Sala das Troubletones

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sala das Troubletones

Mensagem por Dianna E. Voss-Ohlweiler em Sex 5 Jul 2013 - 21:13



The Troubletones



A sala é semelhante ao do ND, só que um pouco menor. No lugar de cadeiras, puffes decoram o lugar. Apesar de pequeno, é bem confortável para as integrantes. A sala contém um piano, e um espaço para os músicos bem ao lado. Tem um espaço suficiente para ensaios coreográficos, e apresentações em grupo. Treinadas por Sandy Ryerson, as Troubletones surgem para mostrar que o talento vem de todos os lugares.

____________________

Climb on board
We'll go slow and high tempo

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Gwen McCartney em Sab 6 Jul 2013 - 0:42


She was a Day Tripper, and I found out, yeah I found out!

Sempre soube me virar sozinha! Bem, nunca fui de ter amigos, minha mãe é uma prostituta e meu pai um banana! Minha tia Ellen é alcoólatra, meu avô é um viajante de ida, dizem que foi comprar pão na padaria e nunca mais voltou. Meu tio John e meu tio George morreram, tio Richard se mandou pra Los Angeles, só tinha eu papai e mamãe (mas já disse a situação de ambos).
Meu pai, Paul, tinha brigado com tio John e foi afogar as mágoas num bar, onde conheceu mamãe e teve uma noite não tão especial com aquela moça que dançava sob o poste. Como ele é um idiota, casou-se com ela, pois ela estava grávida de uma bela menina chamada Gwen, isto é, EU! No começo do ano eles brigaram e papai entrou com o divórcio. Como o processo de separação é algo demorado, ele saiu apenas semana passada, e o acordo era este: Mamãe ficou com a fortuna e papai com a filha. Meu pai, por sua vez, se mudou para os EUA, querendo arrumar contato com tio Richard, mas este não gostou da ideia de ter um ex companheiro de banda as suas custas, então eu e papai saímos de Liverpool e viemos morar em Lima, Ohio.
Como papai perdeu tudo o que tinha, vim estudar na William McKinley, uma escola pública e pobre (só arranjam dinheiro para as Cheerleaders). Eu não me importo, mas também não gosto e nem sou obrigada a gostar. Eu também não me preocupo em enturmar-me. Cheerleaders são nojentas, não sei atuar, Glee Club são esquisitos... A única coisa legal aqui foi um coral nomeado de Glee Club², composto por meninas cantoras divertidas e problemáticas. Não sei se sou uma garota problemática, mesmo com todos esses problemas, acho que consigo encarar bem a vida. Então eu participei do grupo apenas por querer cantar e por achar legal.
E o primeiro ensaio foi em uma segunda-feira abafada. Vestia uma blusa soltinha, calça jeans simples e bota preta de salto.
Ajeitava meus cabelos em um espelhinho, que antes estava em minha bolsa, quando um cara estranhamente arrumado demais chegou e começou a falar coisas. Achei-o divertido, mas um tanto sem noção. Ta bom, ele era mais divertido que sem noção, as vezes as pessoas bizarras são divertidas, pelo menos ao meu ver.
Ele disse que era para nos esforçarmos na tarefa que ele havia acabado de passar, que era algo meio livre, apenas precisaríamos escolher uma música que bem nos definia e cantar. Não precisei ensaiar, tinha a canção na ponta da língua! E por ser dos lendários Beatles, acho que a banda que estava no local conheceria. Guardei meu espelho na bolsa e deixei-a em cima de um puffe, enquanto levantava, e dirigi-me até o centro da sala, aonde se encontrava um microfone. Antes que percebessem minha presença, tomei a palavra.
- Olá, queridas troubletones e professor. - Troubletones foi o nome dado ao treinador do grupo. Pois é, esqueci de mencionar antes, mas deixei bem guardado em minha mente. - Trago comigo uma bela canção. Dedico ela à minha mãe,e certas partes à minha mãe e meu pai. - Achei engraçada a minha situação. Mamãe e papai? Essa música não tem nada a ver com o amor de uma família, mas sim, a ver com um situação bastante engraçada. No meu caso, quando penso nessa música eu penso em uma pu**, e quando penso em uma, minha mãe me vem a mente, então essa música é pra ela, e pro papai (a quem ela enganou). - Por favor,banda, peço para que toquem a música dos Beatles "Day Tripper".

E eles desataram a rir. De fato era engraçado uma música como essa ser dedicada aos seus pais, mas não estava brincando. Lancei um olhar de reprovação para todos,que logo compreenderam o que eu queria dizer e engoliram seco. Lancei-os outro olhar, mas este foi de pura impaciência. Logo eles perceberam novamente e começaram a tocar.
A introdução dessa música é simplesmente incrível. A combinação perfeita do baixo com a guitarra e a bateria faz a gente querer dançar antes mesmo da música de fato iniciar. Um sorriso se formou em meus lábios e foi crescendo,e crescendo, e crescendo... A situação da música não era alegre e divertida em si, mas era alegre e divertida porque é dos Beatles, então... dane-se o mundo,viva os Beatles! Quando vi que já estava chegando ao fim da introdução e eu já teria que cantar, estiquei minhas mãos pra frente, a direita mais a frente que a esquerda, então imaginei uma corda imaginária e fui andando como se estivesse sendo levada por ela. Poucos passos depois, encontrei-me em uma belíssima postura, aproximei o microfone de minha boca e olhei para o lado.

Got a good reason


Logo virei-me que corpo inteiro. Deixei minha voz mais seca, direta e grave, sem muitos truques ou falsetes. Levantei os joelhos um pouco mais que o necessário ao começar uma caminhada. Tinha a expressão séria, porém divertida, e sorria fraco. Eu queria desejava estar sorrindo, mas tinha o objetivo de ficar séria durante a apresentação, não para passar seriedade, mas para encenar mesmo. Quando estava distante de onde estava antes, apontei para frente e fui agachando lentamente até sentar-me ao chão.

For taking the easy way out
Got a good reason
For taking the easy way out now


Apoiei-me com uma das mãos e deixei minhas pernas livres, com meus pés balançando, enquanto inclinava meu corpo para trás. Era engraçado encarar minhas curtas pernas. Na verdade, curtíssimas pernas. Não gostava muito delas, mas aquilo me fez rir. Aí tchau à minha séria expressão... Balancei a cabeça de uma lado para o outro, fazendo meus longos fios loiros se remexerem. Girei minha cabeça e então meus cabelos copiaram tais movimentos. Logo meus fios estavam completamente rebeldes,e dariam trabalho para concertar mais tarde. Baguncei-os apenas por mais uns instantes e então endireitei-me ao chão, apontando para mim mesma enquanto em meu rosto formava uma expressão séria e realista, após eu fazer um sinal positivo com a cabeça.

She was a day tripper
One way ticket, yeah
It took me so long to find out
And I found out


Aproveitei aquele som fantástico dos instrumentos e levantei-me alegremente. Como era bom cantar aquela simples canção. Já tinha até esquecido o motivo da escolha, estava viajando demais em cada nota que ouvia. A Day Tripper do momento era eu. Fingi mais uma vez estar sendo guiada por uma corda, mas dessa vez dobrei um pouco meus joelhos e diverti-me com meus cabelos mais uma vez. Eu parecia uma louca, mas também parecia estar me divertindo, e é isso que importa. Em meio aos doidos movimentos, endireitei-me em relação a postura, e aí sim pareci gente. Mas foi por décimos de segundos. Olhei para cima um pouco antes de fechar os olhos então começar a rodar. Nesse momento comecei a gritar "Ah, ah, ah, ah, ah, ah", acompanhando o conjunto de instrumentos que tocavam ao ritmo da canção. Aquilo tinha sido desafiador. Ao fim, estava tonta e sem fôlego. O difícil foi dar uma descansada disfarçadamente, mas acho que nem todas perceberam... ufa! Caminhei para trás brincando com meus braços durante a canção. Fazia alguns gestos e divertia-me com a letra. Também brincava com minha voz,deixando-a mais rouca em certas partes, e mais potente em outras. Ao fim da estrofe, ajoelhei-me ao chão e apoiei minha mão esquerda em uma das pernas, enquanto descansava minha cabeça. Logo sentei-me por completo ao chão.

Tried to please her
She only played one night stands
Tried to please her
She only played one night stands now


Apoiei-me com uma das mãos e deixei minhas pernas livres e balançando com os pés balançando, enquanto inclinava meu corpo para trás. Era engraçado encarar minhas curtas pernas. Na verdade, curtíssimas pernas. Não gostava muito delas, mas aquilo me fez rir. Aí tchau à minha séria expressão... Balancei a cabeça de uma lado para o outro, fazendo meus longos fios loiros se remexerem. Girei minha cabeça e então meus cabelos copiaram tais movimentos. Logo meus fios estavam completamente rebeldes,e dariam trabalho para concertar mais tarde. Baguncei-os apenas por mais uns instantes e então endireitei-me ao chão, apontando para mim mesma enquanto em meu rosto formava uma expressão séria e realista, após eu fazer um sinal positivo com a cabeça.

She was a day tripper
One way ticket, yeah
It took me so long to find out
And I found out


Levantei-me rapidamente e pude curtir os últimos versos da música. Andando animadamente para trás, eu fiquei ao lado dos músicos, e junto nós finalizamos a canção, inclinando nossos corpos para frente e para trás. Tinha uma mão na cintura e um olhar animado e satisfeito, que acompanhavam meu sorriso ao finalizar a canção.

Day tripper, day tripper, yeah
Day tripper, day tripper, yeah
Day tripper



Thanks: Alice R. @ TPO & WE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Sab 6 Jul 2013 - 13:18










The Troubletones
First reunion class \o/

The first time ever I saw your face


É isso aí.Meu primeiro dia no novo Glee Club do colégio,as Troubletones,como o nosso treinador,o Sr.Reyerson colocou no quadro.Gostei bastante do nome e se dependesse de mim e das meninas,seríamos realmente um problema nas Secctionais.Estava um pouco nervosa,mas claro que preparada para mostrar ao Sr.Reyerson o que eu sei fazer.
Droga,que música me descreve?Pensei em This is Me,da Demi.Mas acho ela tão cliche,sei lá...Aí comecei a pensar em outras músicas que combinam comigo quando...BUMBA!Me lembrei do dia em que vi o Matth pela primeira vez.E qual música descreveria perfeitamente o que estou sentindo nesse momento?Claro que é a linda The First Time Ever I saw your face!A música é linda e sempre choro com ela.E agora que pensei na música,não consegui evitar abrir um pequeno sorriso ao me lembrar do jeito fofo do Matth lá na pista de patinação.Pensei em como seria a minha performance na nossa primeira tarefa,enquanto assistia a ótima performance da Gwen,uma TT nova,assim como todas nós.A aplaudi no final,assim como todas nós e quando o Sr.Reyerson disse ''próxima'',me levantei e disse:

-Sr.Reyerson,meninas.-Disse,cumprimentando nosso coordenador e as meninas com um aceno de cabeça.Continuei:-Sou Mellanie Winchester e vou cantar uma música que sempre faz com que eu me arrepie quando escuto ela.Dedico essa música a uma pessoa que conheci ainda na outra semana.

Fui para o centro da sala,onde tinha uma cadeira com as pernas altas,me sentei,arrumei a saia do uniforme,fechei os olhos e comecei a cantar do fundo do meu coração,me lembrando de tudo o que aconteceu comigo até semana passada.

The first time ever i saw your face
I thought the sun rose in your eyes
And the moon and the stars were the gifts you gave
To the dark and the empty skies.

Quando chegou no verso de ''I thought the sun rose in your eyes'',prolonguei um pouco a nota em ''the sun'' e em ''in your eyes'',enquanto a lembrança do nosso encontro veio á toda na minha mente.Nessa hora,me arrepiei,me lembrando de quando eu e o Matth nos beijamos pela primeira vez depois que ele me deixou em casa.Me senti...completa e feliz naquela hora.Espero que sermos de escolas rivais e diferentes não nos atrapalhe.Tossindo um pouco para evitar as lágrimas,que ameaçavam cair,continuei cantando,docemente e de olhos fechados,pois pra mim,sempre me diziam que cantar assim ajuda a pessoa a se concentrar só na música.

And the first time ever i kissed your mouth
I felt the earth move in my hands
Like the trembling heart of a captive bird
That must stay at my command, my love.

Na próxima estrofe,senti novamente os pelos do meu braço se arrepiando,quando comecei a cantar o verso de ''I felt your heart so close to mine'',pois me lembrei de mim e do Matth e de nós dois na pista de patinação,quando terminamos o nosso dueto e ficamos bem próximos um do outro,tanto que quase dava pra ouvir o coração dele batendo.Espero que fiquemos juntos pelo menos até o fim desse ano,se o tempo fizer seu trabalho direito.Em ''I knew your joy would fill the earth'',prolonguei mais uma vez a nota,agora em ''knew your joy''.Continuei cantando de olhos fechados,deixando que tudo o que eu sentia se apoderasse de mim.

And the first time ever i lay with you
I felt your heart so close to mine
And i knew our joy would fill the earth
And last and last and last till the end of time, my love.

Não teve jeito,em ''my love'',as malditas lágrimas vieram,mas vieram indiscretamente.A música retratou bem quem eu era e o que estava vivendo e sentindo naquele momento.Na estrofe final,em ''your face,your face,your face,your face'',deixei prolongar a nota em cada pausa do ''your face''.

The first time ever i saw your face, your face,
Your face, your face.

No final,deixei prolongar a nota no último ''your face'' e consegui fazer com que as lágrimas parassem de descer.Abri os olhos e agradeci os aplausos das meninas e do nosso coordenador com um discreto e sincero aceno de cabeça e fui me sentar perto da Mitchie,a minha irmã do meio,a espera de mais alguém se manifestar para a tarefa e para ouvirmos a opinião do Sr.Reyerson.

Tags

Com:Troubletones Vestindo:Uniforme das CheeriosOuvindo: ??? Notes: Primeira reunião das Troubletones

Thanks Pabs @ Wonderland Editions

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Luna Michele Merëtseger em Sab 6 Jul 2013 - 14:07




Troubletones,
#We #Date #Cool #Pretty Tarefa - Sexualidade  *wearing*


[color=#333333]Após a garota que estava cantando uma musica perfeita sair me levantei e fui até o cento da Sala. Me Apresentei e assim que o toque começou eu respirei fundo e comecei a cantar num tom suave e afinado, estava expondo todo o meu sentimento ali naquela musica.

Notice me
Take my hand
Why are we
Strangers when
Our love is strong
Why carry on without me?

Everytime I try to fly
I fall without my wings
I feel so small
I guess I need you baby
And everytime I see you in my dreams
I see your face, it's haunting me
I guess I need you baby

I make believe
That you are here
It's the only way
I see clear
What have I done
You seem to move on easy

And everytime I try to fly
I fall without my wings
I feel so small
I guess I need you baby
And everytime I see you in my dreams
I see your face, you're haunting me
I guess I need you baby

I may have made it rain
Please forgive me
My weakness caused your pain
And this song is my sorry

Ohhhh

At night I pray
That soon your face
Will fade away

And everytime I try to fly
I fall without my wings
I feel so small
I guess I need you baby
And everytime I see you in my dreams
I see your face, you're haunting me
I guess I need you baby



Aviso:
Esse post não é o original, por erros meus apaguei o antigo então desconsidere esse post '-' :(

____________________

THERE'S LOVING IN YOUR EYES
That pulls me closer. It's so subtle, I'm in trouble, But I'd love to be in trouble with you. I got the healing that you want. let' s Marvin Gaye and get it on.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Ashlyn Soon McCullough em Sab 6 Jul 2013 - 16:03


Jessie J - Domino,

O primeiro dia de aula sempre é tenso, isso todo mundo sabe. Más quem sabe não poderíamos pular essa parte? Isso estava pensando em ficar sem ir à escola esse dia. Estava em casa sem fazer nada, um tédio na verdade. Pai e Mãe no serviço e eu apenas vendo o tempo passar sem ter que aproveita-lo, até que me arrumei e decide sair. Pintei meu cabelo novamente como de costume, até eu não achar uma cor ideal continuaria a fazer isso. Não demorou muito até esta pronta, peguei uma calça preta colada e a vestir. Coloquei uma camisa branca folgada com algumas rendes preto estilo rock, mantinha á alça esquerda caída sobre o ombro. Deixava o cabelo soltou e calçava um All Star tradicional. Colocava minhas pulseiras de caveirinha, e fitinhas pretas.  Passava lápis de olho preto, e um batom de tom suave não muito amostra, apenas um brilho mesmo. Pegava minhas chaves e descia as escadas até que vejo minha mãe entrando pela porta da frente. Más porque ela estaria chegando agora? Sim, ela havia saído mais sedo hoje, e a boa noticia. Ela havia passado na escola para ver o resultado da minha audição, não sei como ela ficou sabendo, mas isso não importava agora. Surpreendia-me com um abraço e logo desenrolava o assunto, estava aceita pras ToubleTones. Fiquei tão alegre que abraçasse minha mãe com força com um sorriso a mostra no rosto. Minha mãe me informou da tarefa que já tinha que fazer essa semana, e eu sem demora já tinha a musica em mente. Peguei uma carona com minha mãe até a escola, e chegando lá adentrei olhando tudo a minha volta. Já tinha visto um pouco dos lugares, más ainda estava a conhecer o local. Mãe havia me deixado apenas na porta, pois acabará de receber uma ligação que estariam precisando de sua ajuda. Depositei um beijo no rosto dela, e descia do carro acenando com a mão enquanto partia. Caminhava até a sala das ToubleTones, e pelo caminho avistava duas Chreerios de bobeira. Coloquei o cabelo para trás, e as convidei a me seguir. As meninas olhavam e volta e mantinham um rebolado no andando. Já estando quase dentro da sala, piscava para os músicos para me acompanhar com a musica.


I'm feeling sexy and free
Like glitter's raining on me
You like a shot of pure gold
I think I'm 'bout to explode


Um som de guitarra vinha primeiro, enquanto caminhávamos para o centro do palco, juntos as cheerios. Mantendo um rebolado sexy, em “I’m feeling sexy and free” – Passei a mão no rosto mordiscando a unha do indicador na palavra “sexy”. As cheerios estavam de lados opostos, enquanto caminhava um pouco. “I think I’m bout to explode” – Suavizei com a voz em “Explode” mostrando um pequeno riso provocante nas meninas que estavam na sala. O tema seria homenageia alguém, más ainda não conhecia as meninas então deixei que a musica me apresenta-se a elas.


I can taste the tension like a cloud of smoke in the air
Now I'm breathing like I'm running cause you're taking me there
Don't you know... you spin me out of control


Voltei a estar no meio, e agora no meio das cheerios que a partir de agora começavam a deslizar suas mãos em meu corpo. Intensificava com a voz em algumas partes no começo do paragrafo e logo as diminuía. “Don’t you know” – Prolongava aumentando a nota da minha voz, um pouco intensa sem demorar muito.  Colocava minhas mãos no ombro das meninas, e logo descia ao chão sem toca-lo. “ You spin me out of control” – Larguei as meninas e levantei rapidamente enquanto elas estralavam os dedos,  começando a cantar como back vocal em “Ooh ooh ooh”


We can do this all night
Turn this club, skin tight
Baby come on
“Ooh ooh ooh”

Pull me like a bass drum
Sparkin' up a rhythm
Baby, come on!
“Ooh ooh ooh”


Envolvia minhas mãos no microfone que estava à minha frente no pedestal. Enquanto mantinha um olhar fixo nas TT’s. Cantava “Baby come On” , e logo as cheerios suavizavam em “Ooh ooh ooh” bem baixo, dando atenção apenas a minha voz. Meu corpo seguia um rebolado leve enquanto cantava, e as cheerios com os estralar dos dedos em um som baixo. Estava me sentindo como se fosse mais um das apresentações da banda, e que estava realmente feliz por ter entrado pras TT’s, pois lá ela queria conseguir ser uma das melhores e ganhar o paio de todas. “Baby, come On” – Retirava o microfone do pedestal chegando as cheerios para mais perto enquanto caminhavam para frente. Em seguida ao terminar, elas cantaram novamente suave e sensualizando “Ooh ooh ooh”.


Rock my world into the sunlight
Make this dream the best I've ever known
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino

Every second is a highlight
When we touch don't ever let me go
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino


O ritmo começava a ficar agitado, enquanto alterava minha voz em “Rock my worl into the sunlght” mantando o ritmo até chegar em “I’m a domino” onde as cheerios repetiam “domino”. Dava 3 batidas como  pé no chão, e logo levantava a cabeça jogando o cabelo para os lados, com a mão na cintura enquanto continuava a cantar. Começava a sensualizar com a cabeça inclinada para as TT’s. Não dava para fita-las direito, pois não podia perde o foco. Perguntava-me se estava agradando a Coordenadora, pois não queria estragar nada. Sempre gostei das musicas da Jessie J, e cantar Domino era algo necessário para mostrar meu estilo, e ser aceita do jeito que era.


You got me loosing my mind
My heart beats out of time
I'm seeing Hollywood stars
You stroke me like a guitar


Dava uma pausa enquanto caminhando para trás com um rebolado sensual enquanto minha mão desceu pelo meio seio, onde abria a boca com uma impressão de assustada. Sorria meio que pervertida e logo olhava para uma das cheerios começando a cantar perto do seu ouvido. “You got me loosing my mind” – Catava a ela como se estivesse lhe dizendo algo, e logo suavizava em “my mind” – Virava-me para a outra cheerio enquanto fazia uma expressão pensativa. “My heart beats out of time” – Lançava um olhar para frente, e logo me distanciava da menina. Em “I’m seeing hollywood stars” – Deixei minha voz prolongar aguda na palavra “Stars” – Dando uma forte impressão a minha palavra.


I can taste the tension like a cloud of smoke in the air
Now I'm breathing like I'm running cause you're taking me there
Don't you know...you spin me out of control


Passava a cantar intensamente, já estando animada com um sorriso no rosto. Dava pequenas voltas no palco enquanto acelerava a voz em cada parte da letra. Estava realmente me sentido bem, e me divertindo com isso. Não tinha ideia do tempo que havia parado, e agora estar voltando com mais animação ainda. Poder ter meu pai e minha mãe juntos novamente, era o que eu esperava há muito tempo. E agora estava tudo se organizando em minha vida. As cheerios ao final cantavam “Ooh ooh ooh” – no mesmo tom das outras vezes, sempre suave.


We can do this all night
Turn this club, skin tight
Baby come on
“Ooh ooh ooh”

Pull me like a bass drum
Sparkin' up a rhythm
Baby, come on!
Ooh ooh ooh ooh


Estava completamente confiante e isso era bom em mim, pois me dava mais motivos a não desistir ainda de cantar. Levantava uma mão à altura dos meus seios mostrando garra enquanto cantava. Precisava mostrar que estava fazendo o que não deveria ter parado de fazer a muito tempo. Aprestar-me era algo fascinante pra mim, e eu tinha que dividir. Novamente vinhas as cheerios cantando “Ooh ooh ooh”.  Caminhava um pouco com o microfone ainda na mão, enquanto sorria olhando as TT’s e a Coordenadora.


Rock my world into the sunlight
Make this dream the best I've ever known
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino

Every second is a highlight
When we touch don't ever let me go
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino


Jogava uma mão no alto parando a altura da cabeça enquanto rebolava o quadril alegre.  Descia a mão pelo meu rosto mostrando um olhar sexy continuando a cantar.  E logo jogava a mesma em minha esquerda caminhando enquanto fitava minha frente. Tinha entrado na sela sem antes  me apresentar, más como havia pensado usaria a musica para isso. Não sabia se estava sendo a primeira ou a ultima, pois ao chegar não tinha ninguém se apresentando. Às vezes dava pequenas olhadas na Coordenadora e logo despistava o olhar. Dei toda a minha atenção possível as TT’s, sem ter medo de errar.


Ooh baby baby got me feeling so right
Ooh baby baby dancing in the moonlight
Ooh baby baby got me feeling so right
Ooh baby baby dancing in the moonlight
Ooh baby baby got me feeling so right
Ooh baby baby dancing in the moonlight


Já estava quase pra terminar a musica e então deixava minha voz um pouco melancólica em cada parte cantada. As cheerios me ajudavam dando penas prolongas em um tom baixo nas partes precisas. Contar com a ajuda das Cheerios foi o primeiro passo para poder faze amizade na escola, pois precisava disso. Mesmo gostando de estar só, às vezes poderia ser uma forma de passar tempo jogando fora assuntos que só meninas sabem. Não pude reparar nos garotos, pois meu primeiro dia foi meio que corrido na escola.  


“ Ooh ooh ooh”
Rock my world into the sunlight
Make this dream the best I've ever known
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino

Every second is a highlight
When we touch don't ever let me go
Dirty dancing in the moonlight
Take me down like I'm a domino


Após as cheerios cantar “Ooh ooh ooh”. Me explodia em emoção e demostrava isso em dança, jogava o cabelo para trás, e a mão apontando algo a frente.  Voltava a mim mesma, e sensualizava percorrendo a mão no meu corpo. Virava-me de costas enquanto as cheerios se apoiaram em meu ombro. Inclinei a cabeça para o lado mantando uma voz um pouco alta as vezes, e logo terminava em “I’m a domino” – Onde dava uma forte pronuncia virando-me mantando um olhar sério.  Agradeci as Cheerios com um abraço e um sorriso no rosto. Logo estava só no centro do palco.

- Oi sr. Ryerson. Olá meninas! Sou Stephanie D. McCulloug, Steph! – Disse um pouco simpática. – Sou de Londres, e revolvi vir para cá por motivos familiares.. é isso. – Olhei para o senhor Ryerson, o Coordenadora do coral e dei um leve sorriso. Mesmo assim me perguntava se todas haviam gostado da apresentação. Deixei o local indo me sentar em um puff roxinho, enquanto esperava ansiosa pelos comentários.


Purple ? ToubleTones ? Domino
CREDITS @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Luna Holmes em Sab 6 Jul 2013 - 18:04



The Climb



 E ra minha primeira reunião com as Troubletones e eu estava realmente animada com isso!Eu havia chagado uns cinco minutinhos atrasada mas por sorte o professor ainda não havia chegado.
Quando chegaste ele disse:
- Olá garotas, meu nome é Sandy Ryerson e a partir de hoje eu irei liderar vocês, as troubletones.Primeiramente eu não tenho ideia do que vocês podem fazer, mas eu espero muitas coisas, então a nossa primeira tarefa é uma coisa um pouco livre, você deve escolher uma música que lhe defina e cantar.
E depois o Sr.Ryerson continuaste a falar:
- Lembrem-se que essa primeira tarefa como todas as outras irão ajudar em como escolherei os solos, então se esforcem.

A primeira menina a se apresentar foi Gwen McCartney,ela cantou Day Tripper,dos Beatles.Depois sera Mellanie Winchester que cantara The First Time Ever I Saw Your Face.Em Seguida Luna Bittencourt cantaste Everytime e por ultimo Steph McCulloug que cantou Jessie J-Domino.
E finalmente seraste eu,me levantei da candeira e andei ate o meu da sala e disse:
-Ola Sr.Ryerson,Meninas...Eu sou Luna,Luna Holmes e irei cantar The Climb,pois eu precisei de muita força para seguir em frente quando minha avó morreu.

I can almost see it
That dream I'm dreaming.
But there's a voice inside my head saying
You'll never reach it.
começado por um tom suave e fechei meus olhos lembrando da minha Avó.
Every step I'm taking
Every move I make
Feels lost with no direction
My faith is shaken
But I, gotta keep trying.
Gotta keep my head held high.
Na parte "Gotta keep my head held high" fiz uma nota mais alta e grossa
There's always gonna be another mountain
I'm always gonna want to make it move
Always gonna be an uphill battle
Sometimes I'm going to have to lose
Ain't about how fast I get there
Ain't about what's waiting on the other side
It's the climb.
Segurei o microfone forte e cantei com bastante emoção!
The struggles I'm facing
The chances I'm taking
Sometimes might knock me down
But no, I'm not breaking
I may not know it
But these are the moment that I'm gonna remember most and
Just gotta keep going
And I, I got to be strong
Just keep pushing on, cause
Eu respirei fundo por 5 segundos e depois voltei a cantar normalmente e abri meus olhos olhando as meninas das Troubletones
There's always gonna be another mountain
I'm always gonna want to make it move
Always gonna be an uphill battle
Sometimes you're going to have to lose
Ain't about how fast I get there
Ain't about what's waiting on the other side
It's the climb.
Eu voltei a fechar os olhos e cantar em um tom grosso na parte "It's The Climb"
There's always gonna be another mountain
I'm always gonna want to make it move
Always gonna be an uphill battle
Sometimes I'm going to have to lose
Ain't about how fast I get there
Ain't about what's waiting on the other side
It's the climb.

Keep on moving
Keep climbing
Keep the faith
Baby
It's all about
It's all about the climb
Keep the faith
Keep your faith

Estava prestes a acabar a musica,e cantei suave e alto.



COM: as TT's e o Professor Sandy Ryerson
ONDE:Sala da Troubletones
VESTINDO: ISSO
OUVINDO: The Climb
NOTAS: Blá blá blá
POST: 001



Observações

Ações
-Falas
-Falas de outros personagens



Coded by @Lilah for WE



____________________

luna smith hodgins holmes
"YOU KNOW WATH SAYING ABOUT ME,THAT I'M A MARSHIMALLOW"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sab 6 Jul 2013 - 22:27




Troubletones 
Erotic  


Depois da minha pequena conversa com Robert e a turminha bizarra dele, Mell me chama após o treino das Cheerios, ela estava totalmente empolgada com um tal de glee club e implorava pra que eu entrasse com ela, Mell tinha poucas amigas e ela tinha uma grande dificuldade pra fazer amizade com alguém, eu a torturava todos os dias no primário, devia isso a ela e o mais estranho é que nenhuma de nós duas imaginava que iriamos nos tornar grandes amigas, então depois de muito exigência da parte de Mell, ambas caminhamos até a sala do Glee Club², assim que entramos, reconheci alguns rosto, um em especial, Luna, a garota dos olhos de Bob esponja, assim que sentamos uma do lado da outra cochichei para Mell:

- Isso vai ser interessante.

Solto um sorriso sarcástico e tiro da minha jaqueta do uniforme das cheerios uma lixa preta, cruzo minhas pernas e começo a lixar minha unhas, minha atenção é levada a uma homem sexualmente diferenciado, assim que o vejo solto um pequeno sorriso debochado, ele era muito bizarro e com certeza não havia nascido com uma pequena coisa que eu gosto de chamar de "senso do ridículo", assim que ele lança a tarefa, vejo várias figura diferenciadas uma das outras, obviamente que não prestei muita atenção nem nenhuma das apresentações, exceto as de Luna e de Mellaine, assim que uma garota loira termina de cantar, a figura colorida que diz se chamar Sandy, olha para mim e diz - Venha, é a sua vez de tentar me impressionar.
O olho e reviro os olhos, sinto a mão de Mellaine em minhas costas e me empurrando para frente, largo minha lixa no colo de Mellaine e caminho para o centro da sala, cruzo os braços e digo:

- Bom...meu nome é SanClair Martinez, sua apresentações foram ao meu ponto de vista deprimentes demais ou calmas demais, precisamos de algo com mais requebrado e sensualizador, afinal somos um grupo de meninas e precisamos usar isso para acabamos com qualquer possibilidade dos nosso concorrentes, vou mostrar como se faz.

Soltei um sorriso sarcástico e pedi para Sandy sentar na cadeira a minha frente que estava vazia, ele assim fez e me virei de costas, comecei a desabotoar a jaqueta com calma, logo em seguida me virei para todas terminando de tirar a jaqueta, assim que a tiro, jogo-a para Sandy e solto o meu cabelo selvagemente, assim começo a rebolar devagar e caminho até Sandy, vou para suas costas e  coloco minhas mãos em seu ombro, com uma voz sedutora me aproximo do ouvido de Sandy e começo a cantar com uma voz sedutora e ofegante, devagar desço minha mãos dos ombros de Sandy e as desliso para seus peitos:

Erotica, romance
Erotica, romance

My name is Dita
I'll be your mistress tonight
I'd like to put you in a trance

Assim que termino de cantar, mordo sua orelha e sento em seu colo, ouço as garotas gritarem e vejo Mell caindo na risada e colocando a mão em seu rosto, volto minha atenção para Sandy, começo a desabotoar a camisa rosada de Sandy e vejo ele fazer uma careta de nojo, em "Will you try and reject it?" o pego pelo queixo e o faço me olhar nos olhos, me aproximando de seus lábios, não consigo aguentar e solto uma risada, a que vejo que a camisa de Sandy estava  um pouco aberta, coloco minha mão dentro dela e massageio seu peito, rapidamente me levanto e me joelho em frente a Sandy, colocando minhas mãos em suas coxas e as massageando:

If I take you from behind
Push myself into your mind
When you least expect it
Will you try and reject it?
If I'm in charge and I treat you like a child
Will you let yourself go wild
Let my mouth go where it wants to

Give it up, do as I say
Give it up and let me have my way
I'll give you love, I'll hit you like a truck
I'll give you love, I'll teach you how to...

Caminho até o centro da sala e coloco minhas mãos em meu corpo, as deslizando devagar por todo ele, novamente caminho até Sandy, em "Erotic, erotic, put your hands all over my body" coloco as mãos de Sandy um pouco acima de meus seios, jogo minha cabeça para o lados, fazendo meu cabelo rodear, ouço as garotas ainda mais animadas e Sandy ficava cada vez enjoado, parecia que iria vomitar:

I'd like to put you in a trance, all over
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic

Once you put your hand in the flame
You can never be the same
There's a certain satisfaction
In a little bit of pain
I can see you understand
I can tell that you're the same
If you're afraid, well rise above
I only hurt the ones I love

Rebolo para Sandy e caminho para suas costas novamente, agora as arranhando, mordo a orelha de Sandy e sento em seu colo, coloca sua mãos em minha coxa e o obrigo a massageá-las, assim terminando, me aproximo novamente da orelha de Sandy e em "Erotic" uso uma voz ofegante e depois de terminar, beijo sua bochecha.
 
Give it up, do as I say
Give it up and let me have my way
I'll give you love, I'll hit you like a truck
I'll give you love, I'll teach you how to...

I'd like to put you in a trance, all over
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic, put your hands all over my body
Erotic, erotic

Me levanto do colo de Sandy e volto a prender meu cabelo, volto a olhar para ele e solto um sorriso sarcástico, volto a me sentar no meu lugar e Mell me olha e começa a rir, solto uma risada também e digo:

- Impressionei o bastante ?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Grace Baker em Dom 7 Jul 2013 - 18:31

Angelical Voice
I'm a Angel :3


Meus dias tinham sido animados, exceto por algumas raspadinhas e outras humilhações, mas como ver Dianna se tornou uma rotina eu não poderia estar mais feliz. Meu sorriso era evidente, e ninguém o tiraria de mim. Com o tempo resolvi mudar as coisas, já que minha reputação já estava no chão mesmo, eu entrei pro clube de coral, denominado Troubletones, mesmo que critiquem quem participe de corais eu pouco me importo, eu me sinto bem fazendo o que eu gosto.  Já era o primeiro dia de coral, bem, eu estava animada e nervosa, animada pelo motivo de poder mostrar meu talento, nervosa por não saber ao certo se eu iria ser aceita com meu jeito desengonçado pelo menos no coral. Eu no começo quis ir ao ND, me juntar ao grupo pelo qual Dianna participava, e parecia feliz lá, mas no final também pensei em San e Mell, agora minhas únicas amigas, e resolvi participar do mesmo coral que elas. As apresentações tinham sido ótimas, e o tema foi algo fácil para mim. Sou fã declarada da Taylor Swift, e como ela em suas músicas se expressa tímida como eu, resolvi cantar uma delas, mostrando um pouco de minha personalidade. Mostrei meu típico sorriso tímido ao chegar na sala, e assisti as apresentações, bem, de primeira impressão todas foram bem. Na sua vez ela apenas voltou a sorrir se levantando, e pegando seu violão roxo que ela trazia sempre consigo. Apresentou-se primeiro, com a voz baixa, mas ainda dava-se para ouvir:
-Olá, meu nome é Grace Baker e irei cantar American Girl.-Apenas falei isso, porém, apenas aquelas pequenas palavras já esboçavam um alegre sorriso.

Well she was an American girl
Raised on promises
She couldn`t help thinkin that there
Was a little more to life


Começo a tocar a melodia meio animada, que ao mesmo tempo era bem country, balanço um pouco girando com meu velho violão, ah como eu amava, aquele tinha sido um presente de meu pai quando eu completei meus dez anos, e eu não o largo desde então. A música tinha um ótimo ritmo, e na hora certa eu começo a cantar, meus olhos se fecharam por alguns segundos enquanto eu apenas curtia o som e mostrava minha voz doce e bastante afinada, graças as minhas aulas de canto desde meus cinco anos. A letra de alguma forma mexia comigo, sabe aquelas músicas que parecem que foram escritas pra você ou por você?Então...é assim que eu me sentia, emocionalmente mexida por uma coisa que eu consideraria bobagem, mas talvez não seja.

Somewhere else
After all it was a great big world
With lots of places to run to
Yeah, and if she had to die
Tryin she had one little promise
She was gonna keep


Agora meu tom ia um pouco pro lado misterioso, mas ainda sim demonstrava um pouco de doçura, o que eu poderia fazer, muitos dizem que eu sou a pessoa mais doce que se pode conhecer, não os repreendo, talvez eu seja mesmo. O microfone continuava no pedestal, diferente de minhas performances para a família, essa era mais calma, o ritmo tinha algo de agitado, porém, eu fiquei apenas balançando-me levemente seguido da melodia, e cantando com a “voz de anjo”, minhas expressões também eram angelicais, nada de muito sexy ou ousado, era apenas...eu, eu, o palco e a platéia. No final um sorriso maroto tomou meu rosto, um dos meus mais sinceros sorrisos talvez.

Oh yeah, all right
Take it easy baby
Make it last all night
She was an American girl


Continuei tocando, até dar um sinal a banda e eles que tomavam o instrumental da música, depois apenas larguei o violão no chão e segurei o microfone no pedestal. Andei um pouco pela sala, explorando o lugar com passos confiantes, era como se agora eu estivesse em um dos meus shows, ninguém poderia me acordar, ou me falar que aquilo não era real, eu estava vivenciando uma nova história. Minha voz estava no mesmo tom anterior e meus olhos agora brilhavam como os de uma criança quando ganha chocolate ou um daqueles fofos ursos de pelúcia gigantes.

It was kind of cold that night
She stood alone on her balcony
She could see the cars roll by
Out on 441
Like waves crashin in the beach


A “magia” continuava pelo local, minha voz agora parecia mais ponderosa, fiz algumas notas se tornarem altas, alonguei algumas palavras finais, no intuito de acrescentar algo a mais para a música, que era bastante simples. Eu girava as vezes com uma das mãos para o alto, e a outra segurava o microfone. Não esperava que eu fosse tão espontânea em minha primeira apresentação, mas num momento eu esqueci tudo, e me entreguei a música. Acho que o que dizem é certo, a coisa mais importante para um artista é trazer emoção pra música, as outras coisas apenas fazem parte do pacote, mas isso é o principal.

And for one desperate moment there
He crept back in her memory
God it`s so painful
Something that`s so close
And still so far out of reach


Voltei para minha sanidade, agora continuando a performance de maineira menos agitada, mais calma e controlada. Minha voz continuava no tom inicial, só que mais alta e explorei mais os agudos. Voltei com o microfone pro pedestal, agora segurando os dois de um jeito forte, mas mantendo a inocência exposta em minha expressão facial, e em meus movimentos iniciais. Meu sorriso estava comigo o tempo todo, ele era meu bem mais precioso, sorrir era a maneira de eu mostrar aos outros como eu me sinto, e esse sorriso agora era confiante, de alguém forte, que começava a batalha pelos seus sonhos naquela sala.

Oh yeah, all right
Take it easy baby
Make it last all night
She was an American girl


Minha voz continha animação, e a banda começou a tocar na melodia mais agitada, já que era o refrão da música. Peguei o microfone e agora fui até o piano, me apoiando no mesmo e “escorregando” de lado, com uma mão segurando o mesmo. O meu vestido também tinha um balanço perfeito, enquanto eu dançava meio desajeitada pela sala. Voltei ao piano, e dessa vez subi nele, sentando e balançando os pés de forma divertida, mostrando um lado extrovertido de mim, que talvez passasse despercebido no meio de tanta timidez.

Oh yeah, all right
Take it easy baby
Make it last all night
Oh yeah, all right
Take it easy baby
Oh, take it easy now


Continuei do mesmo jeito anterior, ainda balançando meu pés com animação. Minha voz estava um pouco mais rouca agora, mas continuava bela. A apresentação parecia agradar as meninas, isso me deixou mais feliz, já que as únicas vezes que me apresentei foram pros meus pais e os empregados da casa, eles gostaram, mas não acho que conte muito, já que uns me amam incondicionalmente, e outros se dissessem o contrário poderiam ser demitidos. Desci do piano voltando ao velho pedestal e soando mais natural.

Oh yeah, all right
She was an American girl


Terminei a música com um agudo perfeito, ótimo, a apresentação tinha sido realmente boa, não que eu esteja me gabando, mas eu tenho um timbre perfeito. Ao terminar totalmente a apresentação eu dou uma virada com estilo deixando o microfone no pedestal. Voltei pro meu lugar e sentei,agora era apenas esperar a critica do treinador.



Com: Troubletones; Onde: Sala do coral; vestindo;Vestidinho
Thanks Maay; from TPO



____________________

Baddest Female
Love exist but with an absence of eternity. At the first moment of a lover’s encounter there’s an affirmation of love. Psychologically, lunacy, emptiness, panic, delusions that the moment will last forever. I’m seized by desire. I hide behind my back and postpone all answers—jay.

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Grace Baker em Seg 8 Jul 2013 - 16:07

Angelical Voice
I'm a Angel :3


Mais uma monótona semana, eu gostei da crítica, me pareceu um bom começo. Dianna e eu estávamos cada vez mais próximas, ao ponto de até meus pais já a conhecerem. Semana sexy, francamente, eu não sei bem de minhas habilidades de dança, eu sempre levei isso como um hobbie, pois achava que talvez minha dança poderia ser tão estranha quanto eu por completo. Não sei porque, mas ao falar de seualidade logo me lembrei de Rihanna, ela é extremamente sexy, com movimentos perfeitos e rebolados que francamente, me fazem duvidar sobre minha sexualidade. Agora era escolher a música, pensei em algo sensual mais recatado como Umbrella, mas logo pouco me importei em manter pose de inocente, e escolhi a música que eu acho mais imoral dela, porém, é sexy como poucas...S&M.
Passei alguns dias ensaiando, primeiro coreografia, e depois a parte que eu achei mais difícil...usar um tom de voz sexy, já que isso não é de meu costume, eu estranhei muito e pensei em desistir e participar apenas da próxima tarefa. Respirei fundo e comecei a ensaiar de novo, e desta vez eu estava uma expert, perfeito, agora era apenas apresentar a todos o meu grande feito, e mostrar como as alemãs fazem.
Cheguei na sala do coral com um sorriso animado no rosto, logo tomei o microfone e disse:
-Olá Galera, nessa semana resolvi ousar mais com uma música da Rihanna, espero que gostem.-Logo a banda começou a tocar o instrumental, eu segurei o microfone comoutro sorriso, dessa vez um sorriso pervertido.

Na na na na come on
Na na na na come on
Na na na na na come on
Na na na na come on, come on, come on


Balancei minha cintura enquanto pousava minha mão esquerda na mesma, e com a direita eu segurava o microfone firmemente. Minha voz estava num tom docemente sedutor, alguns alunos do clube de teatro estavam lá para me ajudar, eles serviriam para a coreografia que eu tinha planejado. O último “come on” soou mais abafado, isso talvez fez com que ele soasse também mais sexy.

Na na na na come on
Na na na na come on
Na na na na na come on
Na na na na come on, come on, come on
Na na na na


Repeti os movimentos anteriores, agora com ainda mais intensidade. Minha voz estava mais alta e nítida, nos “na” eu deixava ela assim, no “come on”, deixava um pouco mais baixa, rouca, e ainda mais sexy. Fui até um dos garotos da aula de teatro, e saí puxando ele pela gola de sua camisa, ainda com o sorriso perverso, eu viro meu rosto e faço expressão de surpresa. A grande surpresa na verdade era como a “sweet Angel” estava agindo, se tem uma música que eu nunca pensei em cantar, essa é “S&M” a apologia ao sexo que ela faz as vezes me incomoda, mas ainda sim continua uma ótima música, divertida, e com o toque de sensualidade, que Rihanna sempre tem.

Feels so good being bad (Oh oh oh oh oh)
There's no way I'm turning back (Oh oh oh oh oh)
Now the pain is my pleasure cause nothing could measure
(Oh oh oh oh oh)


Empurrei o garoto e com um sorriso sapeca fui descendo até o chão abrindo e fechando as pernas, no final tendo direito até a uma mordida no lábio inferior. Minha voz agora não variava, ela se mantinha no tom firme, sexy e rouco. Ao chegar no chão eu apoio meu joelho esquerdo nele, deixando o outro ainda no “ar”, passo a mão sobre o meu corpo com um jeito sedutor, e arranco alguns suspiros dos garotos do teatro, o que me faz soltar um risinho abafado e malvado.Os “Oh oh oh oh oh” eram feitos pelas meninas mesmo, elas ajudavam se divertindo sentadas nas cadeiras do coral.

Love is great, love is fine (Oh oh oh oh oh)
Outta box, outta line (Oh oh oh oh oh)
The affliction of the feeling leaves me wanting more
(Oh oh oh oh oh)


Levantei devagar e com uma pose com a mão sobre meu cabelo, de modo sedutor. Dois dançarinos ficaram do meu lado(um de cada lado)e eu então me virei e me joguei, o loiro me pegou com suas mãos fortes e me levantou, seus olhos eram tão profundos, ignorei isso e continuei a coreografia, passando pelo moreno, e logo após isso cheguei bastante perto dele, perto o suficiente para sentir sua respiração, ele parecia ofegante. Continuei e o deixei antes que nosso lábios pudessem se tocar, eu  voltei a ficar no meio de ambos,ainda segurada neles eu dei um pequeno pulo fazendo uma abertura e ficando no “ar” enquanto cada um segurava uma de minhas pernas, e pareciam alem de segura-las as olharem com desejo, revirei os olhos até que eles me levassem para o centro da sala novamente, e eu então pude voltar a uma posição normal e ficar em pé. Minha voz permanecia no mesmo tom anterior, agora estando apenas mais fina.

Cause I may be bad, but I'm perfectly good at it
Sex in the air, I don't care, I love the smell of it
Sticks and stones may break my bones
But chains and whips excite me


Agora as cheerios entravam em cena, peguei um chicote no chão, e as garotas que entravam na sala já estavam com os seus. Começamos uma coreografia ousada, cada uma pegou um dos garotos e o prendeu pelo pescoço em sua frente com o chicote, depois os jogando no chão, e cada uma subindo encima de seu respectivo garoto, e rebolando encima do mesmo. Depois me levantei, e coloquei a ponta do meu salto agulha sobre a barriga do mesmo, perfurando um pouco ela com o sorriso perverso, que me acompanhou toda a coreografia. As outras garotas faziam o mesmo, elas pareciam tão malignas quanto eu no momento. Peguei o chicote, chicoteando o chão, mas passando de raspão no garoto a minha frente, ele se levantou com um salto perfeito, os garotos agora ficavam no outro lado da sala, deixando todos os holofotes para as garotas.

Na na na na come on, come on, come on
I like it-like it
Come on, come on, come on
I like it-like it
Come on, come on, come on
I like it-like it (Na na na)
Come on, come on, come on
I like it-like it


Os garotos puxaram cadeiras para sua respectiva garota, e cada uma se sentou, inclusive eu. “Deitei” na cadeira, e deixei um dos pés da cadeira fora do seu local, deixando no alto,e eu apoiando aquilo com a mão no chão, todas nós fazíamos o mesmo, quando senti que não agüentava mais o peso voltei a posição inicial juto com as outras, subi encima da cadeira, balançando-me como aquelas garotas de boate, e acabo descendo de lá rebolando e chutando a cadeira para longe, e voltando a atenção para os belos garotos, em uma caminhada até eles.

Love is great, love is fine (Oh oh oh oh oh)
Outta box, outta line (Oh oh oh oh oh)
The affliction of the feeling leaves me wanting more
(Oh oh oh oh oh)


Mando beijinho para as garotas junto com uma piscadela, ao chegar aos garotos trazemos eles para o centro da sala como se eles fossem uns cachorrinhos, dessa vez fomos menos malvadas e os colocamos contra a parede, posicionei a mão do meu garoto em minha coxa, ele sorriu malicioso, devolvi o sorriso e me aproximei de se pescoço ainda cantando, e ele sentia de lá minha respiração quente, ele parecia excitado, ainda mais quando eu mordisquei sua orelha, então o larguei antes que ele tivesse um ataque cardíaco de tanta pressão. Minha voz era provocante, fazia algumas(muitas) pessoas se arrepiarem, e eu gostava disso, de me sentir no poder, mostrar que a garota angelical também tem seu lado bad girl. Fiquei em pose de gatinha no chão e com as mãos fiz um sinal de “miau”.

Cause I may be bad, but I'm perfectly good at it
Sex in the air, I don't care, I love the smell of it
Sticks and stones may break my bones
But chains and whips excite me


Voltei a pegar o chicote enquanto continuava na posição de gatinha. Fui levantando ainda segurando meu objeto com segurança, e logo começo alguns passos, primeiro deixo apenas em uma mão chicoteando o chão enquanto faço meu olhar se tornar ainda mais marcante, sobressaindo também meu sorriso. Continuo segurando com as duas mãos o chicote e o levantando para o alto, andando para frente estilo pussycats dolls. Passei o dedo indicador sobre minha bochecha, como se estivesse arranhando a mesma, e então fiz uma pose indiferente.

Na na na na come on, come on, come on
I like it-like it
Come on, come on, come on
I like it-like it (Na na na)
Come on, come on, come on
I like it-like it
Come on, come on, come on
I like it-like it


Fiz um olhar psicótico e comecei a dançar,dessa vez não muito ordenadamente, eu revezava entre reboladas, poses e movimentos que eu achava sexy. Fui até onde as garotas estavam sentadas e comecei a cantar e dançar entre elas, minha voz estava num tom poderoso e sexy, eu dominava todas as notas da música facilmente, o treino me fez bem. Meu rebolado estava perfeito, nunca pensei que um dia não teria vergonha da minha dança, hoje eu sinto até orgulho,bem, mas ainda não quero que meus pais vejam essa apresentação, nem brincando, do jeito que eles são super-protetores e religiosos são capazes de me colocarem num convento, e eu não levo jeito pra freira.

S-S-S and M-M-M
S-S-S and M-M-M
S-S-S and M-M-M
S-S-S and M-M-M


Coloquei as mãos para o alto me balançando e girando,típica dancinha americana. Finalizei com minha voz meio similar a as Riri, fiz uma pose com a mão na cintura, a sobrancelha arqueada e uma expressão malvada. Sorri e esperei as próximas apresentações, estava ansiosa para ver como as outras meninas se sairiam, depois de minha apresentação tão ousada, e tão fora do meu contexto.




Com: Troubletones; Onde: Sala do coral; vestindo;Vestidinho
Thanks Maay; from TPO



____________________

Baddest Female
Love exist but with an absence of eternity. At the first moment of a lover’s encounter there’s an affirmation of love. Psychologically, lunacy, emptiness, panic, delusions that the moment will last forever. I’m seized by desire. I hide behind my back and postpone all answers—jay.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Bailey Rosseau em Seg 8 Jul 2013 - 21:47

Eu logo cheguei na sala das Troubletones na hora certa de começar, o treinador Sandy comentou sobre as performances, uma garota chamada Grace logo se apresentou, muito bem por sinal, que voz poderosa é aquela.

-Meu nome é Bailey Rosseau e irei cantar ''Someone Like You '' de Adele.

I HEARD THAT YOU'RE SETTLED DOWN
THAT YOU FOUND A GIRL AND YOU'RE MARRIED NOW
I HEARD THAT YOUR DREAMS CAME TRUE
GUESS SHE GAVE YOU THINGS, I DIDN'T GIVE TO YOU


COMECEI A CANTAR MAIS TRANQUILA FAZIA ALGUNS PASSOS DE DANÇA BEM COMPENETRADOS E PRECISOS , CADA PALAVRA DA MÚSICA TINHA UMA EMOÇÃO ESPECIAL PARA MIM , MINHA VOZ ESTAVA MAIS CALMA E TRISTONHA , PARA INTERPRETAR A MÚSICA ME LEMBREI DE TODAS AS COISAS QUE ACONTECERAM NA MINHA VIDA , DESDE A MORTE DOS MEUS PAIS , O BULLYING QUE EU SOFRI , TODA A MINHA LUTA QUE TEM SIDO BEM ÁRDUA PARA ACABAR COM TODOS ESSES PROBLEMAS , MINHA VOZ MUDAVA PARA UM TOM MAIS EMOTIVO , SAINDO DO FOCO DA TRISTEZA PARA O FOCO DA EMOÇÃO , FECHEI OS OLHOS PARA EU ME SENTIR MAIS TRANQUILA E BUSCAR A FORÇA DENTRO DE MIM PARA CONSEGUIR FAZER O POSSÍVEL PARA PASSAR NAQUELE TESTE , QUE É DE SUMA IMPORTÂNCIA PARA MIM.

NEVER MIND, I'LL FIND SOMEONE LIKE YOU
I WISH NOTHING BUT THE BEST FOR YOU, TOO
DON'T FORGET ME, I BEG, I REMEMBER YOU SAID
SOMETIMES IT LASTS IN LOVE
BUT SOMETIMES IT HURTS INSTEAD, YEAH


DEPOIS O PIANO FOI INDO PARA UM TOM MAIS FORTE E EU ACOMPANHEI COM MAIS CLAREZA POSSÍVEL , MINHA VOZ FICOU BEM MAIS FORTE , PARECE QUE FINALMENTE ESTOU COMEÇANDO A ACHAR A MINHA FORÇA , DEI ALGUNS TONS MARAVILHOSOS ENQUANTO EU CANTAVA , MINHA VOZ TRANSMITIA DE MANEIRA BEM MARAVILHOSA O QUE EU REALMENTE ESTOU SENTINDO , POIS PARA MIM AQUELE CORAL ERA O LUGAR ONDE EU ME SENTIA UMA GAROTA FORTE, SEM MEDO OU ERA AFETADA POR TODAS PESSOAS , PARA MIM É UM MODO DE MOSTRAR QUE EU TENHO BEM MAIS A OFERECER AO MUNDO , SOU MAIS QUE A GAROTA PROBLEMÁTICA QUE AS PESSOAS TEM MEDO E SIM A GAROTA QUE QUANDO CANTA SE ESQUECE DO MUNDO INTEIRO E SÓ SE CONCENTRA NA MÚSICA , MINHA VOZ ESTAVA CADA VEZ MAIS PODEROSA , A INSEGURANÇA TEIMAVA EM APARECER MAS MESMO ASSIM CONSEGUI DISFARÇAR A INSEGURANÇA.

NEVER MIND, I'LL FIND SOMEONE LIKE YOU
I WISH NOTHING BUT THE BEST FOR YOU, TOO
DON'T FORGET ME, I BEG, I REMEMBER YOU SAID
SOMETIMES IT LASTS IN LOVE
BUT SOMETIMES IT HURTS INSTEAD, YEAH


NA ÚLTIMA ESTROFE CONTINUEI COM A MESMA FORÇA QUE EU HAVIA CONSEGUIDO NA ESTROFE ANTERIOR , MINHA INSEGURANÇA AGORA NÃO EXISTIA , ESTAVA ME SENTINDO TOTALMENTE LIVRE , POR DENTRO COMECEI A CHORAR , NÃO CONSEGUIA ACREDITAR QUE EU ESTAVA CONSEGUINDO ME APRESENTAR , MEU OBJETIVO ESTAVA CERTO EU IREI CONSEGUIR OS SOLOS E ARRASAREI, SINCERAMENTE EU ESTAVA BEM MAIS FELIZ E COM MUITO MAIS VONTADE DE VIVER VAI APARECER , MINHA VOZ AINDA ESTAVA MAIS EMOTIVA , CADA VEZ MAIS ME SENTI ENVOLVIDA NA CANÇÃO , COMO SE EU E A CANÇÃO FOSSEM SOMENTE UMA PESSOA , NAQUELE MOMENTO NÃO FIQUEI PREOCUPADA SOBRE QUEM ESTAVA ME VENDO , NO FINAL MINHA VOZ FICOU BEM MELHOR , EU EVOLUI ENQUANTO EU CANTAVA , DEPOIS DE UM TEMPO QUE EU ACABEI A MÚSICA , ABRI OS OLHOS E EU ESTAVA CHORANDO , NÃO DE TRISTEZA E SIM DE EMOÇÃO DE QUE EU CONSEGUI MOSTRAR QUEM EU SOU E TIVE CORAGEM DE CANTAR SEM QUALQUER TIMIDEZ ,PELO MENOS FOI ISSO QUE ACONTECEU NO MEIO PARA O FINAL DA CANÇÃO.DEPOIS EU OUVI ALGUNS APLAUSOS BEM ALEGRES DAS PESSOAS E SENTEI NA MINHA CADEIRA

____________________

Bailey Rosseau
Troubletones|Star| Dreamer ♥️

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Luna Michele Merëtseger em Qua 10 Jul 2013 - 21:43




Troubletones, Sexy and Crazy
#We #Date #Cool #Pretty Tarefa - Sexualidade  *wearing*


A semana havia se passado depressa e foi cansativa. Passei a maioria dos dias ensaiando com Robert e com os amigos dele para a apresentação da tarefa nova das Troubletones, Sexualidade. Aquela seria de longe a pior tarefa para mim mas eu não desistiria, nem que fosse um fiasco. Estava com um vestido estampado de botão, era bonito e acima do joelho, só estava usando o vestido para esconder minha roupa da apresentação. Entrei na sala e vi as meninas com um semblante animado. Meus olhos fitaram em especial SanClair, a apresentação dela na semana anterior havia sido bem sensual e se essa fosse igual a outra com certeza ela seria a vencedora.
Me sentei e assim que o Professor Sandy entrou na sala, após alguns minutos, começou a primeira apresentação. Grace cantou S&M, não tirei os olhos da garota por toda a performance, aquilo havia sido realmente intimidador. Depois dela se apresentou uma outra garota que eu não conhecia, ela deveria estar atrasada, pois cantou uma musica Linda, mais lenta e a semana era sobre Ser Sexy e dança.
A garota continuou a cantar, eu me aproximei de Sandy e cochichei baixo para ele.

- Professor, começarei minha apresentação após essa e terei que sair, faz parte da performance. Já volto. - Ele assentiu com a cabeça e eu sai sorrateiramente da sala. A garota ainda estava na metade da musica então daria tempo. Liguei para Robert vir para a sala e após alguns segundos ele já estava lá com os amigos. Senti um calafrio na espinha de nervosismo. Voltei a sala, a garota já estava terminando de Cantar Someone Like You. Assim que ela saiu eu me pus ao centro da sala com um sorriso confiante, disfarçando o medo por dentro. - Oi, já devem me conhecer. Sou Luna e irei cantar para vocês. - Assim que acabei de falar a sala de tomou numa escuridão, os garotos entraram de lados opostos e os que estavam na frente traziam a parte de um biombo, assim que chegaram ao centro juntaram o tapando a visão do que estava atrás da paredinha, no caso Eu. Isso ocorreu em questão de segundos. As luzes novamente se acenderam e nesse meio tempo retirei meu vestido exibindo minha roupa que estava por debaixo da peça. Um Short Jeans desfiado nas pontas meio curto, mas não tão devasso, Uma blusa sexy acima do Umbigo e meu cabelo que estava num preso agora estava solto. Ouvi o toque da musica começar e o biombo foi desfeito pelos mesmo garotos que haviam trazido assim me mostrando para os demais. Eu estava com a mão esquerda na cintura e a direita passava pelo cabelo num gesto sensual. Encarei as meninas e caminhei sensualmente para próximo dos garotos que estavam numa fila indiana logo a frente.

I came here tonight to get you out of my mind
I'm gonna take what I find, uh oh, yeah
So open the box, don't need no key I'm unlocked
And I won't tell you to stop, uh oh, yeah


Continuei caminhando agora mais lentamente e sensual, passava pela fila como se quisesse seduzir os rapazes. Minha voz estava baixa e num tom firme e sedutor. Abaixava o tom no '' Oh yeah'' fazendo sair como um gemido tornando aquilo mais sensual.

Hey boy
I don't need to know where you've been
All I need to know is you
And no need for talking


Parei na frente do primeiro garoto da fila. Minha voz trazia um tom meio agudo e alto no momento. Remexi o quadril acompanhando o ritmo da musica. Pouse minha mão no ombro dele virei de costas para ele e deslizei pelo corpo do menino continuando de costas. Me virei e passei o dedo nos lábios dele e deslizei para a sua esquerda parando de frente com outro rapaz.

Hey boy
So don't even tell me your name
All I need to know is whose place
And let's get walkin'


Desta vez pairei o meu dedo do peito do garoto e fui caminhando para frente num rebolado sensual, o garoto foi andando para trás a cada passo que eu dava a frente. Depois ele segurou no meu queixo se aproximando e eu me virei, meus cabelos voaram no rosto dele e fui andando para o centro deles novamente com o garoto me seguindo tentando me tocar.

All I wanna do is love your body
Oooooh ooooh oooooh oooooooh
Tonight's your lucky night, I know you want it
Oooooh ooooh oooooh oooooooh



Os garotos fizeram um círculo ao meu redor e pegam na minha cintura me carregando. Minha voz estava num tom sexy mais forte, prolonguei a nota no e elevava de um tom baixo até um agudo durantes os ''Ooooh''. Os Garotos me botaram no chão e ficaram girando ao meu redor, Eu balançava minha cintura no ritmo sensual da musica.

It's true what you heard, I am a freak, I'm disturbed
So come on and give me your worst, uh oh, yeah
We're moving faster than slow
If you don't know where to go
I'll finish off on my own, uh oh, yeah



Os garotos abriram caminho e eu sair do centro deles. Deslizei a mão sobre o braço esquerdo e ao chegar no ombro fiz um movimento descendo o um pouco e depois abaixei o outro ombro agora com a mão esquerda. Desci as mãos até as pernas e após abri-la desci me agachando até o chão e subindo com as mãos subindo sobre a perna e com o bumbum meio empinado.

Hey boy
I don't need to know where you've been
All I need to know is you
And no need for talking
Hey boy
So don't even tell me your name
All I need to know is whose place
And let's get walkin'



Os garotos estavam numa fila horizontal agora, caminhei com um leve rebolado até a ponta da fila e fui passando fazendo movimento sensuais a cada garoto que passava e os mesmos se jogavam no chão após minha passada. Antes de terminar a estrofe parei na frente de Robert, o garoto pegou pela minha cintura e me jogou para trás fazendo minha coluna inclinar. Continuei com o tom firme e sedutor  durantes os trechos da musica.

All I wanna do is love your body
Oooooh ooooh oooooh oooooooh
Tonight's your lucky night, I know you want it
Oooooh ooooh oooooh oooooooh



Parei minha mão no rosto de Robert deslizando-a até a nuca do garoto. Ditava as palavras como se estivesse conversando com o garoto. Voltei a remexer meu quadril desta vez em movimentos mais lentos e depois sacudindo os para a esquerda e para a direita. Novamente aumentava e prolongava a nota nas partes do  '' Ooooh '' e antes do ultimo '' Oooh '' joguei o cabelo e Robert me carregou, entrelacei minhas pernas na cintura do garoto girou e logo me pôs no chão lentamente.

I think you already know my name
I think you already know my name



Agora todos os garotos estavam de pé fazendo movimentos iguais seguindo o Ritmo da musica. Eles se juntaram metade de cada lado de mim, Eles puseram as mãos sobre mim e eu imóvel cantando com a voz num tom Alto e agressivo.

Hey
Ha
Alright
Say

I think you already know my name


Os garotos começaram a tremer a mão sobre meu corpo seguindo a batida eletrônica do trecho da musica. A cada final de palavra minha voz saia como um grito mais sem sair do tom ecoando.  Alonguei o '' My name '' Elevando a voz num tom agudo.

All I wanna do is love your body
Oooooh ooooh oooooh oooooooh (say)
Tonight's your lucky night, I know you want it
Oooooh ooooh oooooh oooooooh



Assim que começou o trecho joguei meu quadril para um lado esquerdo num movimento firme e violento, assim  que feito isso os garotos pulavam para trás dando a impressão de terem sido jogados para trás. As garotas dessa vez cantavam o ''Ooooh'' num coro e eu gritei novamente no Say. Permaneci com o tom alto e forte.

All I wanna do is love your body
Oooooh ooooh oooooh oooooooh (say, say, hey)
Tonight's your lucky night, I know you want it
Oooooh ooooh oooooh oooooooh


Fiz o mesmo movimento com o quadril no começo do último trecho da musica, os garotos pularam também igual aos outros que estavam caídos.  As garotas da sala novamente fizeram o coro no ''Ooooh''. Alguns dos garotos saíram sem que ninguém percebesse e trazendo uma grande taça onde eles me colocaria antes do final da musica. Robert se aproximou e junto a mim pôs a mão em minha cintura. Fui rebolando andando para trás. Os garotos puseram a taça um pouco atrás do centro da sala e quando eu e Robert chegamos perto eles me carregaram me pondo dentro da taça que estava com espuma. Aumentei o tom nas ultimas palavras da música e fiz uma pose sensual dentro da taça. Assim que o minha voz ecoou com as ultimas palavras as luzes novamente se apagaram. Rapidamente os garotos me retiraram da taça e retiraram o  objeto do local. Assim que as luzes se acenderam eu estava de pé no centro do sala com o vestido meio colado no corpo por conta da short molhado por debaixo, aquilo deu o efeito de que a apresentação nunca havia acontecido. Robert e os demais garotos estavam fora da sala. Olhei com um sorriso largo no rosto para Sandy e me sentei numa cadeira mais afastada, estava meio molhada e não iria fazer melança na sala.



____________________

THERE'S LOVING IN YOUR EYES
That pulls me closer. It's so subtle, I'm in trouble, But I'd love to be in trouble with you. I got the healing that you want. let' s Marvin Gaye and get it on.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Qui 11 Jul 2013 - 14:21




SanClair VS Luna
Fight  


Luna estava assinando seu atestado de morte, quando a via entrando na sala das Troubletones, um sorriso sarcástico se formou em meus lábios, então quando vi que atrás dela vinha Robert, tomei uma expressão séria, cruzei os braços e a fitava sem mais, pude perceber que Mellaine e Grace trocavam olhares e me olhava, as ignorei, meu foco estava na garota com os olhos de Bob esponja e em Robert, ainda de braços cruzados, imaginava como seria a morte dela, certamente lenta e dolorosa, poderia coloca-la em uma mesa, amarrada e começaria a serra devagar, parte por parte do seu corpo, depois de retirar seus braços e pernas, costuraria sua boca e seu olhos e  por ultimo, enterraria um espeto a brasa em seu peito, solto uma sorrio malicioso quando termino aquele pensamento, após o término de sua apresentação, sou a primeira a me levantar, caminho até ela batendo palma ironicamente, fico bem a frente dela, a encaro por três segundos e a empurro, vejo Luna caindo com agressividade, quando iria pular para cima dela, sinto os braços de Sandy, Robert me segurando, eu estava me soltando deles, quando percebo que Mellaine e Grace me seguram também, enquanto tentava me soltar, grito para Luna em latim:


- DIMITTE ERGO ME, UT VIDEAM!!! - Dizia para Sandy, Robert, Grace e Mellaine, volta meu olhar fulizador para Luna - TU INSANUS???? MORI VOLO? EGO OCCIDAM, ET EGO FACIAM TIBI DOLORES ET TARDUS, DOLOREM IPSUM, NON NUNTIUS MEUS, EGO PERFICIAM DICAS VITA, REDDE MIHI ROBERTUS MEUM, ABESSE AB EO, EXITUM VITAE, MORTUUM TE PUTANT, TE MIHI DARE, QUI OPERABANTUR MARITINI QUID NOSTI???? TU MIHI CONSECTETUR ORCI, YOULL TERMINUS SURSUM ABSCIDIT DIGITOS IN SINGULIS TUNC AUFERAM DE OCULIS ET HAS, UT INSECTA SUSTULERUNT SE COMBUSTIONIS, OPPRIMERE LINGUAM ELIT OSTIUM, REDDE MIHI!!!! BOS!!!!!! BOS!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Qui 11 Jul 2013 - 15:48










Shocked
Hunger Games fight at Troubletones room?

What the fucking hell is happened here?!


Estava mais uma vez na sala das Troubletones pronta para fazer mais uma tarefa.A nossa tarefa agora era mostrar como sabíamos ser sexy.Droga,eu não sou sexy,sou a pessoa mais comum do mundo,como diabos vou mostrar uma coisa que eu não tenho em uma tarefa?Enfim,todo mundo que se apresentou(a Grace e a Luna) mandou bem na tarefa.Eu fiquei pensando em qual música cantar e logo pensei em uma ótima : All That Jazz,de Chicago!Pensei em na hora em pedir ajuda á doida da San,a minha amiga e eu tinha certeza que ela ia topar me ajudar na tarefa.
Estávamos conversando baixo sobre como iríamos fazer a nossa performance quando assim que a Luna terminou a performance dela,a doida da minha amiga partiu pra cima da Luna,dizendo um monte de coisas em latim que na hora eu não entendi,mas que sabia que era assustadoramente ofensivo até demais.Soltei um bufo de cansaço e lá fui eu ajudar o Sr.Reyerson e as meninas a segurarem a doida da minha amiga que parecia que tava possuída ou sei lá  o quê.Esperei o clima ficar um pouco mais ameno e fomos nos sentar e esperar mais alguém se apresentar.Eu perguntei á Grace:
-O que diabos aconteceu aqui,loira?-perguntei á minha amiga loira,cochichando um pouco nervosa com o clima pesado que ainda estava presente na sala do grupo.

Tags

Com: Troubletones e Sandy Vestindo: Uniforme das CheeriosOuvindo: ??? Notes: Fight na sala das Troubletones

Thanks Pabs @ Wonderland Editions

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Robert Lóuis Tyrell em Qui 11 Jul 2013 - 15:56




I'm an bombshell, girl

○ Colégio · Sandy & TTs · Vestindo


Me esgueirei para dentro da saleta em questão de segundos, perpassando o âmbito com total velocidade ao momento em que presenciara o ataque intencional por parte de San. O que havia de ter dado naquela garota, afinal? Será que esquecera o qual falso soava aquele relacionamento que habituou-se ao extremo desejo de impactar a terceiros com a fachada de companheirismo perfeito? Bem, era o que transparecia ser. A única certeza que tive foi de manter o contato tangível contra os braços de San, friccionando os músculos de seu antebraço ao momento em que enlacei-os, impregnando força no ato e impedindo uma segunda movimentação.

- Arrêter, ma chéeriet! A língua madre atropelou as palavras organizadas do não tão fluente inglês. Pisquei um pouco, disciplinando a mente para que pudesse manter-se calmo e, se possível, transportar a tranquilidade para a incontrolável rainha Martinez - essa última possibilidade estava restrita. – San, pare com esse ataque de fúria. Foi apenas uma apresentação. – Engatei os dedos ao redor do pulso de SanClair, obrigando-a a me olhar. O despejo de palavras num latim arcaico fez com que minha devoção pela morena somasse pontos a seu favor. Seria ela latina? – Acalme-se S. A Luna é uma amiga e apenas quis ajudá-la pois foi ela mesmo que me pediu socorro.

Alternei os olhares em direção a Sandy, desfalecendo olho direito em uma piscadela descarada em sua direção – talvez meu ato singelo acrescentasse notas à performance de Luna. A loira entrou em foco e um desejo de súbito de ajudá-la a se reerguer veio em mente, porém, trancafiei o intento em meus membros, impedindo-os de desenvolver qualquer outro passo que fosse sem consentimento recíproco.

- Quer saber? Vou indo. – Liberei a moçoila de madeixas escuras, acariciando os nós dos dedos na palma. Minha expressão ressentida demonstrava meu total descontentamento com as não apenas atuais, mas recentes atitudes imaculadas de San. – Tenho coisas melhores para fazer a ver você dar piti por qualquer motivo.

Girei os calcanhares em uma troca rápida das pernas, tropeçando em uma peça de roupa largada no chão no meio do trajeto. Deixei a sala a passos firmes, antecedendo de ocasionar o baque bruto da porta como ofensa.


copyright · lippe



____________________

Robert Lóuis Tyrell

15 Years ♥️ Prince of Beauty ♥️ Alone ♥️ Cheerios

credits @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Luna Michele Merëtseger em Qui 11 Jul 2013 - 16:40





#TROUBLETONES #DANCE #SEXY #FIGHT

WTF ! This is a Fight ...


L
á Estava eu, com um sorriso orgulhoso por conta daquela performance. Estava tão feliz que até esqueci e um fator importante: SanClair. A garota vinha em minha direção com um olhar furioso, parou na minha frente e depois de alguns segundos me deu um empurrão, a força na qual a garota havia me atacado fez meu corpo desfalecer sobre o chão da sala. Arregalei meus olhos quando vi que a garota viria para cima de mim e pus meu braço na frente do rosto para proteger de qualquer ataque. Nesse momento a sala das Troubletones ficou numa agitação incomum.
Ouvi SanClair gritar e quando olhei para cima vi que algumas pessoas seguravam ela, entre eles Robert e o Professor Sandy, as garotas eu ainda não conhecia direito. A Louca começou a gritar palavras em uma língua que me parecia ser Latim. Ela tentava se soltar dos braços deles e faltou pouco para conseguir o feito. Depois de um tempo me levantei do chão, o clima já estava mais calmo. Sandy segurava no braço de SanClair. A garota foi se sentar e eu fui para meu lugar me sentar também. Pensei por um tempo se aquilo que ela fez tinha algum motivo plausível, mesmo eu tendo dançando com o namorado dela, sei lá. Robert não parecia ter se importado em dançar, estava tudo muito estranho. Fiquei pensativa a partir daquele momento. Todos estavam nervosos e pareciam temer a outro ataque repentino da Cheerio, eu fiquei quieta na minha tentando achar um explicação lógica para aquilo tudo.






Este post tem o número Dois, na Escola. e contém não sei quantas palavras. As pessoas presentes sãoApenas Eu e ela se passa no Corredor do Colégio Mckinley.. LUNA está vestido esta roupa: (CLIQUE AQUI, MORECO.). eu gostaria de acrescentar que Thinking of you ....

____________________

THERE'S LOVING IN YOUR EYES
That pulls me closer. It's so subtle, I'm in trouble, But I'd love to be in trouble with you. I got the healing that you want. let' s Marvin Gaye and get it on.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Grace Baker em Qui 11 Jul 2013 - 22:14

Angelical Voice
I'm a Angel :3


A apresentação de Luna foi ótima,ela e o outro garoto foram muito bem,mas algo me chamou a atenção...San estava furiosa,comecei a tentar segurar ela,mas precisei de ajuda, aquela garota é realmente uma fera. Não entendi bem o motivo de tudo aquilo, mas era provavelmente pelo garotinho da apresentação,ok,ele é bonito,mas tem mais garotos no mundo. Fiquei perto da Mell quando a situação ficou mais controlada,e então respondi ela:
-Se meu achismo estiver certo foi um ataque de ciúmes da San,Mell.-Ri um pouco descontraída tentando amenizar o clima tenso que aquela situação tinha deixado.




Com: Troubletones; Onde: Sala do coral; vestindo;Vestidinho
Thanks Maay; from TPO



____________________

Baddest Female
Love exist but with an absence of eternity. At the first moment of a lover’s encounter there’s an affirmation of love. Psychologically, lunacy, emptiness, panic, delusions that the moment will last forever. I’m seized by desire. I hide behind my back and postpone all answers—jay.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sex 12 Jul 2013 - 15:43




Mellair and All that Jazz
All that Jazz  


Ok, eu estava furiosa, mas depois de descontrar um pouco minha raiva, sento em minha cadeira, como de costume, Mell e Grace estavam sentadas do lado uma da outra e eu atrás dela, assim que as vejo conversando sobre meu ataque, eu me aproximo das duas e digo:

- Ou fiquem quietas ou eu esmago a língua de vocês na porta de um carro.

Jogo meu corpo para trás e cruzo as pernas, estava toda descabelada, jogo meu cabelo para o lado, o ajeito e o deixo solto, não gostava muito do rabo-de-cavalo, mas faria qualquer coisa para estar no topo, vejo Sandy ajeitando sua camisa cor de rosa e arrumando o cabelo que não tinha - Ok, vamos voltar para as apresentações, louca das cheerios, já que gosta tanto de uma barraco, venha pra cá e faça algo que não seja uma tentativa de homicídio. - Automaticamente Luna me olha com medo a encaro, reviro os olhos e me aproximo do ouvido de Mell - Não queria uma apresentação de All that Jazz, então, vamos lá - Me levanto e caminho até chegar atrás do Piano, vejo Mell chegando meio que sem ter ideia do que fazer, cruzo meus braços em cima do Piano e mantenho meu traseiro empinado, assim que a batida começa, começo a troca de joelho a acompanhando, começo a caminha devagar acompanhando batida, assim que começo a cantar com uma voz sedutora, firme e um pouco grossa, em "Come on babe" faço um sinal de venha cá com meu dedo indicador, em "Why don't we paint the town?" faço uma cara de fascinada e minha mão passa pelo ar, logo vinha duas batidas e eu as acompanhei com ombros, a primeira batida, mandei meu ombro esquerdo para frente e na segunda meu ombro direito, em seguida olhei para todos com um sorriso malicioso e sai o primeiro "And all that jazz" depois pulo para cima do piano, me deitando de bruços sobre ele, me arrastava sensualmente até o pianista em "I'm gonna rouge my knees And roll my stockings down" logo que chego até ele, novamente a batida chega e dessa vez a acompanho com minhas pernas indo e voltando e logo saiu o segundo "And all that jazz", ainda no mesmo movimento e sempre acompanhando a música cantava com minha voz firme, sedutora e grossa "Start the car i know a whoopee spot Where the gin is cold", de repente tornei minha voz mais forte e ofegante cantei "But the piano's hot!", em "Hot" dei um tapa de leve em meu traseiro, desço do piano e novamente fico de frente para todos em "It's justy a noisy hall
Where there's a nightly brawl", minha voz continuava forte, grossa e sedutora, agora era diferente, enquanto eu cantava "All that Jazz" as batidas viriam depois, cantei "And all" veio a primeira batida e eu quiquei no chão, apoiando minhas mãos em ambos joelhos, voltei para cima e cantei "that", veio a outra batida e automaticamente me virei de costas para todos, jogando meu cabelo para o lado e mostrando meu rosto e em "Jazz" o prolonguei deixando minha voz mais grossa e forte e junto deslizei minha mão por minha perna, ouço Gwen e Grace dizendo "skidoo!" com uma voz sedutora, coloco minhas mãos em torno de minha cintura caminhando até Sandy, adora torna-lo meu alvo em minha apresentações sexy, canto "All that Jazz" me aproximando de Sandy, Gwen e Grace cantam "hotcha! Whoopee!", coloco minhas mãos nos ombros de Sandy na primeira batida e na segunda as aperto e me aproximo do ouvindo de Sandy dizendo em uma voz totalmente sexy e ofegante "All that Jazz":

Come on babe
Why don't we paint the town?
And all that jazz
I'm gonna rouge my knees
And roll my stockings down
And all that jazz

Start the car i know a whoopee spot
Where the gin is cold
But the piano's hot!
It's justy a noisy hall
Where there's a nightly brawl
And all that jazz

(skidoo!)
And all that jazz

(hotcha!
Whoopee!)
And all that jazz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Sex 12 Jul 2013 - 16:29










Being sexy
Third troubletones work

I love my life and all...that...jazz...THAT JAZZ!


Depois de alguns segundos,fica claro o motivo da explosão de raiva da San,minha amiga doida.Tava super na cara que o motivo podia ser ciúmes mesmo.Em seguida,quando parecia que tudo estava mais calmo,começamos a planejar como seria a nossa apresentação.Tentaria fazer o máximo para a nossa performance ser ótima,para nós ganharmos o jantar duplo no Breadsticks e termos um dia divertido,pra variar.Eu ajudava San com a sua coreografia em alguns momentos e tentei não cair na risada quando aquela doida começou a  chegar perto do Sr.Reyerson e quando ela começou a se deitar no piano que tinha na nossa sala.
Minha amiga estava se saindo bem na sua parte,pra variar,e eu me preparava pra entrar na minha parte na música.Simplesmente adorava Chicago e essa era uma das minhas músicas preferidas do musical.Começo a cantar com a nota um pouco mais alta em minha voz em ''Slick your hair and wear your buckle shoes'',nessa hora passando a mão por cima da minha coxa.Em seguida,em ''and all that jazz,I hear that father dip Is gonna blow the blues and all that jazz'',cantava com um tom mais grave na minha voz,enquanto fazíamos os passos de jazz que aparecem no musical de Chicago e no final,em ''To do that jazz'',prolonguei a nota em ''that jazz''.Agora,esperava a San continuar,com sua parte.

Slick your hair
And wear your buckle shoes
And all that jazz
I hear that father dip
Is gonna blow the blues
And all that jazz

Hold on, hon
We're gonna bunny hug
I bought some aspirin
Down at united drug
I case you shake apart
And want a brand new start
To do that
Jazz

Tags

Com: Troubletones,Sandy e San Vestindo:Uniforme das Cheerios Ouvindo: ??? Notes: ???

Thanks Pabs @ Wonderland Editions

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sex 12 Jul 2013 - 16:54




Mellair and All that Jazz
All that Jazz  


Depois de ver Mell cantar sua parte, solto um sorriso, abro agressivamente a camisa rosa de Sandy, consigo ver alguns botões voando, seu peito era feio, gordo e cheio de pelos, queria vomitar ou sair correndo, aquilo era assustador, mas faria qualquer coisa para poder ir para o Breadstrix, sento no colo de Sandy e arranho seu peito.
Find a flask
We're playing fast and loose
And all that jazz

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Sex 12 Jul 2013 - 17:39










Being sexy
Troubletones work

I love my life and all...that...jazz...THAT JAZZ!


Jesus,minha amiga é uma doida mesmo!Se ela continuar assim,ela vai acabar é sendo presa,ou até pior,expulsa da escola e iremos perder o prêmio da tarefa da semana.Mas se a tarefa é para sermos sexys,que seja.
Com essas e outras,já tava até ficando com pena do nosso coordenador,já que ele era sempre a vítima que minha amiga doida usava em suas performances.Revirei os olhos,tentando segurar uma risada e continuei com a minha parte na nossa performance.Em ''right up here'',dei uma nota mais alta na minha voz,deixando ela mais grave e apontei para o chão em ''up here.''Em seguida,em ''is where I store the juice'',fiz um movimento meio que improvisado,mas sem tirar o passo de jazz,que seria mais importante ainda em ''and all that jazz'',que foi onde mais uma vez,eu deixei minha voz um pouco mais grave.Dei o sinal pra a San,pra ela continuar.

Right up here
Is where i store the juice
And all that jazz

Tags

Com: Troubletones e Sr.Reyerson Vestindo: Uniforme das CheeriosOuvindo: ??? Notes: Being sexy

Thanks Pabs @ Wonderland Editions

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por SanClair S. Scherbítsky em Sex 12 Jul 2013 - 18:12




Mellair and All that Jazz
All that Jazz  


Ainda sentada no colo da Sandy, passo minha mão pelo peito de Sandy, em seguida aperto sua coxa, me levanto de seu colo e vou para atrás dele, continuava passando minhas mãos em seu peito, logo o pego pela mão e o levo até o piano, o jogo e vejo que ele se deita de mal jeito, eu desço meu dedo indicador do peito até o umbigo de Sandy:

Come on, babe
We're gonna brush the sky
I bet you luck lindy
Never flew so high
'cause in the stratosphere
How could he lend an ear
To all that jazz?

____________________


Check out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich And I’m a little bit of a bitch

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Mellanie Grey Winchester em Sab 13 Jul 2013 - 17:51










Third Troubletones work
Being sexy

Oh,I love my life and all...that...jazz...THAT JAZZ!


A nossa performance na tarefa estava dando certo.Estava ficando boa e ...divertida,por assim dizer.Eu podia jurar que a doida da minha amiga ia se recusar a fazer a tarefa,mas acho que até que estamos fazendo um bom trabalho com o tema da semana.Dávamos apenas uma improvisada na coreografia e demos o tom certo nas nossas vozes,sem deixá-las graves demais ,altas demais ou  baixas demais.Em ''oh,you're gonna see your sheba shimmy shake'',dei uma rebolada devagar ''em shimmy shake'',prolongando a nota nessa última parte.Em seguida,em ''and all that jazz  oh,she's gonna shimmy till her garters break and all that jazz'',fiz uma coreografia sexy improvisada,prolongando mais um pouco a nota em ''garters break'',na próxima estrofe também deixei minha voz um pouco mais grave,deixando algumas das meninas fazerem o coro em ''if she'd hear,her baby's queer'',com a minha voz e a da San se sincronizando perfeitamente.mais uma vez,dei o sinal pra a doida e divertida da minha amiga continuar a nossa performance,que estava se encerrando.

Oh, you're gonna see your sheba shimmy shake

And all that jazz

Oh, she's gonna shimmy 'till her garters break

And all that jazz

Show her where to park her girdle
Oh, her mother's blood'd curdle

(if she'd hear her baby's queer)
For all that jazz

All that jazz

Tags

Com: San,Sr.Reyerson and Troubletones Vestindo:Uniforme das Cheerios Ouvindo: ??? Notes: Being sexy

Thanks Pabs @ Wonderland Editions

____________________

Mellanie  Winchester
Mel | Sweet girl | William McKinley | Troubletones |Duncan's cousin |  Jhonah, Mitchie and Jane sister

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala das Troubletones

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum