don't care where the enemies are...Can't be stopped" Eu estava mais uma vez, de pé no centro do palco. Minha cabeça ainda baixa "Won't forget how I got this far"... Então se ergueu rápido. "But every time saying"

And these promises broken
Deep below
Each word gets lost in the echo
So one last lie
I can see through
This time I finally let you


Olhei para o alto, visivelmente suado, a luz do holofote acima de mim derramou sobre mim luz. Assim como os que estavam na minha frente. Minha voz assumia mais uma vez o tom do refrão mais melodioso, mas desta vez um pouco mas calmo. "Each word gets lost in the echo".  Abri os braços aceitando a luz. Projetei mais minha voz, fechei meus olhos. "This time I finally let you" alonguei essa ultima parte.

GO! (NO!) - Saiu minha voz alta com o eco do grito da sombra que já havia sumido.
GO! (NO!)
GO! (NO!) - Repeti no mesmo tom anterior.
GO! (NO!)
GO! (NO!) - Era o ultimo "Go" se despedindo, dizendo adeus. Para parte de mim que ficaria perdida nos ecos das lembranças

A música se findou com os instrumentos e com minha voz, em uma precisão londrina.Sorri ofegante, agradeci e sai do palco. Satisfeito de ter feito o que tinha feito. Era como um banho, no rio do esquecimento...




POST: 000 ϟ CLOTHES:  Link Here ϟ TAGS: - ϟ WITH: Niguém
THANK'S KITKAT @ SA

____________________

I'm here without you baby. But you're still on my lonely mind. I think about you baby. And I dream about you all the time. I'm here without you baby. But you're still with me in my dreams. And tonight, it's only you and me... The miles just keep rolling.As the people leave their way to say hello. I've heard this life is overrated. But I hope that this. gets better as we go...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Matthew Sunder Dylan em Qui 1 Ago 2013 - 17:00

Yeah he found a six shooter gun
In his dad's closet in a box of fun things
And i don't even know what But he's coming for you, yeah he's coming for you All the other kids with the pumped up kicks You better run, better run, outrun my gun All the other kids with the pumped up kicks You better run, better run faster than my bullet


Matthew era um garoto sonhador , que lutou para chegar aonde se encontra , e essas lutas não foram somente corpo a corpo , mas sentimentais , porém as sentimentais sempre eram seguidas de derrotas , uma das derrotas foi perder seu avô , que era seu pai , quando o verdadeiro pai estava longe , ou estava muito "ocupado" , esta semana , Matthew estava na escola , na sala do Vocal Adrenaline , o coral que o mesmo fazia parte , quando é dado o tema da semana , Matthew lembra da musica que cantou no enterro de seu avô , depois da apresentação de um garoto que Matthew não conhecia , Matthew se levanta e vai ao centro da sala , falando : Bom , Boa tarde a todos ... eu vou cantar a musica I Wanna Hold your Hand , pois foi a musica que eu usei para me "despedir" do meu avô - Ao receber o okay do pianista , Matthew respira fundo e espera e leve melodia tomar a sala toda , então ele canta :

I'll tell you something,
I think you'll understand.
When I say that something
I wanna hold your hand,
I wanna hold your hand,
I wanna hold your hand.

Matthew imagina seu avô sentado na cadeira em que o garoto estava sentado , e estica a mão , como se foce possível toca-lo , deixando a melodia tomar conta de si , Matthew ignora a memória em sua mente e volta a cantar :

Oh please, say to me
You'll let me be your man
And please, say to me
You'll let me hold your hand.
Now let me hold your hand,
I want to hold your hand.

Com o som da bateria agora ecoando pelas paredes da sala , Matthew se sentia confiante , confiante de sua voz , de que sua vida daria certo , de que um dia seria bem sucedido e que o Vocal Adrenaline iria ganhar a competição , então ele canta erguendo a cabeça :

And when I touch you I feel happy inside.
It's such a feeling that my love
I can't hide, I can't hide, I can't hide....

Matthew ia subindo o tom da voz em cada "I Can't Hide" , deixando um tempo separando essa estrofe da que esta por vir , então ele canta :

Yeah, you've got that something,
I think you'll understand.
When I feel that something
I wanna hold your hand,
I wanna hold your hand,
I wanna hold your hand,
I wanna hold your hand.

E essa estrofe foi se repetindo até que a bateria parou e o piano também , Matthew faz uma meia reverencia e se senta , apagando de vez a memória de seu avô de sua mente , para que nada o prendesse triste . Após alguns instantes Matthew sente seu celular vibrar e o retira do bolso , vendo que chegou uma mensagem de Mellanie , ao abrir a mensagem , Matthew lê e sorri , era Mellanie pedindo para ir ao Baile com ele , ele digita um grande sim e volta a prestar atenção na aula .
 

Thanks Tess

____________________

Matthew Sunder Dylan
If you know what I Mean...  ❥Vocal Adrenaline  ❥ I'm your teenage Dream ❥ Mell <3
CG @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Duncan Pendragon em Qua 25 Set 2013 - 11:29



"And they say that a hero can save us,I'm not gonna stay here and wait,I'm hold on to the wings of the eagles,watching as we all fly away"
Vocal Adrenaline Audition

Primeiro dia de aula na Carmel High.Estava um pouco nervoso e ansioso,é verdade.Já tinha ouvido falar muito sobre a Carmel,mas ainda me sentia um pouco inseguro quanto ir estudar lá e para principalmente fazer a minha audição para o Vocal Adrenaline.Calma Duncan Pendragon,vai dar tudo certo,disse positivamente para mim mesmo.
Naquele dia,acordei cedo e fiz tudo o que eu fazia sempre.Acordei,tomei banho,escovei os dentes,troquei de roupa e fui me encontrar com a Mell na cozinha.Ela já tinha feito o café e também ia comigo pra a Carmel,para fazer a audição para o Vocal Adrenaline junto comigo,o que me deixou mais calmo.
-Bom dia,primo mais gostoso desse mundo que eu amo muito.-A Mell me disse,dando um beijo na minha bochecha e terminando de tomar seu café.Dei uma risada nessa hora.Sério,se a Mell não parar com isso,vou acabar me apaixonando por ela e isso seria bastante estranho.
-Bom dia pra você também,prima gata que eu amo demais.Bom,o Jhonah e a Mitchie acabaram de sair.E aí,pronta pra o primeiro dia de aula na Carmel High?-Eu perguntei á Mell,brincalhão e preocupado ao mesmo tempo.A Mell não estava com uma sorte lá muito boa nos corais e percebia que minha prima estava triste porque não estava em coral nenhum.
A Mell soltou um suspiro triste e me disse:
-É Duncan,estou animada e um pouco nervosa também.Estou um pouco nervosa por começar de novo em um novo colégio e ansiosa porque pelo menos na Carmel não tem essa coisa de raspadinhas,como no McKinley.Opa.-ela me disse,fazendo uma careta no final,ao ver que ficara bravo quando a Mell falava ''McKinley'' e ''raspadinhas''.
Já ouvira falar desse tipo de ''hierarquia'' do McKinley e não gostara nada de saber disso,ainda bem que eu não estudo lá,porque iria brigar todos os dias com as líderes de torcida e com os jogadores de futebol.Coisa mais estúpida isso.Terminamos de tomar café,pegamos nossas mochilas e fomos para a Carmel High,que ficava a poucos metros de casa.

Nossa,a Carmel era um bom colégio.Tinha dois andares,um bom pátio na frente e tudo mais.O difícil ia ser achar a sala do Vocal Adrenaline.Eu e o Duncan fomos fazer nossas matrículas,pegar os horários e a senha dos nossos armários(para a minha alegria,os nossos armários iam ficar um do lado do outro!) e nos dirigimos para a nossa primeira aula,que era de trigonometria.

Depois da nossa segunda aula(aula de inglês),eu e a Mell fomos correndo para a sala do Vocal Adrenaline,para fazermos nossas audições.Conseguimos achar a sala graças a uma mapa do colégio,que a secretária nos deu quando fomos fazer as matrículas.Eu bati a porta ,um pouco tímido e a Mell nos apresentou para a treinadora do coral.A Mell disse que ia tentar primeiro a audição dela e minha prima cantou lindamente a música Heart By Heart,da Demi Lovato.Eu meio que já sabia a música que iria cantar.Só iria precisar de um traje especial.Perguntei onde ficava o auditório a um garoto que estava sentado perto de mim e saí da sala discretamente.Já vestido com a roupa da minha audição,do lado de fora da sala ouvi as pessoas aplaudindo a minha prima,o que significava que a Mell já era do Vocal!Vai lá,Duncan,mostra pra o que veio e arrasa.
-Srta.Corcoran,com licença?-Entrei e fechei a porta discretamente.-Sou Duncan Pendragon,primo da nossa mais nova membro do Vocal Adrenaline e vim fazer a minha audição também.Irei cantar a música Hero,do Nickelback.

Fui para o centro da sala e ao sentir o holofote em cima de mim,fechei os olhos.Abaixei a cabeça,que estava um pouco escondida embaixo do capuz da roupa de jedi que estava usando(por baixo,estava usando a roupa de um herói que inventei pra mim mesmo.),e comecei a cantar,com toda a intensidade e emoção que eu conseguia reunir dentro de mim:

I am so high, I can hear heaven
I am so high, I can hear heaven
Whoa, but heaven...no, heaven don't hear me


Em seguida,no começo do refrão,deixei cair a roupa de jedi que usava e deixei aparecer apenas a roupa de herói que eu estava usando.Voltei a cantar com mais intensidade,deixando apenas transparecer um pouco de nota mais grave em ''here and wait'' e ''watch as we all fly away'',na qual,abri meus braços e imitei um pássaro voando,o que talvez pode ter ajudado nessa hora tenha sido a capa da roupa que eu estava usando.

And they say
That a hero could save us
I'm not gonna stand here and wait
I'll hold on to the wings of the eagles
Watch as we all fly away


Em seguida,como era uma das partes que eu mais achava bonita da música,voltei a cantar,com a voz um pouco mais baixa e para a minha surpresa,olhando pra Melody,a amiga maluquinha da minha prima.Céus,será que eu estou apaixonado por ela?Parece que eu fiz bem em vir pra a Carmel,afinal.Se eu fosse...pra a Dalton,seria pior,pois parece que namorar alguém de um coral diferente do seu parece ser crime por aqui,pra não falar que se fosse possível,seria uma briga bem sangrenta.Voltando para a performance,voltei a cantar,com toda a emoção e intensidade que eu conseguia reunir dentro de mim:

Someone told me
Love would all save us
But, how can that be
Look what love gave us

A world full of killing
And blood spilling
That world never came


Voltei a cantar com mais intensidade,deixando apenas transparecer um pouco de nota mais grave em ''here and wait'' e ''watch as we all fly away'',na qual,abri meus braços e imitei um pássaro voando,o que talvez pode ter ajudado nessa hora tenha sido a capa da roupa que eu estava usando.

And they say
That a hero could save us
I'm not gonna stand here and wait
I'll hold on to the wings of the eagles
Watch as we all fly away


Now that the world isn't ending
It's love that I'm sending to you
It isn't the love of a hero
And that's why I fear it won't do


Voltei a cantar com mais intensidade,deixando apenas transparecer um pouco de nota mais grave em ''here and wait'' e ''watch as we all fly away'',na qual,abri meus braços e imitei um pássaro voando,o que talvez pode ter ajudado nessa hora tenha sido a capa da roupa que eu estava usando.

And they say
That a hero could save us
I'm not gonna stand here and wait
I'll hold on to the wings of the eagles
Watch as we all fly away


And they're watching us
They're watching us
As we all fly away

And they're watching us
They're watching us
As we all fly away

And they're watching us
They're watching us
As we all fly away

No final,soltei um ''whoooooooah'' e parei um pouco pra respirar.Vi que todos aplaudiram entusiasmados,logo vi que só podia ser coisa boa.Mas como no final,a palavra que importava ali era a da Srta.Corcoran,olhei um pouco nervoso para ela.
-Então?-perguntei para a treinadora do grupo,um pouco nervoso.
Para a minha surpresa,os lábios dela se abriram em um sorriso e me disse:-Bem vindo ao Vocal Adrenaline,Pendragon.
Bingo,consegui entrar para o coral!Vi que todos vieram me dar os parabéns e a Mell veio me dar um baita abraço de urso.Bom,pelo menos aquele ano iria ser nosso e iríamos vencer nas Regionais.

clothes: this (clica!) # tags: Mellanie,Matthew,Mitchie,Jhonah,Shelby,pessoal do VA # music: Hero- Nickelback # Thanks Maay From TPO.

____________________

Duncan Pendragon
Dun ♣️Sexy Boy ♣️ Funny ♣️ Protector♣️Dalton Academy♣️Warblers♣️Jhonah BFF and partner in crime♣️Mell best cousin ever,love you,girl ♥️

Thanks Ross @ CG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Qua 25 Set 2013 - 11:56

First day at Carmel High
When you were listening to that song on that drive with the people you love most in this world. And in this moment, I swear, we are infinite.✖
Vocal Adrenaline Audition
É hoje. A minha oficial primeira semana de aulas na escola nova,a Carmel High.Estava um pouco nervosa e insegura quanto a minha transferência do McKinley pra lá,mas depois de alguns ensaios das TT e de brigas com a SanClair nas aulas,com ela xingando geral,realmente não dava mais para segurar a onda.Mandei um sms para o treinador Reyerson,agradecendo por tudo que ele me ensinou,mesmo sendo pouco,que eu aprendi bastante com ele(e eu realmente aprendi muito com as meninas e com Sandy) e que sempre me lembrarei das meninas com carinho.E que claro,estarei torcendo secretamente para elas nas Regionais.
Neste dia,acordei um pouco assustada e ansiosa.Assustada por estar indo para outro coral e ansiosa para conhecer o novo colégio que eu iria estudar,o Carmel.Pelo menos já conhecia alguém de lá,como o Duncan e o Matth.Mas só saber que iria ver mais o Matth já me animou para me arrumar e ir para a Carmel com o Duncan.Me acordei,olhei em volta do meu quarto,me levantei me espreguiçando e tirei metade da bagunça que estava no chão.Ainda com uma cara de sono,entrei no banheiro e fiz minha higiene matinal e depois que saí do banho,fui trocar de roupa.Quando eu desci as escadas,para ir tomar café,o Duncan já estava tomando café.Mas cadê a Mitchie e o Jhonah?
-Bom dia,primo gostoso que eu mais adoro nesse mundo.-Disse,beijando a bochecha dele e indo fazer meu café.Me sentei na mesa e perguntei a ele:-Sabe do pessoal,Duncan?
-Bom dia pra você também,prima gata que eu amo demais.-Ele me disse,rindo e dando de volta um beijo na minha bochecha.-Bom Mell,a Mitchie e o Jhonah acabaram de sair e deixaram café pra você.E aí,pronta pra o primeiro dia de aula na Carmel High,onde tem o coral vencedor por 3 anos consecutivos?-o Duncan me perguntou,brincalhão e preocupado ao mesmo tempo.
Soltei um suspiro e disse ao Duncan:-É Duncan...Estou ansiosa e um pouco nervosa com isso da mudança do colégio,mas...estou preparada sim!E o lado bom é que na Carmel não tem raspadinhas como no McKinley.-Disse,dando uma risada.Terminamos de café,pegamos nossas mochilas e nos dirigimos para a Carmel,que ficava a poucos metros de casa.
Nossa,a Carmel era um bom colégio.Tinha dois andares,um bom pátio na frente e tudo mais.O difícil ia ser achar a sala do Vocal Adrenaline.Eu e o Duncan fomos fazer nossas matrículas,pegar os horários e a senha dos nossos armários(para a minha alegria,os nossos armários iam ficar um do lado do outro e o melhor,o meu ia ficar a esquerda do armário do Matth!) e nos dirigimos para a nossa primeira aula,que era de trigonometria.

Depois da nossa segunda aula(aula de inglês),eu e o Duncan correndo para a sala do Vocal Adrenaline,para fazermos nossas audições.Conseguimos achar a sala graças a uma mapa do colégio,que a secretária nos deu quando fomos fazer as matrículas.Eu bati a porta devagar e disse:
-Srta.Corcoran,com licença?Eu e meu primo viemos fazer a audição para o Vocal Adrenaline.Me chamo Melannie Winchester,mas podem me chamar de Mell.-Disse,com um pequeno sorriso,especialmente depois de ver a cara alegre que Matth fez ao ver que iríamos ficar mais juntos.Depois,o Duncan se apresentou e notei que a minha best sumida,a Melody,ficou olhando o Duncan enquanto ele se apresentava e fazia sua audição,que foi sensacional!A Srta.Corcoran pediu que eu me sentasse em um pufe e esperasse o Duncan terminar a audição dele.Enquanto isso,comecei a pensar em uma boa música para a minha audição.Claro!Já sabia o que iria cantar,pensei sorrindo discretamente,comigo mesma.Todos nós aplaudimos sua ótima performance e a Srta.Corcoran me disse,com um sorriso de boas-vindas:
-Mellanie,é a sua vez.Me mostre o que sabe fazer.
Com um pequeno sorriso,eu disse:-Como já sabem,me chamo Mellanie,mas podem me chamar de Mell.E para a min ha audição,irei cantar Heart By Heart,da nossa querida Demi Lovato e que foi trilha sonora do sensacional filme que é de um dos meus livros preferidos: Instrumentos Mortais-Cidade dos Ossos.

Fui para o centro da sala,respirei fundo e,deixando que a emoção tomasse conta de mim,fechei os olhos e comecei a cantar suavemente.Em ''when your hand finds the hand'',fui até Matth e fiz com que nossas mãos se tocassem e se cruzassem por um segundo.Ficamos assim até o final do refrão.
Nessa hora,pensei em o quanto minha vida mudou,uma hora eu estava nas Troubletones e outra hora estava ali na Carmel,na sala do VA,fazendo a minha audição.


When your soul finds the soul
It was waiting for
When someone walks into your heart
Through an open door
When your hand finds the hand
It was meant to hold
Don't let go

Someone comes into your world
Suddenly your world has changed forever


No refrão,comecei a cantar com uma nota um pouco mais alta,assim como tinha na versão original  e continuava a cantar com todo o sentimento que mostrava,de uma maneira meiga e singela e olhando pra Matth,enquanto cantava o refrão.Só pra ele.Em ''lift me up so high'',levantei a cabeça e olhei levemente pra cima,como se ago estivesse acima de mim e que eu pudesse alcançar.E em ''you know my heart by heart'',cantei mais uma vez,olhando apenas para o meu garoto.

No, there's no one else's eyes
That can see into me
No one else's arms can lift
Lift me up so high
Your love lifts me out of time
And you know my heart by heart


Em seguida,deixei a nota diminuir um pouco,só para dar um tom mais intenso e singelo á melodia.Voltei a cantar,suavemente.Voltei a cantar,olhando para cada membro do coral,com um leve sorriso,para eles verem que tudo poderia mudar na vida deles.

When you're one with the one
You were meant to find
Everything falls in place
All the stars align
When you're touched by the cloud
That has touched your soul
Don't let go

Someone comes into your life
It's like they've been in your life forever


No refrão,voltei a cantar com uma nota um pouco mais alta,assim como tinha na versão original  e continuava a cantar com todo o sentimento que mostrava,de uma maneira meiga e singela e olhando pra Matth,enquanto cantava o refrão.Só pra ele.Em ''lift me up so high'',levantei a cabeça e olhei levemente pra cima,como se ago estivesse acima de mim e que eu pudesse alcançar.E em ''you know my heart by heart'',cantei mais uma vez,olhando apenas para o meu garoto.

No there’s no one else’s eyes
That could see into me
No one else’s arms can lift
Lift me up so high
Your love lifts me out of time
And you know my heart by heart


Para o próximo refrão,voltei a cantar com a mesma nota de antes,porém,deixando a minha voz potente.O que me deu forças foi ver que o pessoal parecia estar gostando da minha audição,especialmente os garotos que eu conhecia.Ver o sorriso deles era o que me dava forças para continuar com a minha audição.
Em ''I found my way to you'',apontei pra Matth mais uma vez e pude ouvir Duncan sussurrando pra Matth: ''É irmão,parece que minha prima se apaixonou de vez por você,cara.''Como diabos ele foi falar isso?Quase matei o Duncan em pensamento,mas deixei pra a próxima.Voltei a me concentrar na minha audição.

So now we've found our way
To find each other
So now I found my way
To you

No there’s no one else’s eyes
That could see into me


No refrão,para encerrar,continuei a cantar com uma nota um pouco mais alta,assim como tinha na versão original  e continuava a cantar com todo o sentimento que mostrava,de uma maneira meiga e singela e olhando pra Matth,enquanto cantava o refrão.Só pra ele.Em ''lift me up so high'',levantei a cabeça e olhei levemente pra cima,como se ago estivesse acima de mim e que eu pudesse alcançar.E em ''you know my heart by heart'',cantei mais uma vez,olhando apenas para o meu garoto.

No there’s no one else’s eyes
That could see into me
No one else’s arms can lift
Lift me up so high
Your love lifts me out of time
And you know my heart by heart


No final,dei uma diminuída na nota em ''my heart by heart'',deixando só a melodia de fundo para deixar a emoção mais profunda.Agradeci os aplausos,especialmente os de Duncan,Jesse e Matth,que estavam sorrindo pra mim.Sorri pra eles de volta e perguntei á Shelby:
-E então,Srta.Corcoran?O que achou?Tenho mais alguma coisa para melhorar?O que eu tiver para melhorar,eu melhorarei,com o que a senhora me ensinar-Perguntei á Shelby ,com um leve sorriso para ela e um pouco ansiosa,pois sabia da fama de treinadora um pouco rígida que Shelby tinha com seus alunos e sua palavra era a minha chance de estar ali no coral ou não.Olhei pra Duncan de lado,nervosa.
Make new friends at Carmel High School
All Rights Reserved for Belladona

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

▲ Creditos ▼

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão do Vocal Adrenaline

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum