Cozinha

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cozinha

Mensagem por Stalker em Qui 2 Jan 2014 - 22:39




Cozinha

A cozinha do Bushwick Apartament é grande faz divisória com a sala, a única coisa que separa uma das outras é uma grande prateleira com quadrados em forma de gavetas.



____________________



The your ghost, the ur image. I'm the stalker!
avatar
The Bosses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cozinha

Mensagem por Quinn Fabray em Dom 13 Abr 2014 - 0:54

You're the only friend that I have.


Ouvi a voz de Kurt ao sair do quarto, encostei a porta arás de mim lentamente, eu caminhava apalpando minha roupa e então ao parar na entrada da cozinha pude reparar que ele falava ao telefone. Me encostei na parede cruzando meus braços sob meu abdômen enquanto o fitava,meus olhos se encheram de lágrimas ao ver Kurt se virar e me olhar surpreso por eu ter saído do quarto.
Ele estava sem expressão, então afastando o celular do rosto ele responde rapidamente alguma coisa do tipo "Depois nos falamos".
O silêncio tomou conta do local, me aproximei dele comum curto passo, engoli a saliva que fez minha garganta ardem.

-Quinnn...

O tom de voz preocupado de Kurt me impulsionou para então abraçá-lo quando o mesmo e aproximou de mim. Meu abraço era apertado, e transpassava um medo que até então eu tentava ignorar, tudo estava vindo a baixo.

-Sonhei com ele... Eu queria poder acordar e ter o Puck ao meu lado.

Meu desabafo fez minha voz falhar, Kurt acariciava minhas costas e minha cabeça na intenção de me acalmar, suspirei completando.


-Eu te amo Kurt, obrigada por estar ao meu lado. E vou te amar até quando as estrelas estiverem acima de você...

Fechei meus olhos por breves segundos então afrouxei o abraço me distanciando um pouco dele, suspirei então abaixei meu olhar.

-Quando eu fui ao médico, depois do que aconteceu no navio,ele disse que tinha risco de eu perder meu bebê.... E.... Eu não quero isso.

Meu tom era baixo e amedrontado, apesar de estar controlando era visível meu medo de perder, olhei em volta sentindo falta da pequena Rachel. No fundo eu agradecia ela não estar ali, era bom ter meu momento com Kurt.

-Vou trancar minha matrícula em NYADA, e provavelmente serei mais uma Perdedora de Lima...

Revirei os olhos ao perceber que a situação fugia do meu controle, mordisquei o lábio inferior em seguida umedecendo os lábios. Suspirei de forma pesada forçando um sorriso.

-Ér.... Desculpa.

Kurt me puxou para um abraço de forma delicada, correspondi ao garoto e então ele saiu dali, sorri levemente acenando para ele.
Me dirigi a geladeira pegando um iogurt de morango, em seguida peguei uma colher e voltei para meu quarto, aquela era minha realidade, e deveria encarar o fato de que eu tinha que abandonar aquele lugar e deixar aquelas pessoas.
Ao entrar no quarto novamente meu celular vibrava com a mesma ligação de antes, suspirei pegando meu celular atendendo a chamada.

-Oi.

Respondi sem mencionar o nome dele, mesmo depois de anos ele ainda me ignorava e insistia em dizer que só tinha uma filha. Oque de fato era verdade, eu também o ignorei como pai.
Um silêncio perturbador me fez repetir a frase, provavelmente ele iria perguntar se eu estava bem após o acidente do navio. Ouvi um longo suspiro me fez sentar na cama,aquilo não era um bom sinal.

-Lucy, você tem que....

-Eu não sou obrigada a nada.

Novamente um suspiro tomou conta da ligação, uni minhas sobrancelhas ainda calada.

-Oque aconteceu? Fala logo.

-Sua mãe precisa de você,eu pago sua passagem para Lima,mas volte para lá.

-Oque? Oque houve com a minha mãe? Oque você fez com ela?

Era inútil pensar que ele encostaria um dedo sequer nela,depois de já ter dito analisei minhas palavras e então me deitei na cama fechando meus olhos, eu tentava não pensar no pior, até que ele responde.

-Ela sofreu um acidente. Tem dinheiro na sua conta, pegue e o use para Lima.

Então sem dar tempo para responder, ele desligou o telefone, meu corpo começou a estremecer só de pensar na hipótese de perder minha mãe.
Me levantei em um ritmo mais acelerado e então peguei minha mala, os últimos meses eu vivi em ponde aérea e essa entrará na conta.
Joguei de qualquer jeito minhas roupas na mala enquanto tentava ligar para o celular da minha mãe -que só dava caixa postal-, eu repetia para mim mesma ter calma.

____________________


Lucy Quinn Fabray
I can taste the tension like a cloud of smoke in the air
Be the good girl you always had to be.Conceal, don't feel, don't let them know.Well now they knowTHANKS, LU.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum